terça-feira, agosto 30, 2011

o feio e a grande beleza

Minha auto estima erá muito baixa, uma vez eu estava apaixonado pela garota mais bonita do colegio, corage, coragem palavras que nos fazem ir em frente mais parado ficarmos, por que não estava vindo.
Como queria falar com ela, mas as pernas não funcionavam com que estava acontecendo na minha cabeça, estava querendo continuar, com muita vergonha parado eu ficava, será que algum dia vou ultrapassar esta barreira.
Vergonha que não sofre disso não sabe o significado real, não sabe a dor, o dor tamanha dor que isto causa, falei dor várias vezes, simplesmente por que o sofrimento que existe é constante, porque isso te impede a tantas coisas, que o sofrimento te pegar no futuro com o grande pesar as perguntas na cabeça.
- Como seria? - Será que eu estaria melhor? - Como seria a minha vida com ela?
Mudo é meu estado constante, milhões de palavras passam na minha cabeça mas passando pela boca, não sai nada, o medo tão forte, que você não gritar você fica mudo ao invés disso, é terrível querer falar e não poder, cada dia no meu quarto fico pensando uma maneira de fala com ela, penso como poderia ser a nossa vida, mais a coragem de falar ainda não vinha.
- Deus me der coragem.
Nada dela vim.
Sabia onde ela morava queria poder falar com ela mais não conseguia, no meu estado que eu sabia que erá feio, nada fazia, sonhei um dia com ela me dando um beijo na boca, num dia eramos para dar mensagens escritas no papel e entregar para alguém, aproveitei e chance a minha letra erá ruim, mas mesmo assim entreguei o cartão para ela, nenhuma resposta dela recebi fiquei destruído.
Sabia que erá feio, e esta resposta dela me fez cair mais depressão, ela saiu da escola alguns meses depois, um merda, erá como me sentia.
tive uma vez um sonho com um amiga que estávamos juntos, este sonho ficou na minha cabeça, jovem inocente, pensava que os sonhos representavam alguma coisa.
quando houve uma oportunidade de ficar com ela, uma das garotas mais bonitas do mundo, no momento em que ela me deu um beijo.
Um perdedor não me sentia mais estava com a mulher mais linda do mundo, toda depressão se foi, todo o sentimento passado se foi, posso para os outros ainda ser feio, mais com essa grande conquista não me sinto mais feio.

star monster ep:31

a fumaça desaparece andré com o ombro machucado
também mostra traidents todo machucado
sombrati:
- não acredito que os dois ainda estejam em pé.
zebrate:
- droga.
zebrate estava vendo a situação dos dois.
zebrate:
- espero que o traidents não consiga mais lutar.
rodrigo:
- vamos cara não deixe que vença.
traidents:
- você estar morto.
andré fica sem responder.
traidents:
- sabia.
zebrate:
- droga.
traidents começa a andar em direção aos outros.
andré:
- a onde vai?
traidents olhar para o andré.
traidents:
- estou surpreso que você ainda esteja vivo.
andré:
- não esteja.
traidents abre a mão e aponta para o andré.
andré:
- sim você tem uma mão.
traidents:
- o que?
traidents olhar para a mão.
traidents:
- não acredito estou muito fraco.
andré:
- isso eu já sabia.
traidents:
- droga este desgraçado meu deixou muito fraco.
traidents começa a andar.
zebrate começa a energizar o poder.
andré:
- NÃO.
zebrate:
- o que?
andré:
- a luta não acabou.
zebrate:
- você já fez o suficiente.
andré:
- eu disse não.
zebrate:
- eu posso acabar com ele.
andré:
- DEIXE COMIGO.
zebrate:
- você não vai conseguir.
andré:
- no nível que eu estou vou acabar com você.
traidents:
- não tente me defender.
andré:
- não estou defendendo você.
traidents:
- então o que?
andré:
- estou defendendo a minha luta.
zebrate:
- a luta acabou.
andré:
- lance alguma coisa e eu marto você.
zebrate:
- seu desgraçado.

