quinta-feira, setembro 30, 2010

FANFIC: os caça-fantasmas 3

estava dois homens sentados no bar cheio de mulheres um deles se chmama joe ele é branco cabelo curto, estava usando uma jaqueta preta, e calça jeans, o outro se chama Jamal um negro cabelo ráspado, estava com a roupara parecida de Joey, e eles estavam numa boate cheia de mulheres.
Joey:
- Jamal estou ordiando este lugar.
Jamal:
- o que Joey, você não estar gostando de um bar cheio de mulheres.
Joey:
- um bar cheio de mulheres sim mas lésbicas não.
Jamal:
- não pense assim.
Joey:
- eu quero dormir pelo menos com uma mulher hoje.
Jamal:
- quem sabe você consegue encontrar uma bisexual e uma lésbica e você consegue um sexo a três.
Joey:
- tomara.
Jamal:
- tenha um pouco de fé irmão.
Joey:
- tomara que o nicolás estar certo.
Jamal:
- ele disse que dectou grande fonte de ectoplasma aqui.
Joey:
- tomara que o desçardo apareça.
Jamal:
- já falei para ter calma.
Joey:
- certo.
Jamal:
- que pena que o Jonas saiu do grupo.
Joey:
- ele erá um cara legal.
jamal:
- é.
joey:
- agora termos que achar o quarto membro.
uma pessoa apareceu estava com a mesma roupa e estava usando orculos e tinha um cabelo arrepiado, o jamal virar para ele.
Jamal:
- oi nicolás.
Nicolás:
- oi.
o nicolás ficava tentando dar umas cantadas nas garotas.
Joey:
- desista, nicolás você não consegue mulher numa boate normal.
nicolás:
- eu sei.
Jamal:
- olha eu sei uma maneira de você conseguir.
Nicolás:
- como
jamal:
- você chega e diz:"um bombeiro pode salvar uma criança mais eu salvo o mundo da destruição" se você chegar confiante esta não falhar.
Joey:
- você estar certo sobre este lugar.
Nicolás:
- no meu aparelho consigo detectar uma grande quantidade de Ectoplasma.
Joey:
- é bom mesmo.
Nicolás:
- olha eu sei que eu não sou tão bom quanto o Egon foi mais eu sou um bom ciêntista.
Jamal:
- fica fria.
Nicolás:
- ao menos você jamal tinha um membro na sua familia que erá um caçar fantasma.
Jamal:
- eu tenho muito orgulho do meu pai.
Joey:
- já estar na hora morta ?
nicolás:
- já são h2:59, estar perto das três horas.
Joey:
- é agora vamos ver se a diverção vai começar.
a energia a boate toda fica apagando e voltando.
Joey:
- agora.
todas as luzes começaram a ficar malucar, e as garrafas começavam a explodir soziha e os copos estava voando, todas as mulheres da boate estavam com medo, e surgiu no meio da boate uma forma fantásmagorica com vestido branco, erá uma mulher tinhar cabelo grande, e grandes cicartrizes na cara.
Joey:
- moça pode nos dar as mochilas.
as bartenders pegaram as mochilas, eram as mochilas positrônicas, uma grande mochila de metal e com a arma, Nicolás, jamal e joey colocaram a mochila.
Joey:
- infelizmente você não foi convidada.
todos eles ligaram as mochilas e atiraram os raios a fantasma ficava se esquivando.
Jamal:
- venha aqui tenho um presentinho para você.
eles ainda estavam atirando os raios, ele conseguiram segurar o fantasma com o raio.
Joey:
- NICOLÁS A ARMADILHA.
nicolás joga a tal armadilha, e ela ficou de baixo do fantasma, ele conseguiram capturar o fantasma.
Joey:
- conseguirmos.
todos eles ficaram felizes.
Jamal:
- vocês estão ouvindo essa musica da boate.
Joey:
- sim.
joey:
- Há algo de estranho no bairro.
Jamal:
- Quem você vai chamar?
nicolás, jamal e joey:
- OS CAÇA-FANTASMAS.
uma televisão e uma garotinha de longos garotos pretos estava saindo da tv, e tinha uma jovem loira, camisa decotada branca e calça jeans estava gritando.
jovem loira:
- me ajudem.
aparece os caçar fantasmas capturam a garota.
Joey:
- 7 dias uma ova.
uma camera noturna estava filmando um quarto e lá tinha um casa, quando eles escultam a porta fechar o homem e a mulher tomam um susto e um fantasma aparece para eles.
homem:
- me ajuda.
aparece os caçar fantasmas e capturam o fantasma.
Homem:
- obrigado caçar-fantasma.
Jamal:
- estamos sempre disposto para alguma caso sobrenatural.
dois padres estava exorcisando uma garota quando a cama levitou os dois padres ficava falando.
padres:
- o poder de cristo o comanda.
ficaram reptindo isso, até que o dêmonio sai do corpo da menina em uma forma espectral.
padre:
- agora.
aparece os caçar fantasmas no quarto eles lançaram o raio no dêmonio e com a
armadilha eles capturaram.
padre:
- obrigado.
Nicolás:
- qual quer coisa é chamar a gente.
numa casa grande, vários jovens estavam se divertindo e lá aparece um fantasma.
uma das jovens:
- alguém nos ajude.
o fantasma:
- ninguém vai ajudar vocês.
joey:
- errado.
todos os caçar fantasma capturaram o fantasma.
joey e o Nicolás, estavam andando nas mesmas roupa da boate, mas o Joey estava com orculos escuros.
Nicolás:
- como você conseguiu pegar mulher num bar de lésbicas?
Joey:
- o negocio é só achar as lésbicas que estão só de passagem.
Nicolás:
- foi assim.
Joey:
- neste dia eu tive a chance de encontrar uma mulher bisexual que estava querendo fazer um sexo a três.
Nicolás:
- O QUE?
Joey:
- fale baixo por favor.
Nicolás:
- me desculpe.
Joey:
- e sim neste dia eu tive sorte.
o jamal estava deitado com uma mulher negra, ela tinha o cabelo enrolado, a mulher se levantou.
mulher:
- é melhor você se levantar os seus amigos vem vindo.
Jamal:
- já vou brenda.
quando ele se levanta aparece no quarto um menino e um menino, tambem negros, estavam com roupas, tipicos de meninos e meninos, o menino tinha uma camisa de avião e a menina um vestido amarelo e com desenhos de rosas.
menino:
- como foi ontem pergou um fantasma?
Jamal:
- sim Jamam Jr, ele erá assustador, mas não comparado a min.
ele brinca com a criança, tipo um susto falço.
menina:
- pai, você estar bem?
jamal:
- sim, jayzinha.
jamal:
- agora vão se arrumar, os seus tios vem vindo.
as crianças sairam do quarto jamal se levantou ficou olhando no espelho e ele estava com uma cara de cançado, a Brenda abraça ele.
Brenda:
- eu gostaria que o peso que você sente.
Jamal:
- eu tinha como pai o grande . Winston Zeddemore o primeiro caçar-fantasma afro.
Brenda:
- não fique assim.
Jamal:
- eu quero ir muito igualar os paços do meu pai.
Brenda:
- eu sei que você estar conseguindo.
Jamal:
- ele e os amigos dele moveram a estatua da liberdade para poder salvar Nova York, nem estou chegando perto.
Brenda:
- não diga isso.
no caminho da casa do Jamal.
Joey:
- á Nicolás.
Nicolás:
- o que?
Joey:
- me desculpe por ter prescionado você ontem.
Nicolás:
- o Egon erá o ciêntista de vocês, dai vem eu que não chego aos pés dele.
Joey:
- eu tenho que o Ray e o Egon te ensinaram muito.
nicolás:
- como eu queria eles de volta.
Joey:
- Ray se aposentou desta vida e o Egon que deus o tenha.
nicolás:
- tomara que ele esteja bem.
nicolás:
- você pode me dizer como você ficou tão bom em pegar mulheres.
joey:
- você estar brincando não é?
Nicolás:
- me diga como?
joey:
- eu aprendi com o melhor o dr. Peter Venkman.
Nicolás:
- sério.
Joey:
- acredite ele sabe pegar mulheres.
Nicolás:
- gostaria que ele não tiver-se mudado de cidade.
joey:
- não se preocupe com isso, eu vou te ajudar.
eles chegaram na casa de Jamal e na frente da casa estava o velho Winston Zeddemore, ele estava com uma bengala o Joey e o Nicolás foram para perto dele.
Joey:
- senhor.
o joey foi dar um aperto de mão no winston.
Joey:
- é uma grande honra aperta a sua mão senhor.
Winston Zeddemore:
- vocês são os novos caçar fantasmas.
Nicolás:
- sim, senhor.
Winston Zeddemore:
- vocês estão trabalhando bem com o meu filho.
Joey:
- sim senhor.
Winston Zeddemore:
- fico feliz de ver vocês.
Joey:
- não pode ser uma alegria maior que a nossa falando com um dos GRANDES caçar-fantasmas.
Winston Zeddemore:
- bem vamos entrar na casa ou não.
