quarta-feira, novembro 05, 2008

fantasmas de um outro céu

Reld é um homem ele gosta de vestir roupas pretas, só por que ele gostava da roupa, ele não se importava o tipo de festa que ele fosse, mas quando ele era criança ele sabia que tinha um tipo de poder especial, um poder, de sopro gelado, mas ele não usava muito esse poder, ele não queria ser um superheroi, ele queria ser uma pessoa como todas as outras, ele usava muito só usava quando ele estava querendo muito beber algum refrigerante.
Quando ele estava na escola quando tinha 8 anos, ele morava perto de uma fabrica de refrigerantes, ele sempre conseguia pegar uma caixa sem ninguém saber, ele anotava quando os guardas passavam perto dos locais onde estavam as caixas, quando ele pegava ele vendia elas na escola, ele sempre faturava dinheiro com isso, ele gostou tanto de ficar vendendo refrigerantes ele fez um local especial onde só tinha coisas para beber, e só algumas coxinhas para se a pessoa quiser ficar com algum outro gosto na boca.
O negocio estava indo bem porque todos adoravam a temperatura das garrafas, algumas pessoas ficam querendo saber em que temperatura fica os refrigerantes, a loja dele parecia fazer mais sucesso do que o refrigerante em se.
Red vive com a namorada dele á Li ela é uma japonesa que veio para o Brasil, só para passar o tempo mas um dia ela viu o Reld um homem trabalhador, que sempre sabe o que quer, um dia os dois finalmente conversaram, e depois de 2 anos de namoro eles finalmente saíram foram morar juntos para depois ver como é que poderia ser se eles se casassem.
Li tinha acorda(o quarto nesse quarto tem uma cama de casal, lâmpada, tapete preto, e na parede tem uma pintura de alguns corvos)Li acordou e se assustou com a pintura do corvo.
Li:
- Droga essa pintura é muito assustadora.
O Reld estava dormindo na cama ao lado e acordou com o grito dela.
Reld:
- o que foi?
Li:
- essa maldita pintura de corvo.
Reld:
- até que eu gosto dessa pintura me custou um pouco de trabalho.
Li:
- você não poderia ter pintado de alguma outra coisa.
Reld:
- como o que?
Li:
- você não poderia ter pintado uma borboleta.
Reld:
-desse jeito as pessoas que poderiam vim para cá poderiam pensar muita coisa de min.
Li:
- bem e você acha que as pessoas que as pessoas que vem aqui gostam da sua obra de arte.
Reld:
- até agora só ouvir você reclamar.
Li:
- tem certeza que você vai deixar essa pintura assim.
Reld:
- bem eu tenho que dizer que eu acho esses animais interessante.
Li:
- o engraçado é que sua mãe me falou que no dia que você nasceu um corvo estava olhando você nascer quando ela estava na praça.
Reld:
- eu nunca cheguei à pergunta para ela mais por que quis perguntar sobre o meu passado.
Li:
Bem quando que você tem um sopro gelado, eu queria saber como isso é possível.
Reld:
- bem eu não sei como eu ganhei esse poder, mas eu nem queria saber muito sobre isso.

fantasmas de um outro céu(parte02)

Li
você nem quer saber do porque você tem esses poderes, você nem está nada curioso.
Reld
não eu não tenho curiosidade em saber como eu tenho essas habilidades, tem pessoas que tem defeitos mentais, e todos esses tem uma explicação que a pessoa tem problemas no celebro, e porque quando uma pessoa consegue essas habilidades, as pessoas sempre querem algum tipo de explicação, algumas pessoas são simplesmente diferentes e a gente simplesmente tem que aceitar isso.
Li vai para o banheiro, o Reld ele dorme de novo, quando a Li estava escovando os dentes ela notou que ele estava dormindo de novo.
Reld
a loja é minha eu faço o quiser com ela.
Li
se você quiser entrar na falência seja o meu convidado, mas eu estou querendo você se dá bem.
Reld:
eu sou a pessoa que tem os refrigerantes mais deliciosos de toda cidade se a pessoa pensa que pode fazer um melhor a pessoa pode ser meu convidado.
Li
você está impossível hoje.
Reld
mas diga você conhece alguém que já superou o a maneira como eu gelo e os refrigerantes ficam deliciosos.
Li
você já pensou se um dia você perde esses poderes.
Reld
Bem se ele me deu esses poderes ele não vai querer tirar de min tão cedo.
Li
Bem você só aproveita esses poderes para ajuda a si mesmo.
Reld
E porque eu vou ajudar os outros ninguém me ajudou, eu estou me virando do jeito que posso ninguém nunca chegou até min e disse eu você gostaria de receber um emprego, eu tive que me virar com essas minhas habilidades.
Li
está bem não vou discurti com você.
Eles se arrumam e depois sairam da casauma mulher com cabelos loiros, usando um vestido colorido e um orculos redondo, ela se chama Julia.
Julia
oi Li.
Li
Julia o que você faz por aqui?
Julia
você sabe eu ando na minha vã por todo país.
Reld
deixe-me adivinhar não fazendo nada dá vida.
Julia
eu só fico vendendo umas maconhas por aí.
Li
e você está vendendo bem?
Reld
você tem que lembrar que você não pode usar a porra do produto.
Julia.
que tipo de pessoas você acha que eu sou.
Reld
do tipo que vem só encontra comigo para te ajudar.
Julia
qual é você não pode me dá uma ajuda.
Reld
olha sua porra se você sempre vim aqui, eu vou acabar me cansando de você e irei deixar você na sua vã.
Julia
qual é você sabe que eu sou a sua melhor amiga.
Li
quanto você quer desta vez?
Julia
eu poderia morar na sua casa.
Reld
me diga que você está brincando.
Julia
não eu conseguir um emprego aqui como vendedora de camisetas.
Reld
eu tenho que pergunta como você conseguiu esse fabuloso trabalho?
Julia
o chefe dessa loja é um cliente meu daí ele estava me devendo muito, daí ele me perguntou se eu aceitaria um emprego.
Li
eu vou pensar nisso.
der repente eles vêm um homem sendo atropelado, por um ónibus, o homem foi rebolado pela força do impacto voou uns 5 metros, dava para ver que ele tinha quebrado a perna, e estava todo ferido, mas depois que ele caiu ele se levanta a perna se ajeita e os ferimentos vão se recuperando, ele saiu correndo do lugar.
Reld
MAS QUE PORRA.
Eles foram para a loja, ele sentou em uma cadeira.
Reld
eu queria ter aqueles poderes.
Julia
sim mas aqueles poderes servem mais para proteger as pessoas.
Reld
você de novo com esse negocio, não é só porque a pessoa tem poderes não quer dizer que a pessoa tem que escolher ser um herói ou vilão.
Li
bem algumas vezes as pessoa são só heróis.
Reld
só sei que eu não vi nenhum super-heroi por aí e pelo visto eu não sou o único que tem super poderes.
Julia
você poderia deter os bandidos.
Reld
e eu os detenho quando eles tentam me rouba, eu pensava que eu era especial.
Julia
vocês acham que vocês vão ser os super amigos.
Reld
desculpe mas eu não vou usar nenhuma roupa idiota.
Julia
você poderia ter uma armadura.
Reld
desculpe mas eu não quero fica arriscando minha vida.
A julia foi para perto da janela
Julia
que coisas esquisitas existem no nosso mundo.
Reld
eu acho que você é uma delas.
julia
Cale a boca.
Reld deu uma risada.
Li
será que ele tem alguma outra habilidade.
Reld
isso já seria demais, o cara tem poderes muito foda e você quer que ele fique mais foda.
Li
mas o super-man tem vários poderes.
Reld
mas você não esperá que todos sejam um super-homem.
Li
Não.

fantasmas de um outro céu(parte03)

Reld
olha eu não quero ser um super-homem eu quero ser um cara normal que sabe cuidar dá própria vida.
Julia
eu aposto que se eu tiver-se super poderes eu faria coisa melhor do que fica vendendo refrigerante.
Reld
tá bomse eu fosse algum tipo de heroi eu iria ter algum dinheiro, eu iria salvar as pessoas e perdi dinheiro porque esse negocio de heroi não dá em nada, você tem que acreditar em min.
Julia
como se você já tiver-se salvado alguém á única pessoa que você ajuda é a se mesmo.
Reld
quantas pessoas você ajudou julia eu posso saber.
Julia
ok, mas você também não salvou ninguém na sua vida inteira.
Reld
eu gosto da maneira como eu vivo se você não gosta eu sinto mais o problema é seu.
Li
mas até que aquele poder é legal.
eles olharam para ela com cara de raiva.
Li
eu retiro o que disse.
Julia
mas até que aquele poder é legal.
Reld
eu quero saber se aquele poder dá algum dinheiro para ele.
Julia
e tudo o que importa para você é o dinheiro eu aposto que você não se importa com a vida da Li.
Reld
eu me importo.
a julia se vira para Li.
Julia
eu não apostaria nisso.
Reld assopra na cara da julia, ela fica com a cara congelada.
Li
Reld porque você fez isso.
Reld
eu preferi que ela cale-se a boca.
Li
descongele a cara dela.
Reld
ok.

fantasmas de um outro céu(parte04)

Reld coloca a mão na cara da Julia, e todo gelo fica desaparecendo até que desapareceu todo.
Julia
nunca mais fassa isso.
Reld
isso vai depender você vai fica falando de novo?!
Julia
deixa de ser uma pessoa chata.
Reld
isso eu não posso prometer.
Um homeme chega no restaurante, ele é careca, ele é um homem caucasiano branco, ele é gordo, com uma camisa branca, e calça larga azul, o nome dele é Joe.
Joe
ola julia você aqui.
Julia
eu estou perdindo para morar com eles.
Joe
Ola, Li e Rel.
Li e Reld
Ola joe.
Joe
já apareceu alguém aqui?
Reld
não mas estamos falando de alguém.
Joe
você fofoca?
Reld
não na verdade é que vimos alguém que tem super-poderes também.
Joe
Legal.
Joe foi para a cozinha, Julia.
Julia
eu posso morar com vocês?
Li
você pode morar com a gente.
Julia
muito obrigada.
ela abraçou a Li.
Reld
quem mais vai morar lá!
Julia
tenha calma eu não sou tão terríevel assim.
Reld
só é um pouco chata.
Julia
mais você também é chato.
Reld
tem razão.

fantasmas de um outro céu(parte05)

O homem que tinha se recuperado, ele estava andando e ficava olhando para os lados, para ver se alguém seguia ele, ele entrou em uma loja de roupa, ele entra e continua olhando, no exacto momento aparece um homem de terno branco, o homem é caucasiano branco, ele tem cabelo loiros, o cabelo dele é curto.
O homem que se recuperou se chama Jonson.
Jonson
eu vi que você estava me seguindo.
a pessoa
me desculpe mas eu já sabia que você tem á habilidade que muitos aqui não tem.
Jonson
o que você quer?
a pessoa
suponhando que eu queira alguma coisa, você é uma das pessoas que erá destinada á ser como os outros, e você conseguiu super-poderes isso é uma coisa que me fascina.
Jonson
me desculpe quem é você?
a pessoa
Meu nome é Destino.
Jonson
que nome estranho para se colocar em uma pessoa.
Destino
eu já ouvi Bilhões de nomes, o meu não me parece ser muito estranho.
Jonson
quem é você?
Destino
estranho eu não sei eu simplesmente fui criado, antes de min não tinha nada, pode acreditar tudo era chato.
Jonson
você é Deus?
Destino
você está falando do meu filho, mas deus seria uma pessoa com poderes superiores, nesse caso você também seria um deus.
Jonson
eu admito que eu tenho poderes, mais não são muito poderosos.
Destino
você se engana, o seu poder é poderoso o suficiente.
Jonson
você não é tão poderoso?
Destino
eu posso destruir o universo.
Jonson
duvido.
Destino
você não que eu prove isso.

fantasmas de um outro céu(parte06)

Jonson
tem razão se você realmente pode destruir o universo quem sou eu para discodar.
Destino
Você é Jonson Walter mora nesse bairro, a uns dois metros para frente, o nome do apartamento é Pollo e você mora no 302, eu estou enganado.
Jonson
como você sabe disso.
Destino
eu li um pouco sobre você, mas se você queria esconder de alguém escolheu uma loja de roupas eu reparei que tinha outras lojas mas porque exatamente essa você já parou para pensar nisso, e se você tem como se defender-se e se recuperar depois porque você estava correndo, você ainda tem o istinto basico de sobrevivência que é não se machucar, mas isso me intriga muito, porque você tem esse medo se ninguém pode te machucar.
Jonson
você deve ser um maluco.
Destino
maluco seria se o que eu disser-se não bater-se com a relidade.
Jonson
porque não me deixa em paz.
Destino
porque você deve salvar as pessoas.
Jonson
as pessoas sabem muito bem se salvar.
Destino
você não esperava que alguém te disser-se isso, você sabendo dá habilidade que você tem.
Jonson
me diga porque você está aqui.
Destino
para lhe esplicar alguma coisas.
Jonson
não me interesar saber.
Destino
eu sei que todo dia você se pergunta, como eu ganhei esse poder será que eu sou especial, não você não é especial, você é simplesmente uma pessoa como todas as outras, só que teve a sorte de ganhar esse poder.
Jonson
que dizer que você sabe de tudo.
Destino
na verdade sei, bem na verdade eu queria saber como o corvo pode ultrapassar dimenções, só os deuses podem fazer isso.
Jonson
do que você está falando.
Destino
a origem de tudo.

