terça-feira, janeiro 31, 2012

armas do universo: numero:10

Rogerio na cama
ouvindo barulho em cima
ele tentando domir
ainda ouvindo barulho em cima
Rogerio:
- FAZ SILÊNCIO AI.
ele cobre o rosto o travesseiro
de manhã ele com cara de raiva no sofa
Cassandra:
- ola.
Rogerio:
- oi.
Cassandra:
- por que você esta com essa cara.
Rogerio:
- por que o meu vizinho tem insônia.
Cassandra:
- e o que isso tem haver com você.
ele se levanta
pega uma cerveja
Rogerio:
- o que tem haver comigo?
ele berbe a cerveja
Rogerio:
- ele não para a noite toda.
Cassandra:
- por que não dorme na minha casa.
ele na casa dela, enrolado na cama
ela roncando alto
ele pensando na casa dele
Rogerio:
- vou tentar resolver isso.
Cassandra:
- não quero você muito cansado.
Rogerio:
- isso não vai ser problema.
Cassandra:
- como na ultima vez.
ela numa palestra
Cassandra:
- como eu dizia.
Rogerio:
- não se aproxime de min.
ele acordado no susto
Fica olhando de um lado para outro
as mulheres olhando para ele
ele constrangido
Rogerio:
- oi.
ele na casa pensando
Rogerio:
- bem foi só uma vez.
Cassandra:
- que você acorda gritando.
Rogerio:
- o que?
Cassandra:
- percebi você dormindo várias vezes.
ele corça a cabeça
Rogerio:
- é mesmo.
Cassandra:
- é.
Rogerio:
- não vai acontecer mais.
ele beija ela na boca
na tarde ele na cama
Rogerio:
- como eu gostaria que meu vizinho fosse um monstro.
Excalibur:
- por que?
Rogerio:
- porque eu mataria e pelo menos resolveria um problema.
Excalibur:
- você não tem nada o que fazer?
Rogerio:
- como o que?
Excalibur:
- como trabalhar em algo?
Rogerio:
- eu prefiro aproveitar a vida.
Excalibur:
- nunca vi um vagabundo como você.
Rogerio:
- definitivamente não.
Excalibur:
- o que?
Rogerio:
- você devia ver o vizinho de cima.
ele olha para o lado
e ver um dragão dourado voando, ele é translucido
Rogerio:
- tai uma coisa que não se ver todo dia.
ele pega a excalibur
Rogerio:
- nada como acabar com o monstro para animar o dia.
Excalibur:
- que idiota.
ele voa
fica com armadura completa
ele voa na direção da criatura
Rogerio:
- o que você quer aqui?
Criatura:
- colocar um equilibrou nas coisas.
Rogerio:
- quem é você?
criatura:
- meu nome é Bill.
ele dar uma risada
Bill:
- o que foi?
Rogerio:
- é que Bill é um péssimo nome para um dragão.
Bill:
- qual é o seu nome?
Rogerio:
- meu nome é Rogerio.
Bill:
- Rogerio não é um nome forte.
Rogerio:
- sei disso.
Ele aponta a excalibur para o dragão
Rogerio:
- eu sou UM GUERREIRO DO UNIVERSO.
Bill:
- ola guerreiro!
Rogerio:
- que papo é esse de procurar um equilíbrio.
Bill:
- exatamente o que eu disse.
Rogerio:
- você não parece um desses deres vindos de outros planetas.
Bill:
- eu sou desse planeta.
Rogerio:
- o que?
Bill:
- eu cuido para que os espíritos de outros planetas não venham para cá.
Rogerio:
- o que acontece se ele virem.
Bill:
- pode causar problemas com os espíritos daqui.
Rogerio:
- entendo.
Bill:
- não se mecha.
Rogerio:
- por que?
Atrás dele tem uma forma humanoide sombria e cada ponta dele tinha cobras
Bill:
- cuidado.
Rogerio olha para a criatura
Rogerio:
- quem é você?
Criatura:
- Z-Tak1.
Rogerio:
- ok, definitivamente não é daqui.
uma das cabeças morde a mão de Rogerio
Rogerio:
- droga.
o golpe atravessar entre ela não causando nenhum dano
Rogerio:
- droga.
uma delas morde a perna de Rogerio
ela joga ele dentro de um prédio
Rogerio:
- você não vai escapar.
ele voa
fica olhando de um lado para outro
não ver eles
Rogerio:
- o que?
uma pessoa de chapéu um pano cobrindo metade da cara, tinha uma espada, também uma carpa, usava terno de gravata.
uma pessoa:
- não vai ser o suficiente.
Rogerio:
- o que?
uma pessoa:
- o anjo guerreiro não vai conseguir lidar com ele direito.
Rogerio:
- quem é você?
uma pessoa:
- Capitão fantasma.
Rogerio dar uma risada
Rogerio:
- você esta brincando?
Capitão fantasma:
- e você quem é?
Rogerio:
- eu sou o Guerreiro do universo.
Capitão fantasma:
- pelo menos o meu nome tem uma sonoridade melhor.
Rogerio:
- quem é o anjo guerreiro?
Capitão fantasma:
- aquele que você chama de dragão.
Rogerio:
- entendo.
Capitão fantasma:
- tenho que dizer nesses tipos de assunto é melhor não se envolver.
Rogerio:
- que tipo de assunto?
Capitão fantasma:
- do tipo espiritual.
Rogerio:
- este é problema meu.
Capitão fantasma:
- continue cuidando dessas criaturas estranhas é que você faz de melhor.
Rogerio aponta a Excalibur para ele
Rogerio:
- não me diga o que posso ou não posso fazer.
o capitão saca a espada
Capitão:
- você vai querer me enfrentar.
Rogerio:
- o que acha?
ele fica invisível
Rogerio:
- droga.
a espada atravessar o ombro de Rogerio
Rogerio:
- se revele.
Capitão:
- do que você esta falando?
Rogerio:
- do fato de fica invisível.
Capitão:
- isso só mostra que você não esta pronto?
Rogerio:
- o que?
Capitão:
- eu não estou invisível.
Rogerio:
- como?
Capitão:
- se você fosse um espirito ou uma das pessoas que consegue ver eles, você conseguiria me ver.
Rogerio:
- não pode ser.
Rogerio sente um corte no ombro
Rogerio:
- droga.
Capitão:
- desculpe mas tenho que ir.
Rogerio:
- não.
ele fica balançando de raiva no céu
Rogerio:
- droga.
ele recuperado estava na casa
de noite ele estava na cama
Rogerio:
- quem aquele cara pensa que é?
ele ouve os barulhos de cima
Rogerio:
- e QUEM ESSE CARA PENSA QUE É?
excalibur:
- tente se acalmar.
Rogerio:
- só uma coisa me assusta agora.
Excalibur:
- o que?
ele se encolhe na cama
Rogerio:
- que agora eu sei que existe fantasmas.
ele treme na cama
Excalibur:
- você tem medo de fantasmas?
Rogerio:
- sim.
Excalibur:
- que orgulho tenho de você!
rogerio:
- sera que la em cima são fantasmas?
Excalibur:
- não seja um idiota.
amanhece
rogerio esta enrolado na cama e com medo
Rogerio:
- ainda bem que eu não trabalho.
Excalibur:
- idiota.
Rogerio:
- como vamos resolver o outro problema.
Excalibur:
- não sei.
Rogerio:
- você deve saber de um modo de saber como luta com espíritos.
Excalibur:
- nunca foi preciso.
uma cobra morde e perna de Rogerio
Rogerio:
- droga.
ele pega a excalibur.
a cobra joga o Rogerio para fora do prédio
Rogerio fica voando sozinho
ele fica com a armadura completa
aparece Z-tak1
Rogerio:
- ola Z alguma coisa?
Z-tak1:
- É Z-TAK1.
Rogerio:
- tanto faz.
Rogerio ver um monte de cobras saindo dele
Rogerio:
- o que?
elas ficam picando ele.
Rogerio fica gritando de dor
Rogerio:
- saiam daqui?
ele tentava tirar com a mão e nada
Rogerio:
- PAREM.
O capitão aparece
Capitão:
- o que você esta fazendo?
Rogerio:
- tire essas cobras de min.
Capitão:
- você tem que tirar você mesmo.
Rogerio:
- me desculpe por antes.
Rogerio gritar de dor
Rogerio:
- TIRE ISSO DE MIN.
capitão:
- você tem que tirar você mesmo.
Rogerio:
- eu já perdi desculpas.
Capitão:
- elas podem ser retiradas é só você não temer elas.
Rogerio:
- não temer elas?!
ele estava vendo as cobras
Rogerio:
- isso é impossível.
Capitão:
- vamos lar apenas se concentre.
Rogerio:
- ok.
ele fechou os olhos
as cobras estavam desaparecendo
Rogerio:
- a dor estava sumindo.
todas cobras despareceram
ele abre os olhos
Capitão:
- tudo bem?
Rogerio:
- sim.
Capitão:
- cuidado com os ataque deles.
Rogerio:
- o que é esse Z-tak1.
Capitão:
- você conhece a historia do o senhor da areia?
Rogerio:
- conhece ele coloca uma areia nos nossos olhos para a gente ter pesadelos.
Capitão:
- exatamente?
Rogerio:
- este é o senho da areia?
Capitão:
- só que ele é de outro planeta.
Rogerio:
- entendo o que ele falou sobre o equilíbrio.
ele ver o Bill
Rogerio:
- olhe lar o seu amigo?
Capitão:
- quantas vezes você foi picado?
Rogerio:
- não sei.
Capitão:
- tente se lembrar.
o bill vai na direção de Rogerio
Rogerio:
- pensava que você estava aqui para nos ajudar.
Bill:
- vou matar você guerreiro do universo.
Rogerio:
- estas criaturas só pensam nisso.
ele ataca com excalibur
ela atravessa por ele
Rogerio:
- droga.
Bill morde o Rogerio
ele sente a dor da mordida
Rogerio:
- maldito.
ele lança uma bola de energia.
ela atravessa o dragão fazendo nada a ele
Rogerio:
- que merda.
ele olha para o capitão
Rogerio:
- o que você esta fazendo ai parado.
capitão:
- não vou conseguir fazer nada.
Rogerio:
- só por que ele é seu amigo.
ele sente a dor da mordida
Capitão:
- ele é mesma situação das cobras.
Rogerio:
- mas eu vi ele no inicio.
Capitão:
- esse dragão é falso.
Rogerio:
- não pode ser.
Rogerio:
- tenho certeza que ele é real.
ele sente a mordida de novo
grita mais alto de dor
ele ataca com a Excalibur
Bill solta o Rogerio
Capitão:
- ELE É SÓ UMA ILUSÃO CRIADA PELO SEU MEDO.
Rogerio fecha os olhos
Z-Tak1:
- que divertido.
Capitão:
- cala a boca.
Z-tak1:
- pretende fazer alguma coisa?!
o capitão vai na direção dele
ataca com a espada
ele esquiva
ela tenta fazer com que uma das cobras mordam ele
ele consegue escapar
a cabeça do capitão começar a doer
Capitão:
- o que esta havendo?
Z-tak1:
- sou mais que um mero espirito.
o capitão tenta atingir ele com uma espada
não consegue
Capitão:
- DROGA.
Z-tak1:
- eu sou um deus.
a cabeça do capitão começa a doer
Capitão:
- droga.
Z-tak1:
- o inimigo não precisar esta perde de min para eu consegui matar.
Rogerio ataca com excalibur
ela atravessa ele sem nenhum dano
Rogerio:
- o que?
Z-tak1:
- você nunca lutou com um deus.
Rogerio:
- já lutei um que se dizia deus conta?!
Z-tak1:
- engraçado.
rogerio caiu no chão
Rogerio:
- não pode ser.
ele olha para cima
ele tenta se levantar mais não consegue
Rogerio:
- como?
ele olha para a excalibur:
Rogerio:
- mostre do que você é capaz.
a aura de Rogerio aumenta
Rogerio:
- vamos.
ele sai um pouco do chão
Rogerio:
- ele é muito forte.
ele caiu no chão de novo
ele dar um soco no chão
Rogerio:
- eu vivia reclamando que os inimigos são muito fraco mas aparece esse que mal consigo encostar.
o Z-tak1 desaparece
Rogerio:
- ELE DESAPARECEU?
Capitão:
- sim.
Rogerio senta no chão
Rogerio:
- que alivio.
Excalibur:
- que alivio você mal encostou na criatura?
Rogerio:
- pelo menos temos tempo.
o capitão vai até ele
Capitão:
- estive enganado.
Rogerio:
- com o que?
Capitão:
- vou precisar de toda ajuda possível.
Rogerio:
- como você sabia que ele era o senhor do pesadelo?
Capitão:
- por que é a primeira vez que ele ataca o Brasil.
Rogerio:
- espere por que você disse Brasil e não este mundo.
Capitão:
- por que este desgraçado esta atacando este planeta á algum tempo.
Rogerio:
- você só descobriu agora?
Capitão:
- exato.
Rogerio:
- algum plano?
Capitão:
- matar ele.
Rogerio:
- algum plano melhor.
Capitão:
- não ser morto.
Rogerio:
- este é o espirito!
os dois olham para cima.