Joey:
- sim senhor.
a compania toca o Jamal atente a porta.
Jamal:
- ola pai.
Winston Zeddemore:
- como você estar filho?
jamal:
- estou bem pai, vamos entre.
todos eles entraram na casa o Jamajr e a Jayzinha foram para Winston.
Jamaljr:
- avô.
Winston:
- nossa como vocês cresceram.
jayzinha:
- você pode nos contar uma historia.
Winston:
- claro.
todos tinha se sentado na mesa e o Winston, estava contando uma historia.
winston:
- dai o tal do gozer pergunta para o ray se ele é um deus e ele respondeu "não", crianças mentir é errado mas nessa hora ele devia ter mentido, houve uma reclamação com ele depois, "ray se alguém pergunta para você se você é um deus vocês responde SIM.
o jamal saiu da sala a breanda foi com ele.
Jamal:
- fico me perguntando que historias interesantes eu vou contar por meu netos.
Brenda:
- tenha fé você vai ser um bom caçar fantasma.
Jamal:
- eu quero acreditar nisso.
Brenda:
- eu sei que você enfrentar situações pior do que a dele passou, eu não quero que isso aconteça mas se esse tipo de coisa te deixar feliz.
jamal:
- você e as crianças são que me deixão feliz.
Brenda:
- não se preocupe seu pai vai sentir tanto orguho de você, como você dele.
jamal:
- obrigado, por me dizer isso.
Brenda:
- mudando de assusnto você vão contratar outra pessoa para o seu grupo.
Jamal:
- temos que ser em grupo de 4 como o grupo original.
Brenda:
- vocês já encontraram.
Jamal:
- não, ainda não vi ninguém que passe pelo teste do geléia.
Brenda:
- testo do geléia?
Jamal:
- é uma coisa nossa.
Brenda:
- certo.
todos foram sentar na mesa e todos foram comer as refeição.
Joey:
- como eu adoro comer aqui.
Brenda:
- você devia encontra uma mulher.
Joey:
- não adianta tentar escapar mesmo tendo uma mulher, eu ainda vou comer aqui.
Brenda:
- lógico, que vantagem melhor você terem como amiga uma chefe de cozinha.
Joey:
- tenho que dizer jamal você soube escolher.
nicolás:
- este aumoço estar bom mesmo.
brenda:
- é hoje que eu vou ter mais uma boca para alimentar?
Joey:
- o que?
brenda:
- é hoje que vocês vão contratar mais um, para vim para cá e comer.
nicolás:
- não reclame a gente também pagar as contas dessa casa.
Brenda:
- claro ou onde mais vocês iam comer!
todos dão rizada.
nicolás:
- não sabermos temos que ver se a pessoa se qualificar para ser um de nós.
no local de trabalho dos caçar fantasmas o Joey estava brincando com uma bola de basquete e jogando na sexta e errando algumas vezes.
nicolás:
- notei um padrão nessas aparições.
jamal:
- fala.
Nicolás:
- que todos estes locais em comun, é frequentados por mulheres.
Joey:
- muio local é frequentado por mulheres.
nicolás:
- mas os locais, são tipo especificamente para as mulheres.
joey:
- você estar dizendo que o fantasma de uma mulher estar causando tudo isso.
Nicolás:
- eu acho que é uma viva.
joey:
- por que uma mulher viva tentaria liberta os fantasmas.
Nicolás:
- tem pessoas que mechem com o outro lado, sem ter noção do que estar fazendo.
Joey:
- você estar dizendo que essa pessoa vai para um lugar faz alguma coisa para liberta os fantasmas.
Nicolás:
- sim.
Joey:
- cara você prescisar sair mais.
nicolás:
- por que você acha que não.
joey:
- por que este negocio estar parecendo mas coisas de bruxas.
Nicolás:
- e...
Joey:
- não acredito muito em bruxas.
Nicolás:
- tem pessoas que não acreditam em fantasmas e olhe só o que a gente estar fazendo.
Joey:
- você tem razão.
jamal:
- estar na hora.
o joey e o Jamal em frente, o joey estava segunrando uma prancheta a um rockeiro que tinha cabelo e barba grande.
joey:
- você acha que pode ser um caçar fantasmas.
rockeiro:
- eu não tenho medo de fantasminha.
Joey:
- ok, geléia.
rockeiro:
- geléia.
apareceu um fantasma verde com a boca grande, o geléia.
Rockeiro:
- AI MEU DEUS.
ele saiu correndo.
joey:
- sábia.
pegou o corricúlo dele e jogou fora.
depois foi uma pessoa de academia quando viu o geléia saiu gritando que nem mulher, depois um caminhoneiro, quando viu o geléia e o Joey só jogando fora os currículos das pessoas que corriam, depois de uma longa tarde o Joey se deitou no sofá.
Joey:
- ninguém passou no teste do geléia.
Nicolás:
- vocês não acham que este susto é muito cruel com os novatos.
Joey:
- algumas pessoas quando vem trabalhar aqui se esquecem de que são com fantasmas com quem a gente estar lidando.
Nicolás:
- tem razão.
Joey:
- se a pessoa no teste passa ele pode ser um de nós.
nicolás:
- eu acho que a gente deveria encontrar uma mulher que queira trabalhar com a
gente.
joey:
- o que?
nicolás:
- estou dizendo que seria bom uma mulher no nosso grupo.
joey:
- se você quer uma mulher vai num bar, não prescisar dar um emprego para isso.
Jamal:
- aliás uma mulher não fica muito bem nosso uniforme.
Nicolás:
- é que essas aparições acontecem onde mulheres frequentam certo, por isso se encontrarmos uma origem dessas aparições poderia infiltrar ela, para saber de tudo.
Joey:
- boa idéia.
Jamal:
- será que alguma mulher vai passar no "teste do geléia"?
nicolás:
- vocês não prescisão fazer este teste.
joey:
- oh nicolás e se ela fugir quando um fantasma aparecer e se ela correr, isto pode prejudicar a vida da gente, colocando muitas pessoas em perigo.
nicolás:
- ok, se vocês querem fazer.
jamal:
- aliás este é a nossa iniciação lembra que foi assim que os caçar fantasmas originais nos ensinou como entrar nesse mundo.
nicolás:
- me lembro.
Joey:
- será que algumas delas vai passar no teste?
nicolás:
- para que o plano der certo tomara.
Joey:
- ok, então vamos contratar uma mulher.
no outro dia, eles fizeram a mesma coisa nenhuma mulher passava.
Joey:
- você é Sará não é?
a Sará é uma loira com cabelo curto camisa decotada vermelha e saia longa.
Sará:
- sim.
Joey:
- você acha que pode ser uma caçar fantasma.
Sará:
- sim.
Joey:
- ok, geléia.
o geléia aparece.
Sará:
- uiu que susto.
o geléia chegou perto dela e ela fazia o gesto de passar mão com carinho na cabeça dele.
geléia:
- gostei dela.
Joey:
- parábens você é uma caçar fantasma.
Sará:
- OH MEU DEUS OBRIGADA.
ela abraçou o Joey e o Jamal.
joey:
- esta vai ser boa!
depois de um tempo o joey saiu do local de trabalho, e ele foi para um bar, e lá ele viu uma mulher de cabeli curto e preto com um pentagrama na nuca ele chegou para ela.
a mulher:
- é um simbolo do dêmonio.
Joey:
- na verdade é só um desenho que eles acham engraçado.
a mulher:
- o que?
joey:
- eu sou um caça-fantasmas as vezes encontrarmos eles.
a mulher:
- que interesante.
joey:
- eu me chamo Joey e você.
a mulher:
- meu nome é Lynda.
joey:
- você é realmente metida com este negocio de bruxaria.
Lynda:
- por que você odeia bruxas?
Joey:
- não, elas nos ajudam no nosso trabalho.
Lynda:
- já teve, algum problema com bruxa?
joey:
- bruxas, na verdade nunca vi uma, mas tem casas, que tem fantasmas e as antigas moradoras eram bruxas dái, eles culpam as bruxas pelo fantasmas, não é com as bruxas que eu vejo o problema, mas com os fantasmas que elas soltam.
Lynda:
- você tem uma vida interesante.
Joey:
- mas você faz ou não bruxaria, nunca fora da minha casa.
joey:
- fez alguma recentemente.
Lynda:
- por que você estar tão interessado.
Joey:
- são as mulheres bruxas tão cheio de mistério eu gosto disso.
Lynda:
- mesmo?
Joey:
- mesmo.
eles entraram um apartamento e lá tinha algumas mulheres, ele tinha entrado e beijando a Lynda parou quando entrou na casa.
Lynda:
- esta é minha familia.
Joey:
- oi.
as outras mulheres:
- oi.
ele escuta um barulho na mochila.
Lynda:
- o que é isso?
Joey:
- não sei a inda.
ele pega um aparelho na mochila, e o aparelho estava apitando direto.
Lynda:
- o que é esse aparelho?
Joey:
- este aparelho dectecta o Ectoplasma.
Lynda:
- ectoplasma?
Joey:
- tipo uma energia dos fantasmas.
