domingo, novembro 11, 2007

Lokan contra Lortus Numero:03

Na cidade de leften três pessoas estavam conversando um estava de armadura completa e preta e estava com uma capa azul, e era um humano com cabelos longos e pretos, ele se chama Lortus, e o outro estava com umas bombas nas mãos e vestia uma capa amarela e tinha cabelo curto e todo desarrumado, e é humano o nome dele é Zartos, o outro estava segundo duas espadas grandes e vestia uma armadura que cobria os peitos e um pouco nos braços e tinha e ele tinha cabelos loiros e armadura é prateada, e ele é um elfo o nome dele é Feiton, estavam numa casa com uma mesa de madeira e com cadeiras de madeira, todos estavam sentados nelas.
Lortus: vamos atacar essa cidade hoje.
Feiton: o que vamos pedir para nós para de ataca.
Lortus: vamos pedir dois milhões de peças de ouro.
Feiton: mas eles vão demora para nos entregarem todo esse dinheiro.
Lortus: eu sei que vai haver essa demora.
Feiton: esse vai ser o tempo suficiente para destruir a cidade.
Lortus: o tempo para Zartos se diverte pela cidade.
Feiton: mais uma pessoa pode nos atrapalha.
Lortus: você deve estar falando daquela aberração um meio elfo e meio orc.
Feiton: ele só foi aceito pela nossa cidade por que todos consideram esse nascimento um milagre, significando a nossa vitória sobre os orcs.
Lortus: eu sei o seu ódio pela aquela aberração.
Zartos: quando eu vou poder solta uma das minhas bombas.
Lortus: vai ser hoje.
Feiton: onde ele vai lançar esse ataque.
Lortus: na biblioteca da cidade.
Feiton: e quem vai vim para defender a nossa cidade.
Lortus: Lokan.
Feiton: vamos.
Os três foram para a biblioteca da cidade existiam dois guardas elfos que tinham cabelos loiros, Feiton correu para um dos guardas e cortou a cabeça do guarda, o outro guarda foi para cima dele e atacou com um golpe da esquerda para a direita, mais Feiton anda para trás evitando o golpe.
Feiton atacando o guarda com um golpe de cima para baixo acertando o capacete dele, a força foi grande e fez com que a testa do guarda sangrasse e caiu no chão.
Feiton: vai Zartos se divita.
Zartos: certo.
Ele entrou na biblioteca e ficou lançando várias bombas e depois eles saíram correndo, e depois a biblioteca explodiu.
Zartos: vamos jogar mais bombas.
Lortus: tenha calma Zartos depois você vai soltar mais bombas.
Feiton: logo você fará mais explosões.
Zartos: tomara mesmo.
Lortus: a primeira parte do nosso plano já foi concluída.
Zartos: muitos vão morrer.
Feiton: eu sinto pena dos elfos que acabei de mata.
Lortus: não sinta pena por eles.
Zartos: amanhã eu vou meu diverti. Feiton: amanhã vamos acabar com ele.
Um dia depois Lokan saiu da sua casa, e andou um pouco e viu Ella.
Lokan: ela vamos vai até lar.
Ele tenta dar um passo mais não consegue a vergonha que ele sentia era mais forte do que ele.
Lokan: parece que não vai ser hoje.
Ele anda para o lado esquerdo e fica andando logo ele viu Ellond.
Lokan: como vai?
Ellond: eu vou bem.
Lokan: tem alguma missão do prefeito?
Ellond: sim nós temos que descobri quem foi que destruiu a biblioteca.
Lokan: certo eu vou falar com o senhor do mar.
Ellond: só uma pergunta que eu gostaria de te fazer.
Lokan: pode falar.
Ellond: por que você gosta tanto dessas missões.
Lokan: por que toda a missão que agente faz é para ajuda o outro, e eu quero ajudar os outros.
Ellond: esta certo pode pergunta para o senhor do mar.
Lokan: certo eu já vou.
Ele foi até o senhor do mar e voltou tudo isso em dois dias, Lokan estava andando.
Lokan: que saudade do dragão.
Ele continuou andando e chegou na cidade e foi procurar Ellond mais no meio do caminho ele encontra Zartos, e vai até ele.
Lokan: eu sei que você destruiu a biblioteca.
Zartos: não foi só isso.
As duas casas explodem mais estava perto dele e uma pedra atingiu ele com muita força por causa do impacto da explosão, e ele ficou caído, quatro horas depois ele se levantar.
Lokan: droga.
Ele foi correndo pela cidade e não viu ele, e foi atrás de Ellond, chegando na casa de Ellond, se encontrou com o Ellond.
Lokan: eu vi um deles.
Ellond: quando?
Lokan: algum tempo atrás.
Ellond: eu vou procurar com você.
Lokan foi correndo e olhou para trás e viu o Ellond parado.
Lokan: o que foi?
Ellond: eu vou para o bar.
Lokan: para o bar?
Ellond: eu estou querendo beber alguma coisa.
Ele foi andando e Lokan foi com ele.
Lokan: mais não hoje de noite.
Eles foram para o bar e ficaram bebendo vinho Ellond caiu no chão de tanto bêbado que ele estava.
Lokan: parece que eu vou ter que te levar.
Lokan carrega Ellond nos braços e ficou andando.
Feiton aparece na rua.
Feiton: carregando o seu amigo.
Lokan: ele bebeu mais do que ele agüentava.
Feiton: é assim que os heróis da cidade passam o tempo.
Lokan: pelo menos agente não fica destruindo as coisas sem motivo.
Feiton: vocês vão saber do motivo em breve.
Feiton vai embora, Lokan leva ele para a casa dele, e vai embora.
Lokan: devia ter perguntado qual era o motivo.
No outro dia um mensageiro entrega uma mensagem para o prefeito e na mensagem esta escrito “queremos dois milhões em peças de ouro”, o prefeito avisa isso para Lokan e Ellond.
Lokan: mais nós não temos todo esse dinheiro.
Ellond: onde o prefeito vai arranjar todo esse dinheiro?
Lokan: temos que encontrá-los antes que alguém mais morra.
Lokan e Ellond foram correndo para ver se encontravam alguém e encontraram Lortus.
Lokan: é ele o mestre deles.
Ellond: como você pede uma quantia dessas?
Lortus: por que vocês vão pagar agora.
Lokan: agente não vai te entregar nada.
Lortus: então na próxima vão morrer muitas pessoas.
Lokan: não vai morrer mais ninguém.
Lortus: quem vai me impedi.
Lokan: nos dois.
Lortus: então venha me impedir.
Lokan vai para cima dele com a espada e ataca com um golpe atacando de cima para baixo, mais ele tira uma espada e defende o golpe, empurrando Lokan.
Lorkan: foste.
Um brilho vermelho aparece nele e depois desaparece.
Ellond vai até ele com uma espada e ataca com um golpe da esquerda para a direita, mais ele defende e atacar enfiando a espada na perna esquerda de Ellond.
Lokan corre um pouco na direção dele e ataca com um golpe de cima para baixo, mais ele defende e acerta um golpe mais bate na armadura mágica de Lokan.
Ellond ataca com a espada um golpe de cima para baixo, mais ele defende e ataca batendo na parte da armadura que protegia a barriga.
Lokan ataca com a espada com um golpe da esquerda para a direita, ele defende com a espada, e atacando o braço esquerdo de Lokan.
Ellond se afastar um pouco e ataca com um golpe de cima para baixo, mais ele vai para a esquerda esquivando do golpe, e ele com a perna esquerda chutou a perna esquerda fazendo com que o Ellond caia.
Lokan ataca com um golpe da direita para a esquerda, ele esquivou do golpe andando para trás e ele atacou a perna esquerda dele enfiando a espada.
Ellond foi ate ele e atacou da esquerda para a direita, ele defende o ataque depois ele atacar com um golpe da esquerda para a direita atacando o braço esquerdo dele.