continua

quarta-feira, janeiro 25, 2012

armas do universo: numero:09

rogerio:
- ou droga.
ele fica olhando a casa inteira
Rogerio:
- não posso ser assim tão azarado.
ele ficou coçando a cabeça
Rogerio:
- onde esta?
Excalibur:
- o que?
Rogerio:
- sou um homem morto.
Excalibur:
- por que desta vez?
Rogerio:
- a Cassandra falou que a gente iria para algum lugar hoje.
Excalibur:
- e...?
Rogerio:
- me esqueci que lugar era?
Excalibur:
- o que você lembra?
Rogerio:
- só me lembro que é hoje.
Excalibur:
- é a reunião das ferministas?
Rogerio:
- não.
Excalibur:
- como você sabe?
Rogerio:
- eu sempre presto muita atenção quando ela fala essa palavra.
Excalibur:
- o que você estava fazendo na hora que não prestou atenção?
Rogerio:
- tinha um poster muito bom em uma parede.
Excalibur:
- idiota.
Rogerio:
- ei...
Excalibur:
- por que você não perguntou na hora?
Rogerio:
- eu estava extremamente distraído.
Excalibur:
- isso acontece com qualquer.
Rogerio ficou olhando de baixo da cama
Excalibur:
- mas o que você esta procurando?
Rogerio:
- meu celular.
Excalibur:
- e você não sabe onde esta?
Rogerio:
- eu estou procurando por que eu sei onde esta o celular?!
Excalibur:
- como você é idiota.
Rogerio ficou olhando de um lado para o outro
Rogerio:
- cadê você?
Excalibur:
- como você perde isso?
Rogerio:
- eu sempre coloco em qualquer canto.
Excalibur:
- você devia aprender a ser mais cuidadoso.
Rogerio:
- meu deus parece a minha namorada.
Excalibur:
- e ela tem razão idiota.
Rogerio:
- não preciso ouvir isso de você.
Excalibur:
- você tem que ouvir isso de alguém.
Rogerio ficou olhando na cama
Excalibur:
- você sabe quando tem que ir?
Rogerio:
- sei.
Excalibur:
- que horas?
Rogerio:
- 10 horas da noite.
Excalibur:
- pelo menos isso.
Rogerio:
- o pior é o que vou ouvir depois.
Excalibur:
- o que?
Rogerio:
- ela reclama que eu sou muito distraído.
Excalibur:
- eu acho que ela estar errada!
Rogerio:
- muito engraçado.
ele vai para geladeira
pega uma cerveja
depois pega a excalibur
coloca ela no sofa
ele senta no sofa ao lado da excalibur
Excalibur:
- o que você esta fazendo?
Rogerio bebeu um pouco da cerveja
Rogerio:
- o que foi?
Excalibur:
- você sabe onde esta?
Rogerio:
- não.
Excalibur:
- e por que esta parado?
Rogerio:
- ainda tenho tempo.
Excalibur:
- as vezes me arrependo da escolha como você como cavaleiro.
Rogerio:
- não reclama.
Excalibur:
- você não se preocupa que não pode achar o celular.
Rogerio berbe um gole na cerveja
Rogerio:
- depois eu vejo isso.
Excalibur:
- só me faltava essa.
Rogerio liga a tv
Rogerio:
- tomara que esteja passando algo bom
no noticiário apareceu uma criatura voando na cidade, em forma humanoide, todo de pedra, com quatro braços, e cada braço tinha um machado.
Rogerio:
- DROGA.
Excalibur:
- temos trabalho.
Rogerio:
- você acha que eu não sei disso.
ele pega a excalibur
sai voando do prédio
ficou com a armadura completa
bebeu mais um gole da cerveja
Excalibur:
- laga essa cerveja.
ele berbe mais a cerveja
Excalibur:
- o que você esta fazendo?
Rogerio:
- não posso jogar fora essa cerveja ainda.
Excalibur:
- que idiota.
Rogerio:
- espere um segundo.
ele berbe mais a cerveja
Rogerio:
- pronto.
Excalibur:
- podemos ir.
Rogerio:
- claro.
ele voa o mais rápido possível
Rogerio:
- vamos rápido.
ele ver a criatura voando
Rogerio:
- achei.
ele vai na direção dela
Rogerio:
- ola quem é você?
criatura:
- Block.
Rogerio:
- bom nome?
ele olha em volta
Rogerio:
- o que veio fazer aqui?
Block:
- matar o guerreiro do universo.
rogerio:
- é sempre isso, nunca é para entregar presente.
Block:
- você esta me atrapalhando.
Rogerio:
- eu sou o guerreiro do universo.
Block:
- o que?
Rogerio:
- vamos começar a luta.
ele recebe uma ferida parecida de um machado no ombro o Rogerio
Rogerio:
- o que?
ele olha para os lados
Rogerio:
- de onde veio o ataque?
Ele recebe uma ferida no braço
Rogerio:
- não sei como você esta fazendo isso.
ele prepara uma bola de energia
Rogerio:
- mas sei que é você.
ele solta uma bola energia
no ar ela se desfaz
Rogerio:
- o que?
Rogerio vai na direção de Block
ele ataca com a excalibur
ele sente um empurrão na excalibur
Rogerio:
- como você esta se defendendo?
ele olha em volta
Rogerio:
- pense.
fica olhando para os lados
Rogerio:
- vamos o que você esta deixando escapar.
ele olha para um lado achei
ele defende um golpe com a excalibur, foi parecido com o machado
Rogerio:
- você transforma o ar em machado.
Block:
- você é o primeiro a perceber.
Rogerio:
- fico feliz disso!
ele defende outro golpe do machado de ar com a excalibur
Block:
- normalmente as pessoas morrem antes de saber disso.
Rogerio dar um sorriso
Rogerio:
- é mesmo.
a aura de Rogerio aumenta
Rogerio:
- se você veio aqui achando que pode me derrotar com isso.
ele apontou a excalibur para ele.
Rogerio:
- veio cedo demais.
varios golpes de machado de ar aparece e todos defendidos com a aura de Rogerio
Rogerio:
- tente fazer melhor do que isso.
Block:
- eu não tenho só essa vantagem.
Rogerio:
- o que?
Block:
- como ver eu tenho 4 machados cada um deles tem uma função.
Rogerio:
- atrasar a sua morte!
Block:
- muito engraçado.
Rogerio:
- vamos ria.
Rogerio ataca com a excalibur
Block defende com um dos machados
o machado do braço esquerdo de cima fica vermelho
Rogerio se afasta
o machado solta um laser
Rogerio esquiva
Rogerio:
- se aquilo não serve para cortar que utilidade o machado.
Block:
- calma, você só viu dois machados.
Rogerio:
- estou querendo ver os outros poderes.
Ele vai na direção de Block
ele ataca com a excalibur
uma barreira vermelha impede o golpe
Rogerio:
- o que?
Block:
- você não é o único que consegue fazer barreira.
Rogerio:
- droga.
Rogerio lança uma bola energia
ela é cortada por um machado de ar
Rogerio:
- droga.
um machado de bate na aura de Rogerio
Rogerio:
- bela tentativa.
Block:
- isso não foi nada.
Rogerio:
- eu seriamente odeio quem esconde o jogo.
um laser parte do Block
o lase atinge o Rogerio
causando um grande explosão
Rogerio estava caindo
um machado de ar faz um corte na perna de Rogerio
ele fica em pé no ar
ele faz aura voltar
Rogerio:
- droga.
Block:
- se divertido?
Rogerio:
- como nunca!
Block:
- espere ainda tem mais.
Rogerio:
- maldito.
Block:
- eu utilizei 3 poderes ainda falta o 4.
Rogerio:
- esta preparado.
Block estica o braço
aparece um corte no Rogerio no braço
Rogerio:
- o que?
ele aumenta a aura
Block:
- inutil.
aparece um corte na perna de Rogerio
Rogerio:
- mais como?
Block:
- não adianta aumenta a barreira.
Rogerio:
- o que?
Block:
- esta vendo este machado.
Rogerio:
- sim.
Block:
- só pelo fato de olhar para ela, faz com que a pessoa receba o corte.
Rogerio fecha os olhos
Rogerio:
- fácil.
Block:
- por que você acha que eu escolhi mais de um machado.
Rogerio:
- ESPERE.
Block:
- Tarde demais.
block lança um laser
Rogerio é acertado pelo lase
acontece uma explosão
Rogerio voa para o alto
ele recebe alguns cortes
ele restaura a aura de volta
Rogerio:
- desculpe cara mas tenho que adiar isso.
Block:
- o que?
Rogerio:
- depois eu volto.
Rogerio voa rápido para uma direção
Block:
- o que?
Excalibur:
- o que você esta fazendo deixando o inimigo para trás.
Rogerio:
- eu tenho que resolver uma coisa.
Excalibur:
- o que é mais importante do que destruir essa criatura.
Rogerio estava olhando uma gaveta no armario
Rogerio:
- vamos estava aqui.
Excalibur:
- PARA ISSO QUE VOCÊ VEIO.
Rogerio:
- droga.
Excalibur:
- o que?
Rogerio:
- eu jurava que eu coloquei aqui.
Excalibur:
- esta se esquecendo da criatura que pode colocar seu planeta em risco.
Rogerio olha de um lado para o outro
Rogerio:
- onde estar?
ele olha a gaveta de novo
Rogerio:
- vamos eu sei que coloquei ela aqui.
Excalibur:
- deve estar junto com a sua cabeça que você também perdeu ela.
Rogerio:
- nada.
Excalibur:
- podemos ir?
Rogerio:
- para onde?
Excalibur:
- para onde você acha?
Rogerio:
- a é a tal criatura.
ele dar um respirada forte
Rogerio:
- queria que os policiais daqui puder-sem deter-lo.
ele voa
Rogerio:
- estamos voltando esta feliz?!
Excalibur:
- você não quer pensar numa estrategia.
Rogerio:
- ele me deixou fugir.
Excalibur:
- o que?
Rogerio:
- ele me deixou fugir.
Excalibur:
- sim, por que?
Rogerio dar um sorriso
Rogerio:
- como você ainda não sacou.
Excalibur:
- me esclareça.
Rogerio:
- ele jamais me deixaria fugir.
Excalibur:
- tem certeza?
Rogerio:
- ele não tem velocidade.
Rogerio para
Rogerio:
- ok, excalibur mostre do que você é capaz.
a aura de Rogerio estava aumentando.
Rogerio:
- no momento use toda a velocidade que conseguir certo?
Excalibur:
- certo.
Rogerio:
- vamos acabar logo com esse cara.
Excalibur:
- não poderia concorda mais.
Rogerio:
- eu jurava que tinha colocado naquela gaveta.
Excalibur:
- não é hora de pensar nisso.
Rogerio:
- tem razão.
Excalibur:
- ok.
Rogerio:
- pronto.
Excalibur:
- sim.
Rogerio:
- vamos.
ele vai voando muito rápido
Block:
- para onde ele foi.
um facho de luz passa pelo Block
Block:
- o que?
Rogerio parou no ar
Block:
- finalmente voltou.
Rogerio:
- eu tinha que voltar.
um dos braços do Block caiu
Block:
- o que?
Rogerio:
- alguém tinha que acabar com você.
Block:
- maldito.
Rogerio:
- ok, qual braço eu cortei.
Block:
- vou acabar com você.
Rogerio:
- posso só pergunta uma coisa?
Block:
- O QUE?
Rogerio:
- se aquele machado cortava o inimigo sem a pessoa se defender por que você não matou logo.
Block:
- essa arma não é muito perfeita, ela corta o que ela quer.
Rogerio:
- e muito obrigado.
Block:
- pelo quer?
Rogerio:
- por mostrar tão claramente em que braço estava o tal machado.
Block:
- o que?
outro braço do Block caiu
Rogerio:
- facilitou e muito para min.
Block:
- maldito.
Rogerio:
- você não veio me enfrentar pronto.
Block:
- maldito.
Rogerio:
- você já morreu.
Block:
- não me subestime.
Rogerio:
- foi um grande erro ter me deixado fugir.
Block:
- não deixei.
Rogerio:
- exatamente meu ponto, você demonstrou que a sua fraqueza é a velocidade.
Block:
- eu ainda tenho um bom ataque.
Rogerio:
- você esta dizendo força?!
Block:
- EXATO.
Rogerio:
- já perdi tempo demais com você.
ele aparece atrás do Block
Block:
- o que?
ele olha o Rogerio
Block:
- eu vou vencer essa luta.
Rogerio:
- idiota você já perdeu.
Block:
- o que?
a cabeça de Block
Rogerio:
- um problema a menos.
ele voa muito rápido.
9 horas da noite
Rogerio:
- onde esta?
ele verificando em cada canto da casa
Rogerio:
- vamos onde esta você.
Excalibur:
- eu disse para você procurar mais cedo.
Rogerio:
- cale a boca.
Excalibur:
- idiota.
Rogerio levanta o celular
Rogerio:
- ACHEI.
ele levanta os dois braços em forma de vitoria.