Lynda:
- o que estar havendo?
joey:
- aqui é uma grande fonte.
Sará:
- Joey.
Joey:
- Sará.
Sará:
- o que você faz aqui?
joey:
- a Lynda me convidou a entrar.
Lynda:
- você conhece a Sará?
Joey:
- nós contratarmos ela hoje.
Lynda:
- você contratou a minha irmã.
Joey:
- irmã.
no outro dia o Joey chegou perto do Nicolás e entregou para ele uma folha com endereço.
Nicolás:
- o que você quer que eu façar?
Joey:
- quero que você verifique o nível de ectoplasma no lugar.
Nicolás:
- por que?
joey:
- apenas façar.
o nicolas meche no computador mostra o endereço e detecta grandes níveis de ectoplama.
Nicolás:
- MINHA NOSSA.
o Jamal estava por perto.
Nicolás:
- olha só o nível de ectoplasma deste lugar.
Jamal:
- este nível é muito elevado.
Nicolás:
- como você achou?
Joey:
- uma mulher me levou para este lugar.
Nicolás:
- e...
Joey:
- e adivinha ela é uma bruxa, bem só pelo que ela faz por na verdade ela é linda tipo...
Nicolás:
- o ectoplasma.
Joey:
- me desculpe, como essa é uma area muito elevada, talvez alguém saiba como liberar os fantasmas.
Nicolás:
- você viu algum lá.
Joey:
- não, lá deve ter algum tipo de proteção ou algo assim.
Jamal:
- deve estar certo.
Joey:
- só que a coisa se complica.
Jamal:
- como assim?
Joey;
- a tal da Sará morar lá.
jamal:
- o que?
joey:
- essa tal Sará morar lá.
Nicolás:
- será que ela vai nos ajudar.
Joey:
- a questão é quem ela vai ajudar.
a Sará entrar na sala.
Sará:
- ola pessoal.
joey,Jamal e Nicolás:
- oi.
Sará:
- Joey posso converça com você?
joey:
- claro.
o joey chega perto da Sará.
Sará:
- olha eu sei que eu sou nova mas acho que você não deveria se apróxima da minha irmã.
Joey:
- já estar dando ordens novata.
Sará:
- fique longe da minha irmã.
joey:
- eu até gosto dela.
Jamal:
- o Joey posso converça com você?
Joey:
- certo.
ele se apróxima de Jamal.
Jamal:
- por que você quer ficar com a irmã dela.
Joey:
- por que ela é gostosa.
Jamal:
- outro motivo.
Joey:
- acho que só o primeiro motivo serve.
Jamal:
- você estar saindo com alguém que pode estar armando encrenca, então der um motivo melhor.
Joey:
- chegando na irmã talvez eu posso saber mais do que estar acontecendo.
Jamal:
- ok.
nicolás:
- caras tem um local, que parece que vai haver oura manifestação.
todos chegaram perto.
Nicolás:
- tudo indica que esse local pode ter uma atividade.
Joey:
- vamos.
todos eles foram pela escadaria de incêdio, e foi até o carro dos caçar fantas, um todo branco e cheio de cirênis, eles tocaram o alarme e foram.
Sará:
- vocês normalmente não esperam alguém ligar para vocês?
Joey:
- isto seria o padrão em tempos normais.
Sará:
- o que você que dizer?
Joey:
- nós acharmos que alguém estar fazendo alguma coisa que liberar estes fantasmas.
todos eles entrão e tinha uma placa enorme dizendo"poder feminino".
Nicolás:
- tem que ser o que a gente suspeita.
uma mulher de orculos, e loira usando um traje formal, foi até eles.
a mulher:
- eu sou kristina sou a lider deste grupo, o que vocês fazem aqui, vocês estão invadindo.
Nicolás pega o aparelho e fica apitando.
Nicolás:
- o nível de ectoplasmas estar aumentando.
Kristina:
- ecto o que?
Joey:
- olha moçar, fica aqui pode ser perigoso.
Kristina:
- o que é você um cavaleiro vindo para nos defender.
Joey:
- olha eu não estou brincando aqui é muito perigoso.
Kristina:
- EU QUERO QUE VOCÊS SAIAM DAQUI AGORA.
uma das cadeiras simplesmente saiu voande e outra as mulheres que estava lá simplesmente estavam saindo de lá gritando.
Joey:
- ok, se você quer que a gente vá embora, então VAMOS PESSOAL!
Kristina:
- não,não, não fiquem, por favor fiquem.
ela estava segurando o Joey.
Joey:
- você ouviu pessoal vamos ao trabalho.
joey, jamal, Sará e Nicolás entraram no salão, as cadeiras ficavam voando, uma atrás da outra.
Joey:
- vamos lá desgraçado apareça.
as cadeiras continuavam pulando até que apareceu uma forma monstruosa com quartro braços e pernas e nas mãos tinhas garras, ele estava flutuando.
Joey:
- AGORA.
todos eles disparam os raios, mas todos erraram ele entrou na parede.
Sará:
- ele foi embora, que droga.
Joey:
- não novata, ele não foi.
Sará:
- como você sabe disso.
Joey:
- por que eles nunca vão.
todos eles fiacaram olhando para lugar todo.
Jamal:
- vamos estarmos aqui.
ele aparece flutuando e pegou a perna da Sará.
Joey:
- atirem.
Jamal:
- mas pode acerta a Sará.
Joey:
- então é melhor caprichar na mira.
ele estava levando ela para todo lado, quando parou por um instante.
Joey:
- AGORA.
Jamal lançou o raio na criatura, conseguiu acerta, ele larga a Sará o Joey vai segurar ela, os dois cai no chão.
Sará:
- obrigada.
Joey:
- maldita mochila.
Jamal:
- pessoal ajuda.
Sará:
- vamos.
os dois se levantaram.
Joey:
- Toma essa.
Joey, Sará e Jamal acertaram o raio na criatura, eles conseguiram pegar a
criatura, quando eles pegaram.
Joey:
- vamos lá fiquem firmes.
eles conseguiram segurar.
Joey:
- NICOLÁS A ARMADILHA.
O nicolás jogou a tal armadilha por de baixo da criatura e apertou o botão, e conseguiu a criatura foi capturada de vez.
Sará:
- ISSO!
a Sará ficou pulando de alegria.
Joey:
- novata.
Sará:
- não fica assim tão alegre na frente de uma cliente, por que vai parecer que a gente nunca capturou um fantasma.
a Sará ver que a Kristina ainda estar na sala.
Sará:
- me desculpe.
todos eles sairam do local.
Joey:
- novata é agora.
todo mundo feliz com essa captura.
Sará:
- obrigada por me salvar.
Joey:
- não foi nada.
Sará:
- uma coisa eu reparei você é lider certo.
Joey:
- não.
Sará:
- eu vi você dando ordens e sempre falando primeiro.
Joey:
- se você diz.
nicolás:
- não é bem questão de liderança isso.
Joey:
- como num grupo qualquer todo mundo faz a sua parte.
Sará:
- você me pareceu mais um lider.
Joey:
- quem deveria ser o Lider erá o Jamal.
Sará:
- por que?
Joey:
- por que ele é filho dos primeiros caçar fantasma.
Sará:
- sério?
Joey:
- sério.
Nicolás:
- estou forme e vocês?
todos respondem:
- sim.
Nicolás:
- vamos a sua casa jamal certo?
Jamal:
- certo.
quando todos eles chegaram na casa do Jamal, o Jamal abraçou e beijou a brenda.
Brenda:
- ola amor.
Jamal:
- oi, o pessoal estar aqui, ele podem entrar.
Brenda:
- claro.
Jamal:
- pessoal entra.
Brenda:
- quem é o novo caça-fantasma.
jamal:
- na verdade.
Sará:
- oi, eu sou Sará eu estou trabalhando com eles.
Brenda:
- Sério, eu posso com você um istante.
puxou o Jamal para o canto.
Brenda:
- quem é essa braquela ali?
Jamal:
- ela faz parte do nosso grupo.
Brenda:
- e de repente o grupo aceitou mulheres.
Jamal:
- isso.
Brenda:
- é algum tipo de plano do Joey.
Jamal:
- não.
Brenda:
- ok, vou deixar essa passar.
depois do aumoço eles voltaram para o local de trabalho Joey se deitou no sofá.
Sará:
- o que vamos fazer agora?
Jamal:
- esperar que algo aconteça.
Sará:
- algo de bom.
Jamal:
- não trabalharmos com algo de bom.
Sará:
- certo.
Nicolás:
- gostaria de saber quem estar liberando os fantasmas.
Sará:
- você realmente acha que é alguém.
Nicolás:
- os locais não muito especificos só pode ser ombra de alguém.
depois de um tempo.
Sará:
- já vou.
jamal:
- também vou.
Nicolás:
- eu vou ficar mais um pouco.
Joey:
- eu já vou.
eles sairam.
Joey:
- esqueci uma coisa lá dentro já volto.
Jamal:
- certo.
quando o Joey entrar ver o Nicolás chorando perto do computador o Joey chegar perto dele.