Ele se afastou dos dois.
Lortus: lanças de fogo.
Fogo começar á aparecer da mão dele.
Lokan foi ate ele, mais antes dele se aproximar ele soltar uma rajada de fogo empurrando ele para uma casa. Ellond foi tentar atacá-lo e atacou com um golpe de cima para baixo, mais ele fez que o fogo defender-se o golpe.
Ellond: mais isso é impossível.
Lortus: nada é impossível.
Lortus concentra o fogo na barriga de Ellond, e acontece uma explosão e ele é jogado para a parede com a força do impacto da explosão, e os dois estão caídos no chão, ele vai embora.
Lokan acorda duas horas depois, se levanta lentamente e vai depois para o Ellond.
Lokan: você esta bem?
Ellond acorda.
Ellond: sim eu estou bem.
Ellond se levantar.
Ellond: droga, não o detemos.
Lokan: eu sei, vamos procura.
Os dois estão andando pela cidade e encontram Zartos.
Lokan: aquele é um deles.
Apontou para Zartos, os dois foram correndo ate ele.
Lokan: por que pediram todo aquele dinheiro para o prefeito.
Zartos: para darem tempo para eu ter a minha diversão.
Ellond: destruindo tudo.
Zartos: destruir é a minha maior diversão.
Lorkan: mais nisso você pode machucar pessoas.
Zartos: eu sei.
Lokan: eu vou te matar.
Zartos: então venha.
Ele lançar duas bolas com escrituras, ele lançou para eles.
Zartos: explosão.
Houve duas explosões jogando os dois nas casas ao lado, Lokan se levanta e vai até ele e dar um golpe de cima para baixo, mais ele vai para trás e lança mais uma bola.
Zartos: explosão.
Houve uma outra explosão bem perto de Lokan, com a força da explosão Lokan é lançado para a casa da direita quebrando a porta, ele esta com uma queimadura na perna.
Ellond foi até Zartos e tentou atacar com a espada atacando com um golpe de cima para baixo, mais ele vai para trás evitando o golpe e ele lançar mais uma bola e joga para perto dele.
Zartos: explosão.
Houve uma outra explosão, jogando Ellond para trás.
Lokan sai da casa que ele estava e vai para ele e dar um ataque com a espada um ataque de cima para baixo, acertando um pouco o ombro esquerdo dele, ele tinha pedaços de metal na mão ele se afastou um pouco dele, e acendeu uma cordinha da bomba, e lançou para Lokan.
Lokan vai correndo para trás mais ele é atingido pela força da explosão.
Lokan: quantas bombas ele ainda têm?
Zartos: eu tenho muitas.
Ellond vai correndo até ele e dar um ataque com a espada um golpe da direita para a esquerda, mais ele vai para trás evitando o golpe.
Zartos: eu vou parar de brincar com vocês.
Lokan: o que foi que ele disse?
Ele pega uma maça de ferro, a bola da maça é tacada no chão, e o impacto fez um pequeno impacto.
Zartos: essa é minha verdadeira arma.
Lokan com sua visão elfica viu que tinha escrituras nas correntes.
Lokan: escrituras?
Ele lançar o ataque em Lokan a maça é tacada no lado esquerdo dele.
Lokan: por que você errou.
Uma energia aparece nas correntes e vai até a bola de ferro e acontece uma grande explosão, ele se afastar da explosão mais o efeito da explosão atinge ele, fazendo com que ele bata na parede com as costas.
Ellond ele tenta se aproxima dele mais ele fica girando a maça, e às vezes ele lança o ataque nele, e uma dessas vezes a barriga dele é atingida, ele caiu no chão então ele lança o ataque de novo, mais o ataque vai para o lado esquerdo dele fazendo com que a explosão aconteça, ele é atingido pela explosão machucando o braço esquerdo dele, ele segura a espada com dificuldade.
Ellond consegue esquivar de outro ataque dele chegando perto dele tentou enfiar a espada na barriga dele mais ele se esquiva e lançou a maça nele prendendo o pescoço nas correntes, e ele ficou enfocando ele.
Lokan foi ate ele e lançou um ataque de cima para baixo nele, mais ele se esquivou para a direita.
Zartos: se você se aproximar eu lanço uma bomba no seu amigo.
Lokan se afasta um pouco.
Lokan: maldito.
Ellond ficou tentando atacá-lo mais ele ficou esquivando do ataque, depois ficou atacando a corrente.
Zartos: você nunca ira quebrar essa corrente.
Lokan vai até ele e fica atacando com golpes com a espada, golpes que iam de cima para baixo, e baixo para cima, mais ele ficava indo para trás evitando os ataques, e uma dessas vezes Ellond puxou ele, para perto de Lokan fazendo com que Lokan corte todo o braço esquerdo dele fora.
Zartos: droga.
Lokan: solte ele.
Ellond ficou tentando corta a corrente, e depois de um tempo ele conseguiu, Zartos se vira e corre para frente se afastando de Lokan e Ellond, ele lançar mais uma bola.
Zartos: explosão.
Os dois com a força da explosão são jogados para a parede, e depois disso eles foram correndo, ele lançou mais uma bomba, mais Lokan dar um ataque da direita para esquerda na bomba que fez voltar para ele, e a bomba foi para perto dele, mais ele estava correndo e não prestou atenção que a bomba estava perto dele.
Zartos: explosão.
A bomba explodiu perto dele com o impacto da explosão ele caiu no chão e ficou totalmente nocauteado ficando no chão. Lokan e Ellond foram para perto dele.
Lokan: você sabe onde estão os outros.
Zartos dá um sorriso.
Zartos: eu sei.
Ele pega uma bola, e colocou a bola para perto dele.
Zartos: explosão.
Lokan e Ellond correm evitando ser atingidos pela explosão.
Lokan: droga.
Os dois depois dessa batalha foram para casa e quando Ellond estava chegando em casa, Feiton aparece.
Feiton: você é amigo daquele meio orc?
Ellond: sim, sou eu.
Feiton: como um elfo pode se tona amigo de um meio orc.
Ellond: por que ele é uma boa pessoa.
Feiton: um meio orc boa pessoa!
Ellond: deixe-me ir para a minha casa.
Feiton: se você é amigo daquele meio orc terei que matá-lo.
Ellond: você deve ser um dos que está envolvido com essas explosões?
Feiton: sim eu estou envolvido.
Ellond: então eu devo te mata.
Feiton: por min eu queria uma lutar com aquele meio orc.
Ellond: se você quiser passa por Lokan você deverá passa por min primeiro.
Feiton: está bem vamos lutar.
Os dois tiram as suas espadas.
Ellond: por que você sente raiva do Lokan.
Feiton: pelo fato dele ser meio orc.
Ellond corre até ele e ataca com a espada um golpe de cima para baixo, mais ele defende com a espada, e ele atacar com a espada um golpe da esquerda para a direita, ele vai para trás evitando o golpe.
Ellond vai até ele e ataca com a espada com um golpe da direita para esquerda, mais ele defende com a espada, ele atacar com a espada com um golpe da esquerda para a direita, mais ele defende com a espada.
Ellond ataca com a espada um golpe de cima para baixo, mais ele defende com a espada e ele ataca com a espada um golpe da esquerda para a direita, acertando pouco o braço esquerdo dele.
Ellond corre um pouco e depois corre na direção dele dando um ataque com a espada um golpe de cima para baixo, acertando o ombro direito dele, Feiton ataca com a espada um golpe da esquerda para a direita, mais Ellond defende com a espada.
Ellond ataca de novo com a espada com um golpe de cima para baixo, mais ele vai para o lado esquerdo esquivando do golpe, Feiton ataca com a espada com um golpe tentando acerta a perna esquerda de Ellond mais ele defende com a espada.