continua

segunda-feira, janeiro 23, 2012

armas do universo: numero:08

Rogerio se ver numa sala escura
Rogerio:
- o que esta havendo?
ele fica andando na sala escura
Rogerio:
- que lugar é esse?
aparece o Lor andando perto dele
Lor:
- é aqui que eu mantenho todos os prisioneiros.
Rogerio:
- prisioneiros.
ele olha para lados
Rogerios:
- como assim prisioneiros.
Lor:
- quando invado o corpo de uma pessoa, a mente dela tem que ficar em algum lugar.
Rogerio:
- seu parasita.
Lor:
- já ouvir muitas pessoas falarem isso de min, e tenho que admiti eu sou realmente um parasita.
Rogerio vai em direção ao Lor
ele dar um soco
Lor desvia sorrindo
Rogerio taca o cotovelo na barriga de Lor
Lor sente a dor
ele se afasta um pouco de Rogerio
Rogerio se aproxima um pouco
dar um chute giratório
acerta a cara de Lor
o Lor caiu no chão
Rogerio se aproxima de Lor
Lor dar um chute na perna de Rogerio
o Rogerio caiu no chão
ele dar um soco na cara de Lor
Lor dar um chute
Rogerio defende o golpe com dois braços
Rogerio dar um soco
o soco acerta a cara de Lor
Lor conseguiu se afastar
Lor levanta
Lor:
- não estou gostando disso.
Rogerio:
- no meu caso.
Rogerio se levanta
Rogerio:
- estou me divertindo e muito.
Lor:
- não mais.
Lor aponta para a esquerda
Lor:
- você não vai se diverti agora.
Rogerio:
- o que você esta querendo dizer?
o corpo de Rogerio no apartamento se levanta
Lor:
- eu estou controlando o seu corpo.
Rogerio:
- não pode ser.
Lor:
- a minha diversão vai começar agora.
o corpo de Rogerio saiu do quarto.
alguém bate na porta
Lor:
- quem é?
Cassandra:
- sou eu cassandra.
Lor:
- vou abrir agora.
na sala escura
Rogerio:
- nem pense.
Lor:
- quem é ela?
Rogerio vai na direção de Lor
Rogerio dar um soco
Lor esquiva
ele dar outro soco
Lor esquiva
Lor:
- vejo que ela importa para você.
Rogerio:
- NÃO ENCOSTE NELA.
Lor:
- tente me impedi.
Rogerio:
- vamos eu sou um guerreiro do universo.
ele fecha os olhos
Rogerio:
- EXCALIBUR.
A aura de Rogerio aumenta
Lor:
- o que?
Rogerio:
- as nossas mentes estão interligadas.
ele solta uma bola de energia
Rogerio:
- vou acabar com você criatura infernal.
Lor esquiva da bola de energia
Rogerio aparece no lado de Lor
Rogerio:
- ola.
Rogerio dar um soco
o soco acerta o Lor e afasta o Lor
Lor caiu no chão
a aura do Rogerio aumenta
o corpo de Rogerio indo em direção a porta
Rogerio:
- acho melhor você não entrar hoje.
Cassandra:
- por que?
Rogerio:
- estou com uma gripe.
Cassandra:
- tem certeza que você não quer que eu entre.
Rogerio:
- sim eu tenho.
Cassandra:
-ok.
na sala escura
Rogerio:
- bela tentativa.
Lor:
- você não vai fica com essa vantagem para sempre.
Lor faz crescer a espada dele
Rogerio:
- droga.
Lor:
- eu vou cortar você.
Rogerio:
- tente.
Lor se aproxima
Rogerio com aura faz uma barreira
Lor ataca a espada na barreira
Lor:
- droga.
Lor olha para cima
Lor voa
Rogerio aparece na frente de Lor
Rogerio:
- gostei do que fez?
ele faz uma bola de energia
atira ela em direção ao Lor
acontece uma explosão
Lor caiu no chão
Rogerio dar um soco forte no lor
depois dar um chute
Lor:
- o que?
Rogerio:
- sei o que você pretendia fazer?
Lor:
- sair do seu corpo para que você possar controlar.
Rogerio dar um sorriso
Rogerio:
- fala do meu corpo doente.
Lor:
- droga.
Rogerio:
- você fez a sua própria armadilha.
Lor:
- o que?
Rogerio:
- meu corpo esta fraco mais a minha mente esta muito forte.
Rogerio faz uma excalibur com a mão
Rogerio:
- vou acabar com você agora.
Lor:
- como você pode fazer a excalibur.
Rogerio:
- tecnicamente essas armas só existe na minha mente.
Lor:
- sei.
Rogerio:
- mas vamos ver qual arma é a mais poderosa.
Rogerio se aproxima rápido
ele ataca com a escalibur
ele defende com a espada
ele ataca coma espada
Rogerio esquiva por pouco
ele ataca com excalibur
a excalibur encosta um pouco em Lor
ele ataca com espada
Rogerio defende com excalibur
ele empurra a espada de Lor com excalibur
Lor:
- o que?
ele ataca com excalibur
a excalibur acerta a parte da frente de Lor
Lor caiu no chão
Rogerio olha para cima
Rogerio:
- o que esta acontecendo?
o corpo do rogerio no apartamento passa a mão na testa
na sala escura
Rogerio:
- este lugar.
Lor:
- estar esquentando.
Rogerio:
- sim.
Lor:
- este lugar estar em sintonia com o corpo.
Rogerio ver uma privada
Rogerio:
- o que?!
Lor:
- como você falou o seu corpo ainda esta mal.
no apartamento o corpo de Rogerio estava vomitando na privada
Rogerio:
- droga.
Lor:
- você vai morrer depois dessa luta.
Rogerio:
- sei desse risco.
Lor:
- me deixa eu vou te matar.
Rogerio:
- não posso deixar ser vencido.
Lor:
- por que?
Rogerio:
- POR QUE EU SOU...
o corpo de Rogerio no apartamento saiu do quarto.
a aura do corpo estava aumentando
Rogerio:
- UM GUERREIRO DO UNIVERSO.
Rogerio ver a excalibur
ele pega a excalibur
Rogerio:
- excalibur.
Excalubur:
- estou ciente do que esta acontecendo?
Rogerio:
- me ajude mais nessa.
Excalibur:
- sempre.
na sala escura
a aura do Rogerio estava muito alta
Rogerio:
- e uma coisa eu não termo.
ele anda um passo
Rogerio:
- é a morte.
Lor:
- que interessante mesmo na morte certa você não recua.
ele aponta a excalibur por Lor
Rogerio:
- encontre a sua morte.
Lor vai em direção a ele
ataca com a espada
Rogerio esquiva
ele ataca com excalibur
o golpe arranha o Lor
Lor ver o ferimento
Lor voa
uma barreira fica na frente dele
Lor:
- o que?
Rogerio:
- para onde você vai?
Rogerio voa
Rogerio:
- essa luta não acabou.
ele ataca com Excalibur
ele defende com a espada
ataca de novo com Excalibur
o cara defende com a espada
Rogerio dar um chute no Lor
Lor se afasta um pouco
Ele ataca com excalbur
ele defende com a espada
ataca de novo com a excalibur
o golpe arranha um pouco a cara de Lor
ele ataca com a espada
Rogerio esquiva
Rogerio ataca com uma bola de energia
Lor esquiva
ele vai atacar com a espada
ele defende com Excalibur
Rogerio prepara uma bola de energia
ele lança
Lor esquiva
Lor aponta a espada para o Rogerio
ele lança uma rajada de raio
os raios atingem o Rogerio
ele caiu no chão
ele viu o Lor com raiva
se levanta rápido
corre em direção ao Lor
ele ataca com os raios
Rogerio é acertado pelos raios
acontece uma explosão
Lor solta mais raios
Rogerio aparece no lado de Lor
Rogerio:
- não foi uma boa jogada.
ele ataca com excalibur
ela atinge as costas de Lor
Lor:
- maldito.
rogerio:
- engraçado.
Lor:
- o que?
Rogerio:
- é que eu ainda estava em duvida se eu devo me arriscar mesmo pelos outros.
Lor:
- e...
Rogerio:
- você deixou claro por que eu devo me arriscar pelos outros.
Lor:
- que bom que ajudei nisso!
Rogerio:
- morra.
ele ataca com excalibur
Lor:
- idiota.
ele solta raios do Rogerio
Rogerio:
- droga.
acontece uma grande explosão
Lor se afasta da explosão
Lor:
- idiota.
Rogerio sai machucado da fumaça
Rogerio:
- droga.
Lor:
- droga como você é forte.
Rogerio:
- o que?
Lor:
- estou impressionado como você é forte.
Rogerio:
- o que?
Lor:
- MALDITO.
Rogerio passa a mão no ouvido
Lor:
- percebi.
Rogerio:
- falou alguma coisa.
Lor:
- idiota.
Lor fica atrás de Rogerio
Lor:
- idiota.
ele ataca com a espada
acerta as costas de Rogerio
Rogerio:
- droga.
ele ataca com os raios no rogerio
acontece uma grande explosão
Lor se afasta
Lor:
- muito bem.
a fumaça desaparece e também Rogerio
Lor:
- o que?
ele fica olhando para os lados
Lor:
- não pode ser.
Rogerio aparece no lado de Lor
Rogerio:
- demorei.
ele ataca com excalibur
Lor esquiva
Lor:
- maldito.
Rogerio:
- finalmente.
Lor:
- o que?
Rogerio:
- minha audição estava ruim.
Lor:
- já voltou ao normal.
Rogerio:
- se lembra que na nossa luta anterior você cortou a minha perna.
Lor:
- sim.
Rogerio:
- basicamente a mesma coisa.
Lor:
- maldito.
ele ataca com a espada
Rogerio defende com excalibur
Rogerio se afasta um pouco
Rogerio ataca com excalibur
ele defende com excalibur
Lor prepara o raio
Rogerio:
- desta vez não.
Rogerio prepara a bola de energia
ele lança a boa de energia
Lor lança os raio de energia
elas se encontram e acontece uma explosão
Rogerio é jogado
Lor também é jogado pela explosão
Rogerio cai no chão
Lor caiu no chão
Rogerio:
- quase.
Lor:
- maldito.
um correu em direção ao outro
ele ataca excalibur
Lor esquiva
ele ataca com espada
o golpe acerta as costas de rogerio
ele gritar de dor
Rogerio:
- droga.
Rogerio caiu no chão
ele lança uma bola de energia no lor
ele se esquiva
Rogerio lança uma outra bola de energia
Lor se esquiva
Rogerio se levanta
ele ataca com excalibur
ele defende com a espada
Rogerio se afasta
ele solta uma bola de energia
Lor saiu correndo
Lor lança raios no Rogerio
ele voa
Rogerio lança bolas de energia
Lor saiu voando
Rogerio foi na direção de Lor
Lor fica em posição de defesa
ele ataca com a excalibur
ele defende com a espada
a aura de Rogerio aumenta
Rogerio:
- defenda isso.
ele ataca com excalibur
ele defende com a espada
mais a espada quebra
Lor:
- o que?
Rogerio:
- perdeu.
Lor se afasta
Rogerio:
- a minha excalibur é a melhor.
Lor:
- maldito.
rogerio:
- é isso o que dar qualquer querer se meter comigo.
Lor:
- maldito.
Rogerio:
- você devia ter pensado mais antes de vim para cá.
Lor:
- se eu derrotar você.
Rogerio:
- NOSSA.
Lor:
- o que?
Rogerio:
- não acredito.
Lor:
- o que?
Rogerio:
- você tinha a chance de ouro de me matar.
Lor:
- maldito.
Rogerio:
- e você só piorou a chance.
Lor:
- não se subestime.
Rogerio:
- nem penso nisso.
Lor:
- ainda posso te derrotar.
Rogerio:
- não duvido disso.
Lor se aproxima de Rogerio
Rogerio aponta a espada para o Lor
Rogerio:
- por isso que não pretendo facilitar para você.
ele ataca com excalibur
Rogerio:
- morra.
Lor esquiva
lor dar um chute
acerta a barriga de Rogerio
ele ataca com excalibur
ele se esquiva
dar um soco no Rogerio
o golpe acerta o rosto de Rogerio
Rogerio:
- ridículo.
Lor:
- você não vai me vencer.
Rogerio aponta a excalibur para ele
Lor fica na defensiva
Rogerio:
- já ouvir muito disso.
a aura de Rogerio aumenta
Rogerio:
- E TODOS TIVERAM UM RESULTADO.
Rogerio vai na direção de Lor
ele corta o Lor pela metade
Lor:
- não pode ser.
Rogerio:
- Lembra-se você foi derrotado por um guerreiro do universo.
Lor:
- droga.
Rogerio lança bolas de energia no lor
acontece uma explosão
Lor estava evaporizado
Rogerio dar uma respirada
Rogerio:
- ainda bem que acabou.
rogerio estava completamente no apartamento corpo e alma
Rogerio:
- finalmente voltei.
Rogerio dar um respirada
Rogerio:
- quem diria eu estou bem.
ele olha para a excalibur:
Rogerio:
- nada como derrotar o inimigo para melhorar a saude!
Rogerio dar uma risada.