traidents:
- acho engraçado que você ainda acha que pode me vencer.
andré:
- eu não acho.
andré cospe sangue
traidents:
- estou vendo que você ainda pode me derrotar!
andré:
- mesmo se eu tiver-se sem os meu dois braços acabaria com você.
traidents chega perto de andré
traidents dar um soco no andré
andré revida e dar outro soco
traidents dar outro soco
andré dar outro soco
o braço de andré doi
traidents soca o braço machucado
andré gritar de dor
andré dar soco na cara de traidents
traidents dar um soco na barriga de andré
andré dar um soco na barriga de traidents
traidents se afasta um pouco
andré se apróxima
andré dar mais dois socos
traidents acerta as costelas de andré
andré acerta as costelas de traidents
traidents dar mais 3 socos
andré dar mais soco
traidents dar mais 3 socos
andré dar mais 5 socos
traidents cospe sangue
andré dar dois socos na barriga de traidents
traidents afasta um pouco
andré dar mais dois socos
traidents desequilibrar.
andré se aproxima mais um pouco
andré dar uma cabeçada no peito de traidents
traindes dar um chute
andré defende com as mãos
traidents dar um soco na ferida de andré
andré dar mais 3 socos
traidents dar mais 5 socos
andré dar mais 10 socos
traidents dar um chute
o chute acerta a barriga de andré
andré desequilibrar
traidents andar mais um pouco
andré dar mais 5 socos
traidents dar mais 2 socos
traidents se aproximar para dar mais um soco
traidents dar um soco.
andré segura o golpe
andré:
- eu disse que estava pronto para te vencer.
traidents:
- você não tem forças.
andré:
- é ai que você se engana.
traidents:
- o que?
andré:
- agora você vai pagar.
traidents:
- mentira.
andré:
- esse é pelo meu professor.
andré fecha os olhos.
andré:
- me desculpe, jéssica.
andré estica bem os braços
uma energia começa a aparecer no braço de andré
andré:
- adeus.
uma lagrima cai dos olhos andré
andré:
- EXPLENDOR VERMELHO.
um grande poder vermelho aparece
traidents:
- NÃO.
o poder acerta o traidents
acontece uma grande explosão
depois da fumaça aparece o traidents caído
o andré também estava caído
rodrigo ver o andré
rodrigo:
- AAANDRÉ.
rodrigo corre em direção ao andré.
rodrigo:
- ele não consegue se mover.
zebrate:
- voltar ao normal.
sombrate:
- voltar ao normal.
eles voltam na forma de charle e alan
os dois correm direção ao andré
charle:
- andré.
o cabelo do andré voltou a cor normal.
charle:
- termos que ajudar-lo.
alan:
- você consegue se transforma.
rodrigo:
- eu ainda não consigo.
alan:
- que droga precisamos levar-lo rápido.
charle olha para trás
charle:
- nós termos que levar-lo.
rodrigo:
- mas é claro ele é nosso amigo.
charle:
- não estou falando dele.
rodrigo:
- de quem você estar falando?
charle aponta para o traidents
rodrigo:
- não sei.
alan:
- eu acho muito arriscado.
rodrigo:
- ele pode querer matar todo mundo.
charle:
- você acha que eu não sei disso.
rodrigo:
- então.
charle:
- as nossas Stars lutaram para salvar a vida dele.
rodrigo:
- ainda acho muito arriscado.
Alan:
- vamos levar-lo.
rodrigo:
- não, estou gostando disso.
alan:
- eu muito menos.
charle:
- devemos isso pelas nossas stars.
rodrigo:
- mesmo não gostando disso vocês tem razão.
alan:
- vamos levar-lo.
charle corre em direção ao tridents
charle:
- vamos.
no hospital, alan, rodrigo e charle estavam na sala de espera.
alan:
- ele não pode fazer isso.
charle:
- vamos cara não morra.
alan:
- ele não pode fazer isso com a minha irmã.
jéssica chega na sala de espera
jéssica estava chorando
jéssica:
- como ele estar?
charle:
- ainda não sabermos.
jéssica:
- quem venceu?
alan:
- conseguirmos vencer a luta.
jéssica:
- ele não pode morrer.
alan:
- um lixo como ele.
alan dar uma respirada forte na parede.
alan:
- se sacrificando para salvar o planeta.
jéssica deu um tapa no alan
jéssica:
- por favor.
jéssica chorando.
jéssica:
- pare de falar mal dele por um momento.
charle:
- ela tem razão.
rodrigo estava chorando.
rodrigo:
- vamos amigo.
charle:
- melhore.
jéssica:
- ele não pode morrer.
alan:
- você é um desgraçado mais não merece morrer ainda.