Ellond ataca com um golpe da esquerda para a direita acertando o joelho esquerdo dele ferindo um pouco, ele anda um pouco para trás, e ataca com um golpe da esquerda para a direita, mais Ellond consegue defender com a espada.
Ellond vai até ele e ataca com a espada com um golpe de cima para baixo, mais ele defende o golpe com a espada, ele ataca com um golpe de cima para baixo acertando o joelho esquerdo de Ellond.
Ellond vai até ele e ataca com a espada com um golpe de cima para baixo, mais ele vai para trás evitando o golpe, ele ataca com um golpe da esquerda para a direita mais ele defende com a espada.
Ellond dá um chute com a perna esquerda, dando um golpe da esquerda para a direita acertando a cara dele, ele vai um pouco para trás e depois vai até ele e ataca com um golpe de cima para baixo.
Ellond ataca com um golpe da esquerda para a direita acertando o pescoço dele cortando a cabeça.
Lokan estava indo para a sua casa quando viu Lortus na rua.
Lokan: derrotamos Zartos.
Lortus: ainda tenho Feiton.
Lokan: pelo menos você não vai ter ninguém que cause mais explosões.
Lortus: e você não tem mais amigo.
Lokan: o que?
Lortus: eu mandei Feiton matar o seu amigo.
Lokan: então esse Feiton morreu.
Lortus: não subestime Feiton.
Lokan: eu digo a mesma coisa sobre o meu amigo.
Lortus: o seu amigo nessa hora já deve está morto.
Lokan: você confia demais nele.
Lortus: ele é um bom guerreiro.
Lokan: Ellond também é um bom, guerreiro.
Lortus: não fale besteiras.
Lokan: eu digo o mesmo.
Lortus: bola de fogo.
Uma bola de fogo aparece na mão dele e lançar na perna esquerda de Lokan, acertando.
Lokan: minha perna.
Lortus: eu posso fazer o mesmo com a outra perna.
Lokan vai até ele.
Lortus: escudo de fogo.
Um fogo que estava perto dele começar a fazer um formato de um escudo, Lokan ataca com um golpe de cima para baixo, mais é defendido pelo escudo.
Lortus: você não vai quebrar o escudo.
Lokan ataca varia vezes mais só ficam acertando o escudo.
Lokan: esse escudo é muito forte.
Lortus: meu escudo não pode ser quebrado por um simples soldado.
Lokan: foste.
Um brilho vermelho aparece no Lokan e depois o brilho desaparece.
Lokan: não sou um simples soldado.
Ele ataca várias vezes mais o escudo só fica defendo mais uma vez o golpe de Lokan ultrapassou o escudo, mais ele desvia esquivando para a direita.
Lortus: você conseguiu vencer o escudo.
Ele ficou atacando várias vezes e conseguiu quebra o escudo, e Lokan atacou com um golpe de cima para baixo, ele defende com a espada mais defende o golpe com dificuldade.
Lortus: você esta mais forte.
Lokan: hoje eu não estava usando toda força.
Lortus: bola de fogo.
Uma bola de fogo aparece na mão de Lortus, e ele lançar a bola de fogo na barriga de Lokan acertando o golpe.
Lortus: uma só magia não vai me derrota.
Lokan: eu digo o mesmo.
Lortus: bola de fogo.
Uma bola de fogo aparece na mão dele, e quando lança o Lokan pula para o lado direito esquivando do golpe.
Lokan: é só isso que você sabe.
Lortus: não.
Lortus aponta para ele e sai fogo do dedo dele e ele faz um circulo movendo todo o braço.
Lortus: prendedores de fogo.
O circulo vai até ele e prende Lokan, e fica tentando se soltar mais não conseguia.
Lorkan: essa prisão é bem forte.
Lortus: não é só forte.
O circulo fica queimando os braços dele, ele fica tentando resisti ele ficava colocando força para tenta quebra os prendedores.
Lortus: isso vai parti você ao meio.
Uma luz vermelha brilha em Lokan.
Lokan: se eu não quebra isso.
Ele se libera quebrando os prendedores de fogo desfazendo.
Lokan: não subestime a magia foste.
Ele fica concentrando umas bolas na mão.
Lortus: você vai morrer.
Lokan: eu acho que não.
Lortus: bolas de fogo.
Duas bolas de fogo vão na direção de Lokan e acertaram os peitos da armadura de Lokan mais ele é magia então não fez nenhum efeito, só queimou um pouco os braços de Lokan.
Lokan vai na direção dele e atacar com a espada com um golpe de cima para baixo mais ele defende o ataque.
Lortus: não vai ser assim que você vai me vencer.
Lokan ataca mais desta vez a espada brilhou e foi um brilho vermelho e ele atacou da esquerda para a direita ele defendeu com a espada, mais nessa defesa dele fez com que a espada se destruí-se.
Lortus: impossível.
Lokan: não, possível.
Lokan ataca com um golpe da esquerda para a direita atacando com a espada, mais ele vai para trás evitando o golpe.
Lortus: morra.
Ele fez com que duas bolas de fogo crescessem na mão dele.
Lortus: bola de fogo.
A bola de fogo vai em direção á Lokan acertando ele, ocorre uma explosão.
Lortus: agora você morreu.
Lokan sai correndo dá fumaça e vai na direção dele e ataca com um golpe da esquerda para a direita acertando o golpe no pescoço dele morrendo na hora, depois ele foi para casa e foi dormir, depois foi ver Ellond chegou na casa dele foi até ele.
Lokan: oi.
Ellond: olá.
Lokan: você derrotou alguém ontem?
Ellond: como você sabe?
Lokan: vamos no bar tentar pegar uma elfinhas.
Ellond: vamos.

quarta-feira, novembro 07, 2007

Hotel 2 parte 05 (paródia) leia a parte de baixo

Sheila: será que a gente vai sobreviver.
Kyller: isso eu não sei.
Sheila: como a gente vai sobreviver?
Kyller: dependendo do escritor nós podemos sobreviver até o final.

segunda-feira, novembro 05, 2007

Brasil 2.135 ep:01

No ano 2.135 agora os brasileiros estão lutando com as maquinas, na maioria das maquinas vem aqui tem inteligência artificial, se você está querendo saber o por que, que só o brasileiros estão lutando, no ano de 2011 o prezidente que tomar a amazônia de volta, deixando a amazônia só para os brasileiros, mais um país queria a amazônia de volta e esse país é os Estados unidos, então eles declararam guerra contra o Brasil, mais nós inventamos uma bala que perfura e explode, os exercito deles não podiam com a gente, mais depois eles inventaram as maquinas, eles eram robôs, preparados para a guerra, daí o Brasil ainda não conseguiu vencer essa guerra, mais nós sabemos que só basta atirar essas balas no chips deles que normalmente fica na cabeça,
nós tentamos morar na superficie mais tem um perigo enorme de morrer, normalmente nós vivemos nos subterraneos, eu sou David.
David tem cabelos pretos, e é curto o cabelo, ele veste uma roupa de exercito, ele estava em cima de valhos entulhos.
David: que dia bonito.
chegou alguêm com cabelo loiro tambem com o cabelo curto, com uma roupa do exercito.
David: algum ataque das maquinas, soldado Fernando.
Fernando: sim ao norte.
eles ficaram andando e tinha milhares de soldados, ele chegou para pessoa que entregava as armas.
David: dé as armas do comandante David.
a pessoa entregou uma arma giratória.
David: meu tipo de arma.
os dois subiram numa moto, e foram andando,a moto tem um botão que fica atirando.
David: tem certeza que é ao norte.
Fernando: sim eu ouvi direito.
eles estavam indo com muitos soldados.
Fernando tem uma escopeta carregou ela e ficou apontando, tinha milhares de pessoa de moto, e a pessoa atrás estava apontando a arma.
