quarta-feira, janeiro 08, 2014

O relógio

Luiz Viz estava querendo comprar uma casa, um dia comprou a tal casa, nessa casa tinha uma mobiliá de decoração da casa, um relógio, de parede, e nele tinha aros dourados, ele não se importou com o relógio, ficou na casa por um bom tempo.
Um dia ele viu o relógio, notou que ele estava sempre parado as doze horas em ponto, - deve estar quebrado- disse isso se virando para o lado o oposto, do relógio, o Luiz era um escritor, também era defensor dos animais, ficava dizendo que esse planeta ficaria melhor sem a humanidade.  
Um dia ele acordou e viu que o relógio estava marcando uma em ponto, pensou"deve ter funcionado por um tempo", não achou nada demais até, quando viu do lado de fora, e notou que estava diferente, foi para fora, procurou alguma banca para notar o que estava acontecendo, e viu que ele esta no ano de 2 .110, cem anos depois,-não acreditou avencei no tempo - falou isso entusiasmado, depois ficou com pânico, mas depois de muitas respiradas se acalmou.
Ficou vendo o que tinha no mundo, depois para casa e no outro dia o relógio estava marcando, duas em ponto, foi lá fora e viu a data ele tinha pulado mais 100, ficou vendo as novas tecnologias que tinha, e um coisa também notava que o que tinha escrito anteriormente estava fazendo sucesso, e a mesma coisa aconteceu das 3 as 10, cada hora o Luiz havia pulado 100, anos e notava que em quanto o tempo passava as palavras dele foram ficando cada vez mais fortes.
As onze horas, quando havia se passado mais de 100 anos, ele foi para fora toda entusiasmado, até quando saiu notou que tudo estava destruído, não havia sinal de vida em nenhum lugar, viu muitos prédios destruídos, nesse momento houve a terceira guerra mundial, ficou olhando por toda parte e não via ninguém, nesse momento estava bem assustado.
- onde está todo mundo? - disse tremendo de medo.
Foi para casa, pálido de tanto medo, ficou esperando o tempo passar, e o relógio deu doze horas em ponto de novo, quando viu lá fora tinha se passado mais 100 anos, e viu todo o lugar com floresta, e alguns animais por perto, ficou olhando em volta e nada de humanos, quando foi em direção, ao relógio e viu que ele estava funcionando como qualquer outro relógio.
Um ano se passou, ainda estava procurando humanos e nada, e foi para relógio, o Luiz estava chorando e batendo as mãos no chão e gritando.-POR FAVOR, VOLTE, NO TEMPO, POR FAVOR VOLTE NO TEMPO...


                                                                             FIM

   

Um comentário:

Matheuslaville disse...

Excelente texto, é uma boa lição de moral. Mas deve ser uma coisa assim muito estranha e forte ver-se sozinho em um imenso mundo. E isso que aconteceu com o personagem. Ele sonhou tanto isso que no final sentiu-se tão só e tão estranhado com o nada absoluto que fez o que ele fez no fim querendo que volte tudo. Gostei desse texTo, muito talento para escrever essa história!