quinta-feira, fevereiro 16, 2012

armas do universo: numero:13

o Rogogerio estava olhando a tv no sofá
a sandra estava na casa também estava vendo tv na cadeira de rodas
Sandra:
- sério.
Rogerio:
- o que foi?
Sandra:
- é só o que a gente vai fazer.
Rogerio:
- como eu fui colocado para ser a sua babá sim.
Sandra:
- você é um grande guerreiro por que não voarmos por ai.
Rogerio:
- isto seria muito perigoso.
Sandra:
- mas com você você estarei protegida.
Rogerio:
- não é você quem vai estar em perigo é sou eu caso você não esteja em casa quando elas voltarem.
Sandra:
- vamos lá, vai ser mais divertido do que isso.
Rogerio:
- ok.
Rogerio se levanta
vai para o quarto
volta para a sala com a excalibur
Rogerio:
- você promete se comporta?
Sandra:
- prometo.
Excalibur:
- isso vai ser muita irrésponsabiliade.
Sandra:
- vamos lá posso ir Excalibur.
Excalibur:
- podemos ir mais ainda acho que é uma má ideia.
Rogerio:
- vamos ser responsável.
Rogerio segura ela na posição do cavalinho.
Rogerio:
- você esta segura?
Sandra:
- sim.
Rogerio:
- então vamos.
Rogerio saiu com a sandra voando
Sandra:
- como eu gostaria de contar isso para as minhas amigas.
Rogerio:
- lembrar-se nem todo mundo sabe que sou um cavaleiro.
Sandra:
- não se preocupe não contei para ninguém.
Rogerio:
- para a minha segurança é melhor assim.
eles estava sobrevoando a cidade
Sandra:
- como é bonito aqui em cima.
Rogerio:
- concordo.
Sandra:
- podemos subir mais alto.
Rogerio:
- se fosse subir você teria que usar roupa de frio.
Ele olha para tudo
Rogerio:
- só essa visão já é o bastante.
Uma pessoa feita de cristal em pleno ar segurando dois machados
Rogerio:
- opa.
Sandra:
- quem é esse?
Rogerio:
- não sei, mas é muito perigoso para você esta aqui quando eu for pergunta.
a pessoa olha para ele
dar um sorriso
Pessoa:
- eu sou Kass e vim matar você.
Rogerio:
- geralmente é assim.
ele olha para a sandra
Rogerio:
- nós não deviamos ter vindo
a aura de Rogerio crerse
Rogerio:
- espero que isso protega você.
Sandra:
- tou com medo.
Rogerio:
- tambem estou
Kass ataca a aura de Rogerio
elas resistem bem ao ataque
Rogerio:
- ele é forte.
Rogerio olha para os lados
Rogerio:
- não posso fazer nada com você por perto.
Sandra:
- me desculpe.
Rogerio:
- você não tem se sentir culpada.
Kass ataca de novo a aura de Rogerio
ele se afasta
Rogerio:
- os golpes estão ficando forte.
Sandra:
- não consegue fazer nada mesmo.
Rogerio:
- qual quer coisa que eu fizer pode colocar você em risco.
Kass atacou de novo
Rogerio saiu voando em alta velocidade
Rogerio:
- assim eu não consigo.
Rogerio olhou para baixo
Rogerio:
- sei que é loucura mas tenho que dexar em cima de um terreo.
Sandra:
- sozinha?
Rogerio:
- Se eu lutar com você tem uma boa chance que você seja morta.
ele olha para frente
Rogerio:
- e não poderei fazer nada com ele.
Sandra:
- ok, eu confio em você.
Rogerio fica em cima de um prédio
ele coloca ela no terreo
Rogerio:
- prometo voltar aqui o mais rápido.
Sandra:
- promete mesmo?
Rogerio:
- sim.
Sandra:
- certo.
Rogerio saiu voando
Rogerio:
- ok, Kass você vai ver uma coisa.
Kass ver o rogerio
Rogerio ataca com escalibur
acerta o cristal de Kass
Kass dar um sorriso
Rogerio:
- o que?
Kass ataca o Rogerio com o machado
acerta a perna de Rogerio
ele gritar de dor
Rogerio:
- como eu te acertei.
ele ataca com a excalibur
acerta o cristal de Kass
não fazendo nada a ele
Rogerio:
- os meus golpes não estão fazendo efeito.
Kass:
- seu ataques são inuteis.
Rogerio:
- não é a unica coisa que sei fazer.
ele atira uma bola de energia na cara do Kass
acontece uma pequena explosão
Kass se afasta da fumaça
Kass olha com raiva para o Rogerio
ele vai atacar com o machado
Kass:
- tem algo diferente.
Rogerio:
- o que?
Kass:
- você não estava carregando uma pessoa.
Rogerio ataca com a excalibur
acerta o Kass mas é mesmo que nada
Kass ataca com a machado machucando o ombro de Rogerio
Rogerio:
- maldito.
a aura estava aumentando
Rogerio ataca com a excalibur
acerta o Kass mas é o mesmo que nada
Rogerio:
- droga.
Kass:
- não acredito que eu o grande Kass vou derrotar o guerreiro do universo.