Começaram a sair do chão bolas de ferro que ficavam atirando, e tinha um visor que ao redor dela é uma cabeça robôtica, ficavam atirando e as pessoas com suas motos ficavam tentado esquivar em quanto o outro ficava atirando nelas.
David: eu é que devia fica atirando.
Fernando: você não confia na minha mira.
David: não.
Fernando: pois olha isso.
Ele mirou no visor e atirou, acertou o visor quebrou, deu umas explosões e a bola caiu no chão.
David: você vai fazer isso mais vezes.
Fernando: é uma aposta?
David: não, é uma ordem.
as bolas ficavam segindo mais os de trás continuavam atirando, eles acertavam alguns e as pessoas morriam.
David: atira logo.
Fernando atirando acertando alguns.
Fernando: é dificíl acerta eles em movimento.
David: mais se a gente para-se eles nos matariam.
Fernando: você tem razão.
David: por que você não usa o lançar mísseu da moto.
Fernando: espera só um pouco.
quando tinha pouco dessas maquinas todos começaram a usar os mísseu.
David: agora é a hora.
Fernando: é você tem razão.
ele pegou o lança mísseu.
Fernando: agora você vai ver quem é bom de mira.
David:atira logo.
Ele atirou acertando uma das bolas.
David: isso.(ele disse isso com alegria).
Fernando: ainda sobraram alguns.
David acelerou a velocidade.
David: nós cuidamos deles depois.
Em Brasilha, tudo estava destruido, mais nesse estado tinha muitos soldados, e no palacio govenamental estava o prezidente, e o prezidente ele é velho com uma barba branca e estava com roupa que normalmente um prezidente usa, ele está numa sala com muitas pessoas que estavam lá, e tinha uma mesa de madeira e o vários mapas do Brasil.
O prezidente: os ataques deles está acontecendo em todos os cantos, tem um ataque em massa no norte do estado do ceará.
uma das pessoas: sim mais nós já colocamos toda a nossa força nessa região.
O prezidente: não pode colocar todas as forças em uma só parte se não o ataque dos Estados unidos pode tambem em ocorrer em outro ponto.
Tinha uma pessoa com trajes do exercito com umas estrelas, ele é velho e tem uma careca e cabelos brancos ao lado, ele é o comandante.
Comandante: mais nós temos radares e não localizamos mais ataques.
Prezidente: você está me dizendo que os radares não detectam mais robôs?
Comandante: sim.
Prezidente: mais isso não significa nada, Lembre-se que existe robôs que não são detectados pelo rada.
Comandante: o nosso prezidente tem razão, devemos nos preocupar com todo local.
Prezidente: eu soube que alguns robôres consiguiram atravesar a barreira que fizemos para eles no Estado de Natal?
comandante: sim e eu fui informado que alguns estão no estado do Ceará.
Prezidente: vocês estão resolvendo isso.
uma pessoa: estamos enviado exercito para enfrentá-los.
Prezidente: mais eu fui informados que uma das nossas frontes encontraram eles.
Comandante: sim encontraram.
Prezidente: preciso de mais pessoas para confronta esse ataque do norte.
Comandante: mais como?
Prezidente: recrute mais pessoas, e tambem pegue os brasileiros que estão em outro país.
Uma pessoa na sala com terno branco e calças brancas e com cabelos curtos e pretos, o representante do povo.
Representante: mais você vai querer que brasileiros que estão em paz em outro país venha para cá para a guerra.
Prezidente: deveriamos proibir as pessoas de sair do nosso país.
Representante: mais a pessoa deveria escolher a situação que ele quer viver em guerra ou em paz.
Prezidente: eu estou ouvindo muitas reclamações do prezidente do Japão que estamos enviando brasileiros demais.
Representantes: mais nenhum brasileiro quer a guerra.
o prezidente se irritou.
preziente: então eles querem morrer ou não se importam nada pelo seu país e quer que ele seja destruido, seria melhor que eles todos morresem.
Comandante: fique calmo senhor prezidente.
Prezidente: não podemos deixar que as maquinas passem do bloqueo foi muito dificíl tira-los do país, perdemos vários homens e mulheres, para tíra-los daqui.
Comandante: isso foi em 2.085 eu me lembro muito bem enviamos ótimos rapazes para essa batalha, graças a ajuda do prezidente Lucas que conseguiu reunir vários brasileiros, e tíra-los daqui.
Prezidente: eu estava nessa batalha e eu sei como foi dificíl.
Comandante: eu também lutei.
Prezidente: eu não quero que essa batalha aconteça de novo.
Comandante: estamos evitando o massimo para que isso não aconteça de novo.
Prezidente: eu quero saber pela marinha por que o ataque no norte do Ceará está contecendo.
Comandante: vai ver eles não consiguiram segurar as maquinas.
Prezidente: (bateu a mão na mesa) MAIS NÃO É POR ISSO QUE EU INVESTIR DINHEIRO NA MARINHA, E NA MALDITA AERONAUTICA COM OS SEUS MALDITOS NAVIOS.
Comandante: nós resistirmos o massimo que pudermos.
Prezidente: então esse maxímo não foi o suficiente.
Comandante: é impossivel segurar eles por muito tempo.
Prezidente: eu não estou pagando a vocês para torna isso impossivel,VOCÊS QUEREM MORRER.
comandante: obviamente a gente não quer morrer.
Prezidente: então garanta que esse ataque seja aniquilado e que esse ataque não aconteça de novo.
David e fernando estavam na moto e ficavam dirigindo a moto, ao lado deles tinha milhares de pessoas com as motos, David viu um robô gigante, que tinha canhões e tinha rodas para ficar andando, ele parou a moto.
David: saia da moto.
Fernando saiu da moto, todos os outros perceberam o robô gigante, David apertou um botão da moto, a parte da frente da moto se abriu e mostrou uma arma que tinha dentro, ele pegou a arma e ficou apontando para o visor do robô.
David: muito cuidado.
ele atirou e todos os outros ficavam atirando destruindo a cabeça do robô.
Fernando: tudo deu certo?
David: o robô não está se mexendo.
David colocou arma no lugar, e apertou o botão de novo e a moto se fechou.
David: pronto pode subir na moto.
os dois subiram na moto e continuaram indo, no caminho tinha várias aranhas robôs gigantes que ficavam atirando missel, sem parar.
David: chegamos.
Fernando saiu da moto e ficou mirando na cabeça deles, e ficava atirando.
David apertou o botão de novo e pegou a arma de novo e ficou atirando, uma delas ficava lançando os missels na direção deles, ficava explodindo perto.
David: temos que ter cuidado.
Fernando: me dá o lança missel.
David foi para a moto e pegou o lança missel e entregou para o Fernando.
David: está aqui.
Fernando ficou mirando na cabeça das aranhas que estavam chegando perto, e lançou os missels na cabeça deles explodiduos.
David: boa mira.
Fernando: como você pode desconfiar dá minha boa mira.
todos ficavam atirando, um dos soldados foi para o david.
soldado: vocês ainda tem munição?
David: não muita.
soldado: são muitas aranhas.
David: eu estou vendo.
Soldado: mais reforços vão chegar.
David: desculpe mais não fui informado.
David vira para o fernando.
David: vai chegar mais reforços?
Fernando: pela minha informação sim.
Soldado: não podemos deixar mais coisas dessas passarem.
David: quer dizer que vocês deixaram aquelas maquinas passarem.
soldado: eram muitas, não podemos segurar todas.
David: quer dizer que é só isso que temos como defesa.
soldado: eles eram muitos mal conseguimos segura-los eles diminuiram e muito a gente.
David: eu estou vendo.
Fernando: é melhor a gente se afastar por que eles estam chegando muito perto.
soldado: mais não podemos deixar eles avançarem mais.
David: eu vou fazer todo o possível.
as aranhas robôs continuavam atirando, acertando muitos soldados, David viu que tinha umas pessoas perto das aranhas.