fantasmas de um outro céu(parte07)

no restaurante a Julia e a Li, estavam conversando uma com a outra.
Julia
eu estou muito agradecida porque me deixarem morar-la.
Li
você é minha amiga.
Julia
eu se eu tiverse alguma maneira de te ajudar, eu sentiria que isso seria uma maneira de te agradecer.
Li
na verdade tem um desenho de um corvo que eu gostaria que você apaga-se.
Julia
se você não gosta daquilo porque você deixa lá.
Li
o Reld gosta.
Julia
você não acha que o Reld vai acabar brigando comigo.
Li
não se preocupe eu irei cuidar de você.
Julia
você não gosta muito do desenho?
Li
não porque para min é muito assustador.
Julia
se você parar para pensar você percebe que eles não são tão assustadores quanto as pessoas pensam.
Li
sim, mas eu fico ouvindo falar das lendas que eles trazem as aumas para o nosso mundo, as almas diviam ficá lá no céu.
Julia
ou no inferno.
Li
só esse pesamento me assusta muito.
Julia
mas você costuma ser uma garota sética.
Li
eu sei mas depois que eu conheci o Reld que tem sopro gelado, e uma outra pessoa que tem o poder de auto se curar, eu não duvido mas de nada.
Julia
já pensou que ele pode ser uma espécie evoluida.
Li
como eu falei eu não duvido mas de nada.
Julia
que pena, se essa for a pessoa evoluida, seria bom se ele fosse pelo menos ele fossee inteligênte. Li
deixa, de pegar no pé dele.
Julia
mas não é isso que você quer que eu faça quando chegar na sua casa.
Li
você tem razão

fantasmas de um outro céu(parte08)

o Reld já estava começando a vender os refrigerantes, ele pegava o refrigenrante asoprava, e deeixava o refrigeranto do jeito como as pessoas querem, e ficava vendendo todas ele não parava de vender.
Joe estava na cozinha, fazendo as coxinhas, a Li e Julia só estavam conversando, o tempo passa até a hora deles irem embora as 7 horas da noite.
Reld fica fechando a loja.
Joe
você quer alguma ajuda?
Reld
não eu estou me virando bem aqui, você fechou a tubulação de gás.
Joe
eu sempre vejo isso.
Reld
então até amanhã.
a julia chegou perto de Reld
Julia
ea, vamos.
Reld
sim, vamos.
Julia, Reld e a Li estavam indo em direção á vã.
Julia
eu não tenho palavras para a agradecer a sua gentileza, eu sei que é muito, uma amiga de voc~es e morar na sua casa.
Li
eu acho que muito seria se um estranho quiser-se morar na nossa casa, isso a gente não admitiria.
Julia
bem a minha vã não está tão longe.
eles encontraram a vã dela, todos eles entraram na vã, e foram até a casa deles, Reld ficava olhando toda a decoração da vã, ele não conseguia ver muito porque estava um pouco escuro.
Reld
você sabe se essa vã está bem.
Julia
eu cuido ela todo dia eu não paro de verificar, teve um dia que eu verifiquei umas 10 vezes para saber se a vã não sofria nenhum problema, eu cuido dela como se fosse meu próprio filho.
O Reld estava passando a mão no chão, e ele encontrou uma caamisinha usada.
Reld
eu imagino como você cuidaria muito bem dos seus filhos.
a camisisnha estava grudada na mão dele, ele não tinha coragem de tocar nela para tirar.
Reld
Li você pode tirar isso, porque isso daqui está me incomodando um pouco .
Li
o que você quer que eu tire.
O Reld mostra camisinha usada para ela.
Li
Eca eu não vou tirar isso dái.
Reld
valeu.
O Reld mesmo tirar a camisinha da mão dele.
Reld
você devia cuidar muito bem do seu carro.
Julia
bem chegamos.

fantasmas de um outro céu(parte09)

Julia
mas do que vocês estavam reclamando tanto.
Reld mostra a camisinha para a Julia.
Reld
estávamos falando disso.
Julia
mas você não faz sexo com a Li você normalmente não pega nisso quando você tira do lugar depois de ter usado.
Reld
é mas não é obrigação minha pega na camisinha dos outros principalmente se ea tiver usada, isso pega muito ruim para min.
Julia
Mas você só reclama você não tenta aproveita a vida.
Reld
desculpe-me mas quem está querendo morar com a gente?
Julia
é mas é só depois de um tempo.
Reld
quanto tempo vai ser esse tempo de que você está falando.
Julia
eu posso só fica alguns meses.
Reld
me dá vontade de congelar a sua cara de novo.
Li
não faça isso de novo.
Reld
mas ela é que fica me provocando.
Li
eu sei disso, mas Julia, quantos homens você vai fica trazendo para a minha casa eu posso saber.
Julia
eu juro que eu trago poucos homens para a sua casa, mas se eu trazer muitos não se preocupe que eu posso levar todos eles para essa vã, daí você não vai precisar se preocupar muito.
Reld
eu já estou me arrependendo disso.
Li
ok, não vamos nos estressar agora vamos logo para a casa.
Reld
eu quero tomar logo meu banho.
Julia
bem que eu também quero tomar banho.
Reld
ok, você vai primeiro, só para você parecer bem para o seu chefe amanhã.
Julia
bem então vamos logo subir.
todos eles pararam a convença e começaram a subir as escadas.

fantasmas de um outro céu(parte10)

Julia
minha nossa.
Reld
o que?
Julia
não nada, eu fico pensando que ainda bem que vocês deixaram eu entrar.
Reld
bem, não é isso que os amigos tem que fazer ajudar o outro quando está nescesitando de ajuda.
Julia
bem, eu suponho que sim.
Reld e a Julia estavam subindo as escadas.
Reld
desculpe, mas voc~e não tem que pegar as suas coisas.
Julia
droga, eu me esqueci.
Reld
quanto a sua mente deve está destruída.
Reld desceu e foi na vã dela, ele pegou umas sacolas que estavam por lá, ele pegou tudo, e fechou a porta da vã.
Reld
eu tenho certeza de que ela vai ser um inferno nas nossas vidas.
ele ver uma sobrar misteriosa passar, ele olha de um lado para o outro e não ver ninguém.
Reld
quem está aí?
ele fica olhando tudo, e não ver ninguém, ele tem certeza de que viu uma pessoa mas ele não consegue encontrar a pessoa.
Reld
olha é melhor você parecer, antes que eu congele a sua cara.
Reld ainda estava olhando para todo canto e não consegue ver ninguém, ele sobra ao redor para ver se pegar alguém, mas nada é pegado pelo ar gelado.
Reld
eu sei que você está por aqui.
uma voz
você tem certeza que eu estou ao seu redor mas você não consegue me ver isso para você não seria um pouco estranho.
Reld
mostre-se.
Reld caiu no chão ele recebeu um soco na cara, mas ele ainda não consegue ver a pessoa.
Reld
eu entendo você também tem poderes, mas eu vou dizer que isso não me impressiona em nada.
a voz
o meu poder parece ser mais utíl do que o seu.
Reld
o que você quer?
a voz
me der todo dinheiro que você tiver.
Reld
se você quer esse dinheiro, então venha pegar.
Reld soprou por todo o shão ao seu redor.
Reld
eu nunca usei os meus poderes para auto-defesa.
a voz
você não é o unico.
Reld
eu sei que podemos resolver essa situação como gente sivilizada.
A voz
você não sabe nada dá vida, você sabe quando a sua habilidade só é utíl para roubar as pessoas e espionar elas, você não sabe como você quer evitar tanto isso mas chega ao ponto de que você não tem escolha, que você está fadado a ser uma desgraça para os olhos de todo mundo que você conhece, só que alguns querem desaparecer mas eu tenho esse poder.
Reld
eu entendi sua historia é triste, e por isso você quer dificulta a vida de todo mundo.
a voz
você não sabe de nada.
Reld
eu sei como é se virar para você ganhar uma coisa, você acha que eu não aproveitei dos meus poderes para ter tudo o que eu tenho hoje.
A voz
você quer me dá uma lição desculpe mas á vida já me deu essa lição.
Reld
porque você não vem e pega tudo que eu tenho.
a voz
bela idéia.
o Reld recebe três socos, e caiu no chão.
Reld
essa eu não entendi, você erá para ter pisado no gelo.
a voz
o meu poder não se limitar exatamente a fica invisível, mas sim o fator intocável.
Reld
maldito.

fantasmas de um outro céu(parte11)

Reld estava tentando ver alguma coisa mas estava pensando se ele é mesmo intocável então não existe possíbilidade de vencer, ele fica pensando se tem alguma maneira de vencer.
a voz
você se arrisca tanto por coisas matériais.
Reld
e você está tentando me roubar, isso é meio conveniente, pare de se esconder e se mostre.
a voz
á tá se você tiver-se uma maneira de atacar a pessoas sem sofrer o ataque você se mostraria, para haver uma chance dá pessoa te atacar.
Reld
eu acho que você está sendo um covarde.
A voz
então você quer que eu te ataque normalmente, como todos, mas você não é como todos, você tem essa incrível habilidade de congelar a cara das pessoas, você acha mesmo que eu vou deixar o meu rosto ser congelado por você, acredite estamos lutando feito iguais, mas a diferença é que eu sou mais poderoso que você, isso deve te irritar bastante, alguém ter um poder desses um poder que você gostaria tanto ter.
Reld
é mais pelo menos eu não estou tentando roubar alguém.
o Reld recebe dois socos na barriga.
Reld
pare com isso.
a voz
você sabe que é uma batalha que você não pode vencer então porque voc~e está se arriscando tanto, você vai morrer.
Reld
eu não vou deixar você me roubar.
a voz
vamos me der essas coisas eu tenho certeza que vai ser muito menos dolorido se você me der essas coisas que você tem nesse saco.
Reld
porque você não vai petubar outra pessoa me deixe em paz.
a voz
eu aposto que você gostaria que tiver-se um heroi aqui para te salvar, mas infelismente não aparece alguém, mas com certeza eu tenho o poder mais forte desse planeta.
Reld ´
eu não duvido disso, então porque você está me enfrentando.
a voz
eu presciso comer, então eu tenho que roubar essas coisas para eu me alimentar.
Reld
ver se você arruma um emprego é um modo mais fácil.
A voz
eu sinto o medo que está em você agora, se sente incapaz de realizar alguma coisa que possar me vencer.
Reld
porque você não vai por inferno onde você merece ir.
a voz
eu só estou lutando para á minha sobrevivência, mas me desculpe mas o que você está fazendo agora não é exatamente a mesma coisa.
Reld
pare com isso seu maluco.
Reld sobra um ar gelado por toda parte, até ele fica coberto por um gelido, de repente uma imagem de uma pessoa se forma essas pessoa, tem um toca de cabelo, usa um sobreturo, tem cabelo grande, e usa roupa moldanas.
Reld
te peguei.
a pessoa
como você conseguiu isso.
Reld
bem pelo visto você ainda consegue falar, agora me deixe em paz.
a pessoa
você sabe se você me descongelar, você não poderá me pegar.
Reld
eu conseguir te pegar.
a pessoa
foi por um golpe de sorte.
Reld
na verdade eu deixei tudo tão gelado que até eu conseguir congelar o ar.
a pessoa
isso é impossível.
Reld
é a unica maneira de eu conseguir te pegar.
a pessoa
droga eu não consigo me livrar disso.
Reld
só lembrando eu posso deixar você congelado pea eternidade, o que você acha disso você não acha que é poderoso o bastante.
a pessoa
me tire daqui.
Reld
Não.

fantasmas de um outro céu(parte12)

Jonson estava na casa dele, tudo estava muito desarrumado, tinha latas de cerveja no chão, como um apartamento de um solteiro despreocupado da vida, o Destino estava na casa dele vendo tudo que estava ao redor.
Destino
até que eu gostei da sua casa.
Jonson
se você gosta dessa casa você deveria me ajudar a pagar o aluguel.
Destino olha para as latas de cerveja no shão.
Destino
isso normalmente mata pessoas, mais isso não vai acontecer com você, já que ao menos você pode se recuperar, eu gostaria de dá esssa opção para as pessoas.
Jonson
então porque você não faz alguma coisa para as pessoas tipo dá dinheiro para todo mundo, e deixa todos poderosos e porque você não causa logo a paz mundial.
Destino
se o meu filho queria eles assim eu não vou auterar o que ele quer, no máxmo que eu tento fazer é dá umas opções para todas essas pessoas.
Jonson
que opções você está falando?
Destino
dá incrivel habilidade que alguns tem de mudar o mundo sem ao menos ter poder, isso é o que mais me fascina nos humanos, mas tipos como você que tem super-poderes não é tão interesante ver como voc~e consegue mudar as coisas porque para vocês as coisas são tãos facéis é só simplesmente vocês italarem os dedos que algo acontece.
Jonson
pelo visto você gosta de tudo do jeito como está.
Deestino
poisé o meu fiho é muito inteligente, ao contrário dos outros, eles sempre querem seres super-poderosos, por isso que eu me intereso em ver como os humanos evoluem.
Jonson
você pode me dizer o sentindo da vida.
Destino
é simplesmente existir, eu criei a vida, eu não queria nenhum sentido eu só queria que os meus filhos fizer-sem algo supriendente, como eu falei o universo erá um nada erá a coisa mas chata do mundo, você não tem noção, mas depois que eu criei meus filhos e eles fizeram essas coisas maravilhosas, para min deu um sentido, é simplesmente faça tudo para ser feliz.
Jonson
eu ainda não sei como eu deixei você entrar na minha casa eu não sei como eu pude deixar isso acontecer.
Destino
porque você tem medo do que eu posso fazer.
Jonson
você está falando do homem que não tem medo de nada.
Destino
eu sei que você não tem medo de nada.
Jonson
o que te faz pensar que eu não te mate.
Destino
levantar-se.
ele se levantou para atáca-lo mas ele não consegue se mover, ele fica levitando no ar.
Jonson
como você está fazendo isso.
Destino
como eu disso que os poderosos fazem as coisas é só eles simplesmente quer que acontece.
Jonson foi lançado na parede.
Destino
você só simplesmente não pode morrer esse é o seu poder o seu unico poder, mas se eu quiser eu posso fazer com que você morra, se eu quiser é só eu simplesmente querer que você desaparesar que isso acontece, isso é tão fácil para min.
Jonson
me larga.
Destino
isso o que eu posso fazer é o minimo, você não faz idéia da grandeza do meu poder.
Jonson
me larga agora.
Destino
Certo.
Jonson caiu no shão.