Joey:
- o que foi?
Nicolás:
- isto é muita pressão para nós cara.
Joey:
- também penso o mesmo.
Nicolás:
- eu queria o Egon ainda estiver-se aqui ele nos diria como agir.
Joey:
- tudo fica mais difícil quando você deixa de ser um aluno.
Nicolás:
- sinto muita falta dele.
Joey:
- também.
o Joey e o Nicolás estava chorando.
Joey:
- a gente pensa em enfrentar situação de possíveis situação de fim do mundo, mas quando chega a hora você nunca estar preparado.
nicolás:
- me desculpe por não estar preparado.
Joey:
- não se desculpe eu também não estou preparado.
Nicolás:
- o que você acha que o Egon diria nessa situação?
Joey:
- talvez ele nos diria para continuar em frente.
o jamal estava escondido atrás da porta escultando tudo ele começou a andar, e foi a até a casa do pai dele, o Winston.
Winston:
- filho.
Jamal abraça o pai e fica chorando.
Winston:
- o que foi filho?
Jamal:
- como você encarou essas situação de fim do mundo?
winston:
- infelizmente não sei explicar.
Jamal:
- você já enfrentou essa situação duas vezes.
Winston:
- admito que eu sentia mesmo.
o jamal se separa do pai e parar de chorar.
Jamal:
- me desculpe por parecer fraco.
Winston:
- você não pareceu fraco, você ainda é jovem, eu quando enfrentava essa situação erá mais velho que você a pressão na gente não deveria ser tão forte.
Jamal:
- obrigado por me dizer isso.
Winston:
- mas o que estar causando este problema?
Jamal:
- bruxas.
Winston:
- bruxas?
Jamal:
- sim.
Winston:
- para min isto é novidade.
Jamal:
- para você imagina para gente.
Winston:
- como vocês pretende enfrentar isso.
Jamal:
- isto complica um pouco.
Winston:
- por que eu acho que contratar-mos uma bruxa.
Winston:
- VOCÊS CONTRATARAM UMA BRUXA?
Jamal:
- exatamente.
Winston:
- por que vocês fizeram isso?
Jamal:
- nós só sabermos disso depois.
Winston:
- mas o que elas estão fazendo.
Jamal:
- alguém estar liberando fantasmas.
Winston:
- e elas fazem de próposito?
Jamal:
- nós achamos que sim.
winston:
- uma bruxa caçar-fantasmas essa vai ser boa.
Jamal:
- por enquanto ela estar trabalhando bem.
Winston:
- vocês acham que ela é algum tipo de espiã.
Jamal:
- nós não acharmos.
Winston:
- por que vocês não acham?
Jamal:
- por que quem estar liberando estes fantasmas não estar fazendo intencionalmente para nos atacar.
Winston:
- então qual o motivo dela ser um problema.
Jamal:
- que ela acabe sendo.
winston:
- como vocês vão dermitila.
Jamal:
- nós prescisamos dela como desculpa para espiar as bruxas.
Winston:
- mas essa merece o título de bruxa.
Jamal:
- na verdade até que ela é linda.
Winston:
- vocês tem que tomar cuidado.
Jamal:
- por isso que vim aqui para pedir alguns conselhos.
Winston:
- agora que você vai ouvir, lembrar que eu te disse para você não ser um caçar-fantasma.
Jamal:
- sim.
Winston:
- e qual foi a primeira coisa que você se tornou?
Jamal:
- um caçar-fantasma.
na mesma noite o Joey estava saindo ele foi para um bar perto ele sentou lá na dele veio a Lynda.
Lynda:
- como é a minha irmã no trabalho?
Joey:
- ela tão boa quanto qualquer um de nós.
Lynda:
- a minha irmã sempre queria sair de casa.
Joey:
- e ela e de sair.
Lynda:
- não fico dizendo em termos de festa mais mudar de casa.
Joey:
- mesmo na casa onde ela estar ela é de sair muito?
Lynda:
- você estar interesado nela?
Joey:
- sim.
Lynda:
- por que você quer namorar ela?
Joey:
- estou interesada ela como pessoa para saber se ela se encaixar bem no nosso grupo.
Lynda:
- você tem que expecifiar estes tipos de coisas.
Joey beija linda na boca.
Lynda:
- o bastante.
eles beijaram na boca de novo.
Lynda:
- vamos para a minha casa.
Joey:
- mas pode ter gente em casa?
Lynda:
- não se preocupe todos sairam.
Joey:
- até a Sará.
Lynda:
- especialmente ela.
Joey:
- por que?
Lynda:
- todos foram comemorar a pemanência dela em um emprego.
os dois foram para casa de Lynda, e os dois fizeram sexo, no dia seguinte ele saiu do quarto só com a calça jeans, e viu uma mulher com camisa decotada, uma saia que tinha longos cabelos ruivos.
A mulher:
- oi.
Joey:
- oi.
a mulher:
- sou Samanta.
Joey:
- ola Samanta.
Samanta:
- você estar em algum tipo de relocionamento com a minha irmã.
Joey:
- sim.
Samanta:
- saiba que ela só fica com os homens por no máximo por 6 meses.
joey:
- então é melhor eu aproveitar este tempo.
Samanta:
- você é engraçado.
Joey:
- você fica por quanto tempo?
Samanta:
- 2 dias.
Joey:
- você não é de aproveitar muito.
Samanta:
- o que eu tenho que aproveitar não passar de dois dias.
Joey:
- interesante.
Samanta:
- você me acha realmente interesante?
Joey:
- se eu disser que sim?
Samanta:
- você pode aproveitar estes dois dias comigo.
Joey:
- eu estou com a sua irmã.
Samanta:
- ela aproveitar os homens por 6 meses, e eu só dois dias, você pode aproveitar muito tempo com a minha irmã.
Joey:
- você diz isso para todos que saiem com a sua irmã.
Samanta:
- eu digo para todos que só prescisam de dois dias.
Joey:
- sério?
Samanta:
- sério, e comigo são dois dias que você nunca esquece.
joey:
- fica um pouco difícil de acreditar nisso.
Samanta:
- não me importo muito se enquanto fazermos sexo outra mulher aparecer ela também pode paticipar.
Joey engole a seco.
Joey:
- é...
Sará:
- joey o que você estar fazendo aqui?
Joey:
- o que?
Sará:
- eu perguntei o que você estar fazendo aqui?
Joey:
- é que ontem eu sair com a sua irmã.
Sará:
- meu deus a Samanta também?
Joey:
- não ontem a noite só sair com a Lynda.
Sará:
- você ainda vai continuar saindo com ela.
Joey:
- vou.
depois de um tempo a familia estava se reunindo o Joey, estava olhando, e pegou uma chave que estava na mesa.
Joey:
- olha eu tenho que sair vou aumoçar em outra casa.
Lynda:
- ok, volte quando puder.
Joey:
- certo.
Sará:
- espere Joey eu sair com você.
Joey:
- ok.
Lynda:
- acho que daqui a pouco todas nós vamos sair.
Sará:
- certo...tchau.
todos se reuniram na casa de Jamal, o Joey esperou um tempo e chamou o Jamal para um canto da cozinha.
Joey:
- ei, é presciso que a Brenda fique puxando assunto com a Sará.
Jamal:
- por que isso?
Joey:
- por que daqui a pouco vamos na casa dela.
Jamal:
- como?
Joey:
- eu tenho a chave.
Jamal:
- você tem certeza disso.
Joey:
- o nível de Ectoplasma é grande lá.
Jamal:
- é melhor estar com o contador gaiden.
Joey:
- você tem razão.
jamal:
- e se isso der errado.
Joey:
- vamos ter que enfrentar as bruxas.
Jamal:
- você acha que toda elas estão envolvidas nisso.
Joey:
- não consigo dizer.
Jamal:
- o que fazemos se encontrar a tal bruxa?
Joey:
- teremos que enfrentar.
Jamal:
- você estar esquecendo de alguma coisa, não?
Joey:
- o que?
jamal:
- apesar dela ser bruxa ela também é humana.
Joey:
- e...
Jamal:
- você estar maluco os caça-fantasmas não atacam pessoas.
Joey:
- me esqueci disso.
Jamal:
- não podemos machucar-la.
Joey:
- mas não podermos que ela deixa fantasmas soltos por todo canto.
Jamal:
- mas não podermos machucar as pessoas.
Joey:
- o que vamos fazer?
jamal:
- só tem um jeito de saber.
o joey foi falar com nicolás, e o Jamal com a brenda.
joey:
- espero que esteja preparádo.
Nicolás:
- preparado para que?
joey:
- nós vamos entrar no apartamento da sará.
Nicolás:
- e ela?
Joey:
- ela não pode saber que vamos para a casa dela.
Nicolás:
- não estou certo.
Joey:
- você sabe que ela pode estar liberando os fantasma.
nicolás:
- mas ela é uma de nós.
Joey:
- mas em algum momento ela pode estar contra nós.
Nicolás:
- como vamos sair daqui sem ela saber?
Joey:
- a Brenda vai falar com ela, neste momento vamos sair de fininhos e voltar aqui o mais rápido possível.