Rogerio se afasta
a aura do Rogerio continuava a aumentar
Rogerio:
- vou acabar com você criatura maldita.
a aura dele aumentou e muito
foi atacou Kass com a espada tirou só um pouco do Kass
Kass:
- só isso.
Rogerio:
- o que?
Kass atacou com o machado machucando o ombro de Rogerio
Rogerio:
- droga.
Kass:
- mas onde esta a tal criatura.
Rogerio:
- ela não tem nada haver com isso.
Kass:
- vou matar ela de qualquer jeito.
Rogerio ataca com a excalibur
Kass defende com o machado
Rogerio se afasta
Rogerio:
- droga.
Kass:
- não vou deixar você me atacando sempre.
Rogerio:
- imaginei isso.
Kass:
- vamos tente.
Rogerio:
- não.
Kass:
- o que?
Rogerio:
- venha tentar me matar.
Kass:
- você esta brincando.
Rogerio:
- VENHA ME MATAR.
Kass:
- ok.
Kass vem com o machado
ataca com o machado
Rogerio defende com a excalibur
e se afasta do golpe do outro machado
Rogerio:
- não vou te dar mais a vantagem.
Kass:
- do que você esta falando?
Rogerio:
- você só consegue me atacar se eu falhar o meu ataque.
Kass:
- a questão você não pode nem me ferir.
Kass voa numa direção
Rogerio:
- para onde ele vai.
ver que o Kass se distancia
Rogerio:
- depois cuido dele.
Rogerio voa rápido em uma direção
Rogerio:
- agora vou cuidar dela.
Ele aparece no terrarço onde esta a Sandra
Sandra:
- como foi?
Rogerio:
- mal.
Sandra:
- como assim.
Rogerio:
- eu não consigo ferir ele.
Sandra:
- o que vai fazer?
Rogerio:
- não sei ainda.
Sandra:
- certo.
Rogerio carrega ela
Rogerio:
- tenho que te levar para a casa.
Sandra:
- ok.
Excalibur:
- eu disse que erá uma má ideia.
Rogerio:
- você poderia CALAR A BOCA.
Excalibur:
- mas eu estava certo.
Rogerio:
- mas temos que sair daqui.
ele carrega a Sandra do mesmo jeito de antes
Rogerio:
- você esta segura.
Sandra:
- sim.
Rogerio:
- vamos.
ele voa muito rápido
Sandra:
- ele estar vindo.
Rogerio:
- O QUE?
ele ver o Kass se apróximando
Rogerio:
- sandra agarre o mais forte que poder.
Sandra:
- estou segurando.
ele defende o machado do Kass com a excalibur
Kass:
- quase.
Rogerio:
- onde você foi naquela vez.
Kass:
- eu pensava que vi a pessoa que você carregava.
Rogerio:
- você não vai encostar nela.
rogerio se aproxima e ataca com a excalibur
o ataque não faz nada em Kass
Kass:
- nem você pode fazer nada comigo.
Sandra:
- o que vai fazer?
Rogerio:
- ainda não sei.
Kass ataca com o machado
Rogerio se esquiva
Rogerio:
- por enquanto o plano é não ser vencido.
Sandra:
- excalibur você não pode ajudar mais?
Excalibur:
- estou fazendo o que posso.
Rogerio:
- isso é mentira.
Sandra:
- você pode fazer mais alguma coisa?
Rogerio:
- posso fazer mais uma coisa mais se você estiver muito perto de min posso te matar sem querer.
Sandra:
- terá que soltar de novo?
Rogerio:
- sim.
Sandra:
- então faça isso.
Rogerio:
- é muito perigoso ele pode te matar.
Sandra:
- você pode ser morto se não me larga.
Rogerio:
- ok.
ele voa em alto velocidade
coloca ela no terraço de outro prédio
Rogerio:
- volto logo.
Sandra:
- ok.
ele voa em alto velocidade
Rogerio:
- vamos lar mostre o que você pode fazer.
a aura de Rogerio aumenta e muito
Rogerio:
- vamos.
continuava aumentando a aura
Rogerio:
- agora.
ele foi como um foguete em direção do Kass
ele ataca com excalibur
o golpe corta o braço esquerdo de Kass
Kass:
- o que?
Rogerio:
- finalmente.
Kass fica gritando de dor
Kass:
- maldito.
Rogerio:
- saia desse planeta.
Kass:
- você só pode estar maluco.
Rogerio:
- se você tem alguma outra vantagem é melhor mostrar agora.
Kass:
- mesmo com isso você não é capaz de me vencer.
Rogerio vai em direção do Kass
Junta uma aura grande
Rogerio ataca com a excalibur
a excalibur corta o machado
e ainda faz um corte na frente de Kass
Kass dar um soco no Rogerio
que o Rogerio caiu no chão
Rogerio:
- droga ele ainda é muito forte.
Rogerio voa em direção ao Kass
Rogerio ataca com a excalibur
ele esquiva da excalibur
Kass dar um soco na barriga de Rogerio
fazendo o rogerio se afastar
depois ele cospe o sangue
Rogerio:
- tem alguma coisa errada.
Kass:
- não vai vim me atacar.
Rogerio ataca com a excalibur
ele esquiva do ataque
Kass dar um soco
acerta o peito de Rogerio
ele se afastar com sentindo falta de ar
Rogerio:
- mais como?