fantasmas de um outro céu(parte13)

jonson
eu tenho que dizer que eu não gostei do que você fez.
Destino
eu tinha que demonstrar o meu poder de alguma forma, você tem que saber que existe seres muito poderosos nesse mundo, o seu poder é o mais forte de todos, você deve saber disso.
Jonson
pelo visto é o seu que é o mais forte de todos.
Destino
eu sei que parece isso mas você tem que saber seu poder não se retrata apenas dee se recuperar mas você ganhou uma dadiva, uma dadiva maior do que você pensa, esse poder que você tem é o exato poder que você não tem a dadiva dá morte, muita coisa pode acontecer com você você pode fica infectado com alguma coisa, mas não importa o que o doença faça com a pessoa,vcoê irá se curara isso para muitos é uma coisa muito boa, você pode ser o responsável de salvar milhares de vidas, você percebe como esse poder é grande você tem que ter toda noção disso.
Jonson
você quer que eu seja o salvador.
destino
você tem que ser o salvador de todos você tem que ser isso.
Jonson
então você quer que eu seja o super-heoi você quer que eu coloque uma roupa rídicula e saia por aí salvando todo mundo.
Destino
mas você pode salavr milhões só curando os humanos, você não ver a importância disso você não ver o quantovoc~e é importante para todos.
Jonson
meu deus parece que você já planejou toda minha vida.
Destino
a doença da sua mulher vai se espalhar para o mundo inteiro.
Jonson
do que você está falando?
Destino
você sabe muito bem do que eu estou falando, o ano que tudo vai acontecer vai acontecer muito breve.
Jonson
do que você está falando.
Destino
da praga que já esteve no mundo vai voltar, e você sabe muito bem do que se trata.
Jonson
eu matei a minha filha e minha esposa para garantir que não se espalhe.
Destino
você não isolou do jeito como você estava planejando.
Jonson
porque você não vai embora.
Destino
você sabe que a sua mulher não foi a primeira e não vai ser a ultima.
Jonson
eu não sei nem como aconteceu ela parecia tranquila, ela veio aqui ela estava doente mas parecia com algo que eu podia tratar, mas depois ela se transforma naquilo.
Destino
você o que tem que fazer.
Jonson
eu tenho que expulsar você.
um armario que estava quase se desfazendo, estava fazendo barulho como se alguém tiver-se se mexendo.
Destino
seria o meu filho.
só dava para ouvir gritos dentro do armário.
Jonson
ele foi infectado.
destino
o que você vai fazer.
jonson
eu vou maté-lo assim para que ele não escape.
Destino
ele vai escapar de uma maneira ou de outra.
o armário quebra o menino está com os olhos negros, com a boca cheia de sangue.
Jonson
você pode fazer alguma coisa.
Destino
eu não vou fazer nada.
Jonson
eu disse faça alguma coisa, você não consegue ver que o meu filho está muito ruim e você não quer fazer nada para ajudá-lo mas que tipo de cara super-poderoso você é.
Destino
você terá que matar o seu filho.
o filho dele vai correndo em direção ao jonson, ele pega uma cadeira fica empurrando o menino, o menino ficava várias vezes tentando moder o jonson.
Jonson
filho pare de fazer isso.
uma lágrima saia dos olhos de jonson ele estava muito triste com o destino que erá rezevado para o filho dele.
Jonson
pare com isso filho.
o menino ficou imóvel.
Jonson
isso filho você parou.
Destino
na verdade eu fiz ele parar.
Jonson
cure ele por favor.
destino
desculpe mas eu não posso curar o seu fillho.
Jonson
você pode você tem todo esse poder.
Destino
me desculpe eu não sei realmente como ajudá-lo.
a cabeça do menino explodiu.
Destino
me desculpe.
Jonson
O QUE VOCÊ FEZ?
Destino
eu fiz uma coisa que você devia ter feito a muito tempo e não teve coragem de fazer.
Jonson
você é um maldito.

fantasmas de um outro céu(parte14)

Reld subiu olhando para todo lado para ver se alguma coisa estava prestes acontecer ele tinha medo que aquele cara tentar-se matar alguém á Li, esse pensamento estava assustando ele como assustava, ele ficava vendo se tudo estava igual ele ficava reparando em todos os detalhes ele não parava de olhar para tudo, ele parou um segundo querendo ver se ele tinha saído, daí ele finalmente chegou em casa.
Julia
você demorou um pouco as minhas coisas são muito pesadas para você.
Reld
as suas coisas estão no peso idéal porque se tiver-se mais pesado eu não levava nada.
Li
bem pelo menos ele chegou com as suas coisas.
Reld
alguém tentou me assaltar.
Li
mas esse não é um problema para você porque você congela a pessoa.
Reld
mas á maior questão é que ele também tem super-poderes.
Li
o que?
Reld
o maldito tambem tinha super-poderes.
Li
e você se arriscou para a pessoa não roubar as coisas da Julia.
a li abraçou o Reld, Reld abriu um sorriso.
Julia
mas eu acho que ele não erá muito forte para ter perdido para você.
Reld
mas não importa o que eu faça para você porque voc~e vai continuar á me chatear isso me deixa com muita raiva.
Julia
bem como você teve um dia muito dificíl eu não vou fica enchendo seu saco, porque você é o heroi dessa noite.
Reld
eu gostaria de ser de todas as noites.
Julia
você vai sair por aí combatendo o crime?
Reld
para quê se aqui já tem policia só se essa cidade não tiver-se policia, deesse jeito, eu teria que ajudar as pessoas do jeito que você quer.
Julia
bem o você quer alguma coisa.
Reld
bem eu só quero paz e sucego, é só disso que eu presciso.
o reld ele foi para cama domir.
Julia
será que esse cara ainda está lá fora?
Li
do que você está falando?
Julia
você sabe o que uma pessoa de super-poderespodem fazer com pessoas normais se o objetivos delas é machucar as pessoas, só uma pessoa como o Reld pode deter esses tipos de pessoas, e antes pensavamos que ele erá o unico mas agora congeguimos ver que não é bem assim.
Li
eu sei que isso é muito preocupante.
Julia
você não faz a menor idéia e se algo acontecer com ele quem vai nos salvar.
Li
bem talvez o Reld sempre estará por perto.
Julia
você acredita que ele sempre vai está do nosso lado, você não tem muita certeza disso porque algo pode acontecer com ele como o que aconteceu ontem e se esse cara já matou alguém que tipo de pessoa vai ajudar os humanos, alguém que não quer ser um super-heroi.
Li
mas você parece que pensou muito sobre esse assunto.
Julia
eu não pude acreditar quando eu vi outro quetinha habilidade, vai ver existem muito mais só que a gente nem imagina, quantos existem.

fantasmas de um outro céu(parte15)

Li
bem isso é realmente de se preocupar mas não vamos ficar histéricas por causa disso, eu sei que pode haver uma pessoa muito perigosa talvez até com poderes capazes de destruir o universo, mas á questão sempre houve pessoas muito perigosas por aí, quando eu penso nisso eu seinto medo de até ir para rua, que eu sei que alguém pode me atacar, eu odeio essa sençasão.
Julia
bem, tomara que ele sempre esteja aqui para nos proteger de qualquer coisa que possa aparecer aqui, para nos preocupar.
Li vai com calma até a cozinha, mas ela em mente está muito preocupado com que aconteceu com Reld, ele sente um medo enorme de um dia o Reld se arrisque com um super-heroi e acabe sendo morto, isso mata ela de muita preocupação, ela dá uma respiração de aliviação porque sabe que no final das contas ele saiu muito bem da situação, ela sabe que no fundo ele sente uma vontade de ser um super-heroi.
O Reld estava descançando no quarto só olhando para parede acima, pensando como gostaria ter aquele poder, ele pensa que pode ser muito utíl numa batalha, mas ele pensa em seeguida que ele foi capaz de derrota aquele bandido colocando exatamente onde deve está.
A Julia fica olhando a paisagem da cidade ela não para de adimirar a beleza do lugar os prédio eram muito bem desenhados, ela abre a janela para ver como está as coisas lá embaixo, quando ela olha ela percebe um homem congelado.
Julia
bem esse só pode ser o homem de quem o reld estava falando.
ela ficou olhando o homem lá embaixo.
Julia
bem feito você não devia tentar roubar as minhas coisas.
ela ver que o gelo de lá de baixo de quebra, nesse istante ela entra em pânico, a primeira coisa que ela faz, ela fecha a janela, tranca a janela, ela se abaixa para não haver uma forma da pessoa ver ela.
Julia
mas espere qual é o poder dele mesmo...pensando bem eu não quero descobrir tão cedo.
ela fica olhando para os lados com um grande terror que está assustando ela nesse momento, o que assusta nela é o que assusta muitas pessoas o fator do desconhecido, ela fica escondida de baixo da janela.
Julia
tomara que ele não comece atacar todo esse apartamento.
eLA ouve um barulho de janelas quebrando, ela entra em pãncio saiu de baixo da janela estava procurando um bom lugar para se esconder, ela sabe que ele pode matá-la, ela foi até o quarto do Reld, ela fica batendo na porta.
a Li atennde aporta
Li
o que foi?
Julia
o maluco está atacando o prédio.
as vidraça de todo prédio estava sendo destruída, Reld fica olhando o que estava acontecendo em baixo, vendo tudo se destruindo.
Reld:
-esse desgraçado não parar um segundo.
Julia:
- o que vamos fazer, ele vai matar todo mundo eu tenho certeza disso.
Reld:
- as pessoas nunca tem certeza de nada, mas eu acho que é quase uma real certeza de que todos desses prédio estão correndo perigo.
Julia:
- você deve fazer alguma coisa.
Reld:
- já sei vamos chamar a policia.
a li dá um tapa na cabeça de Reld.
Reld:
- espera por que você me bateu.
Li:
- você quer que a policia resolva isso.
Julia:
- você quer que mais pessoas se machuquem pelo seu egoísmo.
Reld
- não eu quero garantir a minha sobrevivência que é mais importante do que tudo.
Julia
- mas o que vamos fazer se ele vim aqui.
a janela quebrou as mulheres gritara, e eles estavam ouvindo a voz dele.
Voz
- eu quero que você morra.
Reld
- você quer me matar por que pelo menos eu tenho o desejo de fazer o certo, me desculpe amigo, mas você tem mais é que se fuder.
Voz
- eu não gosto que falem assim comigo.
o Reld foi jogado contra parede, e ele ficava se tacando no chão e no teto.
Voz
- eu quero que você peça desculpa.
Li
- peça desculpa para ele.
Reld
- eu não vou pedir desculpas para ele.
Voz
- você ainda não ver que eu sou mais forte do que você e que nada pode me parar, nada mesmo, nem mesmo você.
Reld
- se você não se lembra eu tinha te parado.
Voz
- você não pode me parar para sempre, você só pode me parar por alguns segundos e nada mais, você tem que se acostumar com isso.
Reld ele foi jogado pela janela, quando ele estava caindo no chão, ele ficou dando o sopro gelado, até o gelo subir, e parar a queda dele.
Reld
- mas que desgraçado.
Reld foi desfazendo todo gelo, até finalmente chegar no chão e ele foi subir as escadas correndo, quando chegou no andar dele, ele conseguia sentir todo o vento empurrando ele, ele colocou as mãos no chão e assoprou elas, e ficou travado no chão.
Reld
- você não vai me tirar daqui, você pode tente você não vai me tirar daqui não importa o quanto forte você seja, VOCÊ NÃO VAI ME TIRAR DAQUI.
tudo estava sendo destruído em volta com a força do vento.
Reld
- vamos você tem que agüenta ,por elas.
Voz
- eu aconselharia a só se preocupar com você.
Reld
- no geral é o que eu costumo fazer, mas eu amo á li, e isso é que me dar força para eu lutar com você, então venha lute de todas as maneiras possíveis você pode me esmagar você pode fazer de tudo, mas eu não vou desistir de lutar você pode vim com todas as suas forças, mas você vai ver que é inútil.
Voz
- Eu estou tocado pela sua motivação, mas você me chateou, e muito eu normalmente esmago as pessoas que eu não gosto, e eu faço isso sem o medo de ser pego, porque eu sei que nada pode me deter.
Reld
- pelo visto você vai me matar não importa o que?
tinhas objetos voando em volta, ele não agüentava.
Reld
- vamos é só isso que você pode fazer.
Voz
Eu não mostrei nada do meu poder ainda.
os braços do reld estavam sendo esmagados, sangue estava saindo dele.
Reld
- pare com isso.
Voz
- o que foi não está agüentando mas eu mal estou me divertindo com você, isso para min está sendo muito engraçado.
Reld
- eu só estava fazendo o certo, você não vai me punir por fazer o certo, isso é ilógico.
Voz
Seu idiota, eu não estou te matando por que você fez o certo, estou fazendo isso simplesmente pelo fato de você ter me irritado, nada demais.
Reld
- desgraçado.
Voz
- Você está tremendo de ante o meu poder que você tem que admitir que é mais forte do que você pensa.
Reld
- a única coisa que eu tenho admitir que você é muito chato.
Voz
- eu digo o mesmo de você.
o reld fica assoprando e ele faz uma barreira de gelo que estava cobrindo ele todo.
Reld
- Vamos verse agora ele não chateia muito.
Voz
- você acha que isso vai me impedir você está totalmente enganado.
a barreira de rel se quebra completamente e o Reld é tacado na parede.
Reld
- Droga.
Ele estava soltando o sopro gelado ele ficava tentando se proteger, fazendo com que todo ar estava congelando, ele estava soprando o ar gelado até quase acabar o fôlego dele, mas ele não conseguia assoprar por muito tempo, e finalmente ele conseguiu fazer uma grande barreira de gelo.
Reld
- Droga esse é o máximo que eu consigo tomara que seja o bastante.
Voz
- então isso é o Maximo que você consegue fazer, você me parece ser um grande fracassado.
Reld
- por favor eu lhe peço que pare por tudo que você mais ama nesse mundo.
Voz
- Você não tem a mínima idéia do meu poder.
Reld
- ultimamente eu estou fazendo uma grande idéia do tamanho da sua força.
Voz
- eu sei é assustador do que você esperar, como descobrir os seus poderes você fica com medo do que todos podem pensar de você, mas é muito bom quando o medo acabar e seu poder ultrapassar o limite que você imaginava alcançar.
Reld
- deixe-me em paz.
Voz
- como eu falei você me irritou, por isso eu vou acabar com você.
Reld
-olha não machuque ninguém eu lhe peço por tudo que você tenha de mais humano.
Voz
- é muito bom ver alguém implorar por misericórdia.
Reld
- eu não tenho escolha pois tem pessoas que eu quero salvar, são as pessoas de quem eu me importo.
Voz
- você se arriscaria para poder salvar elas.
Reld
- eu não gosto de passar uma de herói, mas pelo visto eu não tenho escolha.
Voz
- É realmente não tem.
ele ficava ouvindo sons de ago muito grande batendo no gelo, mas quando ele estava tentando quebrar o gelo o reld estava ainda soprando.
Voz
- eu posso fica nisso por muito tempo, eu nem estou me cansando disso, mas eu não sei você.
Reld
- por que você não pode parar de tentar me matar.
Voz
- você já sabe a minha resposta.
a Julia viu que toda a sala estava congelada.
Julia
- meu deus agüente Reld.
Li
- que todos os deuses ajudem o reld.
Voz
- eu sou um deus e você é um inseto.
Reld
- você parece que só sabe latir.
Voz
- você está me irritando cada vez mais.
Reld
- VAMOS QUEBRE.
Voz
- eu vou te mostrar toda minha força.