continua

quarta-feira, janeiro 18, 2012

armas do universo: numero:07

Rogerio:
- que droga.
ele dar um espirro forte
fica todo enrolado na cama
fica sentindo frio
Rogerio:
- maldita gripe.
Excalibur:
- por que você saia sempre na chuva.
Rogerio:
- achava que não ia fica doente.
Excalibur:
- até os guerreiros ficam doente.
ele se levanta
pega a excalibur
joga ela na parede
Excalibur:
- o que foi isso?
Rogerio:
- por que não disse isso antes.
Excalibur:
- você não sabia isso sobre "os guerreiros do universo".
Rogerio:
- nós defendermos mesmo o universo?
Excalibur:
- sim, por que essa pergunta?
Rogerio:
- sempre aparece alguém querendo me destruir.
Excalibur:
- sei disso.
Rogerio:
- por que isso?
Excalibur:
- por que eles achando que matando você pode controlar todo o universo.
Rogerio:
- por que eles podem voar pelo o universo eles não sentem falta de oxigênio?
excalibur:
- é que eles são ameaças para todo o universo, por isso normalmente eles são quase equivalentes a deuses.
rogerio:
- aqueles caras?!
Excalibur:
- você pode ter achado algum deles fracos mas você tem um poder de um universo em você.
Rogerio dar um espirro
Rogerio:
- esse universo não estar bem hoje.
ele deita na cama
Rogerio:
- queria que tudo fosse como antes.
excalibur:
- você sempre diz isso.
Rogerio:
- eu queria que isso passar-se logo.
uma sombra passa pela janela deles
Rogerio:
- o que?
ele vai até a janela
ver uma sombra no formato de pessoa segurando uma espada gigante
Rogerio:
- droga.
ele pega a excalibur
Rogerio:
- tem alguma placa gigante dizendo "ataque aqui".
ele abre a janela
ele derruba a excalibur
Excalibur:
- cuidado.
Rogerio:
- eu sei.
ele soca a parede.
Rogerio:
- que estranho.
Excalibur:
- o que?
Rogerio:
- a gripe nunca me derrubou desse jeito.
Excalibur:
- o que você quer dizer?
Rogerio:
- nada.
ele pega a excalibur
ele sente o peso da espada
Rogerio:
- droga.
Excalibur:
- o que esta acontecendo.
Rogerio:
- nada.
ele conseguiu segurar a espada firme
Rogerio:
- droga vamos.
ele saiu do quarto
fica planando
Rogerio:
- vamos.
ele estava caindo
caiu em cima de um carro
Rogerio:
- excalibur rápido.
ele fica com armadura completa
ele se levanta
ele dar um espirro
Rogerio:
- merda.
Excalibur:
- o que esta acontecendo?
Rogerio:
- nada.
Excalibur:
- não me diga que não é nada.
Rogerio:
- a minha gripe esta me destruindo de vez.
Excalibur:
- você já teve gripe antes?
Rogerio:
- sim.
Excalibur:
- já te afetou assim?
Rogerio:
- nunca.
Excalibur:
- acho que eu já sei o que esta havendo.
Rogerio:
- o que é tão?
Excalibur:
- apesar de parecer com o mesmo copo você não esta.
Rogerio:
- o que?
Excalibur:
- o copo dos cavaleiros imita o copo de quanto você esteve vivo, mas não é.
Rogerio:
- o meu antigo copo ficava velho esse não.
Excalibur:
- exato.
Rogerio:
- excalibur não vou poder ir nessa.
Excalibur:
- o que?
Rogerio:
- você vai ter que movimentar meu copo pela sua aura, porque não estou conseguindo.
Excalibur:
- isso é loucura.
ele fica de joelhos
a sombra dar um chute nele
ele é jogado na rua
Rogerio:
- droga.
a sombra ataca com espada
Rogerio esquiva por pouco ataque
rogerio ataca com a excalibur
acerta mais não faz nenhum efeito nele
a sombra:
- eu Lor vou derrotar você.
o Lor ergue a espada
Excalibur:
- ok.
a aura de Rogerio aumenta e muito
Lor:
- o que?
Rogerio:
- confio em você excalibur.
Rogerio se levanta
ataca com a excalibur
Lor defende com a espada
Lor sente dificuldade e vai para trás
Lor:
- que poder incrível.
Rogerio ataca com a excalibur
o lor desaparece
Rogerio:
- o que?
Lor aparece atrás de Rogerio
Lor ataca com espada
o golpe acerta a perna de Rogerio
arrancando ela fora
Rogerio caiu no chão
Rogerio ergue uma das mãos
faz uma bola enorme de energia
dispara o poder
Lor desaparece
o poder também desaparece
Rogerio grita de dor
a perna de rogerio de regenerar
a armadura da perna também volta
Rogerio se levanta
Lor ataca com espada
Rogerio se defende com a excalibur
Rogerio ataca com a excalibur
Lor esquiva
mas aparece cortes no Lor
Lor:
- o que?
Rogerio dar um sorriso
Rogerio:
- sem impressionou com o poder do universo.
Lor:
- maldito.
Lor desparece
Rogerio:
- ainda com isso.
Lor ataca com espada
Rogerio voa muito rápido para cima
Rogerio:
- quase.
Lor:
- espere.
lor desparece
Rogerio:
- o que?
ele fica olhando para os lados para ver se ver o Lor
Rogerio:
- onde você esta?
Lor ataca com espada
acerta as costas de Rogerio
ele se fasta de Lor
Rogerio:
- maldito.
Lor:
- você tem um poder muito grande.
Rogerio:
- que bom que reconhece isso.
Lor:
- mas duvido que me atinja.
ele desaparece
Rogerio:
- para onde foi agora.
fica olhando para os lados
Lor:
- ei cavaleiro.
Rogerio:
- o que?
ele esta segurando um mulher
Rogerio:
- não.
ele entra no copo da mulher
lor:
- você vai me atingir.
Rogerio:
- maldito.
Lor no copo da mulher faz ela voa
Lor:
- vamos me ataque com tudo que tem.
Rogerio:
- vamos.
Excalibur:
- não se preocupe.
Rogerio:
- o que a gente vai fazer?
Excalibur:
- não se preocupe podemos resolver isso.
Rogerio:
- sem machucar a mulher?
Excalibur:
- exato.
Rogerio:
- ei.
Excalibur:
- o que?
Rogerio:
- resolva isso rápido.
Excalibur:
- por que?
rogerio estava suando muito
Rogerio:
- não estou aguentando essa luta.
Excalibur:
- aguente mais um pouco.
Rogerio:
- certo.
Excalibur:
- agora abraça a mulher.
Rogerio:
- ok.
ele abraça rapidamente a mulher
Lor:
- o que você esta fazendo?
Rogerio:
- me livrando de você.
Lor:
- o que?
Rogerio faz uma aura forte
o copo de Lor saiu da mulher
Rogerio:
- conseguiu.
a mulher abraçou ele mais forte
mulher:
- o que esta acontecendo?
Rogerio:
- não se preocupe a senhora esta segura agora.
ele coloca gentilmente ela no chão
Lor:
- como você fez isso?
Rogerio:
- boa pergunta?
Excalibur:
- nós temos o poder de expulsar copos invasores, o nosso poder consegue deferência o copo invasor do hospedeiro.
Rogerio:
- ACABOU SUAS VANTAGENS.
Lor:
- ainda resta um.
Rogerio:
- o que é agora?
Lor desparece
Rogerio:
- maldito.
ele fica olhando para os lados
Rogerio:
- maldito.
Excalibur:
- vamos encontrar-lo.
Rogerio:
- mais agora não.
Excalibur:
- como assim mais agora não?.
Rogerio:
- não estou tendo mais condição.
ele fica olhando de um lado para o outro
Rogerio:
- bem, pelo menos ele ainda não apareceu.
ele corre muito rápido
no apartamento
ele estava normal
ficou na cama
Rogerio:
- droga.
ele olha para a perna
Rogerio:
- posso regenerar a minha perna, mas não sou curado da gripe.
ele se deita na cama
Rogerio:
- aqui é muito bom.
Excalibur:
- o que você vai fazer se ele atacar de novo.
Rogerio:
- não me interessa muito.
Excalibur:
- o que?
Rogerio:
- eu não consigo fazer nada mesmo.
ele coloca a mão na boca
Excalibur:
- lembrar-se o guerreiro luta até o limite.
Rogerio:
- droga.
ele vomita
o vomito atinge a espada
Excalibur:
- O QUE?
Rogerio:
- foi mal.
Excalibur:
- COMO VOCÊ PODE FAZER ISSO COMIGO.
Rogerio:
- não é algo que eu posso controlar.
Excalibur:
- em tantos anos nunca fui humilhado desse jeito.
ele corre por banheiro
Rogerio:
- vamos resista.
Rogerio continua vomitando.
ele bate no chão
Rogerio:
- droga.
Excalibur:
- aguente.
Rogerio:
- eu consigo derrotar criaturas que qualquer normal morreria com um golpe, e o que consegue me derrotar é uma gripe.
Excalibur:
- tente se recompor.
Rogerio:
- estou tentando.
Lor aparece no apartamento
Rogerio:
- o que?
ele vomita mais ainda
Rogerio:
- não agora.
Lor morre de rir
Lor:
- assim é fácil demais.
ele aponta a espada para o rogerio
Rogerio:
- vamos acabe comigo.
Lor:
- assim é muito fácil.
Rogerio:
- se fosse o contrário te mataria num piscar de olhos.
ele aproxima a espada de rogerio
Rogerio pega a excalibur
ele lavar ela na torneira
Rogerio:
- você não vai me matar.
Lor:
- o que?
Rogerio:
- você vai matar um doente guerreiro do universo?
Lor:
- sim.
Rogerio:
- o que os outros vão dizer.
Lor:
- o que?
Rogerio:
- você esta aqui por que você se importa com a opinião dos outros não é?
Lor:
- digamos que sim.
Rogerio:
- que honra ira lhe trazer matar um guerreiro doente.
Lor:
- nenhuma.
Rogerio:
- exato.
Lor:
- mas...
ele enfoca com a mão o Rogerio
Lor:
- ninguém que luta daquele jeito estava doente.
Rogerio tapa a boca
Rogerio:
- sai da frente.
Lor:
- o que?
ele larga o rogerio
o rogerio vai para a privada
ele vomita mais
Lor:
- não esta fingindo.
Rogerio:
- vamos marcar a nossa luta daqui a 5 dias.
Lor:
- pode ser.
Rogerio:
- ok.
Lor anda um pouco
Rogerio:
- esta marcado.
Lor:
- espere.
Rogerio:
- o que?
Lor:
- eu não vou te matar.
Rogerio:
- sim, eu sei disso.
Lor:
- mas eu posso me diverti.
Rogerio:
- o que?
Lor:
- acho que você me entendeu.
rogerio ataca com excalibur
Lor esquiva
Lor:
- mesmo doente ainda tem força.
Lor da um soco no Rogerio
ele caiu na cama
a um batida na porta
Rogerio:
- DROGA.
Lor:
- quem será?
Rogerio:
- não faça nada.
ele ataca com a excalibur
Lor defende com a excalibur
Lor:
- ainda consegue me atacar.
Rogerio fica cançado
Lor:
- e ainda assim esta fraco.
Lor olha para a porta
Lor:
- quem esta lar.
Rogerio:
- você não vai fazer nada.
Lor dar sorriso
Lor:
- você tem razão.
Rogerio:
- finalmente.
Lor:
- você vai fazer.
Rogerio:
- o que?
Rogerio se levanta
Rogerio:
- vamos excalibur.
Rogerio fica de joelhos
Jor dar um chute
Rogerio fica no chão
Lor pisa na mão dele
Rogerio:
- droga.
Lor:
- queria que todos puder-sem ver.
Lor olha para a porta.
Lor:
- a é mesmo.
Rogerio:
- vou acabar com você.
Lor:
- mostre o que você pode fazer.
Rogerio:
- droga.
Lor:
- esta na hora.
Rogerio:
- você não vai fazer nada.
Lor:
- vou me diverti.
Rogerio:
- não.
Lor invade o copo de rogerio
Rogerio:
- droga.
Lor:
- agora que a diversão vai começar.