um médico aparece na sala.
médico:
- ele ainda estar instável mais vais ser transferido para o quarto.
jéssica:
- obrigado pela noticia.
o médico saiu.
rodrigo:
- desgraçado.
charle:
- o que foi?
rodrigo:
- aquele ultimo golpe.
charle:
- sim.
rodrigo:
- aposto que desde o inicio, que ele não aguentaria.
charle:
- não podermos afirma nada.
rodrigo:
- por que você fez isso.
um tempo depois a jéssica entrou no quarto onde estava o andré.
jéssica:
- andré.
jéssica segurou as mãos do andré
jésssica:
- por favor melhore.
jéssica estava chorando
alan:
- vamos melhore.
rodrigo:
- vamos.
charle:
- acorde logo.
tridents se apróxima
alan:
- o que?
tridents ver a situação
tridents:
- devo ajudar-lo.
tridents se aproximou de andré
tridents:
- devo a ele pela ajudar.
tridents soltava um raio amarelo
tridents:
- ele tem que se recuperar.
jéssica:
- vai ajudar-lo?
tridents:
- eu tenho.
o tridents não parava de soltar o raio
tridents:
- ele vai conseguir defender as minhas criaturas melhor do que eu.
jéssica:
- vamos andré abra os olhos.
andré abre os olhos.
jésssica abraça o andré com força.
andré retribui o abraço.
andré:
- me desculpe.
jéssica:
- o que?
andré:
- eu usei um poder que extrapolaria meus limites.
jéssica:
- nunca mais faça isso.
andré:
- no final um pensamento foi o mais forte.
jéssica:
- qual?
andré:
- o pensamento de estar com você.
os dois se beijam na boca.
andré olhar para o tridents
andré:
- quem é você mesmo?
tridents:
- me chamo tridents.
andré:
- aquele erá o seu irmão?
tridents:
- sim.
andré:
- vai tentar alguma vingança.
tridents:
- você já me ajudou na minha vingança.
andré:
- fico feliz em saber disso.
tridents sai andando
tridents:
- tenho quer ir.
andré:
- ei.
tridents:
- o que foi?
andré:
- eu sei que você me ajudou.
tridents:
- é verdade.
andré:
- mais.
andré dar uma respirada.
andré:
- se você ameaçar a terra de novo eu te marto.
tridents:
- justo.
tridents sai da sala.
jéssica:
- você não acha que foi meio rude.
andré:
- ele é o motivo dos problemas.
jéssica:
- não sabia.
andré:
- agora você pode ficar tranquila.
jéssica:
- se você diz.
andré:
- como você estar?
jéssica:
- feliz que você esteja vivo.
jéssica abraça o andré
ela fica chorando.
andré:
- o que foi?
jéssica:
- nunca mais faça isso.
andré:
- eu prometo.
jéssica se afasta um pouco
jéssica:
- verdade.
andré:
- verdade.
os dois se beijam.
numa tela de computador mostrando a terra
uma pessoa com cabelo verde, com uma roupa branca.
pessoa#1:
- estranho.
outra pessoa com os mesmo uniforme, com cabelo verde se apróxima.
pessoa#2:
- o que foi?
pessoa#1:
- recebermos um sinal do planete de repouso.
pessoa#2:
- como assim.
pessoa#1
- alguém chegou no mesmo nível de um guerreiro.
pessoa#2:
- nós termos que trazer ele para cá.
pessoa#1:
- vou enviar pessoas.
pessoa#2:
- vou começar os telefonemas.
mostrando na tela a imagem da terra.
na sala do hospital
alan:
- que susto.
andré:
- o que?
alan:
- que susto você nos deu.
andré:
- não vou fazer mais isso.
alan:
- o que?
andré:
- lutar arriscando a vida.
rodrigo:
- nós sabermos como você é?
charle:
- você ainda vai lutar.
jéssica:
- não tente incentivar.
charle:
- você sabe qual é natureza dele.
jéssica:
- não digam isso.
andré:
- desta vez é diferente.
rodrigo:
- por que?
andré:
- por que agora tenho um outro objetivo.
rodrigo:
- qual é o seu novo objetivo?
andré:
- lembrar as pessoas.
jéssica:
- lembrar do que?
andré:
- do que elas se esqueceram.
uma energia sai da mão de andré
jéssica:
- meu deus.
alan:
- ainda não entendo.
andré:
- eu tenho que ensinar as pessoas.
andré faz o poder desaparecer
andré:
- a origem delas.
jéssica:
- como você consegue?
andré:
- é essa a questão.
jéssica:
- o que?
andré:
- você também pode.
jéssica:
- isto eu não consigo.
andré:
- todos os seres humanos conseguem.
rodrigo:
- e a historia do cabelo verde.
andré:
- isto eu não sei.
charle:
- parece "dragon ball"
andré:
- eu adoro este desenho.
charle:
- você é agora um super terráqueo.
andré:
- gostei da comparação.
alan:
- você vai ensinar as pessoas.
andré:
- sim.