fantasmas de um outro céu(parte16)

todo local estava sendo destruida pela pessoa, o prédio estava sendo todo destruido, o Reld estava se aguentando como pode, mas a força dessa pessoa parece que não vai acabar nunca, os cantos das paredes estavam começando a fica destruídos.
Reld:
- seu burro, você não vai ver que você vai matar todas as pessoas do prédio.
Voz:
-então por que você não se solta, e todos do prédio vão ficar bem.
Reld:
- desculpe mas prefiro a minha segurança em primeiro lugar.
Julia ficava vendo toda destruição do prédio.
Julia:
- seu maluco por que você não parar já que você sabe que foi você que começou com tudo.
voz:
- você tem amigos que querem te ajudar, você vai deixar que eles morrar só para você ficar bem.
Reld:
- isso só demoonstrar que de todos aqui do prédio você é o mais covarde de todos, você não ver que todo só quer ficar em paz.
Voz:
- bem por enquanto eu vou lhe deixar, mas lembre-se eu sei onde você morar.
toda a vetânia para, A li foi atrás do Reld.
Li
- você está bem.
O reld retira todo gelo e foi para a Li.
Reld:
- não muito.

fantasmas de um outro céu(parte17)

A pessoa em formato de vento vai para uma rua a 3 quateirões da casa ele se mataerializa, ele é um homem de cabelos longos e pretos o cabelo dele cobria quase toda a cara, ele usava um sopretudo verde.
Ele estava andando muito fraco parecia que não sabia onde estava indo, então ele se ajoelhou no chão e começou a vomitar ele ficava com enjôu quando ele entrava naquele formato, ele se levantou e continuou andando e foi até um prédio.
o prédio estava todo sujo as paredes eram pretas, parecia que ninguém limpava esse prédio á muito tempo.
pessoa:
- lar doce lar.
Ele começou a subir no prédio, estava se sentindo derrotado.
a pessoa:
- ele só pensava em se mesmo, mas quantas pessoas desse jeito existe quantos tem poderes como eu.
ele vai no apartamento dele 402 ele entra, ele ver o sofa que estava limpo, a cor laranja do sofa se destacava muito, uma mulher que com cabelos pretos, e o cabelo dela erá curto, ela usa uma camiseta branca quase rasgada toda.
a pessoa:
- jéssica você está bem.
a jéssica estava sentada no chão.
Jéssica:
- eu estou incrívelmente bem, agora cala boca que eu quero fazer um boquete em você.
ele chegou perto dela.
a pessoa:
- você de drogou de novo.
Jéssica:
- não me enche victor quem você pensa quem é para entrar na minha casa.
Victor:
- você é minha esposa, e nós compramos juntos essa casa.
Jéssica:
-QUER DIZER QUE A CASA É SUA.
Victor:
- não grita, eu estava assaltando as pessoas só para você não se droga mais, e quando eu ganho o dinheiro o que você faz você injeta todo dinheiro que eu ganhei no seu braço.
Jéssica:
- CALE A BOCA.
Victor:
- pelo visto não tem como discurti com você, olha você tem que parar com isso.
Jéssica:
- eu acho que eu devia me fuder os outros para ganhar dinheiro.
Victor:
- apesar do que os outros falam de você, lembre-se você não é u purta.
Jéssica:
- cala a boca e venha fazer sexo selvagem.
ela acabou dormindo.
Victor:
- senhora e senhores eu lhes-apresento a minha esposa.

fantasmas de um outro céu(parte18)

o Destino, estava vendo tv, ele sabia o que podia haver com o mundo.
Jonson estava chorando pela morte do filho.
Jonson:
- como vamos impedir que isso aconteça com o mundo.
Destino:
- deixar que você fique infectado.
Jonson:
- simples assim, e seu eu ficar igual á eles.
Destino:
- você sabe que não vai ficar igual á eles porque só te lembrando você tem o poder de se curar e isso te ajudaria muito.
Jonson:
- mais como você quer que eu me infecte se parece que não existe mais dessas coisas por aqui por perto.
Destino:
- aí que você se engana meu amigo já está se espalhando.
Jonson:
- como você sabe disso?
Destino:
- eu sou o Destino eu sei de tudo que acontece.
Jonson:
- me diga foi você que infectou meu filho?
Destino:
- não.
Jonson:
- vamos logo atrás das pessoas que estão com esse problema.
destino:
- certo.
Jonson estava colocando uma roupa, ele colocou uma camisa social azul, á calça erá a mesma, ele coloca um sobre-tudo marrom, Jonson vai para o Destino.
Jonson:
- eu já estou pronto.
Destino:
- você vai prescisar de ajuda.
Jonson:
- eu consigo vencer qualquer coisa.
Destino:
- á coisa que você vai enfrentar é um filho das trevas é um dos que já está espalhado nesse mundo, eu sei que você pensa que você pode vencer, mas contra o que você lutou para pensar que você pode vencer essa coisa.
Jonson:
- eu não lutei contra nada, mas eu não devo me preocupar porque eu não morro.
Destino:
- para muitos isso é realmente muita coisa, mas você vai enfrentar forças que você nem sabia que existia.
Jonson:
- eu acho que á unica coisa que eu presciso saber se ele é mais forte do que você.
Destino:
- só a própria trevas.
Jonson:
- eu acho que você falou errado, por que as trevas é muita coisa.
Destino:
- esse simplesmente é um nome que ele escolheu mas o verdadeiro nome dessa tal trevas se chama janson, nada pode vencer ele.
Jonson:
- o quanto ele é forte?
Destino:
- ele tambem tem o poder de destruir o universo.
Jonson:
- agora sim imagino a força dele.
Destino:
- vamos sair daqui o mais rápido possível.
Jonson:
- certo.

fantasmas de um outro céu(parte19)

o reld estava na casa ele estava varrendo a casa, ele estava com muita raiva ficava resmungando a julia viu que ele só ficava resmungando, e chegou perto dele.
Julia
- o que foi parece irritado fique feliz que sobrevivemos desse maluco.
Reld
não era bem disso que eu estava reclamando.
Julia
do que você estava reclamando.
Reld
- é que ele devia pelo menos da uma fachinada aqui.
Julia
- esse é o nosso apartamento vamos cuidar desse nosso apartamento com muito cuidado, mesmo com outras pessoas querendo destruir tudo isso.
o cabo da vassoura estava congelando.
Reld
- esse tipo de gente me dá muita raiva eles pensam que podem fazer o que querem e que ninguém vai pagar o parto.
Julia
- pelo menos ele não fez de você um sem-teto, você pensa como assim poderia ser pior.
Reld
- ESSE DESGRAÇADO AMEAÇA TUDO QUE EU TENHO, eu devo matá-lo.
Julia:
- você deve ter calma.
Reld
- eu já tive muita calma, mas alguém tentando machucar a pessoa quem eu amo, isso já é demais.
um ar gelado estava tomando conta do lugar.
Reld
- quando eu ver ele de novo, eu vou mata-lo.
Julia
- se você fizer isso você pode se iguar-lá á ele.
Reld
- não me interessa eu estou fazendo que é certo para min.
A li ficava ouvindo que o Reld fala ela se aproxima dele lentamente, e dá um abraço nele e cai uma lagrima dela.
Li
- por favor não faça nada de errado por minha causa.
Reld olha para ela.
Reld
- eu farei qualquer coisa por você, eu enfrantaria ele de novo, se um dia ele matar você, eu vou atrás dele, até o dia que eu morrer.
os dois se abraçam.

fantasmas de um outro céu(parte 20)

a jéssica estava deitada na cama ficava olhando para o teto ela via o teto verde.
Jéssica:
- quando foi que pintamos a parede?
Victor:
- do que você está falando?
Jéssica:
- a parede do eto está verde.
Victor bate na cadeira.
Victor:
- meu deus o quanto chapada você está, me diga essas drogas que você toma te deveria deixar feliz.
Jéssica:
- você devia ver isso o teto fica mudando de cor, legal eu não sabia que o teto fazia isso.
ele ver uma foto deles dois em um parque, ele ver na foto que os dois estavam felizes.
Victor:
- como foi que isso aconteceu com a gente eu trabalhei muito no meu emprego no escritório, e foi despedido- ele começa a chorar- eu estava jogando conforme as regras, e agora estou aqui com uma drogada como foi que tudo isso aconteceu.
Jéssica:
- meu deus você é a pessoa mais deprimente do mundo.
ele vai até onde ela está, e pega a injeção que estava de baixo dela.
Victor:
- só em VER VOCÊ TODO MUNDO FICA DEPRIMIDO, por que você é uma tremenda perdedora.
Jéssica:
- e você é o vencedor.
2 anos atrás ele estava trabalhando em um escritório, ele ver o jonson de orculos escuros com cabelo penteado para trás, Victor fica na dele, o Jonson vai para perto do victor.
Jonson:
- não está cançado de fica aí em frente do compurtador.
Victor:
- eu não estou cançado por que eu tenho que trabalhar.
Jonson:
- o que você prentende fazer da sua vida?
Victor:
- fica rico e cuidar bem da minha familia.
Jonson dá uma pequena risada.
Jonson:
- tomara que consiga.
Victor se reconforta na cadeira.
Victor:
- e o que você pretende fazer.
o Jonson olha para a janela.
Jonson:
- eu quero e muito aproveitar a vida.
Victor:
- isso normalmente resulta em morte.
Jonson:
- essa é a minha vida, desafiar a morte, por que eu sei que ela não vai me encontrar.
Victor:
- tá certo.
Jonson:
- só tenho uma coisa a dizer.
Victor:
- o que?
Jonson:
- aproveite a vida.
nos tempos de agora o victor olha para mulher.
Victor:
- é como eu posso curti a minha vida.

fantasmas de um outro céu(parte 21)

Jonson estava com o destino andando.
Jonson:
- seria mais rápido se você nos levar-se para o local onde está á coisa.
Destino:
- tenha calme, as vezes salvar o mundo custa tempo.
Jonson:
- mas eu tenho certeza de que á maneiras mais rápidas para salvar o mundo.
Destino:
- você já salvou o mundo.
Jonson:
- bem eu tenho que dizer que...não.
Destino:
- eu conheço historia de pessoas que salvaram o mundo.
Jonson:
- é mesmo, é porque você os controla.
Destino:
- eu tenho que admitir que eu faço isso por que as vezes as historias são tão sem graça, e se todo mundo ganha ai que fica mais sem graça.
Jonson:
- você planejou a morte do meu filho?
Destino:
- não.
Jonson deu um soco na nuca do Destino:
- seu mentiroso, eu aposto que você fez isso de próposito, para a historianha fica cada vez mais interesante.
Destino:
- é melhor você fica calmo.
Jonson:
- VOCÊ PLANEJOU A MORTE DO MEU FILHO.
Jonson dá um soco na barriga do destino, o destino com a força da mente joga ele numa parede próxima.
Destino:
- é assim que você pretende salvar o mundo.
Jonson:
- eu não conseguir salvar o meu filho quanto mais o mundo, que exploda o mundo.
Destino:
- eu sei que você está com raiva mas você prescisa ficar calmo.
Jonson:
- você deixou o MEU FILHO SER INFECTADO.
o victor estava ouvindo as gritarias ele foi lá em baixo olhar ele foi já em forma de vento, e ele viu o jonson e o Destino.
Victor:
- o que está havendo?

fantasmas de um outro céu(parte 22)

o victor viu que o jonson está lá e viu que o jonson estava olhando para ele com cara de raiva, ele foi com toda velocidade, o destino sofre uma pressão enorme ele fica segurando a pressão com uma mão, mais já que o victor pode se dividir ele ataca de todos os lados, de repente o Victor fica todo paralisado.
Victor:
- como ele pode fazer isso.
Destino:
- quém é você que está tentando me atacar.
o victor tentar se espalhar mais para os lados mais ele não está conseguindo todo o poder que ele tem.
Victor:
- QUEM É VOCÊ?
Destino:
- alguém que você não gostaria de enfrentar, isso eu posso te garantir.
Victor:
- você só pode ser um tipo de deus.
Destino:
- bem até que você pode considerar mais ai eu acho que você estaria enganado, talvez os deuses querem outro nome que tal valkam, isso é um nome qualquer mais só o som de dizer essa palavra já é uma coisa poderosa.
Jonson dá um soco na barriga do destino.
Destino:
- jonson você deveria considerar o fato de eu poder ser seu amigo.
o jonson ele fica imobilizado, o jonson ele fica tentando se mover.
Destino:
- você só pode se soltar se eu querer, você ainda não pensou na possíblidade de enfrentar uma pessoa como eu.
Braço do jonson se quebra sozinho, e todo o corpo dele estava se quebrando, o jonson consegue se mover, mais ele estava todo quebrado.
Destino:
- eu quero ver você se recuperar.
o jonson não estava conseguindo se recuperar.
Destino:
- está vendo que é me desafiar.
Jonson:
- DROGA como eu não posso me movimentar.
Destino:
- se levante e me bata de novo.
jonson tentava se movimentar mais isso machucava cada parte do corpo dele.
Jonson:
- tá bom eu me rendo.
o jonson se recuperar, ele se levanta e fica olhando o destino com cara de raiva.
Jonson:
- vamos salvar o mundo.