Kass:
- o que foi guerreiro do universo?
Rogerio:
- o machado ele pesava não é?
Kass:
- ele pesava mais era muito forte o machado.
Rogerio:
- sábia isso te deixava lento.
Kass:
- parabéns você descobriu!
Rogerio:
- ainda tem a vantagem.
Kass:
- venha.
Rogerio:
- acha que sou idiota.
Kass:
- o que?
Rogerio:
- eu não vou atacar do mesmo jeito esperando resultado diferente.
Kass:
- você não vai fazer nada.
Rogerio:
- não disse isso.
Rogerio reúne a aura
Rogerio:
- agora.
ele voa rápido demais em direção ao Kass
ele ataca com a excalibur
e faz um corte no Kass
Rogerio:
- isso.
Rogerio se afasta
Kass:
- não pode ser.
Rogerio:
- eu não sou rápido.
Kass:
- mas...
Rogerio:
- eu preciso de uma ajuda para ser rápido.
Kass:
- por que me conta isso?
Rogerio:
- para você não morrer cheio de duvidas.
a aura de Rogerio aumenta e muito
Rogerio:
- morra.
ele vai na direção do Kass e faz um corte
Kass:
- só isso.
o corpo de Kass é dividido no meio
Rogerio:
- é, só isso!
ele voa muito rápido.
vai no telhado onde esta sandra
Sandra:
- conseguiu?
Rogerio:
- sim.
Sandra:
- o que vamos fazer agora?
Excalibur:
- voltar para a casa.
Rogerio:
- não.
Excalibur:
- como assim, não?
Rogerio:
- não.
Sandra:
- mas,o que vamos fazer?
Ele segura a Sandra
Rogerio:
- eu prometi para você um passeio divertido.
Sandra:
- você é um bom amigo.
Excalibur:
- mas se houver um outro perigo.
Rogerio:
- Sandra, o que eu sou?
Sandra:
- um guerreiro do universo.
Rogerio:
- quem machucar ela tem que ser maluco, por que tem que passar por min primeiro.
Sandra abraça forte o Rogerio
Sandra:
- obrigada por me proteger.
ele voa
vai em direção ao mar
ele permite que a mão da sandra encoste na água
Sandra fica com o sorriso na cara
Sandra:
- que legal!
Rogerio:
- se divertindo.
ela levanta o braço e grita de alegria
Rogerio:
- ok.
ele voa em direção a cidade.
Sandra:
- muito obrigada pelo passeio.
Rogerio:
- não de quer.
ele voa um pouco mais rápido.
Sandra:
- por que estar voando mais rápido?
Rogerio:
- tenho que chegar em casa antes da sua mãe e Cassandra.
Sandra:
- ok.
ele chega na casa
ele coloca a Sandra no sofá
Sandra:
- me diverti e muito.
Rogerio:
- eu sou um bom tio não sou?
Sandra:
- sim.
os dois fazem sinal de positivo
a Cassandra abra a Porta
a Lia entra na sala
Lia coloca a Sandra na cadeira de rodas
Lia:
- você se divertiu?
Sandra:
- sim e muito!
Sandra com o sorriso na cara.


continua

terça-feira, fevereiro 14, 2012

armas do universo: numero:12

o capitão fantasma esta voando pela a cidade
o Rogerio também estava voando
Rogerio ficava olhando pelos lados
Rogerio:
- ainda não vejo nada e você.
capitão:
- ainda nada.
Rogerio:
- ainda bem que os pesadelos pararam.
Capitão:
- sim.
Rogerio:
- será que foi no mundo todo.
Capitão:
- sim.
Rogerio:
- menos mal.
Rogerio para no ar por um estante
Rogerio:
- espera um pouco.
capitão:
- o que?
Rogerio olha para a excalibur
Rogerio:
- tenho que ter certeza que a minha excalibur possa acerta ele.
Capitão:
- o que sugere?
Rogerio:
- nós treinarmos aqui e agora.
capitão aponta a espada para o Rogerio
capitão:
- quer mesmo fazer isso?
Rogerio:
- eu não tenho escolha.
Capitão:
- ok.
Rogerio:
- excalibur mostre tudo que você consegue fazer.
o capitão desaparece
o rogerio aumenta a sua aura e muito
Rogerio:
- vamos.
a aura continua aumentando
Rogerio:
- eu tenho que ao menos.
a aura não parava de aumentar
Rogerio:
- ver ele.
o capitão vai aparecendo
Rogerio:
- estou conseguindo.
a aura aumentava ainda mais
Rogerio ver o capitão completamente
Rogerio:
- finalmente.
Rogerio aponta a excalibur para o capitão
Rogerio:
- estou conseguindo te ver.
Capitão:
- bom.
capitão:
- agora vamos ver se a sua lamina consegue atingir um fantasma.
o capitão se apróxima
ele ataca com a espada
Rogerio defende o golpe com a excalibur
Capitão:
- golpe de sorte.
Rogerio:
- não diria isso.
o capitão se distância
Capitão:
- boa arma que você tem ai.
Rogerio:
- é uma das melhores do universo.
Capitão:
- a minha é a melhor.
Rogerio:
- isso vamos ver depois.
Capitão:
- por que depois?