Nicolás:
- e se ela desconfiar.
Joey:
- ela não pode saber disso.
Nicolás:
- ok, eu vou.
Joey:
- lembrar-se vai ser daqui a pouco.
um tempinho depois e brenda chega.
Brenda:
- oi Sará, você pode vim aqui comigo?
Sará:
- certo.
a brenda e Sará vão para um quarto.
Joey:
- é agora ou nunca.
todos eles estavam saindo com cuidado para não haver barulho, eles entraram no carro e foram.
Nicolás:
- não estou gostando disso.
Joey:
- lembrar-se estamos fazendo isso por uma boa causa.
Nicolás:
- certo.
Joey:
- e reze para nenhuma maldição cair na gente.
eles chegaram na casa da sará, eles viram se não tinha ninguém na casa, quando perceberam que todo saiu.
Joey:
- lembrar-se termos que ser rápidos.
todos eles foram e estavam com o contador gaiden para saber onde o nível estava crescendo, e todos estavam notando que a força maior estava indo para um quarto.
Joey:
- aqui é a fonte.
eles abriram o quarto e viram que neste quarto tinha fotos da Sará.
Nicolás:
- não pode ser.
Jamal:
- erá a Sará o tempo todo.
Joey:
- o que vamos fazer?
Nicolás:
perdirmos para ela parar de bruxarias?
Joey:
- quem me derá se fosse tão simples pedir isso.
Jamal:
- você tem razão.
Joey:
- tem uma coisa errada.
Jamal:
- o que?
Joey:
- a Lynda, falou que ela não é muito de sair.
Jamal:
- e se ela também estiver envolvida nisso.
Joey;
- não diga besteira.
Jamal:
- ela sabe que você é um caça-fantasma, pode estar te enganando desde o inicio.
Joey:
- isso não pode ser.
Jamal:
- você só saiu com ela á poucos dias, você acha mesmo que ela não estar te usando.
Joey:
- eu não sei.
Jamal:
- você estar apaixonado não é?
Joey:
- não sei.
Jamal:
- você estar que DROGA.
Joey:
- idai se eu gosto dela.
Jamal:
- isto pode estar prejudicando estar sua cabeça.
nicolás:
- você acha que ela queria entrar para os caça-fantasmas para disfazer o que ela estava fazendo.
Joey:
- o motivo é o mais importante nesse caso.
Nicolás:
- se ela quiser-se fazer alguma mal para gene eu acho que ela já teria feito.
Joey:
- ou ela estar nos conhecendo melhor para fazer alguma coisa.
Jamal:
- mas qual é o motivo?
Joey:
- seila fazer mais magias?
Jamal:
- então por que ela nos ajudou a prender um fantasma.
joey:
- ganhar a nossa confiança talvez.
nicolás:
- vocês estão se ouvindo, pararece que vocês querem que ela seja nossa inimiga.
Jamal:
- o contador estar apontando para um nível muito alto aqui.
Nicolás:
- vamos pensar racionalmente.
Joey:
- se ela for mesma inimiga o que vamos fazer?
Jamal:
- esperar que algo aconteça.
Joey:
- grande plano.
Jamal:
- você tem algum plano melhor.
Joey:
- agora não mas devemos pensar com clareza este assunto.
nicolás:
- vamos pensar isso depois temos que ir na casa do Jamal.
Joey:
- nicolás tem razão vamos.
eles foram no carro, o nicolás estava olhando para fora pensando.
Joey:
- o que foi nicolás?
Nicolás:
- a primeira vez que entra no nosso grupo e ela corre um risco de ser inimiga da gente.
Joey:
- nós somos "sortudos", com a mulher que escolhermos.
Nicolás:
- você tem razão.
Jamal:
- EI, eu sou realmente sortudo pela brenda.
Joey:
- você é um caso a parte.
todos chegaram na casa do Jamal, todos entraram na casa e todos sentaram no seu devido local.
Joey:
- você já pode dizer a Brenda que ela pode parar com a distração.
Jamal:
- certo.
depois de um tempo todos eles se reuniram na sala.
Sará:
- o que vamos fazer hoje?
Nicolás:
- isto depende.
Sará:
- se alguém chama ou não.
Nicolás:
- exato.
Sará:
- é todo dia que acontece?
Joey:
- para os negocio isto é bom não para as pessoas.
Sará:
- entendo.
depois da converça todos eles se reuniram no local de trabalho.
Sará:
- joey por que você estar saindo com ela?
Joey:
- por que eu gosto dela.
Sará:
- gosta mesmo?
Joey:
- sim.
Sará:
- a minha irmã já foi traida várias vezes, não gostar de ficar muito tempo com homens, por causa disso ela só fica no máximo 6 meses com uma só pessoa.
joey:
- eu prometo não machucar a sua irmã.
Sará:
- ok.
Nicolás:
- opa.
Joey:
- o que?
Nicolás:
- vocês deviam ver isso.
Joey:
- o que?
o local da casa estava crecendo muito no nível de ectoplasma.
Sará:
- meu deus minha casa.
Jamal:
- é pessoal que horas são?
Joey:
- 4 horas da tarde.
Jamal:
- olhe pela janela.
todos olharam e estava escuro.
Joey:
- não estou gostando disso.
Sará:
- minhas irmãs devem estar em perigo.
Joey:
- pode ser.
Sará:
- vamos ajudar-lás.
Jamal:
- foi você que causou tudo isso não é.
Sará:
- o que?
Nicolás:
- nós invardimos a sua casa, e o contador gaiden mostrou uma grande quantidade de ectoplasma no seu quarto.
Sará:
- por que vocês fizeram isso?
Jamal:
- você os liberava por que queria?
Sará:
- do que vocês estão falando?
Nicolás:
- nós sabemos que vocês fazem bruxaria e alguma bruxa estar liberando estes fantasmas.
Sará:
- eu fazia mas eu parei.
Jamal:
- sei quando a merda já estava feita você resolveu desfazer não é.
Sará:
- eu juro não sou eu que fiz todo este problema.
nicolás:
- se ela queria fazer ou não, termos que ir para este local.
Joey:
- você estar certo.
Jamal:
- concordo.
Joey:
- agora tudo depende de você Sará se você quer sair daqui equipe ou juntar de vez, sem mais desconfiança.
todos eles foram para o carro, a Sará também entra.
Sará:
- depois a gente resolve isso tudo.
Joey:
- agora termos um problema para resolver.
milhares de fantasmas começaram a aparecer alguns apareceram em show de rock, alguns em um teatro em todos, as pessoas sairam correndo.
Jamal:
- é agora que vamos provar que somos bons caça-fantasmas.
todos eles entraram no prédio, e foram até a casa da Sará, e lá estava toda a familia amarrada, e só quem não estava erá uma mulher de cabelos longos e pretos, e um vestido branco com olhos vermelhos.
Sará:
- oh meu deus é a Erá.
Joey:
- quem é ela?
Sará:
- é tipo uma deusa para as mulheres.
Sará:
- alguém pode me explicar o que aconteceu aqui.
Lynda:
- a nossa irmã a Samanta achou que erá uma boa idéia ficar usando fentiços para poder liberar a deusa Erá.
Samanta:
- me desculpe não sei o que deu em min.
Lynda:
- você tinha liberar uma deusa não tinha!
Erá:
- eu Erá vou governa este mundo.
Joey:
- éeeee...eu acho que não.
ele lança o raio na erá no mesmo instante todo mundo usa, ela consegue se liberta e joga todo mundo para trás.
Joey:
- droga.
Sará:
- agora vocês sabem que não fui eu.
Joey:
- agora a gente sabe.
Sará:
- o que se deve dizer?
Joey:
- eu acho que não é hora para isso.
A Erá vai para o Joey.
Erá:
- vocês acham que vocês vão conseguir deter uma deusa.
Joey:
- acho.
ele lançar de novo o raio da mochila, ela se liberta, e separar o Joey da mochila.
Erá:
- pobre humano.
Joey:
- eu acho que sou bem rico de espirito.
Erá:
- engraçado até o Fim.
o jogar na parede e joga perto da Lynda.
Lynda:
- joey.
Joey:
- maldita deusa.
a Sará e o jamal atiram a energia na Erá.
Erá:
- vocês vão prescisar de mais para me deter.
Winston:
- é mesmo.
no apartamento aparece o Winston o Ray e o Peter Venkman aparece no apartamento vestido com a roupa de caçar-fantasmas.
Peter:
- isto é pelo Egon.
Ray:
- agora.
eles lançam os raios nela, ela fica tentando se livrar, o Joey foi até a mochila e atirou e ela estava presa.
Joey:
- NICOLÁS A ARMADILHA.
Nicolás:
- CERTO.
O nicolás joga a armadilha e pisa, e abre o feixo de luz, e conseguiram capturar ela.
TODOS:
- ISSO!
cada um foi se comprimentar e libertaram as mulheres que estavam presas, a Lynda abraçou o Joey e beijou ele na boca.
Lynda:
- meu heroi.
o jamal foi para perto do pai.