fantasmas de um outro céu(parte 23)

o victor continuava sem se mover ele não entendia muito do poder da pessoa mas depois ele se lembrou de um coisa.
Victor:
- jonson sou eu Victor.
Jonson:
- onde você está?
victor:
- eu estou imobilizado agora.
Destino:
- quando eu te soltar você tem que promenter se bonzinho e não me atacar se você puder fazer isso eu te libero.
Victor:
- está bem eu não faço nada.
o destino liberar e o Victor se materializa de volta e foi falar com jonson.
Victor:
- cara com quem você andava se instrometendo.
Jonson:
- nada muito grande, só um possível vírus que pode se espalhar.
Victor:
- não deve ser tão perigoso.
Destino:
- na verdade é sim.
Victor:
- me desculpe quem é você.
Destino:
- bem eu me chamo Destino.
Victor:
- os seus pais tem gosto estranho para os nomes!
Destino:
- na verdade eu fui a primeira coisa viva a existir em toda historia.
Victor:
- bem imagino, você é imortal?
Destino:
- se você quer dizer que eu não morro você está errado eu posso morrer, mais se é no sentido de o meu corpo fica deteriorando até o estado que possa desaparecer, você está errado por que eu mesmo escolhi essa forma.
Victor:
- mas voltando as historias do vírus do que você está falando o quanto perigoso é?
Jonson:
- ele é trasmitido pela mordida e essa mordida transforma as pessoas em zumbi.
Victor:
- é muita coisa para entrar na minha cabeça.
Destino:
- e ele tem que receber o vírus para ele trazer a cura.
victor:
- e existe um desce zumbi por perto.
Destino:
- existe.
Victor:
- vamos ter que achá-lo.
jonson:
- destino você tem certeza de tudo isso?
Destino:
- o que você achar?
Victor:
- mas que vírus é esse?
Destino:
- vocês o chavam de "peste negra"
Jonson:
- esperai não havia zumbis no tempo da "peste negra".
Destino:
- você estava lá?
jonson:
- não.
Destino:
- eu sou o que crio a historia de muitos por aqui então você deveria me respeitar um pouco.
Victor:
- então onde começarmos a salvar o mundo.
Destino:
- você sabe que a "peste negra" poderia ter espalhado mais do que espalhou.
Jonson:
- mas muitos morreram com esta peste.
Destino:
- por isso que eu falei MAIS.
Victor:
- como isso poderia ter acontecido?
Destino:
- por que existe os portadores e eles não são zumbis.
Victor:
- o que eles são?
Destino:
- grandes monstros
um pouco.
Victor:
- então onde começarmos a salvar o mundo.
Destino:
- você sabe que a "peste negra" poderia ter espalhado mais do que espalhou.
Jonson:
- mas muitos morreram com esta peste.
Destino:
- por isso que eu falei MAIS.
Victor:
- como isso poderia ter acontecido?
Destino:
- por que existe os portadores e eles não são zumbis.
Victor:
- o que eles são?
Destino:
- grandes monstros.

fantasmas de um outro céu(parte 24)
vários raios estavavam aparecendo do nada, quando os raios se concentraram, apareceu uma forma toda metálica com olhos vermelho, ele olhou para uma pessoa que comprou um cigarro ele tinha cabelo curto, usava jaqueta preta, calçar jeans, o monstro chegou perto dele.
Monstro:
- eu tenho a impressão que você não dessa dimenção, Nicolás.
Nicolás:
- então você é um "caçador", eu não acredito que você estar caçando todos nós que adiquirimos poderes especiais até aqui.
Monstro:
- você sabe ossos do oficíl.
Nicolás:
- pensava.
Monstro:
- onde estão os seus amigos o que soprar gelo, o que se transforma em ar, e até aquele que eu pensava que erá imortal.
Nicolás:
- você sabe muito por que você martou eles todos.
Monstro:
- sim eu matei mais eu soube do seu amigo que consegue transporta animais para outra dimenção e daquele outro que consegue transferir a alma para os outros, que eles mandaram corvos aqui para se sacrificarem e a alma dos seus amigos, serem transferidas para os bebês daqui passando todo o poder para eles não é isso.
Nicolás:
- como você pode sabe de tudo isso?
Monstro:
- não foi fácil.
Nicolás:
- o que você fez com eles?
Monstro:
- eu tenho que dizer que eles restiram e muito, eu tive que quebrar vários ossos, deles mesmo quando eles estavam argonizando de dor, não matava eles, descobria mais jeito de causar dor, quando não tinha mas jeito eu matei eles.
Nicolás:
- você vai me matar também?
monstro:
- estamos em outra dimenção então isso pode esperar.
Nicolás:
- eu gostaria que aquela maquina não tiver-se explodido assim, a cidade não teria super poderes e não seriamos caçardos pelo governo.
Monstro:
- você ver tudo tão negativamente.
Nicolás:
- tente ver as coisas positivas pelos meus olhos.
Monstro:
- eu não presciso por que eu sei que a alma dos seus amigos estão aqui não é.
Nicolar soltar uma rajada de raio no monstro fazendo ele tacar no chão muito distante.
Monstro:
- vamos garoto, é só isso que você pode fazer?
Nicolar soltar várias bolas de fogo detonando o local onde o monstro estava.
Monstro:
- vamos me destrua por que eu sei onde os seus amigos estão.
Nicolar soltar a rajada de raio, mas nada destroi o monstro.
Monstro:
- agora vou acabar com os seus amigos de vez.
o monstro simplesmente desaparece.
Nicolás:
- não, volte aqui desgraçado.
fantasmas de um outro céu(parte 25)
Reld, julia e Joe e a Li estavam na lanchonete comendo uns hamburgers.
Li:
- tomara que não apareça mais pessoas estranhas.
Julia:
- estar ouvindo Relde ela quer você fora.
Reld:
- como eu quero congelar você toda.
Julia:
- por que você não tenta.
Li:
- pare com isso vocês dois vocês não acham que só aquilo de ontem já foi problema demais.
Julia:
- me desculpe.
Reld:
- você vai parar de frescar da minha cara.
Julia:
- prometo mas quando você não estiver por perto.
Joe:
- boa!
o Reld, olha para o Joe com raiva.
Joe:
- me desculpe, mas é engraçado.
Reld:
- eu não quero saber se foi boa.
Julia:
- para alguém que tem o poder de soltar gelo você tem a cabeça esquentada.
Joe:
- boa!
Reld:
- se você é tão boa comediante por que não vai fazer carreira.
Julia:
- só sou boa de frescar com a sua cara.
Reld:
- eu devia...
Li:
- PELO AMOR DE DEUS, vocês nunca vão parar com isso.
Julia:
- não se preocupe um dia eu paro com isso.
Li:
- obrigada.
Julia:
- aliás, ele não vai viver para sempre.
Reld:
- você deixa eu...
Li:
- não.
Reld:
- ela devia receber alguma coisa.
Li:
- e você também.
Reld:
- o que?
Li:
- só o meu amor.
os dois se beijam na boca.
Julia:
- eu acho que eu vou vomitar.
Reld:
- com você por perto tudo ficar mais fácil.
Julia:
- cadê um super-vilão quando a gente prescisa.
Joe:
- tenha calma julia.
Julia:
- me dai um destes refrigerantes.
Joe:
- qual?
julia:
- qualquer não importa.
Li:
- eu queria ao menos uma paz aqui.
o tal monstro aparece na porta da lanchonete, destruindo a porta.
Reld:
- eu desgraçado você vai pagar por isso.
Julia:
- quem é você?
monstro:
- eu sou conhecido como "o caçador" eu sou criatura feita para matar pessoas que tem super poderes, mas eu sou de outra dimenção e infelizmente espiritos da minha dimenção passou para cá, sabe eu tenho que matar quem tem super poderes aqui para fazer um trabalho bem, feito obrigado por pergunta.
Julia:
- de nada.
Reld, Joe e Li olharam para a Julia com raiva.
Julia:
- o que é?
fantasmas de um outro céu(parte 26)
uma criatura explodiu o victor se materializar.
Victor:
- o destino, quantas criaturas desta existem.
Destino:
- não se preocupe, só falta uma.
Jonson:
- ok, e este ultimo eu tenho que pegar o vírus certo?
Destino:
- certo.
Jonson:
- então Victor ver se não matar estar criatura antes.
Victor:
- você é quem manda.
Jonson:
- tá certo destino, nos teleporte.
Destino:
- certo.
eles aparecem em frente de uma criatura grande de dois metros, pelé cinza, com presas grandes.
Jonson:
- eu tenho que deixar isso me moder?
Destino:
- sim.
Jonson:
- eu prefiria a primeira criatura pelo menos os dentes não eram tão grandes.
a criatura desapare e aparece na frente do Destino e dar um soco nele, que ele saiu voando uns 2 metros e tacou no chão.
Destino:
- o que como estar criatura pode ser assim tão forte.
Victor e Jonson travam de medo.
Jonson:
- ele bateu no Destino.
Victor:
- sim.
Jonson:
- nós termos alguma chance com essa criatura.
Victor:
- eu acho que não cara.
Jonson:
- mas termos que tentar certo?
Victor:
- certo, vamos.
o victor se transforma em vento e tenta segurar as pernas e tenta puxar ela para cair, a criatura simplesmene bate, e acerta o Victor e ele caiu no Chão uns 5 metros.
Jonson:
- vai victor você consegue.
Victor:
- droga por que o meu poder não é o de recuperação.
dois blocos de terra fazem o formato de mão e tentam segurar a criatura.
Destino:
- como você pode ser tão forte.
criatura:
- você acha que é unico em todo lugar que tem os seus poderes.
Jonson escalar na mão de terra e dar um soco na boca da criatura, a criatura revidar e dar uma mordida no braço do Jonson depois o Jonson caiu no chão e estava morrendo de dor.
Jonson:
- pronto não é.
Victor:
- aguente firme amigo.
jonson:
- tudo isto foi uma loucura desde o começo não foi?
Victor:
- foi sim amigo.
Jonson:
- estou sentindo muita dor.
Victor:
- você vai ficar bem.
Jonson:
- não estou conseguindo me recuperar.
Victor:
- vamos resista amigo.
Jonson:
- estou tentando mais o vírus dele é forte demais.
Victor:
- vamos lá não diga isso.
o jonson fica sentindo fortes dores.
Jonson:
- não consigo parar isso.
os olhos do Jonson começam a ficar escuros.
Victor:
- vamos lá jonson.
Jonson:
- não estou conseguindo.
Victor:
- você é o unico que consegue se livrar disso.
Jonson:
- eu pensava que seria mais fácil.
Victor:
- resistar amigo.
Jonson:
- acho que estou morrendo.
Victor:
- não faça isso jonson.
a acriatura se livrou das mãos de terra.
Criatura:
- você tem algum truque barato para tentar me derrotar.
Destino:
- não.
Criatura:
- então venha.
o destino foi para perto da criatura e ela e o destino estavam começando a dar uma série de socos um no outro.
Victor:
- onde fui me meter.
Jonson:
- lembra-se que estamos tentando fazer isso...
o jonson sente uma dor forte, ele dar um grito.
Jonson:
- para salvar o mundo.
Victor:
- espero que a gente consiga salvar este mundo.
fantasmas de um outro céu(parte 27)