Rogerio:
- a espada que corta aquele desgraçado, é a melhor espada do universo.
Capitão:
- concordo.
o capitão olha para os lados
Capitão:
- e nada do desgraçado ainda.
Rogerio:
- não diria isso.
capitão:
- por que?
Rogerio:
- venha comigo.
Rogerio começou a voar em uma direção
Rogerio:
- sei exatamente onde ele estar.
Capitão:
- como?
Rogerio:
- por que sinto um poder aqui comparável a de um deus.
Capitão:
- só pode ser ele.
Rogerio olha para o céu
capitão:
- o que foi?
Rogerio:
- espero que não venha uma outra criatura.
Capitão:
- tem razão.
Rogerio olha para a excalibur
Rogerio:
- bem o importante é se concentra nesse desgraçado.
Capitão:
- tem razão.
Rogerio:
- vamos, vou matar esse desgraçado.
Capitão:
- isso não foi muito bem o treinamento.
Rogerio:
- o que importa é a minha lamina atingir algum espirito.
Capitão:
- tem certeza que não quer um treinamento para valer.
Rogerio:
- vamos ver se foi o suficiente matando esse desgraçado.
Capitão:
- se falhar pode colocar toda a humanidade em risco.
Rogerio:
- eu sei mais temos que tentar.
o Z-tak1 estava parado no ar
Z-tak1:
- ola.
Rogerio ataca com a excalibur
Z-tak1 esquiva
ele dar um soco na barriga do Rogerio
depois dar um joelhada na cara do Rogerio
o capitão ataca com a espada
o Z-tak1 esquiva
dar um soco na cara do capitão
o capitão e o Rogério caíram no chão
Capitão:
- droga.
a aura do Rogerio começou a aumentar
Rogerio:
- estou cansado dele se dar bem.
Capitão:
- precisarmos de um plano.
o Rogerio dar um sorriso
Rogerio:
- você estava certo, o plano de marta-lo já esta mais do que o suficiente.
A aura do rogerio continuava aumentando
Rogerio:
- vamos excalibur seja precisar.
ele parte em alta velocidade para o Z-tak1
e dar um golpe com a excalibur cortando a parte da frente de Z-tak1
Z-tak1:
- droga.
ele pega a perna e Rogerio
Z-tak1:
- você vai ver seu verme.
O capitão dar um golpe com a espada
e corta o braço que estava segurando o braço o Rogerio
Z-tak1:
- maldito.
Rogerio cortou a cabeça de Z-tak1
Rogerio:
- adeus.
o corpo do Z-tak1 explode
Rogerio:
- finalmente.
Capitão:
- concordo.
Rogerio:
- vamos sair daqui.
Capitão:
- vamos.
Rogerio:
- a minha lâmina é a melhor.
Capitão:
- o que?
Rogerio:
- eu cortei a cabeça dele, matando ele.
Capitão:
- a minha é a melhor espada.
Rogerio:
- duvido.
Capitão:
- ela é capaz de cortar qualquer tipo de material.
Rogerio:
- é sei!
o capitão desparece
Rogerio:
- o que?
ele olha para os lados
Rogerio:
- será que eu voltei a não ver espíritos de novo?
o capitão estava voando
Capitão:
- a minha é a melhor.
o Rogerio desaparece
Capitão:
- o que esta havendo?
ele olha para os lados
Capitão:
- cadê ele.
Rogerio:
- para onde foi o capitão.
Capitão:
- para onde o idiota foi?
Rogerio:
- vou logo para a casa da minha namorada.
Capitão:
- droga onde foi que ele se meteu.
o Z-tak1 aparece
Rogerio:
- droga como você conseguiu sobreviver.
o capitão ficava procurando o Rogerio
capitão:
- cadê ele.
o Z-tak1 aparece
Capitão:
- o que?
o capitão fica em posição de defesa
capitão:
- como ele sobreviveu
os Z-tak1 criaram espadas
Capitão:
- espada?
Rogerio:
- pensava que ele só agia pela cobras.
capitão:
- não importa vou atacar ele.
o Z-tak1 ataca o Rogerio com a espada
ele defende com a excalibur
o capitão viu ele defendendo com a espada
Capitão:
- o que?
ele olha para o Z-tak1
Capitão:
-Como essa lâmina conseguiu resistir?
Rogerio dar um soco no Z-tak1
acerta ele fazendo o Z-tak1 se afastar
o capitão estava com o nariz sangrando
Capitão:
- maldito.
Rogerio:
- você vai pagar pelo que fez com os meus amigos.
ele vai numa velocidade rápida demias
faz um corte no Z-tak1
o Z-Tak1 cai no chão
o capitão estava ferido no chão
Capitão:
- da onde ele conseguiu aquela velocidade.
Rogerio:
- esta mais fácil de derrotar-lo agora.
Capitão:
- droga tenho que fazer alguma coisa.
o Z-tak1 estava descendo no chão
o capitão estava vendo ele se aproxima
Capitão:
- você me paga pelo meu amigo.
o capitão se aproxima
ataca as costas de Z-Tak1
o Rogerio gritar de dor
Rogerio:
- Z-tak1 maldito.
ele se afasta um pouco
Rogerio:
- droga por que o capitão não vem me ajudar.