continua

segunda-feira, janeiro 16, 2012

armas do universo: numero:06

uma criatura de forma humanoide, que tem uma armadura, ele é verde, tinha olhos azuis, ele carregava um foice, ele estava voando nas nuvens
toda a cidade estava chovendo
ela estava voando em cima da cidade
criatura:
- eu Zarer vou acabar com o guerreiro do universo.
fica voando na cidade
Zarer:
- onde esta você.
ficou olhando um lado para o outro
Zarer:
- eu aposto que ele deve estar muito ocupado no momento.
Rogerio estava olhando na janela
rogerio:
- ainda chovendo.
pulando de raiva
Rogerio:
- DROGA, DROGA, DROGA.
excalibur:
- o que foi?
Rogerio:
- essa merda ainda esta chovendo.
excalibur:
- o que isso tem haver?
Rogerio:
- é que vai ter um show muito bom hoje.
Excalibur:
- e você não pode ir por causa da chuva.
Rogerio:
- exato.
Excalibur:
- o que você derrete na chuva!
Rogerio:
- não é isso.
excalibur:
- então...
rogerio:
- é que a Cassandra não gosta de sair na chuva.
excalibur:
- por que?
Rogerio:
- coisa dela.
excalibur:
- por que você não vai sozinho.
Rogerio:
- coisa dela de novo.
Excalibu:
- ela não é a sua mãe.
Rogerio:
- o problema é que os outros namorados traíram ela.
excalibur:
- e por isso não confia que você var em um show sozinho.
Rogerio:
- exato.
excalibur:
- mas você já traiu ela antes?
Rogerio:
- não.
Excalibur:
- você é responsável suficiente para defender o universo, tenho certeza que você pode ser responsável por uma noite.
rogerio:
- tem razão.
Excalibur:
- vá diga para ela isso.
Rogerio:
- eu direi.
Excalibur:
- ele não vai dizer!
a cassandra esta no sofá
Rogerio:
- oi.
Cassandra:
- oi.
ele senta no lado dela
rogerio:
- e ai mesmo chovendo vamos para o show?
Cassandra:
- está louco.
Rogerio:
- por que?
Cassandra:
- eu não gosto de nada que esteja chovendo.
ele fica de joelhos para ela
Rogerio:
- vamos lá esse show vai ser bom.
Cassandra:
- não.
Rogerio:
- pelo, menos eu posso ir?
Cassandra:
- VOCÊ ESTA LOUCO.
Rogerio:
- por que?
Cassandra:
- eu não vou deixar você ir numa festa para fica bêbado e ainda com muito mulheres lá.
Rogerio:
- mas vou me comporta.
Cassandra:
- é Papai noel existe.
ele se senta
Rogerio:
- com um bocado de coisa que vi estou acreditando em tudo.
Cassandra:
- o que?
Rogerio:
- nada não.
Cassandra:
- certo.
ele se levanta
Rogerio:
- vou dar uma outra olhada no tempo.
Rogério entra no quarto
Excalibur:
- ela aceitou?
Rogerio:
- sim.
Excalibur:
- fale a verdade.
ele abaixa a cabeça
Rogerio:
-não.
Excalibur:
- sabia.
Rogerio:
- vou dar um jeito de ir nessa festa.
ele olha pela janela
ver o Rarer passando por ela
Rogerio:
- o que?
ele ver o Rarer voando por perto
Rogerio:
- você só pode esta brincando.
Excalibur:
- o que?
Rogerio:
- uma criatura.
Excalibur:
- acha que ele vai ser problema.
Rogerio:
- sempre é bom verificar.
rogerio abre a janela
pega a excalibur
ele pula
fica voando
Rogerio:
- ok, hora do trabalho.
ele fica com a armadura completa
Rogerio:
- vamos.
ele voa em direção ao Rarer
Rogerio:
- por favor que ele só queira a paz.
Excalibur:
- vamos ver.
Rogerio:
- antes eu achava que existia vida fora desse planeta, agora não quero mais que exista vida fora desse planeta, ele só causam trabalho.
chega perto do Rarer
Rogerio:
- oi.
Rarer:
- ola.
Rogerio:
- quem é você?
Rarer:
- meu nome é Rarer.
Rogerio:
- ok, eu sou o cavaleiro do universo.
Rarer:
- justamente que eu estava procurando.
Rogerio:
- o que você quer?
Rarer:
- te destruir.
Rogerio:
- ok, recuso isso.
Rarer ataca com a foice
Rogerio se abaixa
ele ataca com a excalibur
Rarer se esquiva
ele ataca com foice
Rogerio tenta se esquivar
a foice bate na armadura
rogerio voa o mais alto para cima
solta uma bola de energia
ela atinge o Rarer
causando uma explosão
um raio saiu da fumaça
atinge o Rogerio
isso causa uma explosão
rogerio caiu no chão
rogerio voa na direção de rarer
ele solta um outro raio
Rogerio esquiva
aparece no lado de Rarer
ele ataca com a excalibur
o golpe acerta destruindo um pouco a armadura de Rarer
ele joga a foice para cima
Rogerio:
- o que?
ele foi atacar o Rarer com a excalibur
a foice acerta as costas de Rogerio
saindo sangue da ferida
Rogerio grita de dor
a foice volta para a mão de Rarer
ele foi atacar o rarer
atacou com excalibur
ele defendeu com a foice
Rogerio segura a foice com a mão
Rogerio:
- te peguei.
ele enfia a excalibur no ombro de Rarer
rarer consegue se afastar um pouco
Rogerio solta um bola de energia
ela acerta o Rarer
acontece uma explosão
a fumaça desaparece
Rogerio olha de um lado para o outro
ele não ver o Rarer em nenhum lugar.
Rogerio:
- droga.
excalibur:
- você esta louco.
Rogerio:
- o que foi?
Excalibur:
- você jogou uma dessas bolas de energia em direção na cidade.
Rogerio:
- eu joguei nele.
Excalibur:
- se ele esquivar-se atingiria a cidade, matando pessoas.
Rogerio:
- desculpe.
Excalibur:
- lembrar-se que você tem o universo como responsabilidade.
Rogerio:
- é eu sempre me esqueço disso!
Excalibur:
- não brinque com isso.
Rogerio:
- espero que não apareça mais.
Excalibur:
- vamos.
Rarer na sacada de um prédio
ele verificando a ferida
ele sentia a dor
Rarer:
- maldito.
ele olha para o céu
Rarer:
- na próxima vez vou cortar essa sua cabeça.
ele olha para ferida.
Rarer:
- mas primeiro.
ele fecha a mão com raiva
Rarer:
- eu juro que você vai sofrer e muito.
ele levanta o braço no sinal de ira
Rarer:
- VOCÊ VAI SOFRER E MUITO.
Rogerio:
- eu sofrer e muito.
ele no quarto com a ferida recuperada, se enchu-gando com a toalha sem a armadura
Rogerio:
- se eu não for para esse show vou sofrer e muito.
Excalibur:
- não esta preocupado com a criatura.
Rogerio:
- mas não se sabe quando ele vai aparecer de novo.
Rogerio olha para a janela
Rogerio:
- inimigos eu posso vencer.
ele pula de raiva
Rogerio:
- mas o maldito clima não.
Excalibur:
- se comporte você é um guerreiro.
Rogerio:
- mas todo guerreiro tem se diverti de vez em quando.
Cassandra entra no quarto
Cassandra:
- ola.
Rogerio:
- oi.
Cassandra:
- você estava falando com alguém?
Rogerio:
- não.
Cassandra:
- me pareceu que você estava conversando sozinho.
ele aponta para a janela
Rogerio:
- estou querendo que esse clima mude.
Cassandra:
- entendo.
Rogerio:
- só isso.
ele beija ela na boca
Cassandra:
- posso lhe pergunta uma coisa?
Rogerio:
- sempre.
Cassandra:
- por que você esta todo molhado.
Rogerio:
- molhado?
ele ficou cosando a cabeça pensando numa ideia
Rogerio:
- é que eu abrir a janela e essa chuva forte, me pegou de jeito.
Cassandra:
- parece que você tentou sair de fininho.
Rogerio:
- sair de fininho.
Cassandra:
- exato.
Rogerio:
- nós estamos em um prédio alto a unica maneira se sair daquela janela é voando.
Cassandra:
- tem razão.
ela saiu do quarto
Rogerio:
- mas eu posso sair voando.
ele senta na cama
Rogerio:
- vamos chuva passa rápido.
Excalibur:
- você não tem esse poder.
Rogerio:
- eu sei disso.
Excalibur:
- a unica coisa que você pode fazer é esperar.
ele vai para a sala
ele senta no sofa
Cassandra:
- você se secou direito.
Rogerio:
- sim.
ela estava vendo o noticiário
Cassandra:
- tenho certeza que vamos.
Rogerio:
- mesmo na chuva.
Cassandra:
- não vou na chuva.
Rogerio:
- espera que sim.
Cassandra:
- é muito desagradável na chuva.
Rogerio:
- sei disso.
Cassandra:
- tive persimas experiencias.
Rogerio:
- sei disso.
ele beija ela na boca.
ele ver no noticiário o Rarer em cima de um ônibus
Rogerio:
- sabe?
Cassandra:
- o que?
Rogerio:
- eu acho que eu não estou seco o suficiente.
Cassandra:
- então vá para o banheiro.
Rogerio:
- certo.
Rogerio vai para o quarto
Excalibur:
- vai ver ela esta mentindo e não gosta de ir para o show e invente a chuva como desculpa.
Rogerio:
- não, não é isso.
Excalibur:
- como você sabe?
Rogerio:
- isso já aconteceu muitas vezes dela não ir por causa da chuva.
Excalibur:
- ok, vou acreditar nessas suas palavras.
Rogerio:
- isso não importa agora.
Excalibur:
- o que ela finalmente aceitou ir?
Rogerio:
- não, não é isso.
Rogerio:
- o desgraçado apareceu.
Excalibur:
- o que?
ele pegou a excalibur
Rogerio:
- temos trabalho para fazer.
ele voa
fica com armadura completa
Rogerio:
- vamos rápido.
ele voa o mais rápido possível
Rarer fica atacando o teto do ônibus
Rarer:
- vocês todos vão pagar.
ele ficava atacando o teto
Rarer:
- cada um de vocês.
rogerio aparece socando o Rarer
ele caiu na rua
Rogerio vai andando no chão
Rogerio:
- ola, sentiu minha falta.
Rarer:
- maldito.
ele joga a foice
Rogerio:
- não desta vez.
ele não tirou o olho da foice
o raio de rarer atinge ele causando um explosão
Rogerio caiu no chão
ele se levanta
a foice acerta as costas de Rogerio
fazendo um grande reta nas costas dele
ele se desequilibrar
Rogerio:
- droga.
Rarer:
- vou derrotar um guerreiro do universo.
Rogerio:
- boa sorte com isso.
ele foi em direção ao Rogerio
rogerio ataca com excalibur
causando um grande ferida no peito de Rarer destruindo a armadura
Rarer caiu no chão
Rarer:
- maldito.
Rogerio:
- não sei por que querem muito destruir "os guerreiros do universo".
Rarer se levanta
Rogerio:
- mas vou matar todos que tentarem.
ele ataca com a foice
ele defende com excalibur
Rarer joga a foice
Rogerio foi muito rápido e pegou a foice
Rogerio:
- chega disso.
Rogerio ataca com excalibur
a Excalibur quebra a foice
Rarer:
- não.
Rogerio:
- tente outra vez.
Rarer lança um raio
Rogerio se esquiva do raio
Rogerio:
- quase.
Excalibur:
- olhe.
Rogerio:
- o que?
o raio em direção ao ônibus
Rogerio:
- droga.
ele voou muito rápido
ficou na frente do raio
a explosão só atingiu ele
Rogerio:
- droga.
Rarer:
- é mesmo.
Rogerio:
- o que?
Rarer:
- você é um heroi.
Rogerio:
- descobriu isso hoje?!
Rarer:
- por que você se importa tanto com eles?
Rogerio:
- por que são seres vivos, simples assim.
Rarer:
- você tem o poder de governa sobre eles.
Rogerio:
- eu até eu poderia.
Rarer:
- por que não faz isso.
Rogerio:
- eles já tem um problema tão grande com os políticos.
Rarer:
- muito engraçado.
Rarer joga o raio
Rogerio olha e percebe se esquiva vai atingir as pessoas
Rogerio:
- droga.
o raio atinge ele
causando um explosão
Rarer:
- sofra herói.
Rogerio saiu da fumaça
ele foi voando o mais rápido possível
Rarer:
- você não vai escapar.
depois de um momento o Rogerio para
Rarer:
- onde você pensa que ia.
Rogerio:
- aqui esta bom.
Rarer:
- o que?
Rogerio atira um bola de energia
ela atinge o Rarer
causando uma explosão
Rarer:
- droga.
Rogerio:
- ei.
ele ataca com a excalibur
ela acerta as costas de Rarer
causando mais ferimento
Rarer:
- maldito.
ele lança o raio o Rarer
Rogerio se esquiva
Rarer:
- o que?
Rogerio:
- o que foi?
Rarer:
- porque você se esquivou.
Rogerio:
- você notou onde esta?
Rarer olha para os lados
ele percebe que estar fora da cidade
Rogerio:
- agora que a festa vai começar.
Rarer:
- maldito.
a aura de Rogerio aumenta
Rarer:
- não vou lhe dar essa vantagem.
Rarer começa a voar
Rogerio:
- nem pensar.
Rogerio solta uma bola de energia
Rogerio:
- toma maldito.
Rarer:
- o que?
a bola gigante de energia estava na direção de Rarer
Rarer:
- droga.
acerta ele
causando um grande explosão
Rogerio:
- isso.
Rarer cai no chão
Rogerio foi em direção ao Rarer
Rarer:
- maldito.
Rogerio:
- vamos acabar com isso.
Rarer:
- concordo.
o rogerio vai e enfia a espada no peito de Rarer
Rogerio se afasta
Rarer caiu no chão morto
Rogerio:
- tenho que ir.
ele no apartamento se enchugando
Rogerio:
- tomara que não apareça mais ninguém.
ele olha e ver a chuva parando
Rogerio:
- muito obrigado.
ele abre a porta da sala
Rogerio:
- esta pronta para ir para o show.
Cassandra:
- sim.
Rogerio:
- vamos?