o monstro chega perto do Reld e começar a aperta o percorço dele,a Li tenta imperdi isso mas o monstro joga ela fazendo ela tacar na parede.
Reld:
- desgraçado.
Reld começou a soprar o gelo na cara do monstro e deu um soco na cara do monstro quebrando uma parte do rosto, o Reld começou a sentir uma dor na mão.
Reld:
- droga por que o meu poder não foi a super-força.
o monstro deu um chute na barriga do Reld fazendo com que ele caia no chão.
Monstro:
- não me der muito trabalho.
o Joe pegou uma cadeira e tacou na cara de monstro, quebrando mais um pouco, o monstro foi para perto do Joe deu um soco na barriga de joe fazendo-o cair no chão.
Monstro:
- meu deus por que eles não deixão fazer o meu trabalho em paz.
o monstro olha para a Julia.
Julia:
- pode continuar não vou te imperdi.
Monstro:
- você estar fazendo certo.
o Reld soprar nas costas do monstro, fazendo as costas congelar, o reld bateu com a cadeira nas costas do monstro fazendo as costas quebrarem pouco.
Reld:
- saia daqui.
o monstro pega a cadeira e joga ela para fora da loja, o monstro aparece bem na frente de Relde e dar um soco na barriga de Reld, e depois jogar ele na parede.
monstro:
- vou sair mas primeiro tenho que...
a Li dar uma cadeirada das costas do monstro.
Monstro:
- não foi esperto.
Li:
- deixa ele em paz.
Monstro:
- desculpe, mas tenho que matar ele.
Joe deu uma cadeirada nas costas do monstro a Li e o Joe ficavam dando cadeirada, e o Reld aparece e dar uma outra soprada de gelo, o monstro soltar um poder paralisando o Li e Joe, e Reld veio e deu mas um soco forte na cara da criatura, fazendo com o joe e a Li se movam.
Julia:
- VAI LI!
nicolás entra na loja.
Reld:
- você não ver que a loja estar passando por problemas.
Nicolás:
- estou vendo e sei qual é o problema.
Nicolás lançar uma bola de foga no monstro fazendo-o cair no chão.
Reld:
- toda ajuda é bem vinda.
o Reld ficou soprando na criatura e o Nicolas ficou soltando as bolas de fogo, o monstro soltou um raio amarelo no Reld e Nicolar jogando eles nas paredes.
Monstro:
- acabei com vocês na outra dimenção acabarei nessa.
fantasmas de um outro céu(parte 28)
o Destino e a Criatura ainda estavam brigando, o Victor se transforma em vento e faz cair areia no olho da criatura o destino aproveitar e contiuar dando vários socos e soltar uma bola de energia que faz uma explosão enorme destruindo a criatura de vez.
Destino:
- muito obrigado victor.
o victor se matarializar de novo.
Victor:
- não foi nada.
Destino:
- como estar o jonson?
Victor:
- nada bem.
Destino:
- ele não estar conseguindo se curar.
Victor:
- infelizmente não.
victor e o Destino vão para perto de Jonson.
Destino:
- resista jonson.
Jonson:
- o que você acha que eu estou tentando fazer.
jonson estava sentindo muita dor.
Victor:
- Destino, você não pode fazer algo.
Destino:
- ele tem que achar a cura.
Victor:
- ajuda ele por favor.
Destino:
- já disse que não posso.
Victor:
- mas ele vai morrer.
jonson estava conseguindo se recuperar.
Victor:
- vamos jonson assim mesmo se recupere.
o jonson conseguiu se recuperar.
Jonson:
- pronto.
destino enfia uma injerção no braço de jonson.
Jonson:
- você poderia me dizer que iria fazer isso.
Destino:
- pronto.
o destino teleportou todos eles perto da loja onde estava o Reld.
Destino:
- levei vocês de volta.
Jonson:
- mas isso não é muito perto da minha casa.
Victor:
- e eu digo o mesmo.
Destino:
- eu tenho que ir.
Victor:
- mas pelo menos nos leve para o local certo.
Destino:
- eu tenho que ir numa cidade do Estados unidos.
Victor:
- ESTADOS UNIDOS, a gente teve todo trabalho para ajudar eles.
Destino:
- na verdade vocês fizeram isso para salvar o mundo.
Victor:
- não pensei direito que eles estavam envolvidos.
Destino:
- desculpe, mas tenho que ir.
o destino desaparece.
Victor:
- mas que desgraçado.
Jonson:
- onde estamos.
Victor:
- não sei.
Jonson:
- droga, eu também não sei.
Victor:
- tomara que não seja longe de casa.
Jonson:
- você pelo menos pode ir voando e eu tenho que ir a pé.
Victor:
- quando eu ver este cara de novo eu marto ele.
Jonson:
- e eu te ajudo.
victor:
- vamos perguntar as pessoa deste local.
Jonson:
- tem razão.
Victor:
- vamos aproveitar e pedir uma coisa para beber.
Jonson:
- tem razão.
Victor:
- o que vai ser cerveja?
Jonson:
- você não acha que é muito cêdo.
Victor:
- nós dois salvarmos o mundo podemos fazer o que quiser!
Jonson:
- tem razão!
o Victor e Jonson entraram na loja e viu todo mundo brigando com o monstro.
Victor:
- vamos pergunta em outra hora!
Jonson:
- você estar certo.
um raio atingiu os dois jogando os dois para longe.
Victor:
- desgraçados.
Jonson:
- mudei de idéia.
Victor:
- o que?
Jonson:
- vamos perguntar onde estarmos!
Victor:
- certo.
fantasmas de um outro céu(parte 29)
todos estavam na loja o Victor e Jonson entram na loja.
Victor:
- quem foi o desgraçado que lançou um raio em min.
Monstro:
- eu.
o monstro lançar outro raio nele, mas o victor se transforma em vento.
Victor:
- quer tentar de novo.
monstro:
- então todos que morreram e voltaram estão aqui.
Reld:
- o que foi que ele disse?
Nicolás:
- explico isso depois.
Reld:
- por que essas pessoas esquisitas nunca me dão tempo.
o monstro se clona e cada clone, um vai para o relde, para o Nicolás, Victor e Jonson.
o clone que estava perto do Victor, ficava soltando o raio mas não acertava, victor segura este clone e jogar para o clone que estar perto de Jonson.
Jonson:
- valeu Victor.
o Reld se afasta um pouco do clone e dar um super-sopro gelado, fazendo o clone congelar, o Reld pega a cadeira e taca no clone, e taca no clone destruindo.
o original estava perto do nicolás.
Monstro:
- eu não estou entendendo, eles estão mais forte do que quando eu martei eles na outra dimenção.
Nicolás:
- existe uma diferença nós recebermos os poderes na metade de nossas vidas, eles já estão com poderes ao um bom tempo, eles teriam que ficar mais fortes que o originais.
Monstro:
- eu deveria trazer ajuda.
Nicolás:
- mas não vai.
nicolas dar várias bolas de fogo isso sem parar destruindo de vez a criatura.
todos os outros conseguiram destruir os tais clones.
Jonson:
- ISSO.
Victor:
- que venha os próximos.
o victor se materializa.
Jonson:
- é.
Victor:
- ninguém pode nos deter.
jonson:
- somos invencíveis.
Victor:
- o que vai ser o próximo criaturas extra-terrestre.
Jonson:
- seila, podem vim.
ele se comprimentam dando tapa um na mão do outro.
reld:
- espera ai um segundo.
Nicolás:
- o que é?
Reld:
- não é com você.
nicolás:
- com quem?
Reld:
- não sei acabei de reconhecer uma voz.
Nicolás:
- será que você estar se lembrando da outra vida.
Reld:
- não é bem isso, mas depois você explica.
Nicolás:
- a voz de quem você estar reconhecendo.
victor:
- agora vamos perguntar onde estarmos?
Reld:
- eu reconheço a sua voz desgraçado.
Reld deu dois socos na cara do Victor, o Victor empurra.
Victor:
- se você quer brigar vem.
o victor desapare e apare o Jonson dando porrada no Reld, e os dois entram na porrada o Jonson fica em vantagem por que fica se recuperando, o Reld asoprar na cara de jonson, isso faz o Jonson não se concentrar mais e o Reld enfia a porrada no Jonson, o Victor empurra o Reld na parede, perto da Li.
Li:
- por que você estar fazendo isso?
Reld:
- você sabe o cara que atacou nosso apartamento?
Li:
- sei.
Reld:
- é o desgraçado que se transforma em vento.
Li:
- então vai lar e der vários socos nesses desgraçado.
Nicolás:
- parem vocês todos.
Reld:
- este cara que se transforma em vento tentou nos matar.
Jonson:
- isto é verdade Victor?
Victor:
- sim.
Jonson:
- por que você fez isso?
Victor:
- eu estava prescisando de dinheiro.
Jonson:
- se você quiser eu te ajudo.
Victor:
- obrigado jonson.
reld:
- este desgraçado tem que ir para a cadéia.
Jonson:
- se aproxime mais e você vai se ver comigo.
Victor:
- valeu cara.
Jonson:
- amigos devem ajudar uns aos outra não é?
Victor
- você tem razão.
Jonson:
- quem vai atacar este do sopre gelado.
Victor:
- acho melhor eu.
Jonson:
- certo.
Nicolas:
- parem todos vocês.
Victor:
- não estou conseguindo soltar os meus poderes.
Jonson:
- eu parei de me recuperar.
o Reld tentar assoprar mas não consegue.
Reld:
- o que estar havendo, eu também perdi os poderes.
Nicolás:
- vocês não perderam os poderes estou usando um poder que tenho que anula o poder dos outros.
Reld:
- volte os nossos poderes de volta.
Nicolás:
- não posso deixar que isso aconteça as pessoas que vocês eram antes nunca iriam deixar que isso aconteça, eles eram amigos, meus amigos.
Reld:
- você poderia nos explicar tudo agora.
Nicolás:
- certo.
o nicolas explicou para á toda origem do poder deles.
Julia:
- por que ele mandavam especialmente corvos?
Nicolás:
- este erá o animal favorito dele.
Julia:
- quando veremos as outras pessoas com poderes.
Nicolás:
- isto não acontecer.
Julia:
- por que?
Nicolás:
- porque todos que ajudaram a passar a almas deles para outra dimenção estão mortos.
reld:
- isto ainda não justifica ele tentar me roubar.
Nicolás:
- vocês são amigos tentam esquecer essas difêrenças de lado.
Reld:
- você vai tentar algo do tipo de novo?
Victor:
- você vai me atacar de novo?
Reld:
- não.
Victor:
- tá bom não vou fazer isso de novo.
Reld:
- ok, então tudo bem.
Jonson:
- eu vou ter certeza que ele não façar mais disso de novo.
dois anos depois Reld acordo ao lado da Li.
Li:
- oi benzinho.
Reld:
- ola.
Li:
- você parece com raiva.
Reld:
- é que faz dois anos que a Julia e o tal do Nicolás estão nessa casa e eles estão namorando.
Li:
- sim e...
Reld:
- quando ele vai para uma casa só dele.
Li:
- tenha paciência com ele.
Reld:
- paciência o desgraçado estar morando aqui a dois anos.
o reld acorda e ver o Nicolas e a Julia se beijando.
Reld:
- pelo amor de deus, arrumem uma casa.
Julia:
- não é um quarto.
Reld:
- no caso de vocês eu sujiro uma casa mesmo.
Julia:
- essa é a nossa casa.
Reld:
- do que você estar falando?
Julia:
- a Li não te contou?
Reld:
- o que?
Julia:
- a Li nos deixou morar aqui, até quando a gente quiser.
lado de fora do apartamento.
Reld:
- NÃAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO.