Capitão ataca de novo
Capitão:
- você não vai escapar.
ele defende de novo com espada
Rogerio:
- tome isso desgraçado.
uma bola de energia atinge o capitão
acontece uma explosão
Rogerio:
- acertei o Z-tak1 maldito.
capitão:
- ele tinha essa habilidade.
ele se levanta
Capitão:
- por que o senhor dos pesadelos precisa dessa habilidade me responda.
ele olha o Z-tak1
Capitão:
- ME RESPONDA MALDITO.
ele só continuava olhando Z-tak1
capitão:
- você antes falava muito por que de repente estar tão calado.
ele se lembra da explosão do Z-tak1
Capitão:
- será que...
ele fecha os olhos
Capitão:
- você é só um pesadelo.
Rogerio:
- você não vai fazer nada.
ele fica na posição de luta
Rogerio:
- prepare-se
ele foi na direção do Z-tak1
e fez um corte no braço dele
o Capitão gritar de dor
Capitão:
- o que?
ele olha para o Z-tak1
Capitão:
- tem alguma coisa errada.
Rogerio:
- parece que você esta bem mais fácil.
o Rogerio foi na direção do Z-tak1
o Z-tak ataca com espada
Acerta o ombro do Rogerio
Rogerio:
- maldito.
ele se afasta um pouco
Rogerio:
- droga.
Rogerio fica olhando para os lados
Rogerio:
- cadê o capitão.
ele fecha os olhos
Rogerio:
- capitão onde esta você.
ele se concentra
Rogerio:
- não sinto a aura do capitão em nenhum lugar perto.
Ele aponta a espada para o Z-tak1
Rogerio:
- o que você fez com ele.
Capitão:
- onde aquele garoto se meteu?
o capitão fica em posição de luta
Capitão:
- não importa ele tem que pagar pelo bill.
rogerio:
- onde você esta?
ele defende o golpe do Z-tak1 com a excalibur
Rogerio:
- desgraçado cadê você.
ele se afasta do Z-tak1
ele fecha os olhos
Rogerio:
- onde você estar?
ele ainda concentrado
Rogerio:
- espere um segundo.
ele olha para o Z-tak1
depois fecha os olhos
Rogerio:
- aura dele esta muito diferente.
ele fica se concentrando
Rogerio:
- na verdade é a mesma...
ele abre os olhos
Rogerio:
- capitão?
ele anda um pouco
Rogerio:
- CAPITÃO.
o Z-tak1 estava andando
Rogerio:
- eu tenho certeza que ele é o capitão.
ele crava a excalibur na terra
depois anda mais um pouco
Capitão:
- que esse desgraçado pretende.
Rogerio:
- tenho que fazer com ele entenda que sou eu.
o Rogerio abre os braços
ele fecha os olhos
Rogerio:
- espero que entenda capitão fantasma.
o capitão se aproxima para atacar com a espada
ele para o golpe com a espada chegando perto do Z-tak1
Capitão:
- o que?
o capitão se afasta um pouco?
Capitão:
- por que você não reage?
ele fica olhando com raiva para o Z-tak1
Capitão:
- VOCÊ TEM QUE REAJIR PELO QUE FEZ COM O MEU AMIGO.
ele fica apontando a espada para o Z-tak1
Rogerio:
- espero que esse sacrifício como o do Bill valar a pena.
Capitão:
- onde estar o Rogerio?
ele se lembrou da explosão do Z-tak1
Capitão:
- espere um segundo.
ele se lembrou do treinamento do Rogerio e ele
Capitão:
- a espada dele.
ficou olhando para a espada encravada na terra
Capitão:
- foi a unica que resistiu.
ficou olhando para o Z-tak1
Capitão:
- que idiotas.
o capitão aparece para o Rogerio
o Rogerio aparece para o Capitão
Rogerio:
- finalmente.
o Rogerio se senta no chão
Rogerio:
- como você é burro.
Capitão:
- O QUE?
Rogerio:
- eu descobrir este problema primeiro do que você.
Capitão:
- isso foi um golpe de sorte.
Rogerio:
- isso bastou para o treinamento?
Capitão:
- o que?
Rogerio:
- você disse que o treinamento anterior não foi o bastante.
Capitão:
- na verdade o primeiro foi o bastante.
Rogerio:
- o que fez mudar de ideia.
Capitão:
- a sua espada deveria ter quebrado.
Rogerio:
- o que?
Capitâo:
- essa espada pode corta todas as espadas.
Rogerio:
- menos a minha.
Capitão:
- foi assim que eu soube que era você.
Rogerio:
- eu teria matado você.
Capitão:
- você estaria implorando por misericórdia agora.
Rogerio:
- a cala a boca.
o rogerio normal na casa dele descansando na cama
Rogerio:
- finalmente paz.
alguém bate na porta
Rogerio:
- quem será agora.
ele abra a porta
e é a cassandra
Casssandra:
- ola.
Rogerio:
- oi.
Cassandra:
- posso entrar?
Rogerio:
- claro.
Cassandra:
- tive o pior fim de semana.
Rogerio:
- sério?!
Cassandra:
- eu fiquei tendo pesadelos diretos.
Rogerio:
- imagino.
Cassandra:
- o mais louco eu fiquei perguntando parece que toda a cidade teve.