David: aqueles soldados vão morrer temos que afastar as aranhas deles.
Soldado: eles estão bem de baixo deles.
Fernando: se vocês querem fazer alguma coisa essa é a hora.
as aranhas estão começando a abrir de baixo da barriga deles, umas metralhadora, e ficava atirando, os soldados tentavam correr.
David: prescisamos de mais lança misseís.
soldado: você tem razão mais as forças só vão chegar depois.
David: chame quantos homens puderem temos que tentar ficar de fora das miras deles.
soldado: eu vou chamar quantas pessoas possíveis.
Fernando tentando atirar na parte do visor das aranhas, mais a mesma quantidade de visor que eles têm é a mesma quantidade que uma aranha tem.
Fernando: são muitos visores as minhas balas vão acabar desse jeito.
David ficou abaixado a algumas aranhas atiravam perto onde David estava algumas passavam muito perto, dava para ver quando as balas atiginham o shão.
David: droga temos que ter cuidado.
David ficava atirando nas partes da metralhadora, as aranhas parece que nem sentiam o efeito que as balas causavam.
David olhou para a moto.
David: tive uma idéia.
David correu para a moto e montou na moto e dirigia a moto no meio das aranhas algumas ficavam tentando atirar nele, mais ele conseguia ficar por de baixo delas, e uma das pessoas que estavam por de baixo das aranhas, ele tinha toda a vestimenta de soldado, ele tinha um pequeno corte no rosto.
soldado: eu sou o soldado Renan.
David: eu sou o comandante David.
Renan: você trouxe alguma arma...cuidado.
um dos tiros da metralhadora passou muito perto deles.
David: vocês tem que sair daqui e rápido a situação não está melhorando para vocês.
Renan: eu sei disso mais não temos nenhum lança míssel para atacar.
David: vocês não devem esperar por um lança míssel.
David atirou na metralhadora e o tiro da arma do David é muito forte conseguiu destruir as metralhadora.
David: fica por de baixo dessa aranha parece um pouco seguro.
As outras aranhas começaram a atirar e tentavam acerta eles.
Renan: é só fica um pouco próximo da parta deles, que as outras aranhas não conseguem atingir a gente.
David: parece um bom plano, isso se o plano fosse reunir pessoas, mais esse ângulo de visão é horrível.
Renan: eu nunca disse que era uma ótima idéia.
David: por sorte muitos estão atirando nos olhos dessas aranhas assim dificulta elas para nos atacarem.
Uma perna da aranha explode.
Renan: quem foi que atingiu a perna dela.
uma outra perna é destruida.
David: eu não estou vendo nenhuma das nossas forças atacarem as pernas dele.
Renan: que está atacando.
Um dos soldados vêm que uma das aranhas está atingindo a perna dá aranha que eles estão em baixo.
Soldado: são as aranhas que estão atirando nessa aranha.
David:saiam de baixo dessa aranha.
todos estavam assustados todos viãm as aranhas mais não se concentravam na sua missão, David estava empurrando os soldados.
David: vamos seus molengas se vocês não sairem daqui.
Renan franziu a testa ele olhou para as aranhas, ele pegou uma pistola e ficou atirando no visor das aranhas.
Renan: temos que destrair as aranhas.
David: pegue o lança míssel do outro lado dá moto.
Renan foi na moto e pegou um lança míssel.
David: vamos dirigindo e atirando nas caras das aranhas para elas desviarem o olhar.
Renan correu para perto das perna da aranha e ficava vendo as aranhas que estavam circulando, ele termia pela vida dos soldados.
Renan: mais a gente tem que descidir onde ir.
um soldado grita: cuidado.
uma outra perna da aranha é explodida.
Renan: temos que decidir isso rápido.
David estava olhando os soldados estavam atirando nos visores das aranhas e eles estavam atirando com míssel.
David: diga para os seus soldados irem para a direita,e nós iremos para a esquerda.
Renan: mais provavelmente nisso tudo que você planeja eu só vou poder lançar um míssel.
David: não importa tire os soldados daqui.
Renan olha para os soldados.
Renan: Vão para a direita.
os soldados estavam indo alguns paravam um pouco para atirar.
David: suba na moto.
ele subiu na moto, David tambem subiu e dirigiu a moto para a esquerda.
Renan: o que você pretende fazer.
David dirigia a moto entre as penas das aranhas as aranhas logo preparavam a metralhadora para atirar.
Renan: isso não é muito esperto.
David ficava olhando as aranha se virando para poder atacar, muitas estavam concentrando neles.
David: tudo está acontecendo como eu quero.
as aranhas não paravam de tentar atirar neles mais eles não conseguiam.
Renan: o que diabos você está fazendo.
David apontou para a aranha que estava mais ou menos longe.
David: atire na cabeça daquela aranha.
Renan estava se esforçando para mirar direito principalmente pelo fato dá moto está em movimento e dificulta a mira.
Renan: você vai ter que parar.
David: seu eu parar nós vamos morrer.
Renan: mais eu tenho dificuldade para artirar em movimento.
David: Você não tem dificuldade porra nenhuma você tem é frescura.
Renan ficou com uma cara séria e ele estava com raiva e mirou e atirou e acertou a cabeça da aranha.
David: nós vácilamos demos tempo para eles terem dinheiros para fazer esses tipos de aquinas, e tão rápido.
Renan: eram muitos.
David: para acabar com essa guerra prescisarmos destruir as armas deles.
Renan: por que você está pensando nisso.
David: por que eles tambem se destrairam.
muitos soldados foram de moto de baixo das aranhas acabaram com as aranhas, e atiravam no visor das aranhas, e atiravam principalmente com mísseus.
Renan: essa foi esperta.
David: se a gente não aproveitar-se essa oportunidade estavamos fritos.
Renan: vá para perto dos soldados.
David apertou o botão da moto e apareceu um projétium de uma arma.
David: poderemos nos virar sem eles.
Renan: mais você tem que concorda que precisamos de ajuda.
David: eles estão fazendo o máximo até o resto chegar.
David fica atirando nos visores das aranhas.
e uma dessas aranhas caiu no chão.
David: eu é que tenho a mira boa.
Muitos soldados estavam atirando nas aranhas que eles estavam passando.
David: temos que voltar.
Renan: por que?
David: se não eles vão se destrair com a gente.
David estava dirigindo e as aranhas estavam vendo os soldados, mais os soldados estavam ficando em baixo das aranhas mais eles sempre ficava perto das saidas para as aranhas não cairem em cima deles.
David: atira porra.
David estava apertando os botões, a arma estava atirando nas aranhas, David viu as cabeças das aranhas explodindo completamente, David olhou para trás.
David: finalmente á parte de trás está atacando.
Renan viu que as pessoas estavam correndo para de baixo das aranhas e eles estavam ganhando vantagem.
David: agora estamos com a vantagem.
David estava dirigindo, e estava indo em direção para ir para os soldados, e uma dessas aranhas atira no pneu da moto, e David estava tentando controlar a moto, e os dois cairam e os dois estavam com uma arma.
David: droga.
Renan: temos que sair daqui.
os dois estavam correndo para de baixo de uma das aranhas, e eles atiraram na metralhadora, eles estavam tentando destruir a metralhadora, eles estavam tendo dificuldades, os dois atiravam diretamente, mais as vezes umas dessas balas passavam perto de mais.
David: essa porra não é destruida.
Renan: estou tentando.
Renan leva um tiro no braço esquerdo, David viu isso.
David: você está bem?
Renan franziu a testa estava sentindo dor, mais ele não podia concentrar na sua dor ele tinha que atirar se não ele morre.
Renna: eu estou.
David estava atirando e eles conseguiram destruir a metradora, David viu um buraco no chão.
David: temos que ir para esse buraco.
os dois correram e pularam para o buraco.