Jamal:
- obrigado pela ajuda pai.
Winston:
- agora tenho muito orgulho de você, você é um verdadeiro caça-fantasma.
os dois se abraçaram, a Sará chegou perto do Joey.
Sará:
- você não tem nada a dizer.
Joey:
- tenho sim, me desculpe.
Sará:
- estar desculpado mas que isso nunca mais aconteça.
Joey:
- certo.
Jamal:
- tem algo estranho...
Joey:
- no bairro...
Sará:
- quem vocês vão chamar?
todos do apartamento:
- OS CAÇAR-FANTASMAS.

FIM

segunda-feira, setembro 27, 2010

Cyberman ep:02

(cena)
um avião estava em pleno ar, mas ele estava se aproximando um do outro.
piloto do avião que se aproximava:
- atenção o seu avião estar se apróximando, mude a rota.
piloto do avião:
- o que eu não consigo escultar você direito?
piloto do avião que se aproximava:
- Eu disse que afaste o seu avião.
piloto do avião:
- eu não consigo ver no radar, acho que ele estar com defeito.
piloto do avião que se aproximava:
- mude a rota agora.
piloto do avião:
- eu estou detectando ao no radar que parece um foguete.
piloto do avião que se aproximava:
- mude a rota nós estamos em rota de colisão.
(cena)
as assas do avião se batem, um dos aviões se distânciou um do outro, o primeiro avião estava caindo.
piloto do avião:
- mayday, mayday estamos caindo.
(cena)
o Cyberman aparece e segura o avião, ele aciona os foguertes nas costas estava se esforçando muito para segura-lo, ele estava tendo difilculdades.
piloto do avião:
- mayday, mayday, apareceu uma coisa na frente do avião.
torre de comando:
- você consegue ver como ele é?
piloto do avião:
- parece um homem de metal escuro.
torre de comando:
- o que?
piloto do avião:
- eu não estou brincando, parece um homem de ferro preto.
(cena)
o cyberman conseguiu segurar o avião e conseguiu colocar o avião no chão.
piloto do avião:
- não acredito.
torre de comando:
- o que?
piloto do avião:
- ele conseguiu.
torre de comando:
- o que foi que ele conseguiu?
piloto do avião:
- ele segurou o avião eu repito ele segurou o avião e o colocou no chão.
(cena)
o outro avião já estava chegando no Chão o Cybeman foi até lá a toda velocidade, foi na parte de baixo do avião tentando segurar o avião como o tal avião estava se aproximando muito do Chão o Cyberman conseguiu usar toda a força do foguetes que tem nas costas e conseguiu segurar o avião e colocou no chão.
Cyberman:
- tem que haver uma maneira mais fácil de segurar um avião.
(cena)
ele saiu voando.
(cena)
vários assaltantes invadiram uma grande loja, todos os assaltantes estavam com as máscaras pretas.
assaltante01:
- todos vocês entregam as sues obejtos de valores, quem resistir não resistirar por muito tempo.
(cena)
os assaltantes estava realizando o assalto, de repente os assaltantes caiam subitalmente.
assaltante01:
- o que estar acontecendo?
(cena)
todos eles estavam caindo um por um.
assaltante01:
- se ninguém me falar o que estar acontecendo vou matar todo mundo.
Cyberman:
- o que estar acontecendo simples sou eu.
(cena)
Cyberman bate nele que ele saiu voando e tacou no chão perto da parede.
as pessoas:
- obrigado.
cyberman:
- estou feliz em sevir vocês.
(cena)
ele saiu da loja e voou.
(cena)
um prédio estava peguando forgo, as pessoas estavam gritando desesperadas.
pessoa01:
- SOCORRO.
(cena)
os bombeiro estavam fazendo o que pordiam para apagar o fogo, ficavam jogando a água, usavam as escadas mas tinham pessoas presas num andar muito acima, os helicopeteros não estavam conseguindo chegar perto.
bombeiro01:
- droga como iremos salvar aquela pessoas?
bombeiro02:
- não será presciso um milagre.
bombeiro01:
- olhe aquilo.
bombeiro02:
- o que?
(cena)
O cyberman estava voando chegando perto das vitimas, pegava o máximo que podia umas 4 ou 5 pessoas ficavam trazendo ela para baixo, ele ficava fazendo isso direto, quando não havia mas pessoas para salvar nos andares de cima, Cyberman chegou perto dos bombeiros.
Cyberman:
- pronto, podem continuar.
bombeiro01:
- obrigado, quem é você mesmo?
cyberman:
- eu sou cyberman.
bombeiro01:
- obrigado.
cyberman:
- estou sempre disposto a ajudar vocês.
bombeiro01:
- queriamos que tiver-semos mais pessoas como você.
cyberman:
- é eu tambem(falando baixo)
bombeiro01:
- o que?
cyberman:
- nada, continue com o trabalho.
(cena)
ele saiu voando.
(cena)
quando Trevon estava chegando em casa, ele estava chegando com uma sacola de compras, abriu a porta e colocou o saco na mesa da cozinha.
Trevon:
- DERVELIN.
(cena)
Trevon estava andando na casa e estava procurando o Dervelin.
Trevon:
- DERVELIN.
(cena)
ainda procurando ele.
Trevon:
- deve estar salvando o mundo.
(cena)
ele esculta um barulho vindo do laboratôrio.
Trevon:
- DERVELIN VOCÊ ESTAR BEM?
(cena)
Trevon entra no láboraTôrio e ver o Dervelin de armadura de cyberman, mas estava sem a máscara.
Trevon:
- DERVELIN.
(cena)
ele vai para a cozinha, pega um copo com água, vai até o láboratôrio, vai até o local, e joga a água na cara de Dervelin e ele acorda no susto.
Trevon:
- OH MEU DEUS VOCÊ É O CYBERMAN!
Dervelin:
- não enche.
Trevon:
- e ai o que estava fazendo?
Dervelin:
- você sabe salvando o mundo, você sabe o de sempre!
Trevon:
- conseguiu pegar alguma garota.
Dervelin:
- por incrível que pareça não.
Trevon:
- sério?!
Dervelin:
- sério, as garotas não ficam tão agredecidas como nos filmes.
Trevon:
- você usou aquelas frases padrão de super-heroi?
Dervelin:
- frases?
Trevon:
- eu não conseguiria sem a sua ajuda, não foi nada, você sabe coisa do tipo.
Dervelin:
- tenho que dizer que sim as vezes eu parecia um idiota.
Trevon:
- mas sério as garotas não ficam sérelerpes e saltitantes quando você salvar elas.
Dervelin:
- não, e eu achava que isto realmente acontecia.
Trevon:
- você vai parar de ir por aí como super-heroi.
Dervelin:
- não foi exatamente para pegar garotas que eu descidir salvar o mundo.
Trevon:
- eu sei pelo bem da humanidade e coisa do tipo.
dervelin:
- isso mesmo.
trevon:
- mas você não acha que já estar ajudando o mundo em pequenos passos fazendo estas roupas para ajudar os bombeiros e policiais, e ainda partes mecânicas para pessoas com deficiência igual a você.
Dervelin:
- toda vez que eu faço algo pequeno para ajudar a humanidade provavelmente
aguém já deve ter feito o oposto e destruindo completamente o que eu fiz.
trevon:
- você consegue se levantar?
(cena)
Dervelin apoiar as mãos no chão tenta se levantar e não consegue, e caiu.
Dervelin:
- não.
Trevon:
- por que estar tão exausto?
Dervelin:
- já tentou salvar brasil, inglaterra, japão e por ai vai.
Trevon:
- você realmente estava tentando salvar o mundo inteiro.
Dervelin:
- sim.
Trevon:
- seu idiota, quando os herois falam que vão salvar o mundo eles se concentram em uma aréa em expecifica, não querem dizer que sai mundo a fora salvando as pessoas.
Dervelin:
- mas eu quero ser o tipo que salvar o mundo.
Trevon:
- devo lembrar você que você estar vestindo uma roupa de metal, e que você não é feito de metal, qualquer um se esgortaria em pouco tempo.
Dervelin:
- eu não sou qualquer um.
Trevon:
- ual, por que você não se levantar e dar uns pulos!
Dervelin:
- você me entendeu.
Trevon:
- você do jeito que estar não vai ajudar ninguém.
Dervelin:
- mas eu tenho que salvar as pessoas.
Trevon:
- sim, mas de um local, você não vai conseguir salvar o mundo.
(cena)
eles estava comendo um almoço, e a tv estava ligada, e os dois estavam de traje normal.
Dervelin:
- odeio ser uma pessoa limitada.
Trevon:
- você não é de ferro e ninguém é.
Dervelin:
- queria ter um poder mas útil.
Trevon:
- você estar se esquecendo que não é só o Cyberman que ajuda as pessoas.
Dervelin:
- talvez.
Trevon:
- você deveria sair mais.
Dervelin:
- mas já estou saindo.
Trevon:
- me refiro como Dervelin não como Cyberman.
Dervelin:
- Talvez.
Trevon:
- á e uma coisa.
Dervelin:
- o que?