Rogerio:
- imagino.
Cassandra:
- você também teve?
Rogerio:
- infelizmente sim.
Cassandra:
- como erá a sua onda de pesadelos?
Rogerio:
- eu sonhei que eu estava trabalhando e muito!
Cassandra:
- isso deve ser muito horrível.
Rogerio:
- quer cerveja?
Cassandra:
- sim.
ele vai até a geladeira
Rogerio:
- o mais horrível um herói se sacrificar pela cidade e ninguém fazer a minima ideia disso.
ele pega as cervejas.
entrega para ela
Rogerio:
- mas você esta bem né?
Cassandra:
- sim.
Rogerio:
- ainda bem.
Ele beija ela na boca
Rogerio estava deitado na cama de noite
ele ouvia os barulhos vindo de cima
Rogerio:
- VOCÊ SÓ PODE ESTAR BRINCANDO.
excalibur:
- o que foi?
Rogerio:
- esse desgraçado, ainda estar fazendo barulho.
Excalibur:
- você não pode fazer nada.
Rogerio:
- droga.
ele olha para a excalibur
Rogerio:
- talvez eu possa.
Excalibur:
- o que você estar pretendendo?
o Rogerio com a armadura completa invade uma casa
um homem com camisa folgada e com calça de pijamas estava assustado com ele
Rogerio:
- se você fazer mais algum barulho eu vou te matar.
pessoa:
- tá bom mais não me marte.
Rogerio:
- vai continuar fazendo barulho?
Pessoa:
- não.
Rogerio:
- ok.
ele sai andando do apartamento.

segunda-feira, fevereiro 13, 2012

armas do universo: numero:11

numa mansão
Rogerio estava olhando impressionado com o local
ele estava se esticando no sofá
Rogerio:
- Agora entendo por que as pessoas se fazem muito esforço para ter dinheiro.
Uma pessoa com cabelo loiro usando colete e calça social
Pessoa:
- você gostou do lugar?
Rogerio:
- sim.
Pessoa:
- bom.
Rogerio:
- qual é o seu nome, mesmo?
Charles:
- é Charles?
Rogerio:
- como você entrou nessa se super-herói seu pai morreram?
Charles:
- não na verdade eu morri.
Rogerio:
- como pode você estar vivo agora?
Charles:
- eu morri quando bebê mais meu pais eles viam fantasmas, eles cuidaram de min mesmo na forma fantasma, dai deus teve pena deles, dai e revivi, acredite ele faz isso com mais frequência do que a gente pensa.
Rogerio:
- dai você decidiu matar os fantasmas maus.
Charles:
- o capitão fantasmas e eu não somos literalmente as mesmas pessoas.
Rogerio:
- como pode ser?
Charles:
- o capitão fantasma, é um espirito, que caçar os espíritos maus por esporte.
o cabelo dele fica preto
Capitão:
- EU NÃO CAÇO POR ESPORTE.
o cabelo fica loiro
Charles:
- você faz por "aventuras".
o cabelo fica moreno
Capitão:
- alguém precisar fazer isso.
o cabelo fica loiro de novo
Charles:
- me desculpe a gente briga as vezes.
Rogerio:
- seu o quer dizer.
ele olha para a excalibur
Rogerio:
- eu tenho um amigo chato.
Charles:
- nós temos que fazer alguma coisa.
Rogerio:
- eu gostaria mais ai nós perderíamos os poderes.
Charles:
- Me refiro do desgraçado.
Rogerio:
- falando nisso.
Charles:
- sim.
Rogerio:
- obrigado por me deixar dormir aqui uma noite.
Charles:
- de nada.
Rogerio:
- como você pode localizar ele.
Charles:
- só vendo mesmo.
Rogerio:
- você não tem outro meio.
Charles:
- o pior é onda que ele pode causar.
Rogerio:
- deixar todo mundo com pesadelo direto vai ser um baita problema.
Charles:
- sei...
Rogerio:
- ele já te mordeu?
Charles:
- sim.
Rogerio:
- como sábia que o pesadelo não era real.
Rogerio pega a excalibur
ele fica com a armadura completa
Rogerio:
- fica aqui esperando que algo aconteça não vai ajudar em nada.
Charles fica com o Cabelo moreno
ele pega a roupa de capitão fantasma
Rogerio:
- ainda acho essa roupa ridícula.
Capitão:
- esta roupa é legal.
Rogerio:
- espera um segundo?
Capitão:
- o que?
Rogerio:
- como você pode possuiu o corpo dele?
Capitão:
- acontece que eu estou preso nesse corpo.
Rogerio:
- por que?
Capitão:
- eu não posso atravessar o corpo de alguém que foi revivido por deus.
Rogerio:
- isso só aconteceu com ele?
Capitão:
- na verdade cometi esse erro mais de uma vez.
Rogerio:
- Gênio!
Capitão:
- PODERMOS PROCURAR ELE OU NÃO.
Rogerio:
- Ok!
Capitão:
- vamos.
Rogerio:
- não precisar fica irritado!
Excalibur:
- não deixe ele com raiva.
eles estão voando na cidade
eles vêem a cidade um caos
pessoa correndo com medo
carros batendo um no outro
Rogerio:
- droga.
Capitão:
- o desgraçado passou por aqui.