Rodrigo dar risada.
rodrigo:
- você só pode estar brincando.
andré:
- o que foi?
rodrigo:
- você como professor.
um médico aparece na sala.
médico:
- vocês viram uma alienígena verde.
andré:
- não.
jéssica:
- não.
alan:
- não.
charle:
- ele erá pequeno?!
médico:
- erá do tamanho de pessoa normal.
charle:
- não, este não vi!
médico:
- isto não tem graça.
o médico sai da sala.
rodrigo:
- mais você vai ser professor.
andré:
- tenho que lembrar as pessoas.
rodrigo:
- ao menos você vai ter alguma prova.
charle:
- se não ia pagar de maluco.
jéssica:
- é sério.
andré:
- sim.
jéssica:
- estou feliz que você não vai mais lutar.
andré:
- ei, Rodrigo, Charle e alan.
charle:
- o que?
andré:
- vocês podem me dar um tempinho?
charle:
- sim.
os três sairam da sala
andré:
- sabe, amor.
jéssica:
- o que?
andré:
- eu estava em jupter por um ano.
jéssica:
- eu sei.
andré:
- tem uma coisa que eu não faço a muito tempo.
andré beija a jéssica.














quarta-feira, agosto 10, 2011

star monster ep:30

traidents se supriende
traidents:
- que poder é esse.
andré:
- um poder que nós humanos esquecemos.
traidents abre a mão para o André
traidents:
- vou provar que este poder não é tão grande assim.
André:
- o que foi já estar com medo?
traidents:
- o que?
o poder aumentando na mão de traidents
traidents:
- eu não tenho medo de você.
o poder aumentando.
traidents:
- que verme.
André:
- nervoso por que você estar falando demais.
traidents:
- você é que vai fica nervoso depois de tudo isso.
o poder não parava de aumentar.
traidents:
- como um verme desses me trata com tanto desrespeito.
o poder aumentava cada vez mais.
traidents:
- que verme.
traidents não parava de aumentar o seu poder
traidents:
- SEU VERME.
traidents lança um poder em direção ao andré
andré dar um sorriso
o golpe atinge ele e ocorre uma expolosão
traidents:
- isto ensinou a ele.
andré:
- me ensinou, sim.
traidents:
- o que?
andré:
- a ter paciência quando as pessoas falam demias.
traidents desaparece
traidents aparece perto do andré
traidents:
- toma maldito.
traidents vai dar um soco
andré desaparece
traidents:
- o que?
andré aparece
andré:
- você ficou lento.
traidents:
- o que?
traidents olhando com raiva para o andré
traidents:
- como ele ficou tão rápido?
andré:
- não vai fazer mais nada?
traidents:
- o que?
andré:
- vai fazer alguma coisa?
traidents:
- maldito.
andré:
- isto responde a pergunta.
traidents solta um poder
acontece a explosão
traidents:
- que maldito.
traidents dar algus passos
traidents:
- morra.
andré:
- erá melhor você não ver feito nada.
traidents:
- o que?
andré:
- por que foi vergonhoso.
a mão de traidents se fecha
traidents:
- como você me zomba desse jeito.
andré:
- antes de te matar quero diminuir a sua glória.
traidents:
- como ousar?
andré:
- você matou várias pessoas.
andré anda mais um pouco.
andré:
- você não merece morrer rápido.
traidents:
- você acha que consegue me matar.
andré:
- achar?
andré desaparece
traidents:
- o que?
andré aparece perto do traidents
traidents:
- maldito.
andré vai dar um soco
traidents tenta esquivar
andré acerta o soco
traidents cospe sangue
traidents ver o sangue
traidents:
- o que?
andré:
- eu não acho nada...