Trevon:
- nunca fale que você é amigo do Cyberman.
Dervelin:
- por que não?
Trevon:
- por que todo super-heroi inventa esta desculpa.
Dervelin:
- você estar se esquecendo de uma coisa.
Trevon:
- o que?
Dervelin:
- que eu sou um super-heroi de verdade, eu acho que estas coisas de quadrinhos, a pessoa pode falar a vontade que não vai desconfiar de nada.
Trevon:
- de qualquer jeito, eu não aconselho isso.
Dervelin:
- você també me aconselhava a não ser um super-heroi.
Trevon:
- mas quando vi que erá impossível tirar estar loucura da sua cabeça.
Dervelin:
- você estar certo.
jornalista da tv:
- existe outro super-heroi.
(cena)
Trevon e Dervelin olharam para a tv e viram alguém totalmente vestido de uma roupa azul, que cobria todo o corpo, e ele evitava assaltos.
jornalista da tv:
- o Tyber-man não é o unico super-heroi.
Dervelin:
- TYBERMAN.
Trevon:
- cara ela disse Tyberman.
Dervelin:
- disse sim.
Trevon:
- BOA!
Dervelin:
- como foi que essa desgraçada errou o meu nome?
Trevon:
- eu falei que o som que você faz as vezes parece que você estar falando mesmo Tyberman.
Dervelin:
- mas eu falei o meu nome tantas vezes.
Trevon:
- vai ver essas tantas vezes que você falou, tenha falado o nome errado.
Dervelin:
- que droga.
Trevon:
- você tem que adimitir que é engraçado.
(cena)
o Dervelin olha com raiva para o Trevon.
Trevon:
- não olhe para min, mas para ela.
Dervelin:
- eu acho que eu deveria ir lá.
Trevon:
- você estar dizendo que você quer vestir a armadura e ir lá e corrigir o nome.
Dervelin:
- sim.
Trevon:
- cara isto é muita loucura.
Dervelin:
- você tem razão.
Trevon:
- agora vamos ver a noticia.
Dervelin:
- certo.
Trevon:
- ok.
Dervelin:
- VÁDIA DISSE O MEU NOME ERRADO.
jornalista da tv:
- o nome do tal heroi misterioso, é o Dêmonio azul, o entrevistamos para perguntar o por que deste nome.
Dervelin:
- que desgraçado.
Trevon:
- o que?
Dervelin:
- ele parar para fazer entrevistas.
Trevon:
- o que isso tem de mal?
Dervelin:
- quando se para para fazer entrevista só quer dizer uma coisa?
Trevon:
- o que?
Dervelin:
- que esse cara só quer aparecer.
(cena)
mostrando os microfones no dêmonio azul, o cara com a mascára quase toda mostrando os olhos e a boca.
jornalista:
- qual é o seu nome?
dêmonio azul:
- ora dêmonio azul.
jornalista:
- por que você tem esse nome?
dêmonio azul:
- por causa que dêmonio é o que eu quero parecer na cara dos bandidos, para eles terem muito medo de min, e o azul, simplesmente por que o nosso céu é azul, e este céu sempre passar para nós uma tranquilidade quando nós olharmos para ele, é isto que eu quero passar para as pessoas comuns.
Trevon:
- muito melhor que a sua explicação.
Dervelin:
- cale a boca.
Trevon:
- não fique com raiva dele pelo menos ele também estar salvando as pessoas.
Dervelin:
- enquanto ele fez este discurço do por que o nome ele poderia ter salvo mais pessoas.
Trevon:
- o que estar com inveja dele?
Dervelin:
- não é isso.
Trevon:
- o que então?
Dervelin:
- é o tipo dele que eu não gosto.
Trevon:
- deixa ele aparecer na tv.
Dervelin:
- você não ver que ele não estar levando a sério.
Trevon:
- ele estar salvando as pessoas?
Dervelin:
- sim.
Trevon:
- então deixa ele.
Dervelin:
- só não gosto deste tipo de pessoa.
Trevon:
- querendo aparecer ou não pelo estar salvando alguém.
Dervelin:
- você tem razão.
Trevon:
- pelo menos o nome dele é legal.
Dervelin:
- o que dêmonio azul?
Trevon:
- sim é um nome legal.
(cena)
alguém bate na porta.
Dervelin:
- o que pode ser agora?
Trevon:
- algum aqui-inimigo querendo vingança.
Dervelin:
- tá certo!
(cena)
devertin abre a porta e é um homem de terno e gravata, com uma barbixa, e cabelos castanhos não muito grande, e olhos castanhos.
Dervelin:
- ola Tervelin.
Tervelin:
- ola irmão.
Trevon:
- Tervelin e Detvelin!
Tervelin:
- nossos pais não foram criativos nos nomes.
Trevon:
- dá para ver.
Dervelin:
- o que veio fazer aqui?
Tervelin:
- não vai ao menos me convidar á entrar?
Dervelin:
- me desculpe entre.
(cena)
o Tervelin entra e o Dervelin fecha a porta.
Tervelin:
- você antes erá bem educado.
dervelin:
- você perde á educação quando acabar de perde o braço.
Tervelin:
- não sei por que eles sentem vontarde de ver o tio perdedor deles.
Dervelin:
- desgraçado, você estar perdindo não é
Tervelin:
- se você quer bater no seu irmão venha.
Dervelin:
- eu deveria...
Trevon:
- vocês dois parem com isso.
Dervelin:
- certo.
Tervelin:
- você deveria trabalhar para min.
Dervelin:
- pulxa como eu quero trabalhar para um chefe tão bom quanto você!
Tervelin:
- pelo menos você ganharia mais do que agora.
Dervelin:
- chega.
(cena)
o Derveli saiu de casa com raiva.
(cena)
uma mulher de cabelos longos olhos castanhos, um rosto bonito, estava usando um vesito azul, e estava carregando uma bolça também azul, um homem de máscara preta pega a bolça e sai correndo.
a mulher:
- ele roubou a minha bolça.
(cena)
quando o ladrão estava correndo ia passar no lado de Dervelin o Dervelin dar um soco no ladrão fazendo o cara desmaiar na hora a Mulher chega perto de pega a bolça, e dar um chute no bandido.
a mulher:
- obrigada morço.
Dervelin:
- de nada.
(cena)
o Dervelin dá uma olhada no rosto da mulher.
Dervelin:
- Tamará.
a mulher:
- você me conhece?
Dervelin:
- nós formos colegas de sala.
Tamará:
- oi.
Dervelin:
- você não se lembrar de min, certo?
Tamará:
- não.
Dervelin:
- eu sei.
Tamará:
- me desculpe.
Dervelin:
- não é presciso se desculpar, eu sempre na sala fui muito calado mesmo.
Tamará:
- o que você faz da vida?
Dervelin:
- eu sou inventor.
Tamará:
- inventou alguma coisa muito conhecida.
Dervelin:
- estar vendo este braço.
(cena)
ele estendeu o braço rôbotico.
Dervelin:
- eu fiz estes modelos de braço que são um dos mais avançados que existem.
Tamará:
- ual.
Dervelin:
- eu sei é incrível.
Tamará:
- como foi que você perdeu o braço?
Dervelin:
- acidente de carro.
Tamará:
- alguém estava bêbado.
Dervelin:
- não.
tamará:
- como foi então?
Dervelin:
- uma explosão na auto-estrada.
Tamará:
- algum caminhão?
Dervelin:
- não.
Tamará:
- do que foi a explosão.
Dervelin:
- não sei explicar.
Tamará:
- anda me conta.
Dervelin:
- foi tipo um meteoro, ou algo do tipo acho que foi algum poder de alguém.
Tamará:
- poderes como o Tyberman.
Dervelin:
- CYBERMAN.
(cena)
ela se assusta com o grito de Dervelin.
Dervelin:
- me desculpe.
tamará:
- ok.
Dervelin:
- certo.
Tamará:
- vamos sair daqui antes que esse bandido acorde.
Dervelin:
- vamos.
(cena(
os dois sairam correndo do lugar, depois quando eles estavam distante do bandido.
Dervelin:
- estamos em um distância segura.
Tamará:
- você tem razão.
Dervelin:
- você anda trabalhando?
Tamará:
- sim.
Dervelin:
- a onde?
Tamará:
- eu trabalho em um lanchonete conhece "o burgers".
Dervelin:
- conheço.
Tamará:
- poisé.
Dervelin:
- eu via você na classe erá sempre tão cheio de energia, pensava que você iria acabar num emprego mais importante.
tamará:
- parece que perdi a energia.
Dervelin:
- algo sempre pode aparecer.
Tamará:
- como um ex-colega com um braço rôbotico!
Dervelin:
- tipo isso!
tamará:
- você parece uma boa pessoa.
dervelin:
- é!
Tamará:
- queria ter te conhecido na época.
Dervelin:
- e eu na época queria ter falado mais.
(cena)
um caminhão estava descontralado e batendo nos carros em voltar.
Dervelin:
- cuidado.
(cena)
eles entraram em um loja, o caminhão bateu na loja ao lado, mas o Dervelin e a Tamará estava longe da zona de perigo.