Rogerio:
- consegue ver ele.
o capitão olha de um lado para o outro
Capitão:
- não.
Rogerio:
- acha que devermos ajudar-los.
Capitão:
- temos que ir na fonte dos problemas primeiro.
Rogerio:
- não acha que deveríamos fazer alguma coisa para diminuir o pânico.
Capitão:
- vai ser inútil ajudar um por um.
rogerio:
- mas...
ele segura a excalibur com raiva
Capitão:
- podemos fazer alguma coisa, mas seria pouco.
Rogerio:
- entendo.
Capitão:
- temos que encontrar ele o mais rápido possível.
Rogerio:
- concordo.
os dois voaram uma direção
Rogerio:
- algum plano quando encontrar ele?
Capitão:
- marta-lo.
Rogerio:
- algum plano melhor?!
Capitão:
- não consigo pensar em nada.
Rogerio:
- quantos anos você tem?
Capitão:
- não sei.
Rogerio:
- COMO VOCÊ NÃO SABE A SUA IDADE.
Capitão:
- eu entro em tantas aventuras que não sei direito quantos anos eu tenho.
Rogerio:
- idiota.
Capitão:
- por que você queria saber a minha idade?
Rogerio:
- para saber o quanto você é experiente nas batalhas.
Capitão:
- só posso dizer que sou muito experiente.
Rogerio:
- é isso ajudar em muito!
aparece Z-tak1
Rogerio aumenta a aura e muito rápido
Rogerio:
- não posso brincar nessa.
ele fica na posição de lutar
Rogerio:
- excalibur, mostre do que você é capaz.
a aura e a aumentando e muito
Rogerio:
- só preciso de um golpe.
ele voa rápido
quando chega perto
uma cobra pega o braço
Z-tak1:
- ola.
Rogerio:
- droga.
Z-tak1:
- pensou que poderia me atacar de surpresa.
Rogerio:
- isso passou pela a minha cabeça.
todas as cobras ficaram mordendo ele
Rogerio:
- DROGA.
o capitão corta 3 cabeças de uma vez
Z-tak1:
- o que?
o capitão corta todas as cabeças de cobras
Z-tak1 se afasta do capitão
Z-tak1:
- quem é você?
Capitão:
- O CAPITÃO FANTASMA.
Z-tak1:
- maldito.
Capitão:
- você vai pagar por tudo que fez.
O Rogerio estava gritando de dor
Capitão:
- o que foi, que você fez.
Z-tak1:
- ele tomou picada de cobras demais.
Capitão:
- lembra-se é tudo na sua cabeça.
o Rogerio continuava gritando
Capitão:
- parece que ele não esta me ouvindo.
Z-tak1:
- com muita coisa que estar acontecendo na cabeça dele é impossível ouvir alguém.
Capitão:
- maldito.
Z-tak1 dar um soco no Capitão
ele caiu no chão
o capitão se levanta
ele olha para cima e nada de criatura
Capitão:
- cadê o desgraçado.
ele ver o Rogerio parado em um canto
Capitão:
- droga.
ele voa na direção do Rogerio
Capitão:
- vamos como eu falei é tudo um sonho.
Rogerio continuava gritando
Capitão:
- droga ele não estar me ouvindo.
o rogerio estava normal na cama e estava amarrado e gritando de pavor.
Charles:
- como podemos resolver isso?
Capitão:
- temos saber como eliminar todos os pesadelos.
Charles:
- nós sabermos matando a criatura.
Capitão:
- o negocio se a cidade aguentar até lá.
Charles:
- como você sugere acabar com todos os pesadelos.
Capitão:
- ainda não sei.
Charles:
- normalmente o pesadelo só acabar quando você morre nele.
Capitão:
- péssima ideia.
Charles:
- você tem alguma?
o bill o dragão aparece na mansão
Bill:
- ola capitão.
Capitão:
- ola bill.
Bill:
- o que esta havendo?
Capitão:
- precisarmos acabar com o pesadelo de todos ao mesmo tempo se não todos podem morrer até amanhã, e no entanto estou sem ideia.
Bill:
- gostaria de fazer alguma coisa para ajudar.
Capitão:
- infelizmente termo que você não pode fazer nada.
Bill:
- tenho que fazer algo.
Capitão:
- como você eliminar os pesadelos de uma cidade inteira.
Bill:
- o senhor da areia.
Capitão:
- você acha que ele pode ajudar.
Bill:
- não, mas me lembro de algo.
Capitão:
- o que exatamente?
Bill:
- ainda esta um branco na minha cabeça.
Capitão:
- você tem que se lembrar.
Bill:
- estou tentando.
Capitão:
- isso pode salvar a cidade.
Bill:
- eu sei.
Capitão:
- você tem que me dizer.
Bill:
- meu tralho é trazer o equilíbrio.
Capitão:
- o que você quer dizer.
Bill:
- minha vida não importa muito.
Capitão:
- do que você se lembrou.
Bill:
- é preciso alguém de grande poder se sacrificar.
Capitão:
- você estar brincando?
Bill:
- infelizmente não.
Capitão:
- tem que ter um outro jeito.
Bill:
- não existe.
Capitão:
- mas você é importante.
Bill:
- se eu não servi para minha missão não serei importante.
Capitão:
- por favor não me peça isso.
Bill:
- você terá que fazer.
Capitão:
- talvez a cidade possa aguentar um pouco mais.
Bill:
- você mesmo disse que eles não conseguiriam.
Capitão:
- não posso te sacrificar assim.
o capitão ele chorar
Capitão:
- não me peça isso.
Bill:
- o tempo esta acabando.
Capitão:
- DROOOOOGAAAAA.
ele bate forte no chão
Capitâo:
- você se sacrificou tanto por nós.
Bill:
- este vai ser o ultimo.
Capitão:
- EU VOU MATAR AQUELE DESGRAÇADO.
Bill:
- você precisa fazer.
Capitão:
- DROGA.
Bill:
- esta pronto.
Capitão:
- ninguém nunca esta pronto para matar um amigo.
Bill:
- mas tem que fazer.
Capitão:
- o que vai ser presciso?
Bill:
- eu vou dizer as palavras magicas depois você me marta.
Capitão:
- farei isso.
Bill:
- lembrar-se é para salvar a cidade.
Capitão:
- vamos.
Bill:
- BECT...
o bill estava brilhando
Bill:
- EJACT...
O brilho só aumentava
Bill:
- TRICK...
Capitão:
- sinto muito amigo.
Bill:
- BARAÇA.
estava ventando na sala
Capitão:
- droga.
ele estava com dificuldades para chegar perto do bill
Capitão:
- o que é isso?
Bill:
- NAAAOS...
Capitão:
- não estou conseguindo chegar perto.
ele crava a espada no chão
Capitão:
- DROGA, eu tenho que fazer o sacrifício.
ele não estava aguentando a ventania.
Capitão:
- tenho que conseguir.
Bill:
- Beck.
Bill não parava de brilhar
Bill:
- capitão.
O capitão não estava conseguindo se apróxima
Bill:
- o que você esta fazendo?
Capitão:
- estou tentando.
Bill:
- vamos só consigo fazer uma vez a cada dois dias.
Capitão estava se apróximando
Capitão:
- sinto muito amigo.
Bill:
- você consegue.
ele enfia a espada na barriga do dragão
Bill brilha intensamente
e a uma explosão de luz
ela atinge a cidade
todos que são atingidos por ela voltam ao normal.
o Rogerio acorda
Rogerio:
- o que aconteceu?
o Capitão estava com raiva estava enfiando a espada no chão direto
Rogerio:
- capitão?
Capitão:
- DROGA.
Rogerio:
- o que foi?
capitão:
- toda a cidade esta livre do pesadelo.
Rogerio:
- você matou aquele desgraçado.
Capitão:
- não.
Rogerio:
- como você conseguiu fazer isso.
ele enfiou a espada no chão mais uma vez
Capitão:
-DROOOOGA.
Rogerio:
- como você salvou a cidade?
Capitão:
- o Bill.
Rogerio:
- ele apareceu aqui?
Capitão:
- exato.
Rogerio:
- onde esta ele.
O capitão fica calado
Rogerio:
- o que aconteceu?
Capitão:
- ele conhecia uma magia que poderia livrar todos do pesadelo.
Rogerio:
- mais cadê ele.
Capitão:
- a magia ela...
o capitão estava chorando
Rogerio:
- o que foi que aconteceu.
Capitão:
- VOU MATAR ELE.
ele pisa forte no chão de raiva
capitão:
- erá preciso um sacrifício.
Rogerio:
- não pode ser.
Capitão:
- ele se sacrificou por todos nós.
Rogerio:
- não acredito.
capitão:
- ele se sacrificou pela cidade.
Rogerio:
- lamento.
Capitão:
- não lamente.
Rogerio:
- o que?
Capitão:
- tenha raiva.
Rogerio:
- por que?
Capitão:
- tenha muita raiva e use isso na próxima luta que vamos ter com desgraçado.
Rogerio:
- e os braços.
Capitão:
- do que você esta falando?
Rogerio:
- você cortou fora aqueles braços que trazem pesadelos.
Capitão:
- sim.
Rogerio:
- mas eles não se regenerar rápido.
Capitão:
- não.
Rogerio:
- mas ele é um deus.
Capitão:
- muitas vezes demorar muito para os membros dos deuses se regenerar.
Rogerio:
- entendo.
Capitão:
- você esta pronto?
Rogerio:
- mais do nunca.
ele fica com a armadura completa
Rogerio:
- vou acabar com ele.
Capitão:
- se erramos.
Rogerio:
- o sacrifício de Bill terá sido em vão.
Rogerio:
- eu tenho que ir para um lugar.
Capitão:
- onde?
o Rogerio estava voando para fora de um prédio
ele estava vendo a cassandra no telefone
Cassandra:
- sim estou bem.
Rogerio:
- graças a deus que ela estar bem.
Capitão:
- estar tranquilo.
Rogerio:
- não.
Capitão:
- como?
Rogerio:
- não até ele morrer.
Capitão:
- é assim que se fala.
Rogerio:
- aposto que ele fez todos os meus amigos sofrerem.
ele fecha a mão
Rogerio:
- eu prometi proteger-lo.
Capitão:
- entendo.
Rogerio:
- vamos matar logo ele.
Capitão:
- vamos.
os dois vão voando.