Renan: droga, meu braço.
David: pelo menos não é o seu corpo todo, ou melhor dizendo você não está morto, fique feliz com isso.
Renan viu a situação em volta.
Renan: ninguém sabe se a gente vai sair vivo dessa.
os dois ficaram atirando nos visores das aranhas.
David: você está com toda a sua munição?
Renan: dá para ficar aqui por muito tempo.
David viu que a cabeça da aranha que eles estavam em baixo.
David: mais não podemos ficar aqui por muito tempo.
os dois correram e a aranha caiu houve um grande estrondo e a poeira subindo uma das balas passou muito perto deles.
David: cuidado.
na parte de trás o Fernando estava perto desses soldados que estavam com as armas potentes, e ele ficava atirando os mísseis, ele andava um pouco abaixava e atirava.
Fernando: onde está esse porra do David.
um soldado de olhos azuis, estava com roupa normal de soldado tinha cabelo preto, e o cabelo é curto.
soldado: têm pessoas na frente que estão com problemas.
Fernando: certo soldado João.
João: venha.
os dois estavam correndo mais 5 pessoas estavam correndo junto com eles, alguns soldados paravam e atiravam para explodir, o João parou e foi para perto do soldado.
João: está vendo ali.
Viu umas pessoas que estavam encurraladas.
João: temos que resgáta-los.
Fernando:
- Droga, como á gente vai fazer isso.
João:
- vamos.
os dois estavam correndo junto com algumas pessoas que estavam atirando nas aranhas, eles estavam atirando nas aranhas que estavam perto das aranhas que estavam arrodiando eles.
Fernando:
- droga, temos que ter uma brecha, se não a gente vai morrer.
João:
- temos que ir reto em direção á ele.
Fernando estava atirando numa aranha que estava muito perto deles.
Fernando:
- minhas balas estão acabando.
um soldado entrega um arma nova, que é uma metralhadora, e ele estava atirando e muito nas aranhas.
Fernando:
- droga é muito dificíl.
João:
- vamos.
eles estavam andando muito divagar, mais as aranhas estavam atirando neles, acertava alguns.
João:
- vamos.
os dois estavam atirando nas aranhas, chegou um cara com um lança míssel.
Fernando:
- atirem nas aranhas.
a pessoa lança o míssel e explodiu a cabeça das aranhas, e as pessoas atrás estavam ajudando a carregar.
João:
- atirem.
Fernando:
- eles estão ficando muito perto.
João:
- ele tem razão, concentre-se nas aranhas que estam muito perto.
Fernando:
- mais aqueles caras podem está com risco.
João:
- todos nós estamos em risco.
Fernando:
- temos que dividir as nossas tropas.
João:
- você tem razão.
Fernando ficou atirando nas aranhas que estavam perto da tropa.
Fernando:
- droga, isso está muido dificíl.
João:
- VOCÊS ATIREM NAS ARANHAS PERTO.
Fernando atirava nas aranhas de longe, mais os tiros das aranhas estavam muito perto.
Fernado:
- atirem logo.
as aranhas estavam chegando muito perto deles.
Fernando:
- eu vou chamar mais equipes para nos ajudar.
João:
- certo.
Fernando correu em direção ao um grupo, e foi para um soldado.
Fernando:
- vocês tem que nos ajudar.
soldado:
- general.
um cara com a roupa de soudado, e um chapéu, com cor do uniforme.
general:
- o que você quer?
Fernando:
- nosso grupo está sendo atacado pelas aranhas que estão se aproximando dá gente, e estamos tentando resgatar algumas pessoas.
General:
- onde está o seu grupo.
Fernando apontou para o grupo.
General:
- certo.
Fernando:
- vai nos ajudar.
General:
- vou.
O general se vira para eles.
General:
- Vamos, atirem nas aranhas perto daquele grupo.
Eles estavam atirando nas aranhas que estavam perto deles.
Fernando:
- obrigado.
General:
- de nada.
Fernando foi chegando perto do grupo dele, e se aproximou do João.
Fernando:
- eles estão nos ajudando.
João:
- soldados atirem nas aranhas perto deles.
Fernando estava correndo e estava na frente deles, e ficava atirando nas aranhas.
Fernando:
- destruam seus malditos.
João se aproximou do Fernando.
João:
- você não pode se distanciar.
Fernando:
- me desculpe.
Onde estava David e Renan, eles estavam perto de um robô aranha caido, e sempre tentavam não fica de frente para outra aranha.
David:
- temos que sair daqui se não seremos mortos.
Renan:
- você tem razão mais como, á gente está um pouco distante deles.
David:
- mais ficar aqui não é uma boa idéia.
David fica olhando para todos os lados e ver que um deles estavam perto.
David:
- olhe um grupo ali.
Renan viu na direção do grupo.
Renan:
- mais eles estão distante dá gente.
David ficava atirando nas aranhas que estavam se aproximando.
David:
- temos que ir por de baixo das aranhas até chega lá.
Renan:
- eu acho que vai ser um pouco dificíl.
David:
- se não chegamos lá poderemos ser mortos.
os tiros estavam passando perto deles.
David:
- droga.
David ficava em uma posição, na posição deitado, e atirando.
Renan:
- olhe lá.
David viu uma aranha que não estava mirando neles e dava para passar por de baixo.
Renan:
- é a...
David puxou o Renan e eles correram e ficaram de baixo da aranha, mais não poderiam ficar lá por muito tempo, por que se não as aranhas iriam atirar neles com as metralhadoras.
David:
- esses desgraçados tem que nos dar um tempo.
Renan:
- mais não temos esse tempo.
Renan ficava atirando na metralhadora que estava para mirar neles.
David:
- temos que sair daqui.
Renan:
- você acha!.
David foi um pouco para frente mais milhares de balas passavam muito perto dele, e ele voltou.
David:
- eles não dão tempo.
Renan:
- foi culpa nossa, a gente não atacou as bases deles, para eles não terem verba para construir esses tipos de robôres.
David:
- deixa, isso para depois mais temos que sair daqui.
Renan:
- temos que sair rápido.
David e Renan estavam olhando a metralhadora que estava aparecendo, e eles estavam atirando nessa metralhadora, e eles procuraram uma saída.
David:
- droga, eles não dão tempo.
Renan:
- vamos ter que sair.
David viu um pouco dá saida, e tinham umas aranhas que estavam atirando perto deles, e David atira nos visores, mais ele não desviava os tiros.
Renan:
- dá tempo.
David:
- não.
David estava atirando nos visores, dá aranha, e o Renan estava atirando na metraladora, Renan estava tentando ir para a saida.
Renan:
- anda logo.
David:
- eu estou tentando sair.
Renan viu a aranha, e os tiros das metralhadora passou perto deles.
David:
- não pare de atirar na metralhadora.
Renan continuou atirando na metralhadora.
Renan:
- desculpe.
David:
- droga, essa aranha maldita não para de nos olhar.
David continuava atirando.
Renan:
- ainda não.
David se aproximou do centro,e ficou atirando na metralhadora.
Renan:
- o que você está fazendo?
David:
- nós temos que nos concentrar em um alvo.
Renan:
- você tem razão.
os dois atiravam na metralhadora, até que conseguiram destruir a metralhadora.
David:
- agora devemos mirar nas aranhas que nos imperdem de sair.
Renan:
- Vamos.
os dois atiravam nos visores.
David:
- eu acho que eu encontrei uma brecha.
Renan:
- você acha.
David:
- vamos.
Fernando estava se aproximando dá equipe que eles estavam tentando se aproximar.
Fernando:
- estamos nos aproximando.
todos estavam atirando nos robôs perto, um dos soldados viu eles se aproximando.
Soldado:
- eles estão se aproximando.
João viu que uma aranha que se destruirçe ela daria para ir até eles.