Dervelin:
- o que aconteceu com esse cara.
Tamará:
- alguém devia para ele.
dervelin:
- que droga que eu não consigo ultilizar a armadura do cyberman de baixo da minha roupa(ele falou isso baixo).
Tamará:
- o que?
dervelin:
- nada.
(cena)
eles sairam da loja e viram o caminhão sendo parado pelo dêmonio azul, ele segurou o caminhão com um braço, simplesmente o caminhão parou.
Tamará:
- aquele é o Dêmonio azul.
(cena)
uma multidão se apróximou dele, todos ficaram tirando fortos.
dêmonio azul:
- obrigado, obrigado.
Tamará:
- ele não é demais.
Dervelin:
- ele é super.
Tamará:
- será que ele é mais forte que o Tyberman.
Dervelin:
- é Cyberman (falou baixo)
tamará:
- dêmonio azul me levar.
(cena)
dervelin ficou com a cara na mão.
Dervelin:
- que vergonha.
(cena)
uma garota chegar perto dele.
garota:
- posso te dar um beijo.
Dêmonio azul:
- claro.
(cena)
o dêmonio azul beija a garota na boca.
Dervelin:
- que desgraçado, o que estou fazendo de errado?
um senhor:
- métido;
dêmonio azul:
- o que?
um senhor:
- eu disse que você é um métido, que só quer salvar para fazer pose.
(cena)
ele se aproxima do senhor, ele segura o senhor pela camisa vermelha dele.
Dêmonio azul:
- você deveria ter mais réspeito sobre min.
um senhor:
- o que você estar fazendo?
dêmonio azul:
- agora você estar tendo respeito.
Dervelin:
- lá vem problema.
(cena)
o dêmonio azul joga o senhor para longe, á multidão começar a vaiar ele.
dêmonio azul:
- eu parei este caminhão e é assim que vocês me tratão.
(cena)
o Dervelin se afasta da multidão, ele pegar o celular e ligar para o Trevon.
Dervelin:
- éeeee...problema.
Trevon:
- o que você quer que eu faça?
dervelin:
- na nossa garagem tem uma vã, e dentro dela, tem a minha armadura.
trevon:
- você quer que eu a vista?
Dervelin:
- não, eu quero que voce traga esta vã para perto da nossa casa na rua j.vicente.
trevon:
- tou indo.
(cena)
ele pegar o caminhão.
dêmonio azul:
- vocês querem isso então tomar.
(cena)
dervelin chegar perto dele, e dar um soco na car do Dêmonio azul, ele na raiva dar um chute que o Dervelin atraversa uma vidraça.
Tamará:
- oh meu deus.
(cena)
ela vai para perto do Dervelin.
tamará:
- você estar bem?
dervelin:
- tirando o fato de ter sido chutado por alguém de força sobre-humana, é estou bem!
Tamará:
- nunca mais façar isso.
(cena)
a vã do Dervelin parar bem em frente a loja.
dervelin:
- eu não posso prometer isso.
tamará:
- ele vai te matar.
dervelin:
- depois disso vamos nos encontrar onde você trabalhar certo?
tamará:
- certo.
(cena)
o dervelin se levanta e vai para a parte de trás da vã, a vã é toda preta com o metal reforçado, ele entra numa da armadura.
dervelin:
- dá para você não ficar parado.
trevon:
- ok, chefe.
dervelin:
- agora vou dar umas porradas nele.
trevon:
- como você vai chamar esta vã vãcyber ou cybervã.
Dervelin:
- não interesar.
Trevon:
- então boa sorte.
(cena)
a porta da vã se abre e sai o cyberman que taca a primeira ver no chão.
Dervelin:
- eu tenho que praticar mais isso.
(cena)
o cyberman voa com os forguetes para perto do dêmonio azul.
Cyberman:
- pare com isso você não estar fazendo o que um heroi deve fazer.
dêmonio azul:
- tinha que aparecer você para alegrar o meu dia.
cyberman:
- não machuque as pessoas.
Dêmonio azul:
- cansei de vocês.
(cena)
o Dêmonio azul, voa em direção ao cyberman, o cyberman dar dois socos na cara do dêmonio azul, mas ele consegue abraçar o cyberman e sai voando, quando chega muito alto vai descendo e taca o cyberman no chão, causando uma grande clatera.
Dêmonio azul:
- isto é que acontece com as pessoas que não fazem o que eu quero.
(cena)
o dêmonio azul fica recebendo vários socos mas não consegue ver de onde estão vindo.
dêmonio azul:
- apareça covarde.
(cena)
um raio de energia taca nas costas do dêmonio azul e ele vai para o chão, o cyberman aparece em pé ao lado dele.
cyberman:
- me chamou de covarde, e quanto jogar um caminhão nas pessoas isto também não e um ato de covardia.
(cena)
cyberman dar vários socos na cara do dêmonio azul, e ele com um chute faz com que o cyberman bate em uma parede.
dêmonio azul:
- é só isso que você pode fazer.
cyberman:
- não seja idiota, controle-se.
dêmonio azul:
- você tem medo de min não é.
cyberman:
- eu quero ajudar de herois, este mundo é grande demais para um super-heroi, este mundo já tem problemas demais com vilões, não é presciso um super vilão para piorar as coisas.
(cena)
o dêmonio azul vai para perto do cyberman, e os dois começam dar uma série de socos, um mais devastador que o outro, eles param um pouco.
cyberman:
- você é um heroi não se torne um vilão.
dêmonio azul:
- eu salvo a vida deles por que eles me tratam assim.
cyberman:
- se você quer ser sempre bem visto, então pare de ser um super-heroi você não vai todo tempo ouvir que as pessoas gostam de você, alguns vão até odiar, até chegar esquecer até ao ponto de dizer o nome errado, um heroi simplesmente salva o povo indêpendente da opinião dos outros.
dêmonio azul:
- não posso ser o vilão.
cyberman:
- então simplesmente saia daqui.
dêmonio azul:
- não posso vou parecer um covarde.
cyberman:
- não seja idiota e simplesmente vá.
dêmonio azul:
- cale a boca.
(cena)
os dois começaram a dar socos um no outro, até que o Cyberman deu um raio na cara de Dêmonio azul, fazendo com que ele caia no chão, cyberman foi para ele e deu vários socos, até que parou.
cyberman:
- você devia ter ido embora.
(cena)
o dêmonio azul chutar o cyberman para longe.
dêmonio azul:
- quem você pensar que é?
cyberman:
- eu sou o CYBERMAN.
dêmonio azul:
- cyberman nos encontraremos na próxima.
(cena)
o dêmonio azul saiu voando, vôou tão rápido que desapareceu da vista.
cyberman:
- eu espero que você não venha de novo como vilão.
(cena)
o dêmonio azul estava voando até chegar em uma floresta, e ele tirou a máscara e erá o tervelin.
Tervelin:
- DROOOOOOOOGA.
(cena)
na casa de Dervelin o dervelin estava no sofá com o saco de gelo na cara, o Trevon chegou perto.
Trevon:
- como foi receber aqueles socos.
Dervelin:
- foi uma expériência dolorosa.
trevon:
- como foi dar vários socos na cara do "Dêmonio azul".
dervelin:
- foi horrível, por que eu estava batendo numa pessoa que erá um heroi.
trevon:
- fala sério.
Dervelin:
- gostei!
Trevon:
- ainda bem que você colocou um aparelho localizador no seu braço, que dava para ver onde você estava.
Dervelin:
- é mesmo.
Trevon:
- o que você vai fazer?
dervelin:
- o que eu vou fazer enquanto ao que?
Trevon:
- você percebe que essa não é a maneira mais rápida para se salvar alguém.
dervelin:
- eu soube disso na hora.
Trevon:
- aquele cara pode ter matádo qualquer um.
Dervelin:
- eu não posso fazer nada, não posso simplesmente carregar a armadura por todo canto.
Trevon:
- que dia hein!
Dervelin:
- o dia na verdade foi bom.
Trevon:
- tem alguma coisa que eu não estou sabendo.
dervelin:
- tem.
Trevon:
- o que?
dervelin:
- que me lembra que eu tenho que ir á um certo lugar.
(cena)
na porta do restaurante "Burger".
dervelin:
- será que eu devo dizer que eu sou que sou um tipo de super-heroi será que ela vai cair nos meus braços, droga que eu faço.
(cena)
ele entra senta em uma cadeira, a Tamará foi até.
tamará:
- onde você tinha ido.
Dervelin:
- eu tinha que resolver algumas coisas.
Tamará:
- eu achei legal aquela vã que você entrou.
dervelin:
- mesmo?
tamará:
- fiquei preocupada com você.
dervelin:
- não deveria.
tamará:
- você foi um heroi hoje, você enfrentou aquele "dêmonio azul" mesmo ele tendo te chutado para longe, você foi o mais corajoso de todo ali.
Dervelin:
- essa coragem é por ajuda do meu amigo.
tamará:
- que amigo?
dervelin:
- é o...




Fim do episodio.