continua

quinta-feira, janeiro 12, 2012

armas do universo: numero:05

a lia estava levando a sua filha em zoológico
a sandra ficava olhando elefante
Sandra:
- ual.
Lia:
- que bom que esteja gostando.
Sandra:
- estou gostando.
Lia:
- depois...
Sandra:
- depois o que?
Lia:
- você vai tomar vacina.
Sandra:
- O QUE?
Lia:
- para você fica melhor.
sandra:
- eu não quero.
Lia:
- mas você vai.
Sandra:
- não faça isso.
Lia:
- é para você melhorar.
Sandra:
- mas estou bem.
Lia:
- para ficar melhor.
sandra:
- não quero.
Lia:
- bem você vai tomar querendo ou não.
Sandra:
- droga.
Lia:
- que linguajar é esse.
ela fica empurrando a cadeira de rodas
Sandra:
- por favor não faço tudo que você quiser.
Lia:
- que tal um sorvete depois
Sandra:
- ok.
ela fica feliz
o Rogerio estava no vendo um dos animais zoológico
um macaco estava passeando pela jaula
sandra ver o Rogerio
Sandra:
- ROGERIO.
ele olha para os lados
ver a sandra
Rogerio:
- oi lia.
Lia:
- oi.
Rogerio:
- oi sandra.
sandra:
- oi.
Lia:
- que você esta fazendo aqui?
Rogerio:
- eu gosto de ir em lugares calmos.
sandra ver um mochila grande
Sandra:
- essa mochila.
Rogerio:
- o que?
sandra:
- a espada esta dentro.
Rogerio:
- eu tenho que esta sempre pronto.
Sandra:
- muito bem.
Lia:
- a cassandra sabe que você esta aqui?
Rogerio:
- não.
Lia:
- você não esta tendo nenhum caso.
Rogerio:
- eu não sou um homem de duas.
Lia:
- sei!
ele ver a mochila
rogerio:
- eu acho que não aguentaria mais outro problema.
Lia:
- outro problema?
Rogerio:
- coisa pessoal.
ele anda
as duas vão andando com ele
Lia:
- que coincidência nos encontramos.
Sandra:
- me salva.
Rogerio:
- o que foi?
Lia:
- ela não quer tomar vacina.
Rogerio:
- entendo.
sandra:
- me salva.
Rogerio:
- não se preocupe que isso não doí em nada.
Lia:
- você quer ir com gente?
rogerio:
- por que?
Lia:
- porque ela confia muito em você.
Rogerio:
- besteira é você que ela confia mais.
Lia:
- mas foi você que salvou ela naquele dia.
Rogerio:
- me lembro disso.
Lia:
- então?
rogerio:
- ok.
eles param
tem uma jaula aberta sem grades, com uma piscina
e lar aparece uma cobra grande e vermelha
Lia:
- o que?
sandra:
- ual.
Rogerio:
- eles devem ter descoberto agora.
ele coçou a cabeça em forma de duvida
Rogerio:
- mais...
ele ver a placa dizendo que é a jaula do gurila
rogerio:
- tem alguma coisa errada.
lia:
- o que foi?
Rogerio:
- essa era para ser a areá do gorila.
Lia:
- vai ver mudaram.
uma pessoa verde com a uma ponta afiada grande na cabeça, usando trapos por todo copo
pessoa:
- eu sou Clemps.
ele vai para beira da jaula.
Clemps:
- e este é meu animal Jorcus.
ele faz um aceno para a Clemps
Clemps:
- você estão com sorte de ver o Jorcus hoje.
Lia:
- quem diabos é ele?
rogerio:
- dia acordo com ele Lia é Clemps.
Lia:
- isto eu ouvir.
Rogerio:
- fique calma.
sandra:
- será que ele vai fazer alguma coisa.
Rogerio:
- não preocupe com a criatura.
ele olha para a cobra
Rogerio:
- digo pelas duas criaturas.
Sandra:
- ainda bem que trouxe a excalibur.
Lia:
- o que?
rogerio:
- nada importante.
Lia:
- eu acho que deveria tirar a sandra daqui.
Rogerio:
- boa ideia.
Lia leva a sandra na cadeira do rodas
Clemps fica na frente de Lia e Sandra
Clemps:
- por que vocês estão indo.
Lia:
- nós precisarmos ir a outro lugar.
Clemps:
- o que você vai sair daqui e nem vai pagar nada.
Lia:
- quanto você quer.
Clemps dar uma risada
clemps:
- só tem um jeito de pagar.
Lia:
- como?
Clemps:
- com uma vida.
Lia:
- você não vai fazer nada a nós duas.
Clemps:
- você é surda.
Lia:
- o que?
Clemps:
- eu disse UMA vida.
Lia:
- não faça nada.
Clemps:
- Jocus vai precisar se alimentar mais tarde.
Lia:
- por favor não.
ele pega a sandra rapidamente na mão
Lia:
- não.
Clemps:
- até a hora.
ele desaparece
Rogerio corre na direção dele
Rogerio:
- droga.
Lia:
- minha filha.
lia começa a chorar
rogerio abraça ela
Lia:
- minha filha.
rogerio:
- vamos achar-lo.
ele ver o jocus caminhando na jaula
Lia:
- sera que ele foi para sempre.
Rogerio:
- não.
Lia:
- como você pode saber disso?
Rogerio:
- olhe.
ele aponta por Jocus
lia:
- sim.
Rogerio:
- ele não foi para muito longe, parece que ele precisa dessa criatura.
Lia:
- entendo.
rogerio:
- não podermos perder essa criatura de vista.
Lia:
- será que ela vai fica bem.
Rogerio:
- já salvei ela uma vez vou salvar de novo.
Lia:
- promete.
Rogerio:
- prometo.
ele ver o clemps distante
Rogerio se afasta da Lia
Rogerio:
- fique aqui certo.
Lia:
- por que?
Rogerio:
- só fique.
Lia:
- ok.
rogerio sai correndo
ele pega a excalibur na mochila
Rogerio:
- excalibur.
excalibur:
- sim.
rogerio:
- esta pronto?
excalibur:
- sempre.
rogerio:
- vamos acabar com ele.
rogerio fica com a armadura completa
ele começa a voar
Rogerio:
- espere sandra.
ele voa em direção ao Clemps
rogerio:
- ei otário.
Clemps:
- o que?
ele ataca com excalibur
o ataque erra por pouco
Clemps:
- o que?
a mão do clemps nasce duas garras
clemps:
- ola guerreiro.
Rogerio:
- onde esta garotinha?
clemps:
- não posso dizer.
Rogerio:
- mas você vai dizer.
ele ataca com excalibur
ele defende com as garras
ele ataca com as garras
passa perto do capacete do rogerio
ele ataca com excalibur
faz um pequeno corte no clemps
clemps ataca com a garra
arranhando um pouco a armadura de Rogerio
ele ataca de novo com a excalibur
o clemps esquiva
clemps dar dois chutes
os chutes acabam afastando-o
ele vai na direção de clemps
clemps pula
rogerio voa
dar um ataque com a excalibur
o ataque acerta as costas de clemps
clemps:
- droga.
ele caiu no chão
rogerio aproxima a espada na garganta de clemps
rogerio:
- me diga onde ela esta.
Clemps:
- não posso dizer.
Rogerio:
- DIGA.
Clemps:
- não.
Rogerio:
- fale ou eu te marto aqui.
clemps:
- acho que não.
clemps chuta as pernas de rogerio
rogerio caiu no chão
ele ver o clemps se levanta
o clemps desaparece
Rogerio:
- droga.
rogerio se levanta
ele vai para perto da jaula de Jocus
fica sem a armadura
coloca a espada na mochila
vai correndo até lá.
rogerio ver Jocus ainda na jaula
Rogerio:
- graças a deus.
ele pausa para respirar
Lia:
- o que foi?
Rogerio:
- acho que vi a criatura?
Lia:
- e viu?
Rogerio:
- sim.
Lia:
- ela estava com a minha filha.
Rogerio:
- não.
Lia:
- sera que ela vai aparecer.
Rogerio:
- tudo tem que acabar bem.
Lia:
- eu achava que o máximo que iria acontecer com ela é a vacina.
Rogerio:
- não se preocupe ela vai fica bem.
Lia:
- como você sabe disso?
rogerio:
- por que eu tenho fé.
excalibur:
- que resposta ridícula.
Rogerio:
- cala a boca.
Lia:
- o que?
Rogerio:
- nada.
lia:
- gostaria de saber onde ela esta?
Jocus:
- sua filha é a premiada.
Lia:
- o que?
Jocus:
- ela vai ser a minha refeição.
rogerio:
- a cobra esta falando?
Lia:
- não estou acreditando.
Rogerio:
- ok já vi muita coisa bizarra mais isso é ridículo.
Jocus:
- eu sou o Deus Jocus o grande.
Lia:
- deus?!
Jocus:
- sua filha vai servir de oferenda para min.
Lia:
- não faça isso.
Jocus:
- você deveria se sentir honrada.
Lia:
- não quero que você marte a minha filha.
rogerio:
- droga.
Lia:
- o que foi?
Rogerio:
- nos confundimos de quem é a criatura de quem.
Lia:
- como assim?
Rogerio:
- esse dai controlar o outro.
Lia:
- não pode ser.
Rogerio:
- é o que parece.
Lia:
- tem alguma coisa em mente.
Rogerio:
- sim.
Lia:
- o que?
Rogerio:
- temos que matar ele primeiro.
jocus:
- você deveria fica feliz.
Rogerio:
- ela ainda tem muito tempo de vida.
Jocus:
- ela vai ter uma vida melhor no outro lado.
Rogerio:
- QUE TIPO DE DEUS É VOCÊ.
Jocus:
- um deus justo.
Rogerio:
- você fica tirando vida de criancinhas.
Jocus:
- este é o preço.
rogerio:
- só tem uma maneira do outro aparecer.
Lia:
- como?
Rogerio:
- fique aqui.
Lia:
- o que?
Rogerio:
- confie em min.
rogerio sai correndo
Lia:
- o que sera que ele vai fazer?
lia olha para jocus
Lia:
- por favor não faça nada com a minha filha.
Jocus:
- não se preocupe.
o rogerio aparece de armadura completa
rogerio:
- ela não precisa se preocupar mesmo.
jocus:
- não disse.
Rogerio:
- por que eu vou matar você antes.
Jocus:
- o que?
Rogerio:
- EU SOU UM GUERREIRO DO UNIVERSO.
Jocus:
- não sabia que eles existiam.
Rogerio:
- vou acabar com você.
Jocus:
- você acabar com um deus.
ele vai com a excalibur com jocus
jocus ataca com a cauda
rogerio bate na parede
rogerio concentra uma energia
ele solta uma bola de energia
acerta o jocus
causando uma pequena explosão
jocus concentra uma energia na boca
ele solta a energia
Rogerio esquiva
mas o raio causa uma explosão
rogerio voa para cima
Jocus também voa
ele vai com a excalibur
o ataque acerta o jocus
causando uma pequena ferida
Jocus gritar de dor
Jocus:
- CLEMPS.
o Clemps aparece perto do Rogerio:
rogerio:
- sabia.
Clemps:
- o que foi mestre?
Jocus:
- cuide dessa criatura.
Clemps:
- ok mestre.
clemps aponta as garras por Rogerio
Rogerio:
- onde esta a menina.
clemps:
- você nunca vai saber.
Rogerio:
- me diga onde ela esta.
Clemps:
- você nunca vai saber?
rogerio fica olhando para uma direção
Rogerio:
- não pode ser?
Clemps:
- o que?
Rogerio:
- você esta morto.
Clemps:
- se você me matar você nunca vai saber onde ela esta.
Rogerio:
- mas eu já sei.
Clemps:
- esta mentindo.
Rogerio:
- não.
clemps:
- você acha que eu sou um idiota.
Rogerio:
- não.
Clemps:
- sei que você não sabe onde ela esta.
rogerio:
- também sei que...
Clemps:
- o que?
Rogerio:
- você só estava seguindo ordens desse jocus MAIS...
ele olha com raiva por clemps
a aura de Rogerio estava aumentando
Rogerio:
- por você escolher aquela garotinha eu NUNCA VOU PERDOAR VOCÊ.
Clemps:
- que medo!
ele aparece na frente de Clemps
ataca com a excalibur
corta do clemps ao meio
clemps:
- o que?
clemps fica olhando o Rogerio
Clemps:
- mais assim você não vai saber onde ela esta?
Rogerio:
- eu disse sabia onde ela estava.
Clemps:
- não pode ser.
Clempes cai morto no chão
Jocus:
- o que?
Rogerio:
- você é o próximo.
jocus:
- não me subestime.
Rogerio:
- prepare-se.
Jocus:
- eu sou um deus.
Rogerio:
- qualquer deus que exige vida de crianças como sacrifício não vale a pena ser louvado.
Jocus:
- vai morrer.
a aura de Rogerio estava aumentando e muito
Jocus:
- o que?
Rogerio:
- eu estava economizando até acharmos a garotinha.
a aura aumentava mais e mais
Jocus:
- não pode ser.
rogerio:
- você vai sentir um poder digino de deus.
jocus atirava os raios
a aura impedia os raios
a aura aumentava mais e mais
Jocus:
- não pode ser.
rogerio:
- vou acabar com você de uma vez criatura infernal.
jocus atacou com a cauda
ela foi impedindo pela aura
jocus:
- não pode ser.
ficava aumentando cada vez mais
Jocus:
- eu sou um deus.
a aura de Rogerio só aumentava
jocus:
- eu não tenho medo de você.
rogerio:
- morra.
ele lança um raio enorme em direção ao Jocus
jocus:
- não pode ser.
Rogerio:
- desaparece Jocus deus de nada.
o raio acerta Jocus
Jocus:
- eu sou um deus.
o raio evapora jocus
pessoa la embaixo aplaudem
Rogerio vai lá em baixo ele fica andando
Lia:
- e a minha filha?
rogerio:
- não se preocupe.
Lia:
- só eles sabiam onde estavam a minha filha.
Rogerio:
- não se preocupe.
Lia:
- não me diga para não me preocupar.
Rogerio:
- eu sei onde ela esta.
Lia:
- verdade?
Rogerio:
- sim.
Lia:
- onde?
Rogerio:
- não se preocupe eu vou trazer ela.
rogerio voa
Excalibur:
- você não faz a minima ideia não é?
Rogerio:
- esta enganado.
Excalibur:
- onde então?
Rogerio:
- você vai ver.
a sandra estava em cima da jaula do macaco, ela estava dormindo
Rogerio:
- conseguir ver quando ela estava voando.
excalibur:
- ela tem sorte de ter você como amigo.
Rogerio:
- será sorte mesmo?
Excalibur:
- você já salvou ela duas vezes.
ele pega ela e entrega ela para a lia
depois saiu voando
depois voltou em forma normal de rogerio
sandra estava na cadeira de roda
Sandra:
- agora a vacina não parece ser tão mal.
todos riram de felicidades.