FIM

quinta-feira, outubro 23, 2008

Hotel 3

Charle estava amarrado, estava amarrado á uma cadeira, estava tentando desesperadamente se soutar mais não conseguia, uma pessoa vai até ele uma pessoa com cabelos loiros, camisa azul, calça jeans, o nome dele é Ablon.
Ablon:
- nós sabemos que você querem matar alguém?
Charle:
- um dos nossos amigos que matou o outro, por favor nos tire daqui.
Ablon:
- bem tira vocês isso deveria resultar na morte de um de nós não sabemos se vocês são confiáveis, se o seu amigo matar de novo, vai fácil por que todos conhecem todo mundo, se nós liberamos vocês a nossa lista pode aumentar.
Charle:
- qual é o seu nome?
Ablon:
- meu nome é Ablon.
Charle:
- nos tire daqui essa pessoa pode ser muito perigosa.
Ablon:
- bem se ele fosse perigoso para nós já saberiamos da existência dele.
Dois anos depois.
Kyller no quarto com uma escopeta, a Monica também estava no quarto com um revolver.
Kyller:
- maldito Tyller se não fosse por ele essa situação não teria acontecido.
Monica:
- onde será que estão Charle.
Kyller:
- eu gostaria de saber faz um tempo que eu não vejo ele.
Monica:
- você acha que é seguro sair daqui.
Kyller:
- eu não quero que você saia daqui.
Monica:
- não está na hora de você bancar o super protetor.
Kyller:
- eu me lembro quando você morreu pela primeira vez.
Monica:
- temos que sair, temos que pegar a comida "deles" se não ficamos morrendo de forme.
Kyller:
- erá tão fácil quando eles nos entregavam a comida.
Monia:
- depois do incidente tudo mudou.
Kyller:
- vamos sair.
Monia:
- se não sairmos talvez todo mundo morra.
Kyller:
- temos que encontrar o Ablon ele é a unica esperança.
Monica:
- vamos sair.
Kyller:
- sim.
eles sairam do quarto.
Kristan estava em um lugar totalmente escuro, ele tentava prestar atenção em tudo mas não conseguia, estava muito preocupado que alguma coisa pudesse acotecer, ele estava com muito medo.
Kristan:
- eu queria que alguém connhecido apareser-se.
Ele se sentou no chão.
Kristan:
- meu deus eu estou morrendo de medo.
alguém encosta a mão no ombro do Kristan.
Kristan:
- quem é?
Charle:
- sou eu Charle, você tem que sair desse andar, você sabe que "eles" deixaram esse andar sem luz para as pessoas irem nos quartos armadilhas.
Kristan:
- eu sei quais são os quartos normais, eu joguei meus sapatos nos quartos o que ativavam alguma coisa são os quartos armadilhas.
Charle:
- você tem toda confiânça disso?
Kristan:
- eu estou arriscando minha vida.
Charle:
- devemos sair desse andar.
Kristan:
- você sabe que não podemos mais controlar os elevadores.
Charle:
- temos que achar o Ablon antes "deles".
Kristan:
- você não acha que deveriamos nos preocupar com o Tyller.
Charle:
- em pensar que eu chorei por ele.
Kristan:
- você não sabia disso.
Charle:
- você sabe que aqui não é muito seguro "eles" podem aparecer aqui.
Kristan:
- e tudo era tão normal depois do que o Tyller fez.
Charle:
- chega vamos sair daqui.
Kristan:
- você quer se arriscar nos elevadores.
Charle:
- nesse quarto tem um buraco, que vai para o andar de baixo.
Kristan:
- como eu não reparei nisso.
Charle:
- cale a boca e vamos.
Kristan:
- certo.
Monica e Kyller sairam do quarto, eles estavam vendo quase toda a parte do hotel ruindo, eles estavam com medo de pisar em algo e caírem, eles foram para o bar e viram uma latas de cerveja.
Kyller:
- eu não sei se eu vou morrer mas eu queria experimentar essas loiras se algo de ruim acontecer comigo.
Monica:
- tudo o que você quer agora são essas malditas cervejas.
Kyller:
- que mal pode haver nisso.
Monica:
- deve ter algum mal.
eles ouviram um barulho.
Kyller:
- de onde veio issso.
Monica:
- você não quer que eu vá ver.
Kyller:
- mas nem sabemos de onde veio esse som poderia vim de qualquer canto.
Monica:
- isso é que me preocupa.
Kyller:
- podemos pegar essas cervejas eu prometo que eu não vou fazer mal á ninguém.
Monica:
- você não acha que deviamos usar isso como arma, sabe caso alguma coisa de ruim possar acontecer.
Kyller:
- eu não quero machuca-las.
Monica:
- vamos sair daqui.
Kyller:
- mas ir para que canto.
Monica:
- poderemos simplesmente voltar para o nosso quarto.
Kyller:
- nós temos que sair desse Hotel não importa o que aconteça.
Monica:
- vamos para onde?
Kyller:
- temos que ter cuidados para evitar as aramdilhas.
Kyller apontava a escopeta para frente.
Kyller:
- eu não sei o que fazer?
Monica:
- nós temos que procurar Ablon.
els dois estavam andado e olhando para os lados.
Monica:
- vamos gritar por ele?
Kyller:
- eu não sei se é uma boa idéia.
Monica:
- por que você acha isso?
Kyller:
- por que assim pode chamar um "deles".
Charle estava e Kristan estavam entrando no quarto, Kristan viu um buraco no chão.
Kristan:
- eu devia ter...
o Kristan estava sendo puxado por uma pessoa, Charle, estava com um revolver.
Charle:
- onde está você?
Charle estava procurando ele, estava correndo no quarto, ele estava procurando Kristan, estava tudo escuro.
Charle:
- eu não posso gritar.
ele foi para o buraco.
Charle:
- droga, eu estou aqui.
ele estava apontando, a arma para cima.
Charle:
- MALDITOS.
ele foi para o corredor, ele encontrou com o Derve.
Derve:
- onde está o Kristan?
Charle:
- alguém pergou ele.
Derve:
- será que foi o Tyller.
Charle:
- eu não sei a pessoa pegou ele não sei como.
Charle:
- todos estão desaparecendo.
Tinha uma mulher amarrada, uma loira, de olhos azuis, uniforme azul.
Derve:
- o que o seu povo fez?
Mulher:
- o mesmo que vocês fizeram?
Charle deu um murro na cara da mulher.
Charle:
- você vai pagar.
Mulher:
- você podem fazer o que quiserem mais tudo isso foi culpa de você.
Charle:
- pare de dizer isso.
Derve:
- ainda bem que eles vacilaram uma vez.
Charle:
- tudo isso foi culpa do Tyller.
Derve:
- por que vocês querem encontrar o Ablon, ele é um desgraçado.
Charle:
- mais ele é considerado por vocês um dos mais perigosos.
Kyller estava andando olhando direito para o corredor estava muito preocupado com tudo, Monica estava muito preocupada.
Monica:
- eu tenho certeza que eu tinha ouvido algo.
Kyller:
- será que pode ser um "deles"?
Monica:
- bem ultimamenrte eu tô achando tudo.
Kyller:
- você tem razão nós já vimos de tudo.
um tiro passar perto deles, eles vão atrás do balcão.
Kyller:
- QUEM É?
Monica:
- existe alguém aqui.
Voz:
- VOCÊ É UM "DELES".
Kyller:
- NÃO.
Voz:
- PODE VIM.
Monica:
- maldito.
Kyller:
- eu acho melhor deixar ele seguro onde está?
Monica:
- por que você acha isso?
Kyller:
- por que "eles" podem saber da existência dele.
Monica:
- você quer manter essa pessoa livre de contato.
Kyller:
- lembre-se ele pode está mentindo.
Monica:
- isso pode variar talvez"eles" nos chamem de "eles".
Kyller:
- na duvida não vamos revelar nada.
Monica:
- eu odeio fica nessa situação de guerra.
Kyller:
- mas não podemos fazer nada.
Monica:
- se pudessemos acabar com essa guerra.
Kyller:
- para isso teremos que achar o Ablon.
Monica:
- eu sei.
eles ouvem uma explosão, eles se abaixam.
Kyller:
- DROGA.
Monica:
- PESSOA VOCÊ ESTÁ BEM.
eles ficam em 1 minuto de sîlêncio.
Kyller.
- todos nós vamos morrer, e apatir de agora vamos morrer.
Kyller estava muito preocupado com essa explosão por que as explosões já tinham acontecido antes, a um ano e meio atrás.Kyller:- eu já ouvir essas explosões acontecerem elas são para poder matar todo mundo.Monica:- você está começando a fica louco.Kyller foi ver o local da explosão, ele viu a porta de um quarto toda destruída, ele ficou em pânico.Kyller:- isso pode acontecer em qualquer quarto.Monica:- você deve se acalmar.Ele pegou a arma e ficou apontado para todas as direções.Kyller:- vocês não vão me pegar.Monica:-TENHA CALMA.Kyller:-ter calma esses caras querem matar a gente á todo preço estamos em guerra aqui caso você não notou.Monica:- mas não adianta você ficar agindo feito louco que isso não vai ajudar em nada, e você sabe disso.Kyller estava muito preocupado.Kyller:-eu vou ver todos os estragos dessa explosão.Monica:- tenha cuidado que eles podem está planejando alguma coisa.Kyller:- essa possíbilidade sempre está na minha cabeça.Kyller ele vai com muito cuidado para o quarto, ele ver a parede toda queimada, ele ver a cama toda destruída.Kyller:- eles poderiam ter poupado a cama!ele continua e não ver nenhum buraco no chão.Kyller:- sempre pensei que a baixo de nós poderia haver uma saída e essa possíbilidade ainda não saiu da minha cabeça.Ele ver que tem um buraco no teto.Kyller:-eles arrumaram outro jeito para entrarnos no segundo andar.Kyller quando se virou tinha um homem apontando uma arma para ele.Kyller:-quem é você?Pessoa:- eu pergunto a mesma coisa.Kyller:- tire essa arma da minha cara.Pessoa:-eu sei que você pode ser um "deles" eu não vou deixar de escapar essa possíbilidade.Kyller:- você pode pensar o que quiser mas eu te digo que eu não sou um deles.Pessoa:- esses desgraçado não são muito confíaveis.Kyller:-olha eu não sou uma dessas pessoas.Pessoa:-eu devo atirar em você.Monica:-se você atirar nele eu mato você.a monica estava com a arma apontada para ele.Pessoa:- devia saber vocês andam em grupo.Monica:-ele e todos nós.pessoa:-você está falando das pessoas que moram nesse maldito hotel.Monica:-se você acha que nós moramos então nós, vivemos no mesmo grupo.Pessoa:-eu quero e muito matar as pessoas que fizeram esse hotel.Monica:-você e todo mundo aqui.kyller:-você sabe que as pessoas que fizeram esse hotel estão querendo nos matar.Pessoa:-eu sei, eu sou um dos sobreviventes.Kyller:-pelo visto você tambem fez á escolha errada de descer.Pessoa:-eles nos jogaram naquele terceiro andar maldito que fez com que quase todo mundo morrer-se eu soube que o Ablon nos salvou.Kyller:-nós achamos que ele está envolvido nisso tudo, mas ele parece ser o unico que está tentando nos salvar.Pessoa:-o que vamos fazer?Todo mundo parou de apontar a arma para o outro.Kyller:-isso é um passo.Pessoa:-temos que revidar.Kyller:-desculpe mas que é você?Pessoa:-Hank.Kyller:-eu sou Kyller e ela é monica.Pessoa:-certo, mas ainda temos que sair daqui.Kyller:-teremos que subir.Hank:-você está maluco não podemos subir.Kyller:-não vai ser difícil para eles nos localizarem e nos matarem, se continuarmos só nesses andares.Hank:-teremos que nos vingar.Kyller:-matar todos eles?Hank:-o que você acha?Kyller:-olha eu sei que eles devem ter mais gente do que nós se lutarmos só vamos está adiantando as nossas mortes, teremos que por a paz.Hank:-você é maluco você quer a paz depois do que eles fizeram com a gente.Kyller:-isso não é um filme que um pode sair matando todo mundo, se eles quiserem nos matar vai ser mais rápido do que a gente pensa.Hank:-como você quer que aja paz?Kyller:-teremos que entregar Tyller á eles.Hank:-você é maluco, entregar um dos "moradores" para eles isso vai ser traíção.Kyller:-o tyller teve controle sobre esse hotel invadindo os computadores, ele matou vários"deles", ele quer uma guerra, eles viram como Tyller era perigoso e pensou que todos nós eramos e por isso eles nos colocaram no terceiro andar você lembra disso?Hank:- você está dizendo que não temos como ganhar essa guerra.Derve:-não estamos pensando com clareza.Charle:-eu acho que temos que entregar o Tyller, você sabe que ele quem começou tudo isso.Derve:-para min não vamos entregar ninguém.Charle:-vamos entrar em guerra contra eles.Derve:-vamos fazer todo possível para matar todos.Charle:-como vamos guadar esses andares.umas 5 pessoas sairam de um quarto, uma pessoa que estava com uma roupa, camisa grande, calça jeans.Pessoa:- como estamos aqui.Charle:-pelo visto tinha sobreviventes.Derve:-vamos aumenrtar esse numero de soldados.Charle foi até eles.Charle:-prescisamos lutar se quisermos sobreviver.Pessoa:-olhe eu não sei se essa é uma boa idéia.Charle:-eles vão vim, e vão matar á todos nós, devemos todos nos preocupar, porque todos vocês já estiveram no terceiro andar, eles nos mandaram lá para morrer.Pessoa:-mas todos nós estamos com medo.Charle:-prescisamos reunir toda coragem que tivermos temos que lutar.Pessoa:-você acha que poderemos sair desse local, e voltarmos para as nossas familias.Charle:-eu espero que se tudo isso resolver possarmos sair daqui vivos.Derve:-é melhor você não colocar muita eperança nisso tudo.Charle:-temos que ter algum plano, temos que sair daqui temos que batalhar para sair daqui, não podemos mais viver nesse Hotel como antes.Derve:-VOCÊS QUEREM SAIR?Todos:SIM.Derve:-eles vão lutar.Charle:-vamos fazer de tudo para sairmos daqui, mais por onde?Derve:-você sabe que estamos no sexto andar e lá em cima tem o sétimo, o oitavo é a nossa saída, por que não tem como chegar no oitavo, o oitavo é o lugar onde eles trabalham.Charle:-temos que ter alguma coisa que exploda o andar de cima.Derve:-o quartos explodem, vamos tentar encontrar o que está detonando elas.Charle:-os buracos no chão verifiquem onde exatamente explode, essa é a saída.Todos eles foram procurar, eles notaram que as bombas explodem bem no centro do quarto, eles procuraram as bombas, alguns encontraram, eles pegaram todas as bombas e levaram no centro da sala, encontraram 5 bomas.eles tinha todas as bombas no lugares, eles estavam pensando em um plano para tentar se salvar, para todo mundo querer sair de lar, todos sabiam que a situação piorou muito, eles estavam querendo uma guerra, sabiam que se"eles"vinherem poderiam ter o poder de matar todo mundo, um deles estava muito feliz.Pessoa:-mas, o andar de cima não é o andar da escuridão.Charle:-vocês gostam de por nomes, mas você tem razão eu acho que eles estão dorminando lá em cima.Pessoa:- o que vamos fazer?Charle:-eu tenho certeza que o Tyller está lá em cima, ele talvez nos ajude mas eu duvido porque ele matou umas pessoas.Derve:-o que vamos fazer com essa ameaça você acha que podemos fazer uma armadilha.Charle:-é muito arriscado um de nós poderiamos ser isca.Derve:-simples utilizamos a mulher, pense ela é um"deles" se o Tyller souber que ela pertence ao grupo com certeza ele vai querer matá-la.Charle:-mas existe a possíbilidade "deles" estiverem lá em cima, você não sabe que isso vai ser perigoso para todos nós temos que pensar em realmente um plano.Derve fica olhando as bombas.Derve:-mas temos que fazer alguma coisa?Charle:-eu estou querendo um plano que tenha menos mortes.Derve:-em que parte de guerra você não entendeu.Charle:-se nós somos poucos teremos que ter uma boa idéia, se não tivermos isso provavelmente eles vão matar todos aqui, na maioria das vezes, por honra ou não quando a maioria atacava a minoria sempre a minoria morria, não sei como lembrei disso.Pessoa:-você deve ter se lembrado da historia desse país.Charle:- mas nós somos pessoas sem nenuma mémoria, por sorte nós sabemos falar, e saber os próprios nomes.Derve:-você acha que a nossa memória vai voltar.Mulher:-vocês devem lembrar do que fizeram.Charle:-do que ela está falando?Derve:-ela está querendo algo contra gente isso é óbvio.Charle:-a gente DEVE se lembrar do que nós fizermos.Mulher:-vocês queriam ficar nesse hotel.Derve:-do que você está falando?Mulher:-VOCÊS QUISERAM POR SUAS PRÓPRIA VONTADE FICA AQUI.Mulher:-vocês estão aqui por que pensavam que vocês poderiam ser outras pessoas, mas vocês continuam sendo a desgraça que vocês eram antes de tudo isso acontecer, vocês pensam que são melhores do que a gente, mas só são piores.Charle olha para ela chega perto levanta a mão ameaçando dá um tapa nela.Charle:-nós tratamos todos aqui com repeito que eles meresem.Mulher:-todos queriam que você tiverssem esses pensamentos quando estavam fora, mas não só queriam matar, é só o que vocês pensam, mesmo quando tem uma chance de viver uma vida não tão normal mas pelo menos uma vida boa, erá isso que vocês estavam recenbendo, vocês estavam sendo cuidados mas nós sabemos que vocês não mereciam todo o conforto, por isso fizermos as armadilhas.Charle:-mas do que você está falando?Mulher:-por mais que eu queira eu sou proibida em revelar o que vocês eram.Charle:-REVELE.mulher:-eu posso peder o emprego se eu revelar.Charle:-lembre-se que você pode peder a vida, será que você está lembrada disso, eu não estamos te lembrando muito bem disso.Mulher:-meu pessoal sabe fazer um trabalho direito, tipo nós fizermos vocês pensarem que sabem realmente o seu nome.Charle:-mas eu me lembro um pouco que alguém me chamava de Charle antes de eu entrar em contato com alguém.Mulher:-o unico que sabe o nome dele de verdade, vocês conhecem com Tyller.Charle:-cale a boca.Mulher:-pelo visto você parece que quer mandar em tudo mas é horripilante quando você não controla nada, quando