João:
- olhe se nós destruimos aquela aranha, eles vão se aproximar.
Fernando:
- você tem razão.
João:
- Traguem um lança míssel.
e uma pessoa trouxe uma pessoa um lança míssel.
soldado:
- está aqui.
João:
- está vendo aquela aranha.
ele apontou para aranha.
soldado:
- certo.
o soldado mirou na aranha e atirou, e destruiu a cabeça da aranha, e os soldados que eles estavam querendo resgatar, os soldados se aproximaram dele.
João:
- nós temos que nos aproximar dá linha de trás, por que lá tem a melhor defesa.
o soldado:
- sim.
todos estavam correndo, onde tinha milhares de pessoas que estavam mirando nas aranhas e todos estavam atirando.
Fernando:
- temos que atirar.
eles foram na linha de trás, e depois mirou para frente e ficou atirando.
Fernando:
- eles estão em uma boa distância.
João:
- nós não podemos ficar aqui.
Fernando:
- temos que fazer alguma coisa.
João:
- devemos destruir todas essas aranhas.
um soldado se aproximou e ele tinha um rádio transmisor.
soldado:
- tem soldados se aproximando.
Fernando:
- você tem certeza.
soldado:
- eles estão se aproximando, mesmo, eu recebi a transmição.
Fernando:
- isso é bom.
soldado:
- eles são de um exercito forte.
David e Renan continuavam atirando.
David:
- temos que ir agora.
os dois estavam correndo e chegaram na direção dos soldados, um soldado foi até eles.
Soldado:
- quantas munições vocês tem?
David:
- 20.
renan:
- 5.
soldado:
- precisamos resistir ao máximo não podemos deixar que eles ultrapassem a linha de defesa.
o soldado depois foi atirando no visor das aranhas.
Soldado:
- parece que essas aranhas não acabam.
David:
- temos que fazer alguma coisa devemos aquilarf o meio dá frota das aranhas, se não essa batalha não vai ter fim.
Soldado:
- estamos com alguns lança míssel.
David:
- não devemos disperdiça munição.
Soldado:
- isso é verdade.
David:
- essa poeira está aumentando.
Soldado:
- você tem razão.
Renan:
- devemos nos concentrar mais na batalha.
soldado:
- mais essa poeira dificulta a nossa visão.
Renan:
- tomara que tambem as deles.
eles se aproximaram mais dos soldados e estavam atirando.
Renan:
- você acha que devemos sair daqui.
David:
- se nós recuamos mais, isso pode ser perigoso.
Renan continuava atirando.
- vocês tem razão.
eles continuavam atirando, até que as munições estavam acabando.
David:
- droga temos que pegar mais.
Renan:
- você tem razão as minhas acabaram.
David:
- Renan, você tem que voltar para trazer mais munição.
Renan:
- mais eu não posso voltar sozinho.
David analisa a situação.
- você tem razão.
David:
- quem é o general daqui.
um cara com roupa de soldado, usando um capecete do exercito.
soldado:
- eu sou o general.
David:
- precisamos que alguém vá com ele e traga mais munição.
General:
- mais todos os soldados estão ocupados tentando defender a linha de frente.
David:
- mais se nenhum homem voltar, não poderemos resistir por muito tempo as balas estão acabando.
general:
- mais não podemos sair daqui.
David vai para o Renan:
- desculpe, mais parece que nenhum soldado daqui vai.
Renan:
- venha comigo.
David olhou a situação.
David:
- parece que eu não tenho outra escolha.
os dois correram até a linha de trás, mais eles estavam andando em zigue-zague para nenhum tiro acerta neles.
Renan:
- eu odeio meu trabalho.
Renan viu um soldado morto no chão e pegou a munição dele.
Renan:
- muito obrigado.
Renan estava correndo e parando para atirar, David estava andando logo atrás.
David:
- vamos.
Uma aranha caiu bem na frente deles.
David:
- cuidado.
Eles estavam correndo e conseguiram chegar na linha de trás e o David foi em um soldado:
- precisamos de mais armas e mais homens para a linha de frente.
soldado:
- espere logo vou trazer.
o soldado correu para um grupo de soldado que tinham munições e junto com ele veio 20 homens.
David:
- só isso não vai ser o suficiente, devemos empurra esses desgraçados e não fica cutucando.
soldado:
- foi o máximo que eu conseguir trazer.
David:
- eu disse não é o suficiente, trate de trazer mais.
soldado:
- quem você pensa que é para me dar ordens assim.
David:
- eu sou do alto comando, eu seu comandante droga, agora traga já mais homens para fazemos uma linha de frente.
soldado:
- me desculpe comandante.
o soldado foi tenta trazer mais homens, David foi para os soldados que ele trouxe primeiro.
David:
- vocês vão com o soldado Renan até a linha de frente.
Renan:
- homens venham comigo.
Renan levou eles até onde eles estavam.
David:
- não podemos recuar.
o soldado demorou um pouco mais trouxe 300 homens.
soldado:
- foi o máximo que eu conseguir trazer.
David:
- certo.
ele olhou para eles.
David:
- os generais se apresentem já.
uns 10 pessoas estavam na frente dele.
David:
- eu quero que o grupo de vocês venham comigo, quem der as costas e sair comedo vai ser morto ME ENTENDERAM.
Todos:
- SIM, SENHOR.
David:
- vamos.
ele foi junto com o seus homens, eles andavam pouco e paravam para atirar, depois andavam mais um pouco e paravam para atirar, foi assim até chegar lá, ele foi para o general que estava lá.
David:
- eu trouxe, mais pessoas para ajudar.
General:
- isso é bom.
eles continuaram atirando alguns recebiam os tiros, alguns saíam muito feridos, e outros saiam mortos.
David:
- temos que resistir o máximo.
general:
- estamos tentando.
Fenando aparece, correndo e foi em direção á eles, junto com ele estava mais alguns homens e o João estava com eles.
Fernando:
- finalmente te encontrei.
David:
- estamos avançando.
Fernando:
- as aranhas são muitas, e dificíeis de matar, estamos resistindo o máximo que podemos.
David:
- droga, seria bom se mais ajuda aparecer-se.
Fernando:
- mais vão aparecer.
David:
- como assim mais vão aparecer.
Fernando:
- estão trazendo reforços.
David:
- tomara que não sejam mais homens.
Fernando:
- por que?
David:
- por que só vai ser mais resistência e nenhuma vitória.
Um soldado estava correndo ele ia de um lado para o outro e conseguiu chegar neles.
Soldado:
- os tanques estão aparecendo.
David fica muito feliz.
David:
- finalmente.
Fernando:
-esses desgraçados chegaram atrasados, se não foçe por nós essas coisas já teriam avançado.
todos sabiam que os tanques são uma ameaça forte contra as maquinas, por que os tanques tem o mesmo potêncial das balas, que pernetram e explode, e as balas deles por mais que forçem fortes não penetrariam nos tanques.
David:
- por que eles não aparecem agora?
soldado:
- porque você sabe os tanques são muito lentos.
David:
- tomara que tenham bastante bala.
Fernando:
- essa não é ajuda que estavamos esperando.
David:
- lógico eles já são no nosso esquadrão, mais eles ficaram para trás por que são veiculos lentos, e por isso á demora.
Fernando:
- mais não podemos relaxar nas defesas.
Fernando estava deitado atirando nas aranhas, algumas, acertavam direto e destruia as aranhas.
David:
- cadê?
Fernando:
- comandante, é melhor você atirar, do que esperar esses tanques.
David:
- você tem razão.
ele ficou deitado atirando nas aranhas, ele ficava dando intervalo e olhando para trás.
David:
- cadê eles.
Fernando:
- eles são lentos vão aparecer á qualquer istante.
um soldado gritou lá no fundo.
soldado:
- Tanques.
David:
- isso.
os tanques estavam vindo, estavam explodindo as aranhas.