continua

segunda-feira, janeiro 09, 2012

armas do universo: numero:04

rogerio ficava olhando por relorgio
o relógio marcava 11:30
rogerio:
- hoje eu chego a tempo
10 anos atrás
ele chega no aeroporto
mostra um buque de rosas
ficava olhando de um lado para o outro
rogerio:
- onde ela estar?
o telefone toca
Rogerio:
- quem poder ser?
ele atente o telefone
Rogerio:
- alô, quem é, Cassandra, você já chegou, certo.
ele joga o buque no chão
Rogerio:
- que merda.
1 ano atrás
ele dentro do taxi
Rogerio:
- agora eu alcanço ela.
ele ver que o transito estava engarrafado
Rogerio:
- não.
ele olha de um lado para outro
Rogerio:
- ainda dar tempo.
quando ele chega no aeroporto
coloca o buque de rosas na frente
Rogerio:
- vamos onde você esta?
o telefone toca
Rogerio:
- de novo não.
ele pegou o celular com a mão tremendo
Rogerio:
- por favor não seja ela.
ele atende o celular
Rogerio:
- alô, quem é? oi cassandra.
ele pula de raiva
Rogerio:
- como vai?
ele na cama no dia atual
Rogerio:
- esse ano não.
Excalibur:
- você só pode estar brincando.
Rogerio:
- não.
excalibur:
- você nunca conseguiu.
Rogerio:
- eu sempre tinha contra tempo.
Excalibur:
- mas foram 10 anos.
Rogerio:
- EU SEI.
Excalibur:
- qual seu plano mesmo.
Rogerio:
- simples, eu vou com você voando até lar, chego antes dela chega aqui de avião, chego lar antes como o meu buque de rosas, surpreendo ela.
Excalibur:
- acha mesmo que vai funcionar.
Rogerio:
- desta vez eu consigo.
Excalibur:
- como tem certeza.
ele olha com a cara fechada pela excalibur
Rogerio:
- você vai me ajudar não é?
Excalibur:
- sim.
Rogerio:
- é toda ajuda que preciso.
Excalibur:
- não acredito que é assim que você vai me usar.
Rogerio:
- eu mereço depois daquele guerreiro.
Excalibur:
- você ainda reclama.
Rogerio:
- ainda sinto a dor da batalha
Excalibur:
- você é guerreiro isso é para acontecer.
ele olha para o buque de rosas
Rogerio:
- esta quase tudo pronto.
Excalibur:
- boa sorte.
Rogerio:
- depois de 10 vai finalmente dar certo.
ele pula de alegria
um pessoa magrela vermelha, com deformações na pele, usava uma roupa preta, estava rasgada, e usava o tridente, com dois cristais vermelhos perto da ponta, ele estava voando sobre a terra.
pessoa:
- EU TARGER VOU ACABAR COMO TODOS OS GUERREIROS DO UNIVERSO.
ele voa em direção a terra
rogerio se arrumando na casa.
Rogerio:
- estou tendo um pressentimento sobre isso.
Excalibur:
- que vai ser bom ou ruim.
Rogerio:
- CALE A BOCA SOBRE ISSO.
Excalibur:
- por que?
Rogerio:
- isso pode dar um azar.
ele sente um tremor
Rogerio:
- NÃO DISSE.
Excalibur:
- o que foi?
Rogerio:
- você deu azar.
Excalibur:
- eu não fiz nada.
Rogerio:
- você não vai escapar dessa.
Excalibur:
- eu não fiz nada.
ele pega a excalibur
Rogerio:
- vou derrotar essa criatura e rápido.
ele fica com a armadura completa
Rogerio:
- ok, vou localizar-lo
ele voa
fica olhando de um lado para o outro
ele ver o Targer
rogerio:
- oh meu deus quem estar causando tudo isso?!
ele voa em direção a ele
Rogerio:
- é sempre a criatura esquisita.
ele voa direção dela
ela ver o Rogerio
Targer:
- eu sou Targer e...
ele ataca com Excalibur
Targer:
- o que?
o Targer esquiva do golpe
Rogerio:
- me desculpe mais não quero muito papo
ele ataca de novo com a escalibur
ele defender com o tridente
a criatura ataca com o tridente
Rogerio consegue defender com excalibur
o rogerio se afastou um pouco
depois foi na direção de Targer
atacando com a excalibur
ele consegue se esquivar do ataque
Targer ataca com o cabo do tridente
acerta o pescoço de Rogerio
o Rogerio cai no chão
Rogerio:
- droga.
Targer:
- não gostei do que você fez.
Rogerio:
- sério?!
ele corre em direção ao Targer
Targer:
- venha.
ele ataca com a excalibur
Targer defende com o tridente
ele ataca com o tridente
Rogerio esquiva do golpe da tridente
ele ataca com excalibur de novo
o Targer defende o ataque
Rogerio dar um chute
acerta a barriga de Targer
afastando-o o Targer
Rogerio concentra uma bola de energia
lança uma bola energia em Targer
acerta o Tager
acontece um grande explosão
Rogerio:
- vamos.
a fumaça passa
ele fica olhando de um lado para o outro
Rogerio:
- o que?
ele voa
Rogerio:
- onde esta o desgraçado.
ele voa em uma direção
Rogerio:
- onde estar ele.
ficava olhando de um lado para o outro
Rogerio:
- apareça.
ele vai até o chão
fica andando
Rogerio:
- droga.
Excalibur:
- ele deve ter...
Rogerio:
- não.
Excalibur:
- por que você acha que não.
Rogerio:
- simplesmente sei disso.
ficava andando
Rogerio:
- droga onde esta você.
Excalibur:
- para quer ir rápido nisso.
Rogerio:
- você sabe muito bem por que.
Excalibur:
- para pegar ela no aeroporto.
Rogerio:
- exato.
ficava olhando de um lado para o outro
Rogerio:
- droga.
ele olha para cima
Rogerio:
- espero que esse idiota apareça amanhã.
ele na casa vendo os perfumes
Rogerio:
- eu tenho que esta bem.
o telefone toca
Rogerio:
- quem poderá ser a essa hora.
ele atende o telefone
Cassandra no avião telefonando
Rogerio:
- quem é?
Cassandra:
- sou eu Cassandra.
Rogerio:
- que surpresa.
Cassandra:
- estarei chegando hoje.
Rogerio:
- eu nem sabia disso!
Cassandra:
- engraçadinho.
Rogerio:
- esta o ocorrendo tudo bem.
Cassandra:
- sim.
ela ver Targer voando junto com o avião
Cassandra:
- você não vai acreditar.
Rogerio:
- o que?
Cassandra:
- tem uma criatura voando perto do avião.
Rogerio:
- provavelmente é só um pássaro.
Cassandra:
- não, não é isso.
Rogerio:
- então como é?
Cassandra:
- tá mais como um homem vermelho.
Rogerio:
- ele esta segurando um tridente?
Cassandra:
- como você sabe disso.
Rogerio:
- tenho que desligar.
Cassandra:
- o que?
Rogerio:
- eu te amo.
ele desliga o telefone
Rogerio:
- droga.
ele pega a excalibur
Rogerio:
- tenho que deter ele.
a armadura completa aparece nele
Rogerio:
- vamos excalibur mostre tudo que você é capaz.
ele saiu do apartamento voando
ele atravessar o céu da cidade com um foguete
passou quem nem uma rajada nas nuvens
no avião todos estavam assustados
Cassandra:
- o que ele vai fazer?
Targer andando na asa do avião
Targer:
- como eu faço aqui.
ele olha para as pessoas
todos ficavam olhando ele
Targer:
- parece que todos estão com medo do grande e poderoso Targer.
Cassandra estava chorando
Cassandra:
- por favor não faça nada.
Targer ficava passando o tridente perto da asa do avião
Targer:
- isto parece ser importante.
ele ficava vendo a reação das pessoas
Targer:
- parece que isso é importante.
Cassandra:
- por favor não.
Targer:
- adeus.
Cassandra:
- adeus Rogerio.
ele apontou o Tridente para a asa
Targer:
- morram.
Rogerio empurra o Targer
todos do avião aplaudem
Cassandra:
- graças a deus.
Rogerio ficou dando vários soco no Targer
até os dois caírem no chão com força
Targer:
- maldito.
Rogerio:
- digo o mesmo.
Targer corre em direção ao Rogerio
ele fica na posição defensiva
Targer ataca com o tridente
Rogerio defendeu com Excalibur
Rogerio:
- por que?
Targer:
- o que?
Rogerio:
- você foi em direção a aquelas pessoas inocentes?
Targer:
- porque você me irritou.
Rogerio:
- maldito.
Targer ataca com o Tridente
Rogerio segura o tridente
Rogerio:
- sabe o que eu vou fazer por me irritar?
Targer:
- o que?
Rogerio:
- cortar essa sua cabeça.
Rogerio puxou o tridente
Targer estava tentando se afastar
ele atacou com a excalibur
Targer largou o tridente
Rogerio viu o tridente na mão
Rogerio:
- eu não preciso dessa porcaria.
ele cortou o tridente com a excalibur
Targer:
- não.
rogerio:
- como você vai lutar comigo?
targer:
- não me subestime.
rogerio:
- até lá.
ele aponta a exclibur por targer
rogerio:
- até lar você já vai ter morrido.
ele ataca com a excalibur
rogerio:
- eu vou acabar com você criatura infernal.
ele ataca de novo com a excalibur
o targer esquiva
targer:
- isso se você me atingir.
rogerio se afasta
rogerio:
- ele tem razão.
ele posiciona a perna.
olha para targer
rogerio:
- tenho que descansar um pouco.
aponta a excalibur para ele
rogerio:
- vamos excalibur.
excalibur:
- estou lhe ajudando como posso.
rogerio:
- me ajude mais.
excalibur:
- você podia pelo menos para com a frase da "criatura infernal"
rogerio:
- mais é uma frase infernal.
targer estava estranhando o rogerio
targer:
- ei.
rogerio:
- o que é?
targer:
- você esta maluco?
rogerio:
- estou conversando com a minha arma.
targer:
- isso para min se encaixa como maluco.
rogerio:
- ela é uma coisa viva.
targer:
- a tá!
rogerio:
- não tire sarro de min.
targer:
- tenho que eliminar você rápido.
rogerio:
- o que?
targer dar um sorriso
targer:
- maluco com raiva é muito perigoso.
rogerio:
- por que você veio para esse planeta?
targer:
- para matar o guerreiro do universo.
rogerio:
- não deve ter fêmeas no seu planeta.
targer:
- o que você disse?
rogerio:
- para você só pensa nisso.
targer:
- maldito.
rogerio:
- tem alguma coisa muito errado com você.
targer faz uma lança sair da mão dele
rogerio:
- o que?
targer:
- todos dos meus planetas podem fazer a sua arma.
rogerio:
- por que essa é diferente da que você trouxe?
targer:
- essa erá do meu rei.
rogerio:
- que grande honraria você fez.
targer:
- muito pelo contrário.
rogerio:
- como assim.
targer:
- eu matei meu rei.
rogerio:
- o que?
targer:
- ele não merecia ser rei.
rogerio:
- você quer me matar para ser rei do seu planeta.
targer:
- esta enganado.
rogerio:
- o que?
targer:
- meu objetivo nunca foi ser rei.
rogerio:
- então por que você matou ele.
targer:
- simplesmente achava que outra pessoa podia ser rei.
rogerio:
- o que na arma tinha de tão especial para ser rei.
targer:
- o colar de grar o colar mais raro do nosso planeta.
rogerio:
- colar.
ele olha um cola no chão perto do tridente um colar de ouro com três pedrinhas vermelhas.
rogerio:
- você sabe que é inútil.
targer:
- o que?
rogerio:
- quando você voltar do para o seu planeta você vai ser morto.
targer:
- por que você acha que vim aqui.
rogerio:
- para ser temido por todo o seu planeta.
targer.
- sim.
rogerio olha para cima.
rogerio:
- desculpe amigo.
targer:
- o que?
rogerio:
- é tarde demais.
targer:
- o que você quer dizer com isso?
milhares de lanças acertam o targer atravessando-o
apareceu muitos com a aparência de targer mais eles tinham capas
um deles:
- me desculpe pelo problema que ele causou.
rogerio:
- sem problemas.
eles levaram o copo de targer
todos eles saíram voando
ele pega a joia
rogerio:
- isso me deu uma ideia.
saiu voando foi na casa
na noite ele colocou uma roupa toda social azul
pegou o buque de rosas
pegou as joias
rogerio:
- perfeito.
ele ficou com armadura completa
foi voando em direção ao aeroporto com as joias e o buque
chegou no aeroporto
voltou ao normal
colocou a excalibur nos abustres
viu a cassandra
ele correu em direção a ela
ele entregou o buque e as joias
cassandra:
- que surpresa.
ela ficou feliz batendo os pés no chão
abraçou ele
rogerio:
- como foi a viagem.
cassandra:
- você nem vai acreditar.
os dois estavam indo felizes em direção ao carro