tudo está se desmoronando, você sabe que se algo de errado acotecer comigo eles vão te matar.Charle:-mas vocês me deram armas e nós sabemos como usar.Mulher:-você sabe que a unica maneira é se eles não te matarem primeiro.Charle:-quando o seu pessoal aparecer nós estaremos preparados para eles.Mulher:-tudo que vocês tem são armas e a esperança que que isso pode nos deter.Charle:-se o seu povo está querendo nos matar por que eles não fazem logo.Mulher:-por que vocês tem uma situação de refém.Derve ficava irritado com forme o tempo passar.Derve:-olha nós vamos matar vocês como animais que são.Mulher:-engraçado nós pensamos a mesma coisa de vocês, mas quem está preso na enorme gaiola.Derve:-você nãp vai sobreviver.Charle:-vai ser a mesma coisa para nós se matarmos ela.Derve:-será mesmo que eles vão matar a todos se ela morrer.Charle:-eu não duvido que algo pode realmente acontecer.Derve:-você está dizendo que devemos mater vivo essa mulher para ver se algo acontece, mas e se esse algo não acontecer.Charle:-eu aposto que eles devem gostar muito dela.Derve:-talvez ela seja chefe deles.Charle:-quando ela entrou, foi simplesmente como se fosse um deles, eu não acho que ela deve ter muita importância para eles, eu só acho que eles cuidam muito bem para quem trabalha para eles.Derve:-mas temos que fazer alguma coisa.Charle:-devemos encontrar mais pessoas para nos ajudar.Mulher:-eu aposto que todo resto deve está morto.Charle:-você se lembra que nós capturamos você.Mulher:-mas eu acho que só vocês tiveram essa sorte.Derve:-ela tem razão todos eles vão nos matar, devemos fazer algo.Charle:-a unica coisa que podemos fazer é sobreviver o máximo de tempo possível.uma das pessoas do Hotel foi para o charle.Pessoa:-o que vamos fazer?Charle:-primeiro parar de peguntar isso.Pessoa:-quando vamos entrar em guerra.Charle:-quando acharmos á saída.Pessoa:-o que?Charle:-vamos usar o elevador para irmos até o ultimo andar depois explodirmos a parte de cima.Pessoa:-por que não vamos para baixo?Charle:-você quer se arriscar no terceiro andar?Pessoa:-lógico que não.Charle:-essa vai ser a nossa saída.Na parte de baixo do hotel onde estava Kyller, Monica e Hank eles subiram para o segundo andar, eles olharam em todos os lugares e não encontravam nada, nenhuma pessoa, e nada para comer, o tempo passava e eles ficavam com forme mas eles não tinham onde ir, eles só tinham umas garrafas de cereveja, eles viram um buraco na parte de cima, más só via a entrada para o terceiro andar.Hank:-agora posso dizer que estamos mortos.Kyller:-você perde as esperanças muito rápido.Hank:-mas o nosso andar á cima, só é terceiro andar.Monica:-temos que sair daqui.Kyller:-mas como vamos sair daqui.
Kyller:-mas como vamos sair daqui.Hank:- de uma coisa eu sei se a gente quiser sair daqui temos que fazer alguma coisa, que tal a gente fazer alguma coisa, tipo quebrar a parede do primeiro andar.Kyller:- mas eu acho que essas paredes são muito bem protegidas.Hank:- o que você acha que devemos fazer.Kyller:- a única coisa que podemos fazer aqui é morrer, não temos muitas escolhas eles vão acabar vindo aqui e matar todo mundo, eles não vão ter piedade em acabar com todos nós.Mônica:-olhar nós não sobrevivemos do terceiro andar para depois morremos temos que fazer alguma coisa.Kyller:- se alguém tem alguma idéia do que devemos fazer, tem que dizer agora, não tem como vamos ter que resistir com todas as armas que temos aqui, vamos atirar neles até que as nossas balas acabem.Hank:- bem como parece que não temos o que fazer?Mônica:- vamos explodir essa parede.Kyller:- você sabe de alguma bomba que nós temos nesse exato momento, por que eu sei que não temos muitas munições.Mônica:- como eles explodiram esse quarto.Kyller:- você está certa, temos que usar as bombas deles.Mônica:- quem vem comigo pegar essas bombas.Hank:- eu vou, eu não quero morrer nesse hotel.Kyller fica andando para todo segundo andar.Kyller:- não temos outra escolha.Hank foi para um quarto.Hank:- mas onde exatamente está a bomba alguém que chutar um palpite?Mônica:- essas bombas sempre estouram no centro do quarto.Mônica foi para o centro do quarto.Mônica:- essas coisas normalmente ficam aqui.O quarto explode matando Hank e Mônica de uma vez, Kyller fica paralisado de medo se supressa que ele sentiu naquele momento.
Kylle ele caiu no chão de paralisado que ele estava não estava pensando direito no pensamento dele, só entrava em desespero por que sabia que ele sabe que pode ser o unico sobrevivente nesses dois andares, ele só conseguia pensar que ia morrer, não parava de pensar que ia morrer.5 horas depois disso tudo, ele consegue reunir os pensamentos, ele vai caminhando devagar para onde eles morreram, ele esperava que eles não tinha morrido, ele ficou paralisado de ver o corpo deles em pedaços dos amigos dele espalhado por todo quarto, ele só viu o buraco que levava para baixo, ele sabia que ele não devia procurar as bombas, por que sabe que isso é o mesmo que tentar fazer um suicidio, mas ele sabia que ele não tinha muita questão de escolha, ele sabe que o andar de cima tem muitas coisas que podem matar ele.Kyller foi procurar o quarto que levava até o terceiro anda, ele viu ele tambem viu que a parte de baixo tambem explodiu então não tem nenhuma chance de uma bomba explodir, ele ficou parado um momento ficou pensando onde está o buraco para levar no andar de cima, se ele não memorizar-se seria uma corrida as cégas e estariaindo em direção a morte.O nervosismo dele, estava controlando o corpo dele, ele queria subir mais o corpo não deixava.Kyller:- o que eu sei que tenho que atrevessar isso, vamos corpo não amoleça agora.ele purou e se agarrou no buraco de cima, ele estava tentando colocar toda a força que ele tinha, mas o nível de adrenalina dele, fez com que ele subir-se no andar de cima, quando chegou saiu correndo antes que alguma coisa pudesse pegá-lo e conseguiu subir, ele conseguiu chegar no buraco levando para o quarto andar, quando ele sobe ele ver o tyller.Kyller:- ola, maldito.quem está na sala é syrús.Syrús:- ola kyller que pena que você não verificou se eu estava realmente morto lá no mundo dos mortos, e estava perto quando eles mataram aquela criatura.Kyller:- por que você de repente quer se chamar Tyller.Syrús:- por que esse é o meu verdadeiro nome, nossa memória nos enganou desde de primeira, o que a gente acha que é o nosso nome na verdade não é.Kyller:- agora que você declarou guerra á todos nós.Tyller:- quando eu soube o que eu erá lá fora, eu fiquei com muita raiva, e ainda você tentar me matar lá naquele mundo daí eu não quero fazer amizade com niguém.Kyller:- teremos que te entregar para tudo isso acabar.
tyller:-eu sabia você quer outra chance para me matar, eu não sou tão burro, você não quer a paz disso tudo você quer que todos eles morram, eu sei que eles são muito crúeis.Kyller:- você vai se entregar nem que eu tenha que matá-lo para isso.Tyller:- você já tentou isso se é que você se lembra.Kyller:- que pena que eu não te matei antes de tudo isso acontecer você.Tyller:- eu sou a pessoa que "eles morrem de medo" você tambem tem que demonstrar medo de ante min, você sae do perigo que eu represento.Tyller:- é muito bom que você tenha uma arma já que você está me ameçando você tem ua arma.Kyler:- eu vou usar contra você.Tyller:-você tem certeza disso você não sabe como eu poso ajudá-lo.Kyller:- nós somos poucos comparados co que eles devem ter.Tyller:- você deve saber que o numero não é importante nesse momento, o que importa é a estratégia você tem que pensar muito uma maneira de atacar essas pessoas.kYLLER:- você sabe quantaspessoas sobreviveram?Tyller:- eu devia está no segundo andar.Kyller:- não é uma boa idéia.Tyller:- antes disso tudo acontecer que tipo de pessoas eles escolheram para fica naquele lugar.Kyller:- olha você tem que ter muita calma, o segundo ndar não é uma escolha muio boa tem poucas opções para você se mecher.Tyller deu um soco na cara de Kyller.Tyller:- preste muita atenção nas coisas que eu digo, se você não quiser que eu te mate agora.Kyller:- á sua briga é com eles.Tyller:- eu sei muito bem com quem eu devo brigar mais a questão você sabe muito bem com quem você dee lutar, eu acho que você não sabe.Kyller:- nós temos que lutar com "eles".Tyller:- eu controlo no computador que eu tenho as armadilhas do terceiro andar.Kyller:- o que você pretende fazer?Tyller:- ir até o segundo andar e matar todos que sobreviverem ao terceiro andar.Kyller:- como você pretende fazer isso.Tyller:- eles vão ter que tentar nos matar, para que outro possam entrar nesse hotel, vamos eliminálos.Derve estava pensando em um jeito para abrir a passagem de cima, ele abriu a porta do elevador.Derve:- ok, vamos subir.Charle:- mas quem é que vai subir?Derve:- eu acho que eu ja sei quem?Charle:- pelo visto eu vou ter que ir.Derve:- eu posso ficar aqui?Charle:- você está com medo?Derve:- na verdade eu estou com muito medo eu não estou com nenhuma coragem para ir.Charle:- alguém mais daqui vem?todos vão para perto deles.Charle:- mas ir todo mundo é muito arriscado.uma pessoa:- eu sei mas vai valer a pena se nós sairmos daqui.Charle:- mas á questão é se nós não sairmos vocês sabem que todos nós podemos morrer.Derve:- parece que todos querem arriscar morrerem.Charle:- então vamos todos juntos incluindo a nossa refém.Derve:-se for assim até eu vou.Charle:- mas a questão é que se não der certo.Derve:- todos querem a liberdade chega de fica presos.Charle:- então vamos sair daqui, vamos pegar todas as armas e alimentos que podemos prescisar.Derve:- certo.todos estavam se arrumando para ir, 5 horas depois eles já estavam todos prontos.Derve chegar para o charle.Derve:- você acha que a gente vai sair daqui.Charle:-se eu não achar-se que a gente iria sair você acharia que eu levaria todos eles, eu acredito que possarmos sair daqui.Derve:- liberdade ou morte.Charle:- já que eles querem nos matar não temos outra escolha teremos que sair do dominio deles.Derve:- VAMOS.Charle e Derve estavam segurando a mulher.Derve:- você vai ser a nossa passagem para casa.Charle:- mas onde é a nossa casa?Derve:- qualquer lugar que não seja aqui.Todos foram para o elevador, e estavam subindo na corda, a mulher estava amarrada junto com o derve estavam amarrados no braços.Charle:- pela iberdade.Derve:-ei se amarre com ela.Charle desamarrou ele e se amarrou nela.Derve:- nós podemos ter os dois?Charle:- do que você está falando?ele pulou e não se segurou na corda ele foi direto para o chão, ele morreu na hora.Mulher:-ele realmente sabia as chances de vocês sairem vivos.Charle ficou com raiva e deu um murro nela.Charle:- eu só não te mato porque por enquanto você tem que ser a nossa refém,a melhor garantia para sairmos vivos dessa.todos eles estavam subindo as cordas que levar para o andar de cima todos eles estavam querendo chegar muito para o sétimo andar, mais quando eles estavam chegando para o sétimo andar, foram supriendidos porque "eles" estavam esperando pelos habitantes do Hotel.Charle:- eu estou com uma de vocês.eles ainda continuaram atirando.Charle:- droga eles não estão acreditando temos que fazer algo.todos estavam descendo desesperados querendo se salvar, todos voltaram para o andar onde eles estavam.Uma pessoa:- droga isso não deu certo.Charle:- você acha temos que pensar em um plano melhor.Pessoa:- mas talvez vocês tenham que subir primeiro para mostrara que você está com ela.Kyller pegou todas as armas que ele encontrou no prédio qualquer coisa que posssar ajudar quando forem enfrentar "eles" tyller já estava com tudo planejado.Tyller:- vamos temos que ajir de pressa antes que eles pensem em alguma forma de nos matarem.uma pessoa aparece é o Ablon.Kyller:- onde você estava?Ablon:- eu estava escondido na base dos caras que fizeram esse local.Kyller:- você pode nos levar para esse local seguro.Tyller:- eu não confiaria tanto nele. Kyller:- ele pelo menos não matou ninguém do nosso grupo.Tyller:- então você mesmo diz que você não é uma pessoa muito confiável.Kyller:- eu acredito no Ablon.Kyller:- você notou como ele nunca foi ameaçado por "eles".Kyller:- sim eu notei.Tyller:- é por que esse desgraçado é um "deles".Kyller:- do que você está falando?Tyller:- eles escolhem uma pessoa do grupo deles para ver se a gente está realmente cumprido as regras para sobreviver e ficar nessa prisão.Kyller:- isso é verdade?Ablon:- sim, mas eu estou do lado de vocês eu não concordei em eles tentarem matar todos vocês eu ativei as bombas para vocês escaparem do terceiro andar.Kyller:- você vai nos ajudar á sair.Ablon:- eu estou convensendo eles a não matarem vocês.Tyller:- nós vamos ajir agora.Ablon:- todos vão morrer, todos inclusive eu.Kyller:- o que você fez?Ablon:- eles já se cansaram da revolta de vocês eles vão matar á todos não importando que esteja no caminho e eles vão fazer apatir de um hora, e o tempo já está correndo.está havendo um turmuto entre os que estão no hotel na parte onde está o Charle, estão pensando se eles devem matar a mulher ou deixar que ela viva por que para eles estava bem claro que "eles" não estavam sendo mais paciêntes com os moradores.Uma pessoa que é uma morena com um roupa preta, se destacou quando eles estavam conversando, o nome dela é Rejina.Rejina:- não temos mais razão para manter essa mulher viva.Charle:- eu acho que se a gente já te ver-se solto essa mulher eles já teriam matado a gente.um outro foi falar com ele esatava de camisa branca e jeans o nome dele é Valentin.Valentin:- olha o nosso plano não mudou todos nós queremos sair e vamos arriscar tudo.Rejina:- á unica diferença é que não temos mais o elemento supressa.Charle:- eu acho que nós nunca tivermos esse elemento.Rejina:- vamos todos pensar como vamos sair dessa merda de hotel.Charle:- nós vamos ter que fazer essa guerra.Valentin:- certo temos que sair daqui o mais rápido possível.a mulher:- vocês sabem o que acontece quando vocês são capturados por fazer uma coisa que não devem, você Charle sabe muito bem do que eu estou falando.Charle:- por que justo eu é que devia saber?Mulher:- os que não se adaptamm bem nós pegamos vocês e colocamos parafazer experimentos, você no primeiro dia aqui você viu um dos nossos experimentos.Charle:- você está falando da criatura.Mulher:- sim, antes ele erá um homem como você mas nós fizemos experimentos neles e deixamos daquele jeito.Charle:- você não tem coração.Mulher:- e você sabia que tipo de pessoas estavam no segundo andar, todos eles eram assasinos frios.Charle:- para de ficar falando bestéira.Rejina deu um tapa na cara da mulher.Rejina:- você deve muito bem calar essa maldita boca.Mulher:- todos que trabalham nesse local são malucos, eu tenho que concorda o que eles fizeram com vocês eles não deviam fazer com ninguém.Rejina:- Você nos comoveu agora a gente te solta!Mulher:- vocês vão morrer.
Ablon:-nós temos que sair daqui o mais rapido que podermos.Tyller:-vamos subir e matar todos que podemos.Kyller:- eu não acho que é a melhor opção que temos porque tudo pode complicar e muito.Tyller:- olha não podemos fica esperando que algumacoisa aconteça, e se essa coisa acontecer vai ser com certeza a visita dos amigoss deles querendo saber da gente.todos eles começaram a subir as escadas, todos estavam sendo os mais apressados que podiam.e finalmente estavam no andar deles, Tyller foi Primeiro, "eles" começaram se aproximar dele, todos "eles" estavam de uniforme azul.Pessoa:- ainda bem que você veio se entregar.Nesse momento Kyller e Ablon começaram a atirar neles, e outros tiros estavam acontecendo, erá o pessoal do Charle que estavam atirando e jogando as bombas,algumas pessoas estavam morrendo, todos eles foram tentar sair, quando finalmente acharam a saída todos estava saindo.Charle contiuou no hotel e foi procurar o responsável, ele viu uma pessoa de terno e gravata, ele erá velho, careca, Charle foi até ele.Charle:- você é o dono disso tudo?Velho:- sim.Charle:- como você polde sequestrar pessoas.Velho:- você está confundido tudo, eu vou te falar toda a verdadee, vocês são prisioneiros, vocês vieram aqui porque quiseram, esse "hotel" erá só um teste para ver se a pessoa melhoraria o comportamento, por isso tiramos sua memórias para vocês esquecerem o que eram e se tornarem boas pessoas, vocês para sobreviver só tinham que obedecer as regras nada de mais.Charle:- nós eramos prisioneiros.Charle saiu depois, ele finalmente conseguiu a liberdade, mas todos que sairam do Hotel ainda são caçados, até hoje.

FIM