David:
- isso.
os soldados estava ajudando a detonar as aranhas, depois de um tempo, a guerra demorou um pouco e finalmente as aranhas estavam sendo derrotadas, e chegou os esforços e as aranhas foram finalmente derrotadas.
David:
- como eu disse antes esse foi um belo dia.
Fernando:
- você tem razão.
eles estavam andando entre os destroços.
David:
- esses ataque não deveria ter acontecido.
um general foi até o David:
- eu soube que você é o comandante.
David:
- sim eu sou.
ele fez continência.
general:
- mais de dez homens morreram no meu esquadrão.
David:
- quantos feridos?
General:
- mais de 25.
David:
- desculpe, mais eu tenho que anotar isso em algum canto.
Fernando:
- pegou um papel e caneta e começou a escrever o que ele disse.
David:
- tem certeza que é essa á contagem.
General:
- eu verifiquei duas vezes.
David:
- temos que anotar os mortos e os feridos em todo o canto.
um soldado foi até o David:
- senhor se esse ataque acontecer de novo é possível que a gente não consigua serugarar a linha de frente.
David:
- precisamos de mais pessoas na linha de frente, e que tenha mais tanques.
o soldado:
- sim senhor.
David foi para o fernando.
David:
- temos que ficar aqui caso eles pretendam atacar de novo.
Fernando:
- devemos ficar aqui por muito tempo.
David:
- o máximo que a gente coneguir aguentar.
em brasilha, o presidente estava na alvorada olhando para fora, um cara com roupa branca com botões , e uma calça branca, ele é carece, ele é o comandante das defesas dá capital.
comandante:
- aproveitando a paisagem.
presidente:
- eu me lembro daqueles dias que não dava nem para sair.
comandante:
- isso é passado.
Presidente:
- essa invação quase fez acontecer com que aconterçer-se de novo, não podemos deixar isso acontecer de novo, você sabe o quanto eu quero que essas crianças vivem feliz em cima da terra, e não em baixo.
comandante:
- eu sei.
presidente:
- você é mais novo do que eu, você não sabe o que eu vi, eu via crianças soterradas, pelas poeiras, e pelo pó dos prédios destruidos,isso foi muito dificíl de ver, eu não quero ver isso nunca mais.
Comandante:
- sim, presidente.
presidente:
- eu conheço você, você não veio aqui só para falar do dia.
Comandante:
- presizamos de verba, para refortalecer tudo, para que braisilha fique totalmente protégida.
Presidente:
- brasilha, é á ultima coisa que me preocupa.
Comandante:
- meu senhor.
Presidente:
- presisamos reforçar todo o nosso Brasil.
comandante:
- é verdade, senhor, mais se eles pegarem você.
Presidente:
- eu sou velho e acabado.
comandante:
- meu senhor.
Presidente:
- temos que cuidar de todas as saidas dos idózos.
Comandante:
- e as crianças pequenas.
Presidente:
- eu vou me sair do poder.
comandante:
- mais por que?
presidente:
- um velho como eu não posso mais aguentar ver um país em guerra.
em uma casa do governo, á casa é grande com várias janelas, é construida do mesmo formato da casa normais, lá tinha um adulto ele tem cabelo curto, cabelos pretos, tem um arranhão no queixo, ele usa terno e gravata, e tem uma faixa de prefeito.
Prfeito:
- então o que eu ouvi é verdade.
tinha um homem velho, careca, e um pouco barrigudo, e usava um uniforme de exercito.
homem:
- sim, o presidente vai desistir do seu reinado, e como você foi a votação popular do povo então você vai ser um novo presidente.
prefeito:
- tomara que você esteja, certo, eu vou pegar um avião para Brasilha.
Homem:
- o senhor vai ser um ótimo presidente.
Prefeito:
- tudo o que eu faço é tentar produzir mais armas, essas guerras tem que acabar.
homem:
- você não quer entregar armazônia.
prefeito:
- lógico que não, se não milhares de homens morreriam em vão, precisamos atacar os Estados unidos.
homem:
- mais eles tem uma grande defesa com os seus robôres.
Prefeito:
- eu soube que estão utilizando as aranhas destruidas em fortaleza, e fazendo novas maquinas para nós.
Homem:
- sim.
Prefeito:
- você sabe o por que disso?
homem:
- para aumentar as nossas potências.
Prefeito:
- não, esse avanço rápido de reconstruir.
Homem:
- não estou entendendo.
Prefeito:
- eu estou querendo dizer, por causa das novas frabicas e por que estamos capitalizando o desenvolvimento de tecnologia, precisamos de tecnôlógia, por isso temos que dá verba para desenvolver as tecnôlógia, esse é o futuro.
homem:
- eu entendo senhor.
Prefeito:
- então quando eu viajar eu retornarei presidente.
homem:
- na verdade você não pode voltar.
Prefeito:
- por que?
homem:
- porque é mais seguro para o presidente morar lá.
o prefeito estava indo ao o avião, o homem que estava ná casa está com ele.
Prefeito:
- Rafael.
o homem:
- sim.
prefeito:
- vamos.
o prefeito foi até o avião e todos entraram no avião, e o avião decolou.
Rafael:
- senhor, o senhor sabe o que é ser um presidente.
Prefeito:
- eu não sei.
Rafael:
- o Brasil vai depender de você.
Prefeito:
- eu sei.
Rafael:
- você não pode se desconscentrar na sua tarefa.
Prefeito:
- eu fui prefeito, eu sei, como é?
Rafael:
- mais você nunca esteve em uma batalha.
Prefeito:
- eu sei, que esse ex-presidente, paticipou dá "á grande batalha".
Rafael:
- tem pessoas que ainda estão vivos, que participaram dá a grande batalha.
Prefeito:
- eu fui criança na grande guerra.
Rafael:
- mais você não lutou como eu.
Prefeito:
- eu sei.
Rafael:
- eu sei que você vai ser o presidente, mais você vai está junto com milhares de pessoas que paticiparam dessa batalha.
Prefeito:
- eu sei que eu tenho que ter respeito por eles.
Rafael:
- você deve ter respeito e respeitar as decisões deles, sobre o que fazer numa guerra.
Prefeito:
- eu devo respeita mais tudo dentro do limite.
Rafael:
- sim, senhor.
Prefeito:
-agora vamos ver.
o avião aterrisou em brasilha.
depois de um tempo o prefeito, foi e depois virou presidente, e o povo aplaudiu ele.
Presidente:
- um novo reinado.
Rafael:
- obrigado por você me fazer ministro da defesa.
Presidente:
- foi fácil, o outro ministro só queria servir ao seu presidente antigo, mais foi uma boa escolha você como ministro.
Rafael:
- muito obrigado.
Presidente:
- você não pode me decepscionar.
Rafael:
- alguma vez eu já descepicionei,
o David estava lá e ele foi para o Presidente.
David:
- senhor, presidente.
presidente:
- sim.
David:
- eu sou o comandante de defesa do céara, é verdade que você está querendo que eu mude a minha posição.
presidente:
- eu li todo o seu relátorio.
David:
- sim, presidente.
Presidente:
- nós devemos fazer com que a sua habilidade, deve ser para ataque.
David:
- tem certeza meu Senhor.
Presidente:
- preste atenção você sabe o que aconteceu no ceará?
David:
- eu sei, porque eu estava lá.
Presidente:
- se isso acontecer de novo, a chance de nós perdemos vai ser grande, devemos parar de recuar temos que avançar.
David:
- tem certeza meu senhor.
Presidente:
- o que aconteceu foi á prova de que devemos atacar.
David:
- meu senhor mais eles tem vários robôres.
Presidente:
- temos milhares de maquinas tambem?
David:
- pelo que eu sei sim.
Presidente:
- então vai haver o ataque.
o Presidente saiu andando, o David estava feliz:
- sim senhor.