continua

quinta-feira, janeiro 05, 2012

armas do universo: numero:03

Rogerio estava olhando pela janela
Cassandra entra no local
cassandra:
- me diga o que você esta pensando?
Rogerio:
- alguém esta vindo.
Cassandra:
- você convidou alguém.
Rogerio:
- nada parecido com isso.
Cassandra:
- você sabe quem é?
Rogerio:
- não.
Cassandra:
- como você sabe se alguém esta vindo.
Rogerio:
- simples mente sei.
Cassandra:
- você esta enlouquecendo.
Cassandra sai do quarto
ele ver a excalibur
Rogerio:
- me explique de novo.
Excalibur:
- o que?
Rogerio:
- como alguém que também é um guerreiro do universo pode ser meu amigo.
Excalibur:
- é que alguns não concordam da maneira como defendermos.
Rogerio:
- como?
Excalibur:
- eles preferem governas de uma maneira ditatorial.
Rogerio:
- é e isso sempre funcionou!
rogerio:
- por que eu sinto a presença dele.
Excalibur:
- não sei.
Rogerio:
- o que?
Excalibur:
- vocês simplesmente tem essa habilidade.
rogerio:
- ele esta perto.
ele pega a Excalibur
ele vai para a sala
cassandra ver ele
cassandra:
- vai para algum lugar.
Rogerio:
- tenho que ver o amigo.
cassandra:
- certo.
rogerio saiu de casa
ele ficava andando na rua
Rogerio:
- por que não posso voltar a minha vida simples.
ele entra em um beco
ele ver um homem de capuz e capa preta
rogerio:
- quem é você?
ele retira o capuz
ele é vermelho, sem cabelo, olhos vermelha.
Kanan:
- meu nome é Kanan.
Rogerio:
- eu sou Rogerio.
Kanan:
- não é um nome forte.
Rogerio:
- não é meu nome que vai derrotar você.
ele retira uma espada
ela imediatamente se transforma em um arco
Rogerio:
- o que?
Kanan:
- você tem razão.
ele aponto o arco para o Rogerio
kanan:
- não vai ser o nome.
Rogerio imediatamente fica com a armadura completa
Kanan:
- vai ser pelas nossas armas.
ele dispara uma flecha
Rogerio esquiva
viu que flecha ia atingir uma pessoa
Rogerio foi até a flecha
segurou a flecha com a mão
ela estava machucando ele com energia
depois destruiu ela
Kanan dispara mais uma flecha
ele ataca com excalibur
destruindo a fecha
Kanan desaparece
aparece rapidamente no lado de Rogerio
solta uma flecha
atinge o ombro de Rogerio
ele gritar de dor
a aura de Rogerio aumenta
Kanan:
- o que?
o Rogerio estava se curando
Kanan desaparece
Rogerio:
- o que?
o rogerio estava em casa sem a armadura
Rogerio:
- para onde ele foi?
Excalibur:
- não sei.
Rogerio:
- ele se surpreendeu com alguma coisa.
Excalibur:
- posso imaginar o por que?
Rogerio:
- por que?
Excalibur:
- antes os guerreiros não falavam com as suas armas.
Rogerio:
- não é uma historia sentimental?é?!
excalibur:
- é por que não sabíamos o que estávamos fazendo se erá o correto.
Rogerio:
- esta brincando?
Excalibur:
- não.
Rogerio:
- continue.
Excalibur:
- depois finalmente concordamos e dermos aos guerreiros todo o poder.
Rogerio:
- ele já tinha o poder antes.
Excalibur:
- exato.
Rogerio:
- dois guerreiros com o poder total.
Excalibur:
- poder ser muito perigoso.
Rogerio:
- ual.
Excalibur:
- o que?
Rogerio:
- é muito para min.
excalibur:
- o que?
Rogerio:
- eu pretendia curtir a vida toda sem nenhuma grande responsabilidade.
Excalibur:
- bem você é um guerreiro do universo agora.
Rogerio:
- e você acha que eu não sei disso.
Excalibur:
- tem que estar preparado para tudo.
rogerio:
- tudo por causa de um briga.
Excalibur:
- tudo tem consequência.
Rogerio:
- só agora que me dei conta.
Excalibur:
- o que?
Rogerio:
- eu sou imortal.
Excalibur:
- eu sei disso.
Rogerio:
- isso quer dizer que eu posso me diverti para sempre.
Excalibur:
- que idiota.
a uma batida na porta
rogerio:
- quem é?
ele abre a porta
esta a Lia a Sandra e a Cassandra
Rogerio:
- ola.
a cassandra e a Lia estavam tomando vinho
a sandra estava rindo do que elas estavam falando
Excalibur:
- ei.
Rogerio:
- o que?
Excalibur:
- pense se você não tiver-se lutado essa garotinha teria morrido.
Rogerio:
- eu sei disso.
Excalibur:
- então valeu a pena a luta.
Rogerio:
- sim.
excalibur:
- você pode me explicar uma coisa.
Rogerio:
- o que?
Excalibur:
- o que é feminismo?
Rogerio:
- até não faço a menor ideia.
Sandra vai com cadeira do rodas na sala
ela ver a excalibur.
Sandra:
- essa é espada daquele dia.
Rogerio:
- sim.
Sandra:
- parece tão simples.
Rogerio:
- é.
excalibur:
- eu sou uma das melhores espadas do universo.
Sandra:
- é convencido.
Excalibur:
- o que?
Sandra:
- acho você convencido.
Excalibur:
- como você consegue conversar comigo.
Sandra:
- o que foi?
Excalibur:
- uma arma só pode conversar com o dono dela, sempre foi assim.
Sandra:
- desculpe qualquer coisa.
Excalibur:
- como você tem essa habilidade.
Sandra:
- o que tem ela?
Excalibur:
- é muito incomum para qualquer um.
Sandra:
- você esta impressionado.
Excalibur:
- mais do que nunca.
Sandra:
- ual.
Excalibur:
- quem é seu pai?
Sandra:
- minha mãe nunca fala dele.
Excalibur:
- eu acho que o pai dela é uma arma.
Rogerio:
- o que?
ele olha para cima
Excalibur:
- sentiu.
Rogerio:
- ele esta perto.
Sandra:
- o que foi?
Rogerio:
- existe um guerreiro por perto.
Sandra:
- amigo seu.
Rogerio:
- longe disso.
ele pega a excalibur.
Rogerio:
- eu volto logo.
Sandra:
- certo.
rogerio saiu de casa
Cassandra:
- para onde ele foi?
Sandra:
- comprar algo
Rogerio estava voando com a armadura completa
Rogerio:
- onde esta você?
uma flecha acerta a perna dele
ele bate de frente em um prédio
Rogerio:
- doeu.
ele caiu no chão
ficou olhando para os lado
começou a sentir a dor na perna
Rogerio:
- maldito.
três flechas vão na direção dele
ele desvia rapidamente
a aura de Rogerio aumenta
rogerio:
- vamos você sabe onde ele esta.
rogerio voa muito rápido
ele viu uma flecha
conseguiu se esquivar dela
Kanan apareceu embaixo
lançou mais três flechas
ele conseguiu defender com a Excalibur
kanan:
- uma coisa que eu não entendo.
Rogerio:
- o que?
Kanan:
- o que você esta fazendo fora do ninho?
rogerio:
- ninho?
Kanan:
- você não sabe do que estou falando certo.
Rogerio:
- exato.
Kanan:
- o ninho é a onde fica todos os guerreiros do universo.
Rogerio:
- vou te dar um motivo.
Kanan:
- qual o motivo.
Rogerio:
- aqui ainda existe cerveja.
Kanan dar uma risada.
Kanan:
- você me mata.
Rogerio:
- este é objetivo.
Kanan:
- mas você vai pagar pelo que fez pelo Tatans.
Rogerio:
- Tatans?
Kanan:
- você vai pagar pelo que fez com ele.
Rogerio:
- ele era um incerto gigante?
Kanan:
- não.
Rogerio:
- eu tenho certeza que o vermelho era outro nome...
ele balança os braços com raiva
Kanan:
- NÃO FOI VOCÊ.
rogerio:
- então por que eu devo pagar por ele.
Kanan:
- foi a pessoa anterior a você.
Rogerio:
- o rei Atur?!
Kanan:
- sim.
Rogerio:
- ainda não me acostumo com a ideia que o Artur realmente existiu.
Kanan aponta a flecha
Kanan:
- morra.
Rogerio foi até o Kanan
kanan dispara a flecha
Rogerio defende o golpe
Kanan dispara mais duas flechas
ele defende com a excalibur
uma flecha atinge o ombro de rogerio
Rogerio:
- o que?
acontece uma explosão no Rogerio
ele caiu no chão
Rogerio:
- maldito.
Excalibur:
- fala Bactur.
Rogerio:
- por que falaria isso.
Excalibur:
- simplesmente faça.
Rogerio:
- ok.
ele ver o Kanan
Rogerio:
- BACTUR.
uma luz forte sai da excalibur
Kanan:
- droga.
Rogerio aparece perto do Kanan
ataca com a espada
ela atinge o braço de Kanan
ele se afasta
preparou a flecha
ele atacou com excalibur
atingiu a parte da frente de kanan que tinha uma armadura
Kanan se afasta
Rogerio:
- droga.
ele segue o Kanan
Kanan prepara uma flecha.
solta a flecha
ela faz uma explosão
Rogerio se atrapalhou
rogerio:
- droga não consigo ver ele.
uma flecha atinge o joelho dele
Rogerio gritar de dor
a aura de Rogerio aumenta
ele volta a se recuperar
ela voa para cima
rogerio:
- onde esta você?
ele ver duas flechas se aproximando
ele esquiva delas
rogerio:
- droga.
ele fica procurando
Kanan aparece no lado de Rogerio
Rogerio:
- droga.
Kanan:
- não vai me vencer.
Rogerio vai em direção ao Kanan
ele prepara uma flecha
dispara ela
Rogerio se esquivou
atacou com a excalibur
Kanan tentava se afastar
Rogerio estava seguindo ele
Rogerio:
- você não vai escapar.
Kanan:
- droga.
Rogerio:
- não vou te dar essa vantagem maldito.
atacou com a excalibur
ele se esquivou
ele deu um chute
Rogerio defendeu com a excalibur
atacou de novo do Excalibur
ele defendeu com o arco
ele deu um chute na barriga de Rogerio
ele dar um soco em Kanan
Kanan dar um soco
Rogerio esquiva
Rogerio ataca com excalibur
acerta o braço de Kanan
sai muita ferida
ele se afasta um pouco
Rogerio se aproxima
Rogerio atacou com Excalibur de novo
Kanan esquiva
Kanan dispara uma flecha para cima
Rogerio:
- o que?
ele ataca o Kanan com excalibur
consegue esquivar do ataque de Rogerio
kanan dar um soco
rogerio se esquiva
Rogerio dar uma joelhada
a joelhada acerta o Kanan
Rogerio vai atacar com escalibur
uma flecha atinge o ombro de Rogerio
rogerio:
- o que?
acontece uma explosão
o rogerio caiu no chão
Kanan:
- qual é o seu nome mesmo?
Rogerio se levantou
Rogerio:
- já disse que meu nome é Rogerio.
Kanan:
- tenho que dizer é um péssimo nome para um guerreiro.
rogerio:
- concordo.
ele aponta a excalibur para ele
Rogerio:
- mais não é o nosso nome que nos define, mais sim as nossas ações.
Kanan:
- você esta me provando que não é um grande guerreiro.
Rogerio:
- mentira.
Kanan:
- por que acha isso.
Rogerio:
- você já teria me matado agora.
Kanan:
- tem razão.
Rogerio:
- eu vou matar você.
Kanan olha para cima
Rogerio:
- eu estou aqui.
Excalibur:
- calado.
Rogerio:
- o que foi?
Excalibur:
- não esta sentindo.
Rogerio:
- o que.
excalibur:
- essa energia.
rogerio:
- tem razão.
ele olha para os lados
Rogerio:
- esta por todo lado.
Excalibur:
- maldito.
Rogerio:
- o que?
Excalibur:
- ele morreu é impossível.
Rogerio:
- do que você esta falando.
Excalibur:
- O MALDITO TATANS.
Rogerio:
- o que?
Kanan:
- parece que termos que adiar a nossa luta, até.
Kanan desaparece
Rogerio:
- não.
Excalibur:
- droga, como ele pode esta vivo.
Rogerio:
- o que foi?
Excalibur:
- o Artur se sacrificou para matar o Tatans.
Rogerio:
- ainda não acabou não é.
Excalibur:
- na verdade eu acho que esta longe de acabar.
Rogerio:
- cada um que vinhe eu acabarei com cada um deles.


continua