andré dar mais dois chutes
os dois acertam traidents
andré:
- tenho certeza.
andré vai dar um soco
traidents:
- mal...
andré dar um soco forte no traidents
zebrat:
- vamos.
sombrati:
- você consegue.
zebrat:
- não falhe André.
andré:
- estamos todos aqui querendo uma coisa.
traidents:
- venha me matar.
andré:
- assassinos como você não demonstro pena.
andré desaparece
traidents:
- onde estar você?
andré aparece na frente de traidents
andré:
- não me escondo de você.
traidents dar alguns passos para trás
andré dar um piso forte na frente
andré dar um sorriso
andré pisar forte causando uma onda de choque
traidents desequilibrar
andré segurar o ombro de traidents
traidents:
- mais o que?
andré:
- você não pode cair ainda.
andré levanta o traidents
andré:
- você ainda tem que levar muitos golpes antes disso.
traidents dar um chute
andré dar um cotovelada na perna do chute
traidents afasta um pouco a perna
andré dar uma joelhada no traidents
traidents levita um pouco
andré dar uma cotovelada no traidents
traidents estava indo em direção ao chão
andré dar um chute
traidents é jogado pelo chute
traidents fica parado no ar
andré aparece perto do traidents
traidents dispara um poder
andré esquiva
andré chega perto para dar um soco
traidents tenta esquivar
andré consegue acerta o soco
traidents dispara um poder
andré desaparece
traidents olhar para os lados
andré aparece do lado
andré vai dar um soco
traidents tentar esquivar
andré dar um soco no traidents
traidents sobe um pouco
andré pega no pé de traidents
traidents:
- mais...
andré joga o traidents no chão
antes de traidents car no chão o andré dar um soco no traidents
traidents fica um pouco no ar
andré dar três socos no traidents
andré desaparece
depois aparece em cima do traidents
andré dar um chute forte no traidents
traidents cai no chão
andré:
- agora pode cair no chão.
traidents olhar para o andré
traidents:
- não acredito?
traidents tenta se levantar
traidents:
- que ele seja tão forte.
traidents olha para mão
traidents:
- o que você estar fazendo?
traidents fecha a mão
traidents:
- o que você estar fazendo?
traidents olhar com raiva para o andré
traidents:
- você é o lider da sua raça.
traidents anda um pouco
traidents:
- mostre quem você é?
a uma imagem do dask estava ao lado de andré
traidents:
- o que estar havendo?
muitas imagenes dar criaturas estavam ao lado de andré
traidents:
- são todos que ordenei matar.
traidents via a cara de raiva das figuras.
traidents:
- será que eu realmente sou um bom lider.
traidents olhar para o andré
traidents:
- ele parece ser o lider deles.
traidents fecha os olhos
traidents:
- ele deve ser melhor lider que eu.
traidents anda mais um pouco
traidents:
- NADA.
traidents anda mais um pouco
traidents:
- não existe melhor lider que eu.
traidents anda mais um pouco
traidents:
- NÃO EXISTE MELHOR LIDER QUE EU.
traidents para
traidents:
- espere.
traidents olhar para as imagens
traidents:
- eu acho que eles estão me esperando.
traidents anda mais um pouco
traidents
- eles vão esperar e muito.
traidents anda mais um pouco
traidents:
- por que vou sobreviver a essa.
andré:
- estar louco.
traidents:
- o que?
andré:
- falando sozinho.
traidents:
- vou acabar com você.
andré dar uma risada
andré:
- é você estar louco.
traidents:
- vou te mostrar uma coisa.
traidents corre em direção ao andré
andré fica olhando aguardando
traidents chega do lado
andré se afasta um pouco
traidents dar um soco
andré esquiva do golpe
andré dar um soco
traidents:
- droga.
traidents recebe um soco na barriga
traidents afasta um pouco a mão
traidents dar um piso forte no chão
traidents deu um soco
andré desaparece
traidents acerta o soco no ar.
traidents:
- o que?
andré aparece no lado.
andré:
- o que foi?
andré dar um chute giratório.
o chute acerta a cabeça de traidents
traidents cai no chão
e no chão ele lança um poder
o golpe acerta o andré
acontece uma explosão
traidents:
- maldito.
andré:
- você estar brincando?
traidents:
- o que?
andré:
- como você lança um golpe desses.
traidents se levanta
traidents:
- do que você reclama.
andré:
- este seu golpe, foi tão fraco que nem valia a pena esquivar.
traidents fecha a mão de raiva
- maldito.
andré:
- só sabe fala isso?
andré desaparece
traidents:
- o que?
andré dar um chute na barriga de traidents
traindets anda um pouco para trás
traidents pisa forte no chão
traidents corre em direção ao andré
traidents dar um soco no andré
acerta na cara
traidents:
- o que foi?
andré dar um sorriso
andré:
- você estar falando sério?
traidents:
- o que?
andré:
- um golpe e você se acha.
traidents dar outro soco
acerta na barriga de andré
andré:
- você não entende?
traidents vai dar outro soco
acerta a cara de andré
traidents vai dar outro soco
acerta a cara de traidents
traidents:
- por que você não resiste.
traidents dar mais três socos no andré
traidents:
- resista desgraçado.
traidents dar mais 5 socos no andré
andré fica com o sorriso na cara
traidents:
- por que você não luta.
andré:
- para você perceber o quanto você é fraco.
traidents:
- não pode ser.
andré:
- que você é tão fraco que eu não preciso resistir.
traidents:
- você irá se arrepender.
traidents dar 10 socos
traidents dar 2 chutes
traidents se afasta um pouco e lançar um poder
o poder atinge o andré
acontece uma explosão
traidents concentra energia do braço
solta outro poder
causando mais uma explosão
traidents fica tentando ver alguém
andré aparece bem
traidents corre em direção ao andré
traidents dar um soco no andré
se afasta um pouco o traidents
traidents dar um chute no peito de andré
traidents dar mais dois socos
andré dar um soco no traidents
o soco acerta abarriga de traidents
traidents cospe sangue
andré dar um chute no traidents
traidents segura o braço de andré
andré:
- o que?
traidents estava juntando poder
andré dar um soco na cara de traidents
traidents ainda segurava o braço de andré
andré:
- o que você estar fazendo?
traidents continuava a junta poder
andré dar uma joelhada no traidents
traidents ainda resistia
andré:
- ainda não.
traidents segurava mais forte o braço
zebrat:
- o que ele pretende?
sombrati:
- não importa mais sei que não é uma boa idéia eles continuarem assim.
andré:
- me solta maldito.
andré deu joelhada no traidents
andré:
- droga ainda não sai.
o poder aumentava em volta do traidents
andré:
- não estou gostando.
andré dar uma joelhada no traidents
com o braço que o traidents segurar o braço de andré, o andré segura traidents
andré:
- sei o que pretende.
andré reúne poder
andré:
- você quer dar o ultimo golpe.
o outro braço de andré estava reunindo poder
andré:
- então que seja.
o poder dos dois estava aumentando
andré:
- JÁ.
o poder aumentando dos dois
andré:
- RÁ.
o poder aumentava cada vez mais.
andré:
- QUEI.
Traidents:
- o ultimo tridents.
acontece um grande explosão
a ventania estava forte
sombrati e zebrati estavam resistindo ao vento
zebrati:
- que onda de poder incríveis.
sombrati:
- não poderia concorda mais.
os dois estavam sendo arrastados
zebrati:
- mais que droga.
sombrati:
- não estou aguentando muito.
rodrigo estava rolando no chão
ele conseguiu se segurar em um arvore
rodrigo:
- vocês é que estão reclamando?
zebrati:
- sombrati você consegue ajudar-lo.
sombrati:
- eu acho que posso.
uma sombra do sombrati aparece na frente do rodrigo
a sombra fica na frente bloqueando o vento.
rodrigo:
- muito obrigado seja lá quem você for?
sombrati:
- eu sou sombrati:
rodrigo:
- mas você possuiu o meu amigo.
sombrati:
- mais ainda sou sombrati.
rodrigo:
- mas você possuiu charle.
zebrate:
- sério!
sombrati:
- o que?
zebrate:
- isto não é uma boa hora para discuti isso.
rodrigo:
- eu acho uma boa hora.
sombrati:
- lembra-se que você se transforma em nós.
rodrigo:
- o que isso tem haver.
sombrati:
- tecnicamente vocês é que nos possuem.
rodrigo:
- a gente só se transforma em vocês.
sombrati:
- mais é um tipo de posse.
rodrigo:
- dominou a mente do meu amigo.
sombrati:
- mais isso